Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Sistema Solar

No description
by

Kelvin Peroli

on 29 April 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Sistema Solar

Sistema Solar
e a Mitologia

Mercúrio
Marte
Urano
Vênus
Terra
Júpiter
Saturno
Netuno
Plutão
Sol
É a estrela central do Sistema Solar. Todos os outros corpos do Sistema Solar, como planetas, planetas anões, asteroides, cometas e poeira, bem como todos os satélites associados a estes corpos, giram ao seu redor. Responsável por 99,86% da massa do Sistema Solar, o Sol possui uma massa 332900 vezes maior que a da Terra, e um volume 1300000 vezes maior que o do planeta Terra.

A distância da Terra ao Sol é de cerca de 150 milhões de quilômetros, ou 1 unidade astronômica (UA). Em realidade, essa distância varia com o ano, de um mínimo de 147,1 milhões de quilômetros (0,9833 UA) no
PERÉLIO/PERIÉLIO
a um máximo de 152,1 milhões de quilômetros (1,017 UA) no
AFÉLIO
, em torno de 4 de julho. A luz solar demora aproximadamente 8 minutos e 18 segundos para chegar à Terra. A energia solar na forma de luz solar é armazenada em glicose por organismos vivos, através da fotossíntese. A energia do Sol também é responsável pelos fenômenos meteorológicos e o clima na Terra.
PERÉLIO/PERIÉLIO:
ponto da órbita de um corpo, seja ele planeta, planeta anão, asteroide ou cometa, que está mais próximo do Sol.
AFÉLIO:
ponto da órbita em que um planeta ou um corpo menor do sistema solar está mais afastado do Sol.
É composto primariamente de hidrogênio (74% de sua massa, ou 92% de seu volume) e hélio (24% da massa solar, 7% do volume solar), com traços de outros elementos, incluindo ferro, níquel, oxigênio, silício, enxofre, magnésio e cálcio.
Possui a classe espectral (classificação estelar) de
G2V
.
G2
indica que a estrela possui uma temperatura de superfície de aproximadamente 5 780 K, o que lhe confere uma cor branca (apesar de ser visto como amarelo no céu terrestre, que se deve à dispersão dos raios na atmosfera). O
V
(5 em números romanos) na classe espectral indica que o Sol, como a maioria das estrelas, faz parte da sequência principal. Isso significa que o astro gera sua energia através da fusão de núcleos de hidrogênio para a formação de hélio. Existem mais de 100 milhões de estrelas da classe G2 na Via Láctea.
HELIUS
é a personificação do Sol. É filho dos titãs Hiperião e Teia, tendo como irmãos Eos/Aurora e
SELENE
, a Lua.
Sua cabeça é coroada por uma auréola solar. Circula a terra com a carruagem do sol atravessando o céu para chegar, à noite, ao oceano onde os seus cavalos se banham. Nada do que se passa no universo escapa ao seu olhar, sendo frequentemente convocado por outros deuses para servir como testemunha.
Helius
Com o passar do tempo,
HÉLIO/HELIUS
é cada vez mais identificado como o deus
APOLO
. No entanto, apesar de seu sincretismo, eles foram muitas vezes vistos como dois deuses distintos (Hélio é um Titã, enquanto Apolo é olímpico).
APOLO/FEBO:
Filho de Zeus/Júpiter e Leto/Letona, e irmão gêmeo de Ártemis, possuía muitos atributos e funções. É descrito como o deus da divina distância, já que ameaçava ou protegia desde o alto dos céus, sendo identificado como o sol e a luz da Verdade.
ÁRTEMIS:
Deusa grega ligada inicialmente à vida selvagem e à caça. Durante os períodos Arcaico e Clássico, era considerada filha de Zeus e de Leto, irmã de Apolo. Posteriormete, associou-se também à luz da lua e à magia. Em Roma, Diana tomava o lugar de Ártemis, frequentemente confundida com
SELENE
ou Hecate, também deusas lunares.
Febo
MERCÚRIO
é o menor e mais interno planeta do Sistema Solar, orbitando o Sol a cada 87,969 dias terrestres.
O
PERIÉLIO
da órbita de Mercúrio apresenta uma
PRECESSÃO
de 43 segundos de arco por século, fenômeno explicado somente no século XX pela Teoria da Relatividade Geral formulada por Albert Einstein.
Comparado a outros planetas, pouco se sabe a respeito de Mercúrio, pois telescópios em solo terrestre revelam apenas um crescente iluminado com detalhes limitados. As duas primeiras espaçonaves a explorar o planeta foram a
MARINER 10
, que mapeou aproximadamente 45% da superfície do planeta entre 1974 e 1975, e a
MESSENGER
, que mapeou outros 30% da superfície durante um sobrevoo em 14 de janeiro de 2008. O último sobrevoo ocorreu em setembro de 2009 e a nave entrou em órbita do planeta em 18 de março de 2011, quando começou a mapear o restante do planeta, em uma missão com duração de um ano terrestre.
PRECESSÃO:
consiste na mudança do eixo de rotação de um objeto.
Possui uma aparência similar à da
LUA
com crateras de impacto e planícies lisas, não possuindo satélites naturais nem uma atmosfera substancial. Entretanto, diferentemente da Lua, possui uma grande quantidade de ferro no núcleo que gera um campo magnético, cuja intensidade é cerca de 1% da intensidade do campo magnético da Terra. É um planeta excepcionalmente denso devido ao tamanho relativo de seu núcleo. A temperatura em sua superfície varia de 100 a 700 K (−173 °C a 427 °C)
MARINER 10
utilizou-se da força da gravidade de
VÊNUS
para ajustar sua velocidade orbital para que pudesse se aproximar de Mercúrio, tornado-se a primeira nave espacial a utilizar o efeito da gravidade assistida e a realizar uma missão de visita a múltiplos planetas.A sonda realizou três aproximações de Mercúrio, e a mais próxima passou a uma distância de 327 km da superfície. Na primeira aproximação, os instrumentos detectaram um campo magnético, para a surpresa geral dos geólogos planetários – esperava-se que a rotação mercuriana fosse muito lenta para gerar um efeito dínamo significante. A segunda aproximação foi utilizada primariamente para obtenção de imagens e a terceira para uma extensiva coleta de dados sobre o campo magnético. Os dados revelaram que o campo magnético é semelhante ao terrestre, defletindo o vento solar em torno do planeta. Entretanto, a origem do campo magnético mercuriano ainda é matéria de muitas teorias.
