Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Segurança e Higiene

No description
by

Eva Pereira

on 17 June 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Segurança e Higiene

Higiene e Segurança
Higiene Alimentar
Conjunto de condições e medidas necessárias para garantir a segurança e salubridade dos alimentos em todas as etapas da cadeia alimentar.
Físicos ( vidros, pedras, plástico, esfregões, etc)

Químicos (detergentes, desinfectantes, pesticidas, óleo de lubrificação das máquinas, aditivos alimentares em excesso, etc)

Biológicos (bacterias, etc)

HACCP - Hazard Analysis and Critical Control Points
Higiene pessoal
Higiene das instalações, equipamentos e utensílios
Controlo de pragas
Formação
Controlo de águas de consumo

Fator de promoção da qualidade de vida e de trabalho
Segurança Alimentar
Garantir que os alimentos não apresentem perigo para a saúde do consumidor, quando eles são preparados e/ou consumidos de acordo com o uso para o qual foram destinados.

Alimento Seguro
Alimento que não provoca quaisquer danos (através de contaminação biológica, química ou física) na saúde do consumidor.
Perigos Alimentares
Quais são os acidentes mais comuns em restauração?
Restauração Pública vs Restauração Coletiva
Aberta ao público

Obrigatório Livro de Reclamações
Só determinado grupo pode aceder (ex.: cantinas)
Devem ser feitas amostras preventivas, isto é, guardar um pouco da refeição que foi servida, num saco dentro do frigorífico, durante 3 dias. Se houver um surto, é enviada para laboratório e analisada.
Objetivo
Garantir a elaboração do alimento, de maneira segura e comprová-lo através de documentação técnica apropriada, que o produto foi elaborado com segurança.
Sistema Preventivo
Princípios do HACCP
- Efetuar uma análise de perigos e identificar as medidas preventivas respetivas;
- Identificar os pontos críticos de controlo;
- Estabelecer limites críticos para as medidas preventivas associadas com cada PCC;
- Estabelecer os requisitos de controlo (monitorização) dos PCC's, estabelecer procedimentos para a utilização dos resultados da monitorização para ajustar o processo e manter o controlo;
- Estabelecer ações corretivas para o caso de desvio dos limites críticos;
- Estabelecer um sistema para registo de todos os controlos;
- Estabelecer procedimentos para verificar se o sistema está a funcionar adequadamente.
Grupos de microganismos que interessam na indústria alimentar:
- Bactérias;
- Bolores;
- Leveduras;
- Vírus;
- Parasitas.
Factores que influenciam o desenvolvimento microbiano:
- Fatores intrínsecos:
pH
aW (atividade da água)
tipo de alimento
- Factores extrínsecos:
temperatura
humidade relativa
O que é um acidente de trabalho?
"(...) é considerado acidente de trabalho aquele que se verifica no local e no tempo de trabalho, produzindo direta ou indiretamente lesão corporal, perturbação funcional ou doença de que resulte redução na capacidade de trabalho ou a morte."
1
1
http://www.portaldocidadao.pt/PORTAL/pt/Dossiers/DOS_saiba+como+prevenir+acidentes+dom++233+sticos+e+profissionais.htm?passo=1
“Acontecimento imprevisto, casual, que resulta em ferimento, dano, estrago, prejuízo, avaria, ruína, etc”
Os acidentes podem ser provocados por falhas humanas ou falhas materiais.
Muitos acidentes ocorrem porque os trabalhadores se encontram mal preparados para enfrentar certos riscos.
Qualquer dano produzido no corpo humano, seja ele leve, como, por exemplo, um corte no dedo, ou grave, como a perda de um membro.
Lesão Corporal
É o comprometimento do funcionamento de qualquer órgão ou sentido. Por exemplo, a perda da visão, provocada por uma pancada na cabeça, caracteriza uma perturbação funcional.
Perturbação funcional
Doenças Profissionais
A actividade profissional pode ser responsável por alterações da saúde se não for executada em condições adequadas.
Doença profissional é aquela que resulta directamente das condições de trabalho e causa incapacidade para o exercício da profissão ou morte; têm a sua origem em factores de risco existentes no local de trabalho.
Tem direito à reparação do dano, tanto em espécie (prestações de natureza médica, cirúrgica, farmacêutica, hospitalar, etc.), como em dinheiro (indemnização por incapacidade temporária para o trabalho ou redução da capacidade de trabalho ou ganho em caso de incapacidade permanente, etc.).
Doenças do trabalho são aquelas decorrentes das condições especiais em que o trabalho é realizado. Por exemplo, se o trabalhador contrair uma doença ou lesão por contaminação acidental, no exercício da sua atividade.
Doenças do trabalho
Um acidente de trabalho pode levar o trabalhador a ausentar-se da empresa apenas por algumas horas, o que é chamado de acidente sem afastamento.
Outras vezes, um acidente pode deixar o trabalhador impedido de realizar suas atividades por dias seguidos, ou meses, ou de forma definitiva.
Se o trabalhador acidentado não retornar ao trabalho imediatamente ou até no dia seguinte, temos o chamado acidente com afastamento, que pode resultar na incapacidade temporária, ou na incapacidade parcial e permanente, ou, ainda, na incapacidade total e permanente para o trabalho.
Invalidez incurável para o trabalho.
Incapacidade temporária
Perda da capacidade para o trabalho por um período limitado de tempo, após o qual o trabalhador retorna às suas atividades normais.
Incapacidade parcial e permanente
Diminuição, por toda vida, da capacidade física total para o trabalho. É o que acontece, por exemplo, quando ocorre a perda de um dedo ou de uma vista.
Incapacidade total e permanente
Nos casos extremos, o acidente resulta na morte do trabalhador.
FATORES QUE AFECTAM A HIGIENE E SEGURANÇA
Na maior parte dos casos, é possível identificar um conjunto de fatores relacionados com a negligência ou desatenção por regras elementares e que potenciam a possibilidade de acidentes ou problemas.
Os acidentes não acontecem por acaso, mas sim porque o Homem não se encontra devidamente preparado e comete diversos tipos de atos inseguros, ou então existem condições inseguras que comprometem a segurança do trabalhador.
Condições Perigosas ou Inseguras
 Máquinas e ferramentas

