Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Comércio de escravos e escravidão

No description
by

Maíra Ocarino

on 11 February 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Comércio de escravos e escravidão

Costa da Mina e a costa da Angola foram as duas regiões da África que mais se envolveram com o tráfico de escravos;
Os reinos, cidades-estado e aldeias que ali viviam começaram a disputar as alianças com portugueses;
Daomé e Oió foram os estados mais fortes da Costa da Mina;
Os portugueses davam apoio aos chefes de estado que tinham mais interesse;
Os reinos da região se tornavam cada vez mais dependentes do comércio com europeus;
Os portugueses tinham apoio dos imbangalas na Costa da Angola e estabeleceram um foco de colonização em São Paulo de Luanda.
Os povos começaram a vir do interior da África oferecer escravos aos portugueses e os atacados se juntaram para formar um poder central;
Na região do rio Congo, os chefes locais quem mantinham o controle do comércio, assim como acontecia na Costa da Mina. Porém, na Costa da Angola, a presença dos portugueses deu origem à uma sociedade mestiça, pois estes laços eram usados para aumentar sua fortuna e prestígio.

Transformações provocadas pelo tráfico de escravos
O trafico negreiro começou com a exploração da prata descoberta pelos espanhóis na América;
Escravos africanos foram numerosamente trazidos para América a partir da produção açucareira;
Os portugueses obtiveram primazia no comercio dos povos na região de Senegâmbia, Guiné, golfo do Benin,da baía da ilha de Luanda e de Benguela;
Ingleses e franceses no fim do seculo XVI já disputavam entre si e com os portugueses os melhores portos da costa;
Do século XVII ao XIX a costa da Mina foi umas das principais regiões fornecedoras de escravos para o mercado atlântico;
Europeus e africanos aprendiam a língua e a maneira de negociar uns com os outros e as regras do comercio iam se estabelecendo;
Os navios que ancoravam tinham que pagar taxas e os capitães ofereciam presentes para os chefes locais e para os reis;
As trocas de escravos eram feitas aos poucos através de mercadoria importadas de vários lugares do mundo;
Na África ocidental usavam-se cauris, conchas de uma determinada espécie importada. No reino do Congo também era usado um certo tipo de concha como moeda, os búzios eram uma moeda de troca sempre aceita;
As trocas eram feitas em alguns pontos da costa, seguindo regras estabelecidas principalmente pelas sociedades africanas;
Apesar disso os comerciantes europeus conseguiam exercer influência sobre os chefes locais;
Para o Brasil, vieram africanos da chamada costa da Mina e de Angola, nessa região localizada entre os rios Volta e Níger, atuavam todos os povos que traficavam escravos: holandeses, franceses, ingleses e portugueses.

Formas de comercializar escravos
Os portugueses foram os pioneiros no contato com vários povos africanos;
Sequestravam e vendiam muitas pessoas, justificando com o fato de não serem cristãos;
Depois de um tempo os africanos começaram a resistir a esta colonização;
Com a descoberta do ouro Portugal se enriqueceu muito, mas também houveram fracassos;
Logo Portugal se enraizou em algumas regiões da África, criando sociedades mestiças.
O comércio de escravos pelo oceano Atlântico
A principal fonte de escravos era as guerras;
Na África havia a escravidão em muitas sociedades;
Alguns escravos dependendo de seu desempenho e dos trabalhos prestados poderiam ser “promovidos";
Eles eram uma mercadoria muito importante, sendo vendidos a preços muito altos;
Estes escravos comercializados já iam para países distantes, então quando os portugueses chegaram abriu-se um novo ponto de comercio para esta atividade já bastante conhecida.
A escravidão na África
Capítulo 3: Comércio de escravos e escravidão
Grupo: Maíra Ocarino, Natiele Lopes e Victória Souza.
Professora: Suelen Marques
Turma: Hosp 2A
Full transcript