Uma segunda missão da NASA para Mercúrio, nomeada
MESSENGER
(acrônimo de
ME
rcury
S
urface,
S
pace
EN
vironment,
GE
ochemistry, and
R
anging) foi lançada em 3 de agosto de 2004 do Cabo Canaveral a bordo do foguete Delta II, fazendo um sobrevoo na
Terra
em agosto de 2005, e em
Vênus
em outubro de 2006 e junho de 2007 de modo a estabelecer uma trajetória correta para alcançar a órbita mercuriana. O primeiro sobrevoo em Mercúrio aconteceu no dia 14 de janeiro de 2008 e um segundo em 6 de outubro de 2008,e um terceiro em 29 de setembro de 2009 e, em 2011, entra em sua órbita.
Na mitologia romana,
MERCÚRIO
,
HERMES
na grega, era um mensageiro e deus do comércio, da viagem e do roubo, também mensageiro dos deuses. A associação do nome Mercúrio ao primeiro planeta a contar do Sol possui então a ver com a velocidade a que este se move em torno da estrela central do sistema. O símbolo astronômico de Mercúrio é uma versão estilizada do caduceu de Hermes.
Mercúrio
Quando os Romanos descreveram os deuses das tribos celtas e germânicas, em vez de considerá-las deidades separadas, as interpretaram como manifestações locais ou aspectos de seus próprios deuses, a
interpretatio romana
.
MERCÚRIO
, em particular, foi reportado como se tornando extremamente popular entre as nações que o Império Romano conquistou. Júlio César escreveu de Mercúrio sendo o deus mais popular na Britânia e na Gália, considerado como o inventor de todas as artes. Isso se deve, provavelmente, porque no sincretismo romano, Mercúrio foi igualado ao deus celta
LUGUS
, e neste aspecto foi comumente acompanhado pela deusa celta da fertilidade
ROSMERTA
. Apesar de que Lugus pode ter sido originalmente uma deidade de luz ou o sol, similar a
APOLO
, sua importância como um deus de troca e comércio o fizeram mais comparável com Mercúrio, e Apolo foi em vez disso igualado com a deidade céltica
BELENOS,
o deus do sol.
É o segundo planeta do Sistema Solar em ordem de distância a partir do Sol, orbitando-o a cada 224,7 dias.
Vênus é considerado um planeta do tipo
TERRESTRE/TELÚRICO
, chamado com frequência de planeta irmão da
TERRA
, já que ambos são similares quanto ao tamanho, massa e composição. Vênus é coberto por uma camada opaca de nuvens de ácido sulfúrico altamente reflexivas, impedindo que a sua superfície seja vista do espaço na luz visível. Ele possui a mais densa atmosfera entre todos os planetas terrestres do Sistema Solar, constituída principalmente de dióxido de carbono. Vênus não possui um ciclo do carbono para fixar o carbono em rochas ou outros componentes da superfície, nem parece ter qualquer vida orgânica para absorvê-lo como biomassa. Acredita-se que no passado Vênus possuía oceanos como os da Terra, que se evaporaram quando a temperatura se elevou, restando uma paisagem desértica, seca e poeirenta, com muitas pedras em forma de placas. A água provavelmente se dissociou e, devido à inexistência de um campo magnético, o hidrogênio foi arrastado para o espaço interplanetário pelo vento solar. A pressão atmosférica na superfície do planeta é 92 vezes a da Terra.
PLANETA TERRESTRE/TELÚRICO:
Planetas rochosos, assim como a Terra. Os planetas telúricos do Sistema Solar são
MERCÚRIO, VÊNUS, TERRA,
e
MARTE.
Cerca de 80% da superfície venusiana é coberta por suaves planícies vulcânicas, sendo que 70% são planícies com cadeias enrugadas e 10% são planícies suaves ou lobuladas. Duas mesetas principais em forma de continentes compõem o restante da superfície, uma situando-se no hemisfério norte e a outra logo ao sul do equador. A meseta ao norte é chamada de Ishtar Terra, em homenagem a Ishtar, a deusa babilônica do amor, e tem aproximadamente a superfície da Austrália. Maxwell Montes, a montanha mais alta de Vénus, fica em Ishtar Terra. Seu pico fica 11 km acima da elevação média da superfície venusiana.
A primeira missão de uma sonda espacial robótica a Vênus, e a primeira para qualquer planeta, começou em 12 de fevereiro de 1961, com o lançamento da sonda Venera 1. A primeira nave do Programa Venera soviético, Venera I, foi lançada em uma trajetória de impacto direto, mas o contato foi perdido após sete dias de missão, quando a sonda estava a cerca de dois milhões de quilômetros da
TERRA
. Estima-se que ela tenha passado a 100 mil quilômetros de Vênus em meados de maio. A exploração de Vênus pelos Estados Unidos também começou mal, com a perda da sonda Mariner 1 no lançamento. A missão subsequente Mariner 2 obteve maior sucesso e, depois de uma órbita de transferência de 109 dias, em 14 de dezembro de 1962 ela se tornou a primeira missão interplanetária com sucesso, passando a 34833 km da superfície de Vénus. Os seus radiômetros de microondas e infravermelho revelaram que, enquanto o topo das nuvens venusianas era frio, a superfície era extremamente quente – pelo menos 425 °C, finalmente descartando quaisquer esperanças de que o planeta poderia abrigar vida na superfície. A Mariner 2 também melhorou as estimativas da massa e da Unidade Astronômica, mas não foi capaz de detectar um campo magnético ou cinturão de radiação.
MAPA DE VÊNUS

