Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

TRANSTORNOS DA PERSONALIDADE (INCLUINDO SOCIO E PSICOPATAS)

No description
by

Rafael Ribeiro

on 19 February 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of TRANSTORNOS DA PERSONALIDADE (INCLUINDO SOCIO E PSICOPATAS)

Os transtornos são divididos em 3 grupos:
A- transtornos excêntricos ou estranhos;
B- transtornos dramáticos, imprevisíveis ou irregulares
C- transtornos ansiosos ou receosos Critérios gerais de diagnóstico
Critérios mais transtorno específico:

A. Comportamento e experiências que se desviam consideravelmente do que a cultura vigente espera. Esse padrão é manifestado em duas (ou mais) áreas seguintes:
1. cognição (percepção de si mesmo, dos outros ou de eventos)
2. afeto (o alcance, a intensidade, a maleabilidade e a conveniência das respostas emocionais)
3. funcionamento interpessoal
4. controle do impulso
B. O comportamento é inflexível e invasivo, com alcance em ampla gama de situações pessoais e sociais.
C. O comportamento leva clinicamente a um significante desconforto e prejuízo nas áreas de funcionamento social e ocupacional, ou outra área importante de funcionamento.
D. O padrão é estável, de longa duração e deve iniciar, pelo menos, na adolescência ou início da idade adulta.
E. O comportamento não pode ser identificado como uma manifestação ou conseqüência de outra doença mental.
F. O comportamento não pode ser identificado como uma manifestação ou conseqüência de causas fisiológicas como abuso de substâncias ou uma condição médica geral tal como dano cerebral.
Pessoas menores de idade que alcancem o critério de um transtorno de personalidade não são, usualmente, diagnosticadas como tendo tal transtorno, ainda, elas podem receber um diagnóstico correlacionado. Para se diagnosticar um indivíduo menor de idade com um transtorno de personalidade, os sintomas devem estar presentes por, pelo menos, um ano. O transtorno de personalidade anti-social não pode, por definição, ser diagnosticado em pessoas menores de 18 anos. O Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders – DSM) O Índice ( MICHAEL STONE)



1 Matam em legítima defesa e não apresentam sinais de psicopatia. (Pessoas normais)

2 Amantes ciumentos que cometeram assassinato, mas que apesar de egocêntricos ou imaturos, não são psicopatas. (Crime passional)

3 Cúmplices voluntários de assassinos: Personalidade esquizóide, impulsiva e com traços anti-sociais.

4 Matam em legítima defesa, porém provocaram a vítima ao extremo para que isso ocorresse.

5 Pessoas desesperadas e traumatizadas que cometeram assassinato, mas que demonstram remorso genuíno em certos casos e não apresentam traços significantes de psicopatia.

6 Assassinos que matam em momentos de raiva, por impulso e sem nenhuma ou pouca premeditação.

7 Assassinos extremamente narcisistas, mas não especificamente psicopatas, que matam pessoas próximas a ele.

8 Assassinos não-psicopatas, com uma profunda raiva guardada, e que matam em acessos de fúria.

9 Amantes ciumentos com traços claros de psicopatia.

10 Assassinos não-psicopatas que matam pessoas "em seu caminho", como testemunhas - egocêntrico, mas não claramente psicopata.

11 Assassinos psicopatas que matam pessoas "em seu caminho".

12 Psicopatas com sede de poder que matam quando estão encurralados.

13 Psicopatas de personalidade bizarra e violenta, e que matam em acessos de fúria.

14 Psicopatas cruéis e autocentrados que montam esquemas e matam para se beneficiarem.

15 Psicopatas que cometem matanças desenfreadas ou múltiplos assassinatos em uma mesma ocasião.

16 Psicopatas que cometem múltiplos atos de violência, com atos repetidos de extrema violência.

17 Psicopatas sexualmente perversos e assassinos em série: o estupro é a principal motivação, e