Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Programa Saúde na Escola

No description
by

Clara Albuquerque

on 16 April 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Programa Saúde na Escola

Medicina UFSC 14.1
MED7006
Saúde e Sociedade I
Professor:
Antonio Fernando Boing

Programa Saúde na Escola (PSE)
Alunos:
Aline Caramori
Andrezza Fabrizia Bertoli
Clara Victória Albuquerque
Lais Barbetta Duarte
Leonardo Rezende
Lucas da Silva Magnus
Julia Lopes
Kemely Weiss Campos
Marina Monteguti Savi
Ruben Eduardo Krasniak

Introdução
O PSE surgiu como uma política intersetorial entre os Ministérios da Saúde e da Educação, na perspectiva da atenção integral (prevenção, promoção, atenção e formação) à saúde de crianças, adolescentes e jovens do ensino público.
Histórico
Sistema Frank (Alemanha) - 1779:
Johann Peter Frank:
System einer Vollständigen Medicinischen Polizey

(A Complete System of Medical Policy)

1850 - Brasil: primeiros estudos sobre saúde escolar na época da epidemia de varíola.
Iniciativa Regional Escolas Promotoras de Saúde (IREPS) - 1995
No Rio de Janeiro: Centros Integrados de Educação Pública (CIEPs) reativados (2000 a 2002)
Histórico
Criação do PSE
DECRETO Nº 6286, de 5 de dezembro de 2007
PORTARIA Nº 214, de 29 de janeiro de 2007
PORTARIA Nº 1413, de 10 de julho de 2013
Como funciona a Constituição?
Como a prefeitura adere ao PSE?
Termo de Compromisso
Como acontece a gestão do PSE no município?
GTI-M
Qual o papel do governo federal?
Grupo de Trabalho
Intersetorial - Federal
CIESE - Comissão Intersetorial de Educação
e Saúde na Escola 

Financiamento
Como chegam os recursos?
Qual o papel do governo estadual?
Grupo de Trabalho
Intersetorial Estadual
Objetivos do PSE
avaliação clínica
promoção da alimentação saudável
avaliação oftalmológica e da saúde e higiene bucal
avaliação psicossocial
prevenção e redução do consumo do álcool
prevenção do uso de drogas
promoção da saúde sexual e da saúde reprodutiva
atividade física e saúde
promoção da cultura da prevenção no âmbito escolar e inclusão das temáticas de educação em saúde no projeto político pedagógico das escolas
3 Pilares do Programa Saúde na Escola:
avaliação clínica e psicossocial; promoção e prevenção à saúde; e formação.
Avaliação Clínica e Psicossocial
Promoção e Prevenção à Saúde
Formação de gestores e das equipes de educação e saúde
Desafios do PSE: Abrangência
De acordo com decreto Nº 6.286, DE 5 DE DEZEMBRO DE 2007, o Programa Saúde na Escola deve “articular as ações do Sistema Único de Saúde - SUS às ações das redes de educação básica pública, de forma a ampliar o alcance e o impacto de suas ações relativas aos estudantes e suas famílias, otimizando a utilização dos espaços, equipamentos e recursos disponíveis”.
Abrangência
Como é a abrangência dos programas dentro das escolas públicas?
- Centrado no Ensino Fundamental.
- Preventivo e antropométrico.
- Se insere de forma deficitária nos outros níveis de ensino (Médio, técnico e EJA, por exemplo).
Abrangência
Uma população crescente de educandos na rede particular de ensino perde um possível vínculo com os agentes de saúde da ESF na sua região e se exclui das diversas possibilidades de promoção de saúde em educação do PSE.
- 17% das matrículas na Educação Básica (Censo Escolar, 2012).
Segundo dados do PeNSE 2012 (Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar):
- Entre os escolares do 9º ano, 71,4% dos alunos de escolas públicas receberam orientações sobre como adquirir preservativos, enquanto somente 62,8% dos alunos das escolas privadas disseram receber tais informações.
- A presença de cantinas foi muito maior para os estudantes das escolas privadas (94,8%) do que para os estudantes da rede pública (39,4%), junto com os maiores índices de sobrepeso/obesidade. Ainda mais, observou-se que alunos das escolas particulares mais tentaram perder peso (36,4%), do que aqueles que frequentavam escola pública e tomavam essa atitude (24,2%).