mostrando os continentes elevados em amarelo: Ishtar Terra no alto e Afrodite Terra logo abaixo do equador, à direita.
Depois da
LUA
, é o objeto mais brilhante do céu noturno, atingindo uma magnitude aparente de -4,6, o suficiente para produzir sombras. Como Vénus se encontra mais próximo do Sol do que a Terra, ele pode ser visto aproximadamente na mesma direção do Sol, e atinge seu brilho máximo algumas horas antes da alvorada ou depois do ocaso, sendo por isso conhecido como a estrela da manhã (
ESTRELA D'ALVA
) ou estrela da tarde (
VÉSPER
). Também é chamado
ESTRELA DO PASTOR.
VÊNUS
é a deusa do amor e da beleza e, com isso, foi-se dado seu nome ao planeta que mais exala luminosidade, em vista da
TERRA
, justamente por ser o que se encontra mais próximo desta.
Vênus/Afrodite
Vênus/Afrodite
A
TERRA
é o terceiro planeta mais próximo do Sol, o mais denso e o quinto maior dos oito planetas do Sistema Solar. É também o maior dos quatro
PLANETAS TELÚRICOS
. É por vezes designado como Mundo e Planeta Azul.
O planeta formou-se há 4,56 bilhões de anos, e a vida surgiu em sua superfície após um bilhão de anos. Desde então, a biosfera terrestre alterou significativamente a atmosfera e outros fatores abióticos do planeta, permitindo a proliferação de organismos aeróbicos, bem como a formação de uma camada de ozônio, a qual, em conjunto com o campo magnético terrestre, bloqueia radiação solar prejudicial, permitindo a vida no planeta. As propriedades físicas do planeta, bem como suas história geológica e órbita, permitiram que a vida persistisse durante este período. Acredita-se que a Terra poderá suportar vida durante pelo menos outros 500 milhões de anos.
Sua superfície exterior está dividida em vários segmentos rígidos, as placas tectônicas, que migram sobre a superfície terrestre ao longo de milhões de anos. Cerca de 71% da superfície da Terra está coberta por oceanos de água salgada, com o restante consistindo de continentes e ilhas, os quais contêm muitos lagos e outros corpos de água que contribuem para a hidrosfera. Não se conhece a existência de água no estado líquido em equilíbrio, necessária à manutenção da vida como a conhecemos, na superfície de qualquer outro planeta. Os polos geográficos da Terra encontram-se maioritariamente cobertos por mantos de gelo ou por banquisas. O interior da Terra permanece ativo, com um manto espesso e relativamente sólido, um núcleo externo líquido que gera um campo magnético, e um núcleo interno sólido, composto sobretudo por ferro.
Gaia, Titânide Primordial
O nome
TERRA
não tem origem em nomes de deuses, como é o caso dos restantes planetas. A palavra deriva do latim
terra
, que significa solo, região, país.
Ao contrário dos restantes planetas do Sistema Solar, a humanidade começou a ver a Terra como um objeto móvel em órbita à volta do Sol apenas no século XVI. Foi personificada em várias culturas como uma deidade, em particular, como uma deusa. Em várias culturas, a deusa-mãe é uma deidade da fertilidade. Mitos de criação de várias religiões incluem histórias envolvendo a criação da Terra por uma ou mais deidades sobrenaturais. Uma variedade de grupos religiosos, muitas vezes associados com ramos fundamentalistas do protestantismo e do islã, argumentam que suas interpretações destes mitos de criação em textos sagrados são literalmente verdadeiras e deveriam ser consideradas paralelamente ou substituir os argumentos científicos sobre a criação da Terra e a origem e desenvolvimento da vida.
Na mitologia grega,
GAIA
é a deusa da Terra, a Mãe Terra, como elemento primordial. Segundo Hesíodo, no princípio surge o
CAOS
, e do Caos nascem
GAIA, TÁRTARO, EROS
(o amor),
ÉREBO
e
NIX
(a noite).
Gaia gera, sozinha,
URANO, PONTO
(deus primordial dos mares) e as
ÓREAS
(as montanhas). Gerou Urano (o céu) com o desejo de ter alguém que a cobrisse completamente, e para que houvesse um lar eterno para os deuses bem-aventurados.
Com Urano, Gaia gerou os 12 Titãs:

OCEANO, CÉOS, CRIO, HIPERIÃO, JÁPETO, TEIA, REIA, TÊMIS, MNEMOSINE,

a coroada de ouro

FEBE

e a amada

TÉTIS
.
Por fim nasceu

CRONOS
,
o mais novo e mais terrível de seus filhos, que odiava a luxúria de seu pai.
Personificação das águas que rodeiam a Terra
Titã da inteligência, sendo casado com a titânide
FEBE
e com ela teve
ASTÉRIA
, a deusa estelar, e
LETO
, a deusa do anoitecer.
Após, Urano e Gaia geraram os
CICLOPES
e os
HECATÔNQUIROS
(gigantes de cem mãos e cinquenta cabeças). Sendo Urano capaz de prever o futuro, temeu o poder de filhos tão grandes e poderosos e os encerrou novamente no útero de Gaia. Ela, que gemia com dores atrozes sem poder parir, chamou seus filhos Titãs e pediu auxílio para libertar os irmãos e se vingar do pai. Somente Cronos aceitou. Gaia então tirou do peito o aço e fez a foice dentada. Colocou-a na mão de Cronos e os escondeu, para que, quando viesse Urano, durante a noite não percebesse sua presença.
Quando
CRONOS
se casou com
REIA
e passou a reger todo o universo, Urano lhe anunciou que um de seus filhos o destronaria. Ele então passou a devorar cada recém nascido por conselhos do pai. Mas Gaia ajudou Reia a salvar o filho que viria a ser
ZEUS, JÚPITER
para os romanos. Reia então, em vez de entregar seu filho para Cronos devorar entregou-lhe uma pedra, e escondeu seu filho em uma caverna.
Já adulto, Zeus declarou guerra ao pai e aos demais Titãs com a ajuda de Gaia. E durante cem anos nenhum dos lados chegava ao triunfo. Gaia então foi até Zeus e prometeu que ele venceria e se tornaria rei do universo se descesse ao Tártaro e libertasse os três Ciclopes e os três Hecatônquiros.
Ouvindo os conselhos de Gaia, Zeus venceu Cronos, com a ajuda dos filhos libertos da Terra e se tornou o novo soberano do Universo. Zeus realizou um acordo com os Hecatônquiros para que estes vigiassem os Titãs no fundo do Tártaro. Gaia pela terceira vez se revoltou e lançou mão de todas as suas armas para destronar Zeus.
Num primeiro momento, ela pariu os incontáveis
ANDRÓGINOS
, seres com quatro pernas e quatro braços que se ligavam por meio da coluna terminado em duas cabeças, além de possuir os órgãos genitais femininos e masculinos. Os Andróginos surgiam do chão em todos os quadrantes e escalavam o Olimpo com a intenção de destruir Zeus, mas, por conselhos de Têmis, ele e os demais deuses deveriam acertar os Andróginos na coluna, de modo a dividi-los exatamente ao meio. Assim feito, Zeus venceu.
Em uma outra oportunidade, Gaia produziu uma planta que ao ser comida poderia dar imortalidade aos Gigantes; todavia a planta necessitava de luz para crescer. Mas ao saber disto Zeus ordenou que
HÉLIO, SELENE, EOS
e as Estrelas, não subissem ao céu, e escondido nos véus de
NIX
, ele encontrou a planta e a destruiu. Mesmo assim Gaia incitou os Gigantes a colocarem as montanhas umas sobre as outras na intenção de subir o céu e invadir o Olimpo. Mas Zeus e os outros deuses venceram novamente.
Como última alternativa, enviou seu filho mais novo e o mais horrendo,
TIFÃO
, para dar cabo dos deuses e seus aliados, mas os deuses se uniram contra a terrível criatura e depois de uma terrível e sangrenta batalha, eles conseguem vencer o último filho de Gaia.
Enfim, Gaia cedeu e acordou com Zeus que jamais voltaria a tramar contra seu governo. Dessa forma, ela foi recebida como uma deusa Olímpica.
Ao descer, Urano, para se unir mais uma vez com a esposa, foi surpreendido por Cronos, que atacou-o e castrou-o, separando assim o Céu e a Terra. Cronos lançou os testículos de Urano ao mar, mas algumas gotas caíram sobre a terra, fecundando-a. Do sangue de Urano derramado sobre Gaia, nasceram os Gigantes, as
ERÍNIAS
e as
MELÍADES
. Após a queda de Urano, Cronos subiu ao trono do mundo e libertou os irmãos. Mas vendo o quanto eram poderosos, também os temia e os aprisionou mais uma vez. Gaia, revoltada com o ato de tirania e intolerância do filho, tramou uma nova vingança.
As
ERÍNIAS
(
FÚRIAS
para os romanos) eram personificações da vingança, semelhantes a
NÊMESIS
. Enquanto esta, que é deusa da vingança, punia os deuses, as Erínias puniam os mortais. São elas
TISÍFONE
(Castigo),
MEGERA
(Rancor) e
ALECTO
(Inominável).
MELÍADES
são um tipo especial de ninfas, por serem belicosas (possuem uma vontade nata de guerrear).
TELO/TELLUS
, na mitologia romana, era a deusa da Terra. Representa o solo fértil, e também o fundamento sobre o qual repousam os elementos que se geram entre si. Diziam-na mulher do Sol ou do Céu, porque tanto a um como ao outro deve a sua fertilidade. Antes de estar
APOLO
de posse do oráculo de Delfos, era Telo que o possuía e que o divulgava. Telo cedeu os seus direitos a
TÊMIS
, e Têmis a Apolo. Algumas versões dizem que Telo é apenas o nome romano de
GAIA
, a terra.
Deusa grega guardiã dos juramentos dos homens e da lei, sendo que era costumeiro invocá-la nos julgamentos perante os magistrados. Por isso, foi por vezes tida como deusa da justiça, título atribuído a
DICE
, cuja equivalente romana é a deusa
JUSTIÇA
.
Lua
A
LUA

