Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Os Maias Capítulo XIII

No description
by

Ana Ferreira

on 12 May 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Os Maias Capítulo XIII

- Ameaça de Carlos a Dâmaso;
- Apresentação da Toca a Maria Eduarda por Carlos;
- Primeira sesta de Carlos e Maria Eduarda;
- Aniversário de Afonso da Maia
- Discussão de Carlos e a condessa de Gouvarinho.

Principais Temas
Espaço/ Tempo
- Ramalhete

- Chiado

- Quinta dos Olivais

- Toca

- Aterro

Carlos prepara-se para ir aos Olivais, à quinta que Maria Eduarda visitará no dia seguinte, quando Ega lhe dá conta da bisbilhotice do Dâmaso. Esta é lhe confirmada quando regressa dos Olivais, pelo poeta Alencar. Dâmaso apregoava a Lisboa inteira a história dos amores entre Carlos e Maria Eduarda que lhe preferira os braços aos que Dâmso lhe oferecia, só porque ele era mais rico.
Personagens Intervenientes e Sua Caracterização
Alencar:
Representa os artistas das letras. Protótipo do poeta romântico. Tem discussões com Ega entre o naturalismo e o romantismo. não se lhe conhecem defeitos e adivinha-se-lhe um grande e generoso coração.
Carlos da Maia
João da Ega
Dâmaso Salcede
Cohen:
Homem digno e bem educado
Conde de Gouvarinho
Condessa de Gouvarinho
Teles da Gama
Maria Eduarda
Rosa
Miss
Sara

Capítulo XIII
Os Maias
Principais Temas
Nem de propósito, do outro lado da rua passa o Dâmaso, acompanhando o Gouvarinho e o Cohen, diante dos quais Carlos o ameaça arrancar as orelhas caso ele persista em continuar o falatório. Dâmaso tem, evidentemente, a reação de cobarde que era de se esperar.
No dia seguinte, Carlos e Maria Eduarda encontram-se a sós na quinta dos Olivais. Visitam demoradamente a casa, e ela vai fazendo as suas críticas e sugestões, que Carlos toma como ordens. A visita termina numa longa sesta dos dois: para sossego dela, Carlos tapa com a coberta um quadro onde se via a cabeça degolada de S.João Batista e que muito a impressionara.

Ação
Simbologias
O quadro "onde apenas se distinguia uma cabeça degolada, lívida, gelada no seu sangue, dentro de um prato de cobre", que, no quarto, vigiva o ninho de amor em que os dois irmãos consumavam o incesto da sua desgraça. Era a cabeça de João Batista, degolado por ter denunciado a relação incestuosa de Herodes. Maria Eduarda impressiona-se com ela na primeira visita aos Olivais, e Carlos tapa-a com uma colcha quando se deitam juntos pela primeira vez.
Recursos Expressivos
Adjetivação
- "um ídolo japonês de bronze, um deus bestial, nu, pelado, obeso,..."
O aniversário de Afonso da Maia reuniu no Ramalhete, no dia a seguir àquele, o habitual grupo de amigos para o jantar.
Ao serão, Carlos é avisado de que à porta, numa carruagem, algém lhe quer falar. Era a condessa de Gouvarinho, que vinha por uma explicação.
Carlos, embaraçado, tenta não a magoar, e acobarda-se de lhe anunciar o rompimento. Mas acabam por se despedir desabridamente. E há ameaças veladas nas palavras dela.
Full transcript