Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Movimentos sociais contemporâneos

SOCIOLOGIA: 3° Ano - 2° Bimestre - Aula 5
by

Jean Pierre

on 10 May 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Movimentos sociais contemporâneos

Movimentos sociais contemporâneos
Prof. Ms. Jean Pierre
INTRODUÇÃO
Os movimentos sociais surgem nos mais diversos lugares do planeta sempre que um grupo de indivíduos considera seus direitos desrespeitados ou se dispõe a lutar pela aquisição de novos direitos.
O movimento ambiental surgiu no século XIX, quando foram percebidos os primeiros sinais de distúrbios ambientais, mas desenvolveu-se lentamente até a década de 1970; desde então, vem crescendo rapidamente. Esse movimento é típico da sociedade industrial, porque a industrialização predatória afeta o meio ambiente, contaminando a água, o ar e o solo, e colocando em risco os seres vivos. Isso sem falar no desmatamento desenfreado nas áreas ainda recobertas por florestas.
Introdução
Características do movimento ambiental
Esse tipo de movimento tem uma característica interessante: envolve desde a ação de um pequeno grupo para salvar uma árvore em área urbana até a ação de grupos e instituições internacionais pela preservação de uma mata inteira. Ou seja, ele vai do local ao global, evidenciando a existência de uma consciência ecológica difusa no mundo todo.
Não é um movimento organizado mundialmente, mas um conjunto de movimentos que desenvolveu uma cultura ambientalista e criou um novo direito: o de viver em um ambiente saudável.
Organizações locais, regionais ou internacionais lutam para limitar por meio da legislações, a ação predatória e poluente, principalmente das insdústrias. Em várias partes do mundo, movimentos ambientais pressionam os Estados a agir para que o direito a um ambiente sadio seja garantido por meio de leis e de fiscalização.
Motivações
proteção da diversidade da vida na Terra;
a preservação da qualidade de vida dos habitantes do planeta;
o controle da aplicação industrial de resultados do progresso científico e técnico;
o controle do uso dos recursos naturais.
Mundiais
Existem problemas ambientais que só podem ser travados globalmente, como a emissão de gases que provocam o efeito estufa, o aquecimento do planeta e as alterações na camada de ozônio que protege a Terra.
Nacionais
Existem ainda questões ambientais locais, como o lixo nas cidades, que exigem soluções na coleta, no depósito e na reciclagem.
Problemas
mundiais

e

nacionais
Outras questões tratadas globalmente são a poluição dos mares pelos navios tanques de petróleo, a matança das baleias e o despejo de resíduos tóxicos nos milhares de rios do mundo, o que também compromete os oceanos.
Introdução
A discussão moderna sobre a posição da mulher nas diferentes sociedades vem sendo travada desde o século XVIII. Como vimos os direitos do homem e do cidadão referiam-se aos homens e excluíam as mulheres. Mas elas não se calaram, como atesta o exemplo de Olympe de Gouges que encaminhou à Assembleia Nacional da França em 1791, uma Declaração dos Direitos da Mulher e da Cidadã, pedindo que o documento fosse tomado como fundamento da Constituição. Por causa de suas posições políticas, Olympe de Gouges foi guilhotinada em 3 de novembro de 1793.
Direito ao voto
Uma frase de Olympe de Gouges extraída do artigo 10 de sua declaração dos Direitos da Mulher e da Cidadã tornou-se lema do movimento feminista do século XIX: "A mulher tem o direito de subir no cadafalso; deve ter também o direito de subir numa tribuna". A luta das mulheres adquiriu então uma nova configuração, com a organização de movimentos e campanhas pelo direito de votar. A conquista desse direito, no entando, só ocorreu no século XX - primeiro nos Estados Unidos, em 1920, e depois na Inglaterra, em 1928.
A condição feminina
Após as lutas pelo direito ao voto, o movimento das mulheres se enfraqueceu, sendo retomado na década de 1960, quando ganhou força e difundiu-se rapidamente. Dizia-se que as mulheres eram inferiores aos homens, isto é, fisicamente mais fracas, além de demasiadamente emocionais e sentimentais. Contrapunha-se a essa visão o argumento de que a desigualdade sexual é histórica, e não natural, pois foi construída desde a Antiguidade para manter a opressão dos homens e a condição subalterna da mulher.
Movimento feminista atual
Os seguintes temas se destacam hoje no movimento feminista:
Crítica à sociedade patriarcal:
Igualdade de condições e de salários no trabalho
Direito à liberdade de uso do corpo no que se refere à produção, contracepção e aborto
Especificidade da visão feminina do mundo em todas as áreas do conhecimento
Discussão sobre a identidade corporal e a sexualidade feminina
Movimento Femen
INTRODUÇÃO
Os movimentos civis LGBT de luta contra a discriminação e de defesa dos direitos das pessoas LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros), tal como os conhecemos começaram em 1970, quando da marcha que assinalou o primeiro aniversário da Rebelião de Stonewall.
Certamente, a resistência militante à polícia não era nada de novo - como em 1725, os clientes lutaram contra uma incursão da polícia na casa de um homossexual/trangênero em Londres. Movimentos organizados, sobretudo na Europa Ocidental, tem sido ativos desde o século XIX, produzindo publicações, formando grupos sociais e campanhas para a reforma social e legal. Os movimentos do período imediatamente anterior à libertação gay, a partir do final da Segunda Guerra Mundial ao final dos anos de 1960, são conhecidos coletivamente como o movimento homophilia.
HISTÓRIA
O nascimento do movimento homossexual no Brasil é marcado pela afirmação de um projeto de politização da questão da homossexualidade em contraste às alternativas presentes no "gueto" e em algumas associações existentes no período anterior ao seu surgimento. Essas associações, apesar de reunir homossexuais, possuíam uma atuação qualificada pelos militantes como "não-politizada", por estar exclusivamente voltada para a "sociabilidade".
Movimento LGBT no Brasil
Entre 1981 e 1985 acontece uma campanha nacional coordenada pelo Grupo Gay da Bahia para retirar a homossexualidade do código de doenças do Inamps, ou seja, a luta pela despatologização.
LUTAS POLÍTICAS
Em 1995, ocorre a fundação da primeira e maior rede de organizações LGBT brasileiras, a ABGLT (Associação Brasileira de Gays, Lésbicas e Travestis), que reúne cerca de 200 organizações espalhadas por todo o Brasil, sendo considerada a maior rede LGBT na América Latina.
Outra mudança importante desse período é a adoção do termo "orientação sexual", de modo a deslocar a polarização acerca da homossexualidade pensada como uma "opção" ou como uma "condição" inata. O uso do termo "orientação sexual" implica afirmar que não se trata de escolha individual racional e voluntária, mas não se trata também de uma determinação simples.
Movimento Ambiental
http://www.wwf.org.br/
http://www.greenpeace.org/brasil/pt/
Movimento feminista
http://www.direitoshumanos.usp.br/index.php/Documentos-anteriores-%C3%A0-cria%C3%A7%C3%A3o-da-Sociedade-das-Na%C3%A7%C3%B5es-at%C3%A9-1919/declaracao-dos-direitos-da-mulher-e-da-cidada-1791.html
Declaração dos Direitos da Mulher e da Cidadã:
Movimentos pela
diversidade sexual
Full transcript