 Condições de organização (Lay-Out mal feito, armazenamento perigoso, falta de

Equipamento de Proteção Individual - E.P.I.)

 Condições de ambiente físico, (iluminação, calor, frio, poeiras, ruído)
Ações Perigosas ou Inseguras
 Falta de cumprimento de ordens (não usar E.P.I.)

 Ligado à natureza do trabalho (erros na armazenagem)

 Nos métodos de trabalho (trabalhar a ritmo anormal, distrações, brincadeiras).
De que maneira os acidentes de trabalho interferem na produtividade e na qualidade do trabalho?
Existe uma ligação direta entre as condições de trabalho e a produtividade.
Custos diretos
Assistência médica
Indemnizações
Custos indiretos
Perda de horas de trabalho pela vítima, pelas testemunhas e responsáveis e pelas pessoas encarregues dos inquéritos;
Interrupções da produção;
Danos materiais;
Atraso na execução do trabalho;
Custos inerentes às peritagens e ações legais eventuais;
Diminuição do rendimento durante a substituição e retoma de trabalho pela vítima.

O homem, apesar da sua grande capacidade de adaptação, tem um rendimento muito maior quando o trabalho decorre em condições ótimas.
Existem muitos casos em que é possível aumentar a produtividade com a melhoria das condições de trabalho.
De que maneira a produtividade é afetada?
- Ambiente de trabalho que exponha os trabalhadores a riscos profissionais graves (causa direta de acidentes de trabalho e de doenças profissionais)
- Insatisfação dos trabalhadores face a condições de trabalho que não estejam em harmonia com as suas características físicas e psicológicas.
Consequências?
- Baixa quantitativa e qualitativa da produção;
- Rotação excessiva de pessoal;
- Elevado absentismo;
- Sinistralidade elevada.
O Emprego não deve representar somente o trabalho que se realiza num dado local para auferir um ordenado, mas também uma oportunidade para a valorização pessoal e profissional, para o que contribuem, em muito, as boas condições de trabalho.
Porquê prestar maior atenção às condições de trabalho? E ao grau de satisfação dos colaboradores?
- Evitar a curto prazo um desperdício de recursos humanos e monetários;
- A longo prazo garantir a competitividade da Empresa.
Custos Diretos
- Dias de trabalho perdidos;