é o único satélite natural da
TERRA
e o quinto maior do Sistema Solar. É o maior satélite natural de um planeta no sistema solar em relação ao tamanho do seu corpo primário, tendo 27% do diâmetro e 60% da densidade da Terra, o que representa 1⁄81 da sua massa. Entre os satélites cuja densidade é conhecida, a Lua é o segundo mais denso, atrás de
IO
. Estima-se que a formação da Lua tenha ocorrido há cerca de 4,5 bilhões de anos, relativamente pouco tempo após a formação da Terra. Embora no passado tenham sido propostas várias hipóteses para a sua origem, a explicação mais consensual atualmente é a de que a Lua tenha sido formada a partir dos detritos de um impacto de proporções gigantescas entre a Terra e um outro corpo do tamanho de
MARTE
.
Desposou
HIPERIÃO
, seu irmão, e deu à luz as divindades siderais
HÉLIO
, o deus do sol,
SELENE
, a deusa da lua, e
EOS
, a deusa da aurora.
A Lua encontra-se em rotação sincronizada com a Terra, mostrando sempre a mesma face visível, marcada por mares vulcânicos escuros entre montanhas cristalinas e proeminentes crateras de impacto. É o mais brilhante objeto no céu a seguir ao Sol, embora a sua superfície seja na realidade escura, com uma refletância pouco acima da do asfalto. A sua proeminência no céu e o seu ciclo regular de fases tornaram a Lua, desde a antiguidade, uma importante referência cultural na língua, em calendários, na arte e na mitologia. A influência da gravidade da Lua está na origem das marés oceânicas e ao aumento do dia sideral da Terra. A sua atual distância orbital, cerca de trinta vezes o diâmetro da Terra, faz com que no céu o satélite pareça ter o mesmo tamanho do Sol, permitindo-lhe cobri-lo por completo durante um eclipse solar total.
O termo tem origem no latim
LUNA
. Outro termo menos comum é
SELENE
, derivado do grego antigo
Σελήνη
, de onde o prefixo
seleno
(como em
SELENOGRAFIA
, o estudo da superfície da lua) derivou-se.
Na Mitologia Romana,
LUNA
é a encarnação divina da lua. É frequentemente representada dirigindo uma biga puxada por dois bois ou cavalos. Luna nem sempre foi uma deusa distinta, mas sim às vezes um epíteto que se especializa em uma deusa, uma vez que
DIANA
e
JUNO
são identificadas como deusas da lua.
Varro a lista entre as 12 divindades que são vitais para a agricultura, como Virgílio faz em uma lista diferente de 12 divindades, em que ele se refere a Luna e Sol como
clarissima mundi lumina
, fontes claras mundias de luz. Varro também lista Luna entre os 20 principais deuses de Roma (
di selecti
). Nesta lista, Luna se distingue de Diana e Juno, que também nela aparecem.
Na arte romana, Luna, a cocheira, é regularmente emparelhada com o Sol,
HÉLIO
, que conduz uma biga de quatro cavalos (quadriga). A nomeação do satélite terrestre de
LUA
foi-se por sua representação como auxiliadora de Hélio na manutenção da vida na Terra.
Na mitologia grega,
SELENE
é a deusa da lua. É filha dos titãs
HIPERIÃO
e
TEIA
e irmã do deus do sol,
HÉLIO
e de
EOS
, deusa do amanhecer. Ela dirige sua carruagem lunar pelos céus. Vários amantes são atribuídos a ela em vários mitos, incluindo Zeus, Pã, e o mortal Endimião. Em tempos clássicos, Selene foi muitas vezes identificada com Ártemis, assim como seu irmão, Hélio, foi identificado com Apolo. Ambas Selene e Ártemis também foram associados com
HÉCATE
, e todas os três eram consideradas como deusas lunares, embora apenas Selene fosse considerada como a personificação da própria lua.
A lua estava ligada a um mundo perigoso e maléfico, como atesta o verbo
selêniazein
, "ser ferido pela lua, tornar-se lunático, isto é, epiléptico".
A crença nos poderes maléficos de Selene é atestada em duas passagens importantes do Evangelho de Mateus, 4:24 e 17:15. Na primeira, diz o texto: "e espalhou-se a sua fama (de Jesus) por toda a Síria e trouxeram-lhe todos os que tinham algum mal, possuídos de vários achaques e dores, os possessos, os lunáticos (
selêniazoumenous
), os paralíticos e curava-os". No segundo, "tendo ido para jundo do povo, aproximou-se dele um homem que se lançou de joelhos diante dele, dizendo: Senhor, tem piedade de meu filho, porque é lunático (
hoti

selêniazetai
) e sofre muito".
Em Roma, Luna tinha um templo no monte Aventino, que foi construído no seculo VI a.C. e destruído pelo grande incêndio de Roma no reinado de Nero. Havia também um templo decicado a
Luna Noctiluca
(Luna que brilha à noite) no monte Palatino. Havia festivais em honra de Luna em 31 de março, 24 de agosto e 29 de agosto.
HÉCATE
é uma deusa da mitologia romana relacionada ao fogo, luz, a lua, magia, bruxaria, o conhecimento de ervas e plantas venenosas, necromancia e feitiçaria. Reinava sobre a terra, mar e céu, bem como possuía um papel universal de salvadora, Mãe dos Anjos e a Alma do Mundo Cósmico. É uma das principais deidades adoradas nos lares atenienses como deusa protetora e como a que conferia prosperidade e bênçãos diárias às famílias.
Selene e Endimião
Selene e Endimião, de Sebastiano Ricci
Devido à cor vermelha, tem o nome do deus romano da guerra. Os astrônomos associaram a cor ao sangue. Já os egípcios o chamavam de
O

VERMELHO
. Na Ásia, Marte era
ESTRELA DE FOGO
.
MARTE
é o quarto planeta a partir do Sol, o segundo menor do Sistema Solar. Batizado em homenagem ao deus romano da guerra, muitas vezes é descrito como o
PLANETA VERMELHO
, porque o óxido de ferro predominante em sua superfície lhe dá uma aparência avermelhada.
Marte é um planeta rochoso com uma atmosfera fina, com características de superfície que lembram tanto as crateras de impacto da Lua quanto vulcões, vales, desertos e calotas polares da Terra. O período de rotação e os ciclos sazonais de Marte são também semelhantes aos da Terra, assim como é a inclinação que produz as suas estações do ano. Marte é o lar do Monte Olimpo, a segunda montanha mais alta conhecida no Sistema Solar (a mais alta em um planeta), e do Valles Marineris, um desfiladeiro gigantesco. A suave Bacia Polar Norte, no hemisfério norte marciano, cobre cerca de 40% do planeta e pode ser uma enorme marca de impacto.Marte tem duas luas conhecidas,
FOBOS
e
DEIMOS
, que são pequenas e de forma irregular. Estas luas podem ser asteroides capturados,semelhante ao 5261 Eureka, um asteroide troiano marciano.

Filho de
JUNO
e de
JÚPITER
, é considerado o deus da guerra sangrenta, ao contrário da sua irmã
MINERVA
, que representa a guerra justa e diplomática. Os dois irmãos tinham uma relação difícil onde prosperava uma rixa, que acabou por culminar no frente-a-frente de ambos, junto das muralhas de Troia, cada um dos quais defendendo um dos exércitos. Marte, protector dos troianos, acabou por ser derrotado.
Marte, apesar de bárbaro e cruel, tem o amor da deusa Vênus, e com ela teve um filho, Cupido e uma filha mortal, Harmonia. Na verdade tratava-se de uma relação adúltera, uma vez que a deusa era esposa de Vulcano, que arranjou um estratagema para os descobrir e prender numa rede enquanto estavam juntos na cama.
O povo romano considerava-se descendente daquele deus porque Rómulo é filho de Reia Sílvia ou Ília, princesa de Alba Longa, e Marte.

