Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Cristiana De Muylder FUMEC

Estratégia e inovação - GEREI
by

Cristiana De Muylder

on 13 November 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Cristiana De Muylder FUMEC

ESTRATÉGIA GUERRA Palco de incertezas Relação com negócios!!!! Militares:
Estratégia é a decisão respeintando o lugar, tempo e condições da batalha.
Tática é a disposição e movimento das forças durante a batalha. Estratégia com foco no ambiente (MILES; SNOW, 1978):
Estratégia prospectora: caracterizada por elevada busca de mercados e inovação de produtos e processos. Organizações mais prospectoras, estão em constante busca de inovações, sendo portanto, mais instáveis e flexíveis, tendendo a prosperar em ambientes dinâmicos e inovadores, pelo aproveitamento de oportunidades de crescimento.
Estratégia defensiva: caracterizada por estreitos domínios de produtos/mercados e por ênfase muito grande em eficiência. Organizações que adotam este modelo tendem a buscar nichos de mercados onde possam encontrar estabilidade, mesmo nas indústrias mais dinâmicas. Estas organizações normalmente são menos inovadoras, porém mais estáveis e maduras.
Estratégia analítica: pode ser vista como um híbrido das estratégias prospectora e defensiva, possuindo área de negócios central mais estável, e componente de negócios mais dinâmico, tratado de forma prospectora.
Estratégia reativa: caracterizada por não apresentar relação coerente entre estratégia e estrutura. Não tem boas reações diante dos eventos do ambiente. Pode apresentar bons resultados em organizações com baixo grau de mudança Estratégia como ação da organização (ANSOFF; McDONNEL, 1993, p.71):
estratégia é um conjunto de regras de tomada de decisão para orientação do comportamento de uma organização
Estratégia de penetração - ocorre baseada em produto e mercado existentes, quando a organização almeja aumentar sua participação no mercado por meio da expansão ou aquisição de empresas concorrentes. Estratégia (PRAHALAD, 1998) é criatividade Segundo Porter (1998) ocorrem três estratégias competitivas genéricas possíveis: liderança de custo; diferenciação e foco. Abordagens:
•A abordagem clássica (ANSOFF, 1979; PORTER, 1980) classifica a formação de estratégia como processo racional de análise deliberada, com o objetivo de criar vantagens para a empresa à longo prazo. Esta estratégia é formulada por meio de processo abrangente e detalhado de informações sobre o ambiente e sobre a organização, aliado a uma análise racional, a estratégia surge de planos cuidadosamente elaborados. Formação de estratégias:
Mintzberg e Waters (1985) propõem a classificação das estratégias realizadas em deliberadas e emergentes. A abordagem evolucionista (FREEMAN e; BOEKER, 1984; HANNAN; e FREEMAN, 1988), por sua vez, eliminam completamente a possibilidade de planejamento racional. As mudanças ambientais são consideradas impossíveis de prever, e escolhas gerenciais não têm nenhuma influência nos destinos da organização. O mercado é quem dita os mais aptos a sobreviverem. rdam com os evolucionistas na supremacia das forças de mercado. Acreditam que diferenças individuais de interesses e limitações cognitivas impedem a emergência de planos únicos cuidadosamente elaborados. Por outro lado, imperfeições do mercado permitem a existência de estratégias não-ótimas que emergem de um padrão de decisões passadas. • A abordagem processualista (CYERT E; MARCH, 1963; MINTZBERG, 1987), não concordam com os evolucionistas na supremacia das forças de mercado. Acreditam que diferenças individuais de interesses e limitações cognitivas impedem a emergência de planos únicos cuidadosamente elaborados. Por outro lado, imperfeições do mercado permitem a existência de estratégias não-ótimas que emergem de um padrão de decisões passadas. • A abordagem sistêmica (WHITLEY, 1991; WHITTINGTON, 1992) é menos pessimista sobre a possibilidade de o estrategista realizar uma análise racional e formular estratégias globais. O contexto social das empresas faz a estratégia dependente dos sistemas sociais particulares, nos quais ela surge. INOVAÇÃO MIRP
Conceitos e bases Ideias = operacionalização de uma inovação Pessoas = Empreendedor Transação ou negócio = conjunto de empresas/pessoas trabalhando em ideia. Contexto = ambiente que gera inovação ou oportunidade. Lucro = Resultado final. Processo = Simples, cumulativo e
consequencia dos estágios. Estratégia de desenvolvimento de mercado - acontece quando a organização promove os produtos existentes em novos mercados, com isto, descobre novos segmentos e amplia o escopo de seu negócio. Estratégia geográfica ou global - onde a organização leva a oferta de seu produto para outras áreas geográficas. Estratégia de desenvolvimento de produto em que é relevante a proliferação da linha de produto, significando partir em direção da segmentação ou a racionalização da linha de produto que implica em excluir produtos não lucrativos para a organização. Cristiana Fernandes De Muylder
cristiana.muylder@fumec.br
Full transcript