- Despesas com assistência médica;

- Indemnizações;

- Pensões por invalidez;

- Despesas com deslocações;

- Custos de reabilitação;
- Tempo perdido para socorrer o acidentado;
- Tratar dos aspetos legais;
- Demora em retomar o ritmo normal de trabalho;
- Reparar equipamentos avariados;
- Baixa de produtividade;
- Perdas de produtos;
- Reintegração do acidentado;
- Prejuízo para a imagem da empresa;
- Substituição do acidentado;
- Reparação do equipamento, máquinas ou outros equipamentos;
- Formação do substituto;
- Mau clima social;
- Tempo de espera para substituição de equipamentos;
- Não cumprimento de prazos;
- Prejuízos relacionados com afeções físicas e psicológicas do acidentado.
Custos Indiretos:
Classificação dos acidentes de trabalho:
- De acordo com as respetivas consequências;
- Segundo a forma do acidente;
- Segundo o agente material;
- Segundo a natureza da lesão;
- Segundo a localização da lesão.
Importância da Prevenção
Processo para reduzir ou eliminar as possibilidades de ocorrem problemas de segurança com o Trabalhador.
Trata-se da adoção de medidas de proteção, na previsão de que a segurança física do operador possa ser colocada em risco durante a realização do seu trabalho.
1. Momento da conceção do edifício, das instalações e dos processos de trabalho;

2. As operações perigosas (poluição do meio ambiente, ruído ou vibração) e as substâncias nocivas, suscetíveis de contaminar a atmosfera local de trabalho, devem ser substituídas por operações e substâncias inofensivas e menos nocivas;

3. Organização do trabalho - Se for impossível instalar um equipamento de segurança coletivos é necessário recorrer a medidas complementares e reduzir os tempos de exposição ao risco;

4. Para reduzir a exposição a um nível aceitável de risco, deve fornecer-se EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL (EPI);
Para avaliar corretamente as condições de segurança de um Posto de Trabalho é necessário considerar um conjunto de fatores de produção e ambientais em que se insere esse mesmo posto de trabalho.