Marte/Ares
JÚPITER
é o maior planeta do Sistema Solar, tanto em diâmetro quanto em massa e é o quinto mais próximo do Sol. Possui menos de um milésimo da massa solar, contudo tem 2,5 vezes a massa de todos os outros planetas em conjunto. É um planeta gasoso junto com
SATURNO, URANO
e
NETUNO
. Estes quatro planetas são por vezes chamados de planetas jupiterianos ou planetas jovianos poisnão são compostos primariamente de matéria sólida.
É composto principalmente de hidrogênio e hélio. O planeta também pode possuir um núcleo composto por elementos mais pesados. Sua atmosfera é dividida em diversas faixas, em várias latitudes, resultando em turbulência e tempestades onde as faixas se encontram. Uma dessas tempestades é a
GRANDE MANCHA VERMELHA
, uma das características visíveis de Júpiter mais conhecidas e proeminentes, cuja existência data do século XVII, com ventos de até 500 km/h e possuindo um diâmetro transversal duas vezes maior do que a Terra.
Júpiter possui um tênue sistema de anéis, e uma poderosa magnetosfera. Possui pelo menos 67 satélites, dos quais se destacam os quatro descobertos por Galileu Galilei em 1610:
GANÍMEDES
, o maior do Sistema Solar,
CALISTO, IO
e
EUROPA
. Os três primeiros são mais massivos que a Lua, sendo que Ganímedes possui um diâmetro maior que o do planeta
MERCÚRIO
.
JÚPITER
é o deus do dia e, ao maior planeta, foi-se atribuído o nome do maior deus romano.
SATURNO
é um dos titãs e pai de Júpiter. Como o planeta está mais longe que Júpiter em relação à Terra, acredita-se que isso tenha determinado seu nome, como uma representação de pai e filho.
URANO
homenageia o deus grego do céu. O nome advém da cor do planeta que assemelha-se à cor do céu enquanto dia. Seu descobridor, William Herschel, batizou-o de Georgian Sidus, em homenagem ao rei inglês Jorge III. O nome não se estabeleceu fora do Reino Unido e mudou em 1850 para o atual de origem grega.
Inicialmente, chamou-se Le Verrier, em homenagem a Urbain Le Verrier, um de seus descobridores. A comunidade astronômica não aceitou e em 1846 o renomeou a
NETUNO
(deus do mar), já que o planeta possui a cor azul dos mares.
Foi descoberto em 1930 por Clyde Tombaugh. Distante do Sol,
PLUTÃO
seria uma homenagem ao deus romano dos mortos, que habita o submundo.
Júpiter e Juno
SATURNO
é o deus romano do tempo, equivalente ao grego
CRONOS
. É filho do
CÉU
e da
TERRA
. Com uma foice dada por sua mãe mutilou o pai,
URANO
, tomando o poder entre os deuses.
É o sexto planeta a partir do Sol e o segundo maior do Sistema Solar, atrás de
JÚPITER
. Saturno é um planeta gasoso com um raio aproximadamente nove vezes maior que o da Terra. Apesar de ter apenas um oitavo da densidade da Terra, sua massa é 95 vezes maior. Seu interior é provavelmente formado por um núcleo de ferro, níquel e rocha (composto de silício e oxigênio), cercado por uma profunda camada de hidrogênio metálico, uma camada intermediária de hidrogênio e hélio líquido e uma exterior gasosa. O planeta possui um tom amarelo claro por causa dos cristais de amônia em sua atmosfera superior. Acredita-se que correntes elétricas dentro da camada de hidrogênio metálico criam seu campo magnético planetário, que é mais fraco que o da Terra porém com um momento magnético 580 vezes maior por causa de seu tamanho. A força do campo magnético de Saturno é por volta de um vigésimo do de Júpiter.
Sua atmosfera exterior é suave e com poucos contrastes, apesar características de longa duração podendo aparecer. O vento pode chegar a uma velocidade de 1 800 km/h, mais rápidos que os de
JÚPITER
, porém menores que os de
NETUNO
.
Possui um sistema de anéis que consiste em nove principais contínuos e três arcos descontínuos, compostos principalmente de partículas de gelo com uma quantidade menor de detritos rochosos e poeira. Saturno tem 62 satélites conhecidos, dos quais 53 possuem um nome oficial. Isso não inclui centenas de pequenos satélites compreendendo os anéis.
É o sétimo planeta a partir do Sol, o terceiro maior e o quarto mais massivo dos oito planetas do Sistema Solar.
Embora seja visível a olho nu em boas condições de visualização, não foi reconhecido pelos astrônomos antigos como um planeta devido a seu pequeno brilho e lenta órbita.