Abrangência
'
Desafios do PSE:
Burocratização
FERREIRA, Izabel do Rocio Costa et al . Percepções de gestores locais sobre a intersetorialidade no Programa Saúde na Escola. Rev. Bras. Educ.,  Rio de Janeiro ,  v. 19, n. 56, p. 61-76, Mar.  2014 . 
- Muitos níveis de organização (GIT-M, GIT-E, GTM-F, CIESE, Secretarias, Ministérios, CONSED, CONASS - Conselho Nacional dos Secretários de Saúde...).
- E nesses níveis, muitos não estão totalmente conscientes de seu papel e dos setores associados ao seu.
- Assim, cria-se um ambiente no qual as políticas do Programa Saúde na Escola são ofuscadas, seja pela demora ou pela má execução delas.
Relato
- Fortaleza/CE
- 50 alunos assíduos
Referências Bibliográficas:
Ações do PSE
Prevenção, promoção e atenção da saúde
Formações continuadas - planejamento, monitoramento e avaliação do PSE
Avaliação clínica e psicossocial - crescimento e desenvolvimento
BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo da educação básica: 2012: resumo técnico. Brasília, 2013.
BRASIL. Ministerio da Educação. Programa Saúde na Escola: apresentação. Brasilia, c2013. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&id=14578:programa-saude-nas-escolas&Itemid=817>. Acesso em: 14 abr. 2015.
BRASIL. Ministério da Educação. Legislação. Relação e link das legislações que regulamentam o PSE. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=16795&Itemid=1128>. Acesso em: 14 abr. 2015.
BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de Secretários de Saúde. Atenção primária e promoção da saúde. Brasilia: CONASS, 2007. Disponivel em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/colec_progestores_livro8.pdf>. Acesso em: 14 abr. 2015.
BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Passo a passo - PSE - Programa Saúde na Escola: tecendo caminhos da intersetorialidade. Brasília, 2011. 46 p. (Série C: Projetos, programas e relatórios). Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/passo_a_passo_programa_saude_escola.pdf>. Acesso em: 14 abr. 2015.
BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Brasil. Saúde na escola . Brasília, 2009. 96 p. (Série B. Textos Básicos de Saúde; Cadernos de Atenção Básica ; n. 24). Disponível em: <http://dab.saude.gov.br/docs/publicacoes/cadernos_ab/abcad24.pdf>. Acesso em: 14 abr. 2015.
BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde. Departamento de Gestão da Educação na Saúde. A educação que produz saúde. Brasília, 2005. 16 p. (Série F. Comunicação e Educação em Saúde). Disponível em: <http://www.redeblh.fiocruz.br/media/a_educacao_que_produz_saude[1].pdf>. Acesso em: 14 abr. 2015.
BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Políticas de Saúde. A promoção da saúde no contexto escolar. Revista de Saúde Pública, São Paulo , v. 36, n. 4, ago. 2002 . Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102002000400022&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 14 abr. 2015.
BRASIL. Ministerio da Saude; Ministerio da Educação. Saude na escola. Brasilia, 2012. Video. Disponível em: <www.youtube.com/watch?v=OsnorIgJWbM>. Acesso em: 14 abr. 2015.
BRASIL. Ministerio da Saude; Ministerio da Educação. Saude na escola. Brasilia, 2012. Cartilha. Disponível em: <http://pt.slideshare.net/MinSaude/cartilha-i-sade-na-escola>. Acesso em: 14 abr. 2015.
COSTA, Gabriela Maria Cavalcanti et al. Promoção de saúde nas escolas na perspectiva de professores do ensino fundamental. Revista Eletronica de Enfermagem, Goiania, v.15, n. 2, p. 506-515, abr./jun. 2013. Disponível em: <http://www.fen.ufg.br/fen_revista/v15/n2/pdf/v15n2a25.pdf>. Acesso em: 14 abr. 2015.
FIGUEIREDO, Túlio Alberto Martins de; MACHADO, Vera Lúcia Taqueti; ABREU, Margaret Mirian Scherrer de. A saúde na escola: um breve resgate histórico. Ciência & Saude Coletiva, Rio de Janeiro , v. 15, n. 2, p. 397-402, mar. 2010 . Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232010000200015&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 14 abr. 2015.
IBGE. Pesquisa nacional da saúde do escolar 2012. Brasilia, 2012.
Disponivel em:<http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/pense/2012/>. Acesso em: 14 abr. 2015.
LIBERAL, Edson Ferreira et al. Projeto Saúde na Escola: uma iniciativa bem sucedida de educação em saúde nos CIEPs do estado Rio de Janeiro. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE EXTENSÃO UNIVERSITARIA, 1, 2002, João Pessoa. Anais… Joao Pessoa: Universidade Federal da Paraíba, 2002. Disponível em: <http://www.prac.ufpb.br/anais/Icbeu_anais/anais/saude/cieps.pdf>. Acesso em: 14 abr. 2015.
SILVA JUNIOR, Aristides José da. Programa Saude na Escola: limites e possibilidades intersetoriais. 2014. 160 p. Tese (Doutorado em Educação) - Programa de Pós Graduação em Educação, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiaba, 2014.
Full transcript