É possível que a atividade de um trabalhador decorra com o mínimo risco, criando diferentes condições passivas e ativas de prevenção da sua segurança.
Os principais aspetos a considerar num diagnóstico de condições de segurança (ou de risco) de um Posto de Trabalho, podem ser avaliados pelas seguintes questões:
Local de Trabalho
Tem acesso fácil e rápido?
É bem iluminado?
O piso é aderente e sem irregularidades?
É suficientemente afastado dos outros postos de trabalho?
As escadas têm corrimão ou proteção lateral?
Movimentação de cargas
As cargas a movimentar são grandes ou pesadas?
Existem e estão disponíveis equipamentos de transporte auxiliar?
A cadência de transporte é elevada?
Existem passagens e corredores com largura compatível?
Existem marcações no solo a delimitar zonas de movimentação?
Existe carga exclusivamente manual?
Posições de Trabalho
O funcionário trabalha muitas horas de pé?
O funcionário gira ou baixa-se frequentemente?
O funcionário tem que se afastar para dar passagem a máquinas ou outros funcionários?
A altura e a posição da máquina são adequadas?
A distância entre a vista e o trabalho é correta?
O trabalho é em turnos ou normal?
O funcionário realiza muitas horas extra?
A tarefa é de alta cadência de produção?
É exigida muita concentração dados os riscos da operação?
Condições Psicológicas do Trabalho
Máquinas
As engrenagens e partes móveis estão protegidas?
Estão devidamente identificados os dispositivos de segurança?
A formação do operador é suficiente?
A operação é rotineira e repetitiva?
Ruídos e Vibrações
No PT sentem-se vibrações ou ruído intenso?
A máquina a operar oferece trepidação?
Existem dispositivos que minimizem vibrações e ruídos?
Iluminação
A iluminação é natural ou artificial?
Está bem orientada relativamente ao PT?
Existe alguma iluminação intermitente nas imediações do PT?
Riscos Químicos
O ar circundante tem poeiras ou fumos?
Existe algum cheiro persistente?
Existe ventilação ou exaustão do ar do local?
Os produtos químicos estão bem embalados? E bem identificados?
Existem resíduos de produtos no chão ou no PT?
Riscos Biológicos
Há contacto direto com animais?
Há contacto com sangue ou resíduos animais?
Existem meios de desinfeção no PT?
Pessoal de Socorro
Existe alguém com formação em primeiros socorros?
Os números de alerta estão visíveis e atualizados?
Existem caixas de primeiros socorros?
PREVENIR
"... informar com antecedência, avisar; tomar medidas para evitar..."
1
1 http://www.lexico.pt/prevenir/
Redução dos Riscos de Acidente
1 - Eliminação do risco
2 - Neutralização do risco
3 - Sinalização do risco
Redução dos Riscos de Acidente
1 - Eliminação do risco: torná-lo definitivamente inexistente.
2 - Neutralização do risco: controlar o risco na impossibilidade da sua eliminação.
3 - Sinalização do risco: medida a tomar quando não é possível eliminar ou isolar o risco.
Proteção Coletiva
Os equipamentos de proteção coletiva (EPC), devem ter prioridade, conforme legislação, uma vez que beneficiam todos os trabalhadores, indistintamente.
Os EPCs devem ser mantidos nas condições que os especialistas em segurança estabelecerem , devendo ser reparados sempre que apresentarem qualquer deficiência.
Quando não for possível adotar medidas de segurança de ordem geral, para garantir a proteção contra os riscos de acidentes e doenças profissionais , devem-se utilizar os EPI.
Proteção Individual
Os Equipamentos de Proteção Individual não evitam acidentes, como acontece de forma eficaz com a proteção coletiva . Apenas diminuem ou evitam lesões que podem decorrer de acidentes.
A seleção de EPIs depende:
- Riscos a que o trabalhador está exposto;
- Condições em que trabalha;
- Parte do corpo a proteger;
- Características do próprio trabalhador.
Características gerais dos EPIs:
- Eficaz;
- Robusto;
- Prático;
- Fácil conservação;
- Cómodo;
- Pouco volumoso;
- Leve;
- Perfeitamente adaptável;
- Homologado.
Equipamento de Proteção Individual (exemplos)
Cabeça e Crânio: capacete de segurança contra impactos, perfurações, ação dos agentes metereológicos, etc.
Olhos: óculos contra impactos, que evita a cegueira total ou parcial e a conjuntivite. É utilizado em trabalhos onde existe o risco de impacto de estilhaços e limalhas.
Vias respiratórias: protetor respiratório, que previne problemas pulmonares e das vias respiratórias, e deve ser utilizado em ambientes com poeiras, gases, vapores ou fumos nocivos.
Face: máscara de solda, que protege contra impactos de partículas, respingos de produtos químicos, radiação (infravermelha e ultravioleta) e ofuscamento.
Equipamento de Proteção Individual (exemplos)
Ouvidos: Auriculares, que previne a surdez, o cansaço, a irritação e outros problemas psicológicos. Deve ser usado sempre que o ambiente apresentar níveis de ruído superiores aos aceitáveis, de acordo com a norma regulamentadora.
Mãos e Braços: luvas, que evitam problemas de pele, choque elétrico, queimaduras, cortes e raspões e devem ser usadas em trabalhos com solda elétrica, produtos químicos, materiais cortantes, ásperos, pesados e quentes.
Pernas e pés: botas de borracha, que proporcionam isolamento contra electricidade e humidade. Devem ser utilizadas em ambientes húmidos e em trabalhos que exigem contacto com produtos químicos.
Equipamento de Proteção Individual (exemplos)
Tronco: aventais de couro, que protegem de impactos, gotas de produtos químicos, choque elétrico, queimaduras e cortes. Devem ser usadas em trabalhos de soldagem elétrica, corte a quente, etc.
- Os EPIs devem ser aprovados pelo Ministério do Trabalho;
- As empresas devem fornecer os EPIs gratuitamente aos trabalhadores que deles necessitarem;
- É obrigação dos empregados usar os equipamentos de proteção individual onde houver risco, assim como os demais meios destinados à sua segurança.
Full transcript