Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

7 Conceitos da Psicanálise

Apresentação introdutória sobre os 7 conceitos
by

Roger Faria

on 10 August 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of 7 Conceitos da Psicanálise

SEJAM BEM-VINDOS
POR QUE UM CURSO SOBRE OS 7 CONCEITOS?
QUAIS SÃO ESSES CONCEITOS?
CASTRAÇÃO
FALO
NARCISISMO
SUBLIMAÇÃO
IDENTIFICAÇÃO
SUPEREU
FORACLUSÃO
Que conceito seria o mais
importante para a Psicanálise ?
Psicanálise :
- método de investigação dos processos mentais.
- Sigmund Freud, médico austríaco (1856-1939) , 1882.
- Método independente da psicologia, origem na Medicina.
- Freud , angustia – Psicanálise.
- Problemas originados inaceitação cultural (desejos reprimidos).
- Desejos – fantasias de natureza sexual.
- Nascimento da Psicanálise e conceito de INCONSCIENTE.
- Determinismo psíquico.(princípio)- “para todo evento , há uma causa”.
- Evolução do conceito. Artigo metapsicológico,1915 – o inconsciente-

"Ela [a suposição do inconsciente] é necessária porque os dados da consciência apresentam um número muito grande de lacunas; tanto nas pessoas sadias como nas doentes ocorrem com freqüência atos psíquicos que só podem ser explicados pela pressuposição de outros atos, para os quais, não obstante, a consciência não oferece qualquer prova. (...) esses atos se enquadrarão numa ligação demonstrável, se interpolarmos entre eles os atos inconscientes sobre os quais estamos conjeturando. (...) a suposição da existência de um inconsciente nos possibilita a construção de uma norma bem sucedida, através da qual podemos exercer uma influência efetiva sobre o curso dos processos conscientes (...). (Freud, 1915a, p.192)."
"Denominamos inconsciente um processo psíquico cuja existência somos obrigados a supor — devido a algum motivo tal que o inferimos a partir de seus efeitos —, mas do qual nada sabemos. Nesse caso, temos para tal processo a mesma relação que temos com um processo psíquico de uma outra pessoa, exceto que, de fato, se trata de um processo nosso, mesmo. Se quisermos ser ainda mais corretos, modificaremos nossa assertiva dizendo que denominamos inconsciente um processo se somos obrigados a supor que ele está sendo ativado no momento, embora no momento não saibamos nada a seu respeito. (...) (1932, p. 90)."
"Ora, a verificação direta do inconsciente jamais será feita, sua impossibilidade empírica não se deve à falta de instrumentos, mas a sua própria natureza. Uma fenomenologia do inconsciente é uma tarefa impossível. Ele poderá, quando muito, ser inferido a partir de seus efeitos na consciência ou, melhor ainda, a partir de seus efeitos no discurso manifesto, mas jamais ser objeto de observação direta. (1999, p. 211)."
CASTRAÇÃO
Conceito 01
Etimologia -: ação de castrar= castra/ação: operação ou ato de castrar, privar dos órgãos essenciais à reprodução, ato de mutilação sexual em que incapacita-se o indivíduo de reproduzir-se sexualmente.
“Eles me castraram”. Çastrados somos todos nós.
- Termo “complexo de castraçãoPrimeira vez na obra de Freud, “Sobre as Teorias Sexuais Infantis”(1908) – Pequeno Hans. (Bruninho) Fobia.(Histeria de angústia)
- Complexo nuclear das Neuroses. (conflito explicações dos adultos e teorias sexuais infantis)
- Complexo de castração- Complexo de Édipo (Base das Neuroses)
- Complexo de Castração- O que é ?
- Consequências : Abalo na teoria da Primazia do Falo e Limite do corpo (Édipo)
- Esquematizando em 4 tempos a constituição do complexo de castração MASCULINO

PRIMEIRO TEMPO : PRIMAZIA DO FALO

Universalidade do pênis, momento preliminar onde não haveria diferença anatômica entre órgãos sexuais femininos e masculinos. Crença de meninos e meninas, condição obrigatória do processo. Primazia do falo ou FICÇÃO DA POSSE UNIVERSAL DO PÊNIS.
SEGUNDO TEMPO : AMEAÇA DE CASTRAÇÃO
Época das ameaças verbais, proibição atividades auto-eróticas, renúncias as fantasias incestuosas. Depende do terceiro tempo. O pênis é ameaçado.
”as ameaças verbais, principalmente as proferidas pelo pai, progressivamente internalizadas pela criança, estarão na origem da formação do Superego (Supereu para Lacan).No entanto, é importante dizer que as advertências parentais só terão efeito na criança uma vez atravessada a etapa seguinte, a do TERCEIRO TEMPO DO ÉDIPO.” Nasio
TERCEIRO TEMPO: CONSTATAÇÃO,AMEAÇA É REAL.
Tempo da descoberta visual da região genital feminina. Apego afetivo narcísico ao pênis. Ele se apega a ficção : “A menina tem um pênis que é pequeno e ainda vai crescer.”
“Um belo dia, dá-se que o menino, orgulhoso de sua posse de um pênis, tem diante dos seus olhos a região genital de uma menina e é forçado a se convencer da falta do pênis num ser tão parecido com ele. A partir desse fato, a perda de seu próprio pênis torna-se também uma coisa passível de ser representada, e a ameaça de castração consegue fazer efeito só depois”. (Um esboço de psicanálise, 1949, p.60)

QUARTO TEMPO: A MÃE TAMBÉM É CASTRADA, ANGÚSTIA DE CASTRAÇÃO.
A minha mãe tem. As mulheres podem dar à luz. A ameaça faz sentido. Visão mais audição= ameaça completa. Surgimento da ANGÚSTIA DE CASTRAÇÃO.(inconsciente)
TEMPO FINAL: SAÍDA DO ÉDIPO - término do complexo de castração.

Angústia de castração irrupção. Renúncia à mãe, instauração da Lei paterna (lei da proibição).
DIFERENÇA CRUCIAL ENTRE OS ÉDIPOS NA MENINA E NO MENINO.
“No menino o complexo de Édipo não é simplesmente recalcado, mas desfaz-se literalmente em pedaços sob o impacto da ameaça de castração[...]; nos casos ideias, não mais subsiste sequer no inconsciente.”(Teorias sexuais Infantis. P. 19)
“Se a satisfação amorosa, no campo do complexo de Édipo, tem de custar o preço do pênis, chega-se então necessariamente, ao conflito entre o interesse narcísico por essa parte do corpo e o investimento libidinal dos objetos parentais. Nesse conflito, é normalmente a primeira das forças que leva a melhor; o ego do menino desvia-se do complexo de Édipo.”(1923) (A dissolução do complexo de Édipo.P.120)
Bom lembrar : “O complexo de castração que apresentamos aqui como uma evolução da sexualidade infantil, não se reduz a um simples momento cronológico. Ao contrário, a experiência inconsciente da castração é incessantemente renovada ao longo de toda existência e particularmente recolocada em jogo na cura analítica do paciente adulto. Um dos objetivos de uma análise é possibilitar e reativar na vida adulta a experiência que atravessamos na infância: admitir com dor que os limites do corpo são mais estreitos do que os limites do desejo.”
“Castração é a lei que rompe a ilusão de cada ser humano de se acreditar possuidor ou identificado com uma onipotência imaginária.” Lacan
OBRIGADA A TODOS PELA PRESENÇA!
NA PRÓXIMA AULA,
A CASTRAÇÃO CONTINUA...
Full transcript