URANO
tem uma composição similar à de
NETUNO
, e ambos possuem uma composição química diferente da dos maiores gigantes gasosos, Júpiter e Saturno. Como tal, os astrônomos algumas vezes os colocam em uma categoria separada, os gigantes de gelo. A atmosfera de Urano, embora similar às de Júpiter e Saturno em sua composição primária de hidrogênio e hélio, contém mais água, amônia e metano, assim como traços de hidrocarbonetos. É a mais fria atmosfera planetária no Sistema Solar, com uma temperatura mínima de 49 K (–224 °C). Tem uma complexa estrutura de nuvens em camadas, e acredita-se que a água forma as nuvens mais baixas, e o metano as mais exteriores. Em contraste, seu interior é formado principalmente por gelo e rochas.
Como os outros planetas gigantes,
URANO
tem um sistema de anéis, uma magnetosfera e vários satélites naturais. O sistema uraniano tem uma configuração única entre os planetas porque seu eixo de rotação é inclinado para o lado, quase no plano de translação do planeta. Portanto, seus polos norte e sul estão quase situados onde seria o equador nos outros planetas.
É o oitavo planeta do Sistema Solar, e o último, em ordem de afastamento a partir do Sol, desde a reclassificação de
PLUTÃO
para a categoria de planeta-anão, em 2006, que era o último dos planetas. É, tal como a
TERRA
, conhecido como Planeta Azul.
Descoberto em 23 de Setembro de 1846, foi o primeiro planeta encontrado por uma previsão matemática, em vez de uma observação empírica. Inesperadas mudanças na órbita de Urano levaram os astrónomos a deduzir que sua órbita estava sujeita a perturbação gravitacional por um planeta desconhecido. Subsequentemente, Netuno foi encontrado, a um grau da posição prevista. A sua maior lua,
TRITÃO
, foi descoberta pouco tempo depois, mas nenhuma das outras 13 luas do planeta foram descobertas antes do século XX. Netuno foi visitado por uma única sonda espacial, Voyager 2, que voou pelo planeta em 25 de Agosto de 1989.
A composição de
NETUNO
semelhante a de
URANO
, têm composições diferentes das dos maiores gigantes gasosos: Júpiter e Saturno. A atmosfera de Netuno, apesar de ser semelhante à de Júpiter e de Saturno por ser composta basicamente de hidrogénio e hélio, juntamente com os habituais vestígios de hidrocarbonetos e, possivelmente, nitrogênio, contém uma percentagem mais elevada de água, amónia e metano.
É um planeta anão do Sistema Solar e o décimo objeto mais massivo observado diretamente orbitando o Sol. Originalmente classificado como um planeta,
PLUTÃO
é atualmente o maior membro do
CINTURÃO DE KUIPER.
Netuno/Poseidon
TRITÃO
é a maior lua de Netuno, que se encontra a 4.500 milhões de quilômetros da Terra. É possivelmente o astro mais frio do sistema solar (-235°C). Descoberto por William Lassell em 1846, somente 17 dias após o descobrimento do próprio planeta.
É um dos astros mais gélidos do sistema solar, com uma história geológica bastante complexa; possui uma superfície bastante jovem e de aspecto rugoso, desfigurada por violentas erupções vulcânicas, rápidos congelamentos de superfície e com repentina fundição, gerando assim uma rede de rachaduras enormes.
Deve seu nome ao deus
TRITÃO
da mitologia grega. É um deus marinho, filho de
NETUNO/POSEIDON
e
ANFITRITE/SALÁCIA
. É conhecido como o Rei dos Mares e um fiel servidor de seus pais, atuando como mensageiro e acalmando as águas do mar para que a carruagem de Poseidon deslize com segurança. É, portanto, um satélite que empreende auxílio ao planeta que orbita,
NETUNO
.
Satélite Tritão
Até 2006,
PLUTÃO
foi considerado o nono planeta do Sistema Solar. No final da década de 1970, com a descoberta do corpo menor
2060 CHIRON
e o reconhecimento da sua pequena massa, sua classificação como um planeta começou a ser questionada. No início do século XXI, vários outros objetos similares a Plutão foram descobertos no Sistema Solar externo, incluindo Éris, que é 27% mais massivo do que ele. Em 24 de agosto de 2006, a União Astronômica Internacional (
UAI
) criou uma definição de planeta formal, que fez Plutão deixar de ser planeta e ganhar a nova classificação de planeta anão, juntamente com Éris e Ceres. Depois da reclassificação, Plutão foi adicionado à lista de corpos menores do Sistema Solar e recebeu a identificação 134340. Porém, há cientistas que afirmam que Plutão não deveria ser considerado planeta anão.
Área do sistema solar que se estende desde a órbita de
NETUNO
(a 30 UA do Sol) até 50 UA do Sol. Os objetos do cinturão de Kuiper são comumente chamados de KBO (Kuiper belt object). Este cinturão possui milhares de pequenos corpos, estes com formação semelhante à dos cometas. A diferença é que estes pequenos corpos nunca volatizaram seus gelos, e isso se dá por eles estarem orbitando longe do calor do Sol.
Saturno/Cronos
Castração de Urano por Saturno
À SELENE

Sobre a Lua de asas largas cantem, ó Musas,

donzelas de Zeus, filho de Cronos, de fala suave e sábias ao cantar:

A partir dela, uma cintilação manifesta no céu ondula até a Terra.

De sua cabeça imortal, um grande ornamento surge

Da cintilação brilhante: a densa e sombria atmosfera cintila

com seu anel dourado, os raios brilham como o dia

quando banham a bela pele de Oceano.

Vestida com roupas que brilham ao longe, a divina Selene,

que subjuga potros radiantes que arqueiam alto o pescoço,

que ela conduza impetuosamente para frente os cavalos de belas crinas!

Noturna, dividindo o mês: a grande órbita se realiza

e os raios mais brilhantes do céu quando são crescentes:

o objetivo é também causar sinais aos mortais.

Então, certa vez, o filho de Cronos misturou o amor e o leito:

Grávida, deu a luz a uma donzela, Pandia,

tendo uma aparência distinta entre os deuses imortais.

Alegre-se, rainha, deusa da noite, divina Selene,

graciosa, de belos cabelos. Começarei a cantar a glória de seu homem

semi-deus, os aedos, os companheiros das musas,

amantes da boca, a celebrar os feitos dele.

Satélites de Júpiter
Os satélites galileanos estão entre os maiores do Sistema Solar - Ganímedes se destaca por ser o maior, tendo um diâmetro maior a que o planeta Mercúrio.
IO
destaca-se por ser um dos poucos corpos solares a possuir atividade vulcânica, e cogita-se a possibilidade de oceanos líquidos nos outros três satélites galileanos, em especial,
EUROPA
.
As órbitas de
IO
,
EUROPA
e
GANÍMEDES
formam uma ressonância conhecida como a ressonância de Laplace. Para cada quatro órbitas que Io dá em torno de Júpiter, Europa dá exatamente duas, e Ganímedes dá exatamente uma. Esta ressonância faz com que a órbita dos satélites em questão se distorte em elipses, visto que cada satélite recebe energia de seus vizinhos no mesmo ponto em todas as órbitas tais satélites realizam. Forças de maré de Júpiter, de outro lado, causam a circularização das órbitas dos satélites em questão.

A excentricidade orbital destas três órbitas estressa a estrutura dos três satélites, com a gravidade jupiteriana esticando os satélites quando estes se aproximam do planeta. Próximo ao apogeu, os satélites voltam a assumir um formato mais esférico, devido à menor força de gravidade. O estresse aquece o interior dos satélites, via fricção. O efeito mais notável deste processo é a formação de atividade vulcânica em Io, satélite sujeito às maiores forças de maré. Outra consequência foi a formação de uma crosta relativamente recente em Europa, sugerindo atividade vulcânica recente no satélite.
O nome de
EUROPA
provém do rapto exercido por Júpiter. Na mitologia grega, Europa era filha do rei da Fenícia, Agenor, e irmã de Cadmo. Foi raptada por Zeus/Júpiter que disfarçou-se de touro para que sua ciumenta mulher, Hera, não percebese. Ele levou Europa para Creta, onde desembarcou na praia de Matala, o que levou Cadmo a procurá-la e, na jornada, fundar a cidade de Tebas. Em Creta, Europa teve três filhos: Minos, Radamanto e Sarpedão.
IO
é uma das quatro grandes luas de Júpiter, conhecidas como Luas de Galileu. Na mitologia, Io era uma ninfa por quem Zeus/Júpiter se apaixonou. O deus metamorfoseou-a em vaca para a proteger dos ciúmes de Hera/Juno, a mulher de Zeus. Hera encarregou, então, o boieiro Argo de vigiá-la. Zeus ordenou Hermes/Mercúrio a retirar Io da vigilância de Argo. Hermes só o conseguiu depois de ter adormecido Argo ao som da flauta de Pã, matando-o em seguida. Hera deu à sua ave consagrada, o Pavão, os cem olhos de Argo para que o fantasma do boieiro continuasse a persegui-la.
SATÉLITE IO
SATURNO
tem um grande número de satélites, o maior que todos os demais planetas. Os seus maiores satélites, conhecidos antes do começo da exploração espacial, são:
MIMAS, ENCÉDALO, TÉTIS, DIONE, REIA, TITÃ, HIPERIÓN, JÁPETO
e
FEBE
. O maior desses satélites naturais é Titã, que tem o diâmetro de 5280 quilômetros (maior que o Planeta Mercúrio).
MIMAS
é uma das grandes luas de Saturno. Com 397,2 quilômetros de diâmetro e com um período orbital de 0,94 dias, é o menor corpo do sistema solar a conseguir tomar um formato praticamente esférico. O período orbital de 22 horas 37 minutos e 5 segundos de Mimas é metade do período de Tétis. Assim, Mimas e Tétis estão envolvidos numa ressonância orbital alcançando a conjunção no mesmo lado de Saturno. A origem desta ressonância não é inteiramente compreendida. A rotação de Mimas é síncrona, mantendo sempre o mesmo hemisfério virado para Saturno.
ENCÉDALO
é o sexto maior satélite natural de Saturno. Foi descoberta em 1789 por William Herschel. Aparenta possuir água líquida sob sua superfície gelada. Vulcões no polo sul ejetam grandes jatos de vapor de água e outros voláteis como algumas partículas sólidas (cristais de gelo, NaCl, etc.) para o espaço (aproximadamente 200 kg por segundo). Uma parte volta ao satélite, outra parte é adicionada aos anéis de Saturno, enquanto outra parcela atinge o planeta. Devido à água provavelmente estar sobre ou próxima à superfície, Encélado pode ser um dos melhores locais para que os seres humanos busquem por vida extraterrestre. Em contrapartida, a água que se acredita existir em Europa, a lua de Júpiter, está bloqueada sob uma superfície muito grossa de gelo.
ENCÉDALO
é, na mitologia grega, um dos Gigantes, filhos de Gaia. Foi criado para ser o castigo de Atena. Ele é o menor e mais fraco dos Gigantes, porém o mais inteligente. Nasceu para derrotar a deusa da sabedoria e é conhecido como o gigante do fogo. É irmão do mais poderoso gigante da mitologia grega, Tifão. Conhecido como aquele que rosna, é uma das máquinas de guerra construídas para destronar Zeus. Encélado e Tifão lutaram contra Zeus e Atena em uma batalha sangrenta que culminou na queda dos últimos gigantes. Em sua batalha, foi aprisionado no monte Etna juntamente com seu irmão e lá estão presos lançando sua fúria sobre a Terra.
TÉTIS
é um satélite de Saturno, também conhecido como Saturno III. Foi descoberto por Giovanni Cassini em 1684.
É um corpo gelado semelhante na natureza das luas Dione e Rea. A densidade de Tétis é 1,21 g/cm3, indicando que é composto quase totalmente por água gelada. A superfície gelada de Tétis está intensamente crivada de crateras e contém rachaduras causadas por falhas no gelo. O terreno é composto por regiões com muitas crateras, com uma cintura escura com poucas crateras que se estende ao longo do satélite.
As poucas crateras da cintura indicam que Tétis já foi internamente ativa, provocando a reformação da superfície em partes do terreno antigo. A causa exata da cintura escura é desconhecida, mas conseguiu-se uma interpretação possível a partir das imagens recentes, da sonda Galileo, das luas de Júpiter, Ganímedes e Calisto. Ambos os satélites mostram calotas polares feitas de depósitos de gelo brilhante nas encostas das crateras voltadas para os polos. À distância, as calotas parecem mais brilhantes devido à névoa provocada por milhares de pedaços de gelo nas crateras menores.

TÉTIS
, na mitologia grega, é uma deusa filha de Urano e de Gaia. De sua união com o seu irmão Oceano, nasceram as oceânides (três mil). Também tiveram três mil rios como filhos. Personifica a fecundidade da água, que alimenta os corpos e forma a seiva da vegetação.
Tétis cuidou de Hera, entregue a ela por Reia, durante a luta entre titãs e os deuses olímpicos. Em reconhecimento, a rainha do Olimpo reconciliou-a com Oceano, quando o casal se desentendeu. Tétis é representada como uma mulher jovem, de aspecto sábio. Passeia pelo mundo numa concha de marfim, puxada por cavalos brancos.

Tétis
De sua união com sua irmã Teia nasceram
EOS
,
HÉLIO
e
SELENE
. Segundo a interpretação de Diodoro Sículo, Hiperião foi o primeiro a estudar o movimento do Sol, da Lua e das estrelas, e foi, por isto, chamado de pai destes astros.
HIPERIÓN
é a oitava maior lua de Saturno. Orbita a 1.481.100 km do planeta, perto de Titã. Possui uma forma totalmente irregular, cheia de crateras, além de possuir uma rotação caótica e uma órbita excêntrica.
Plutão
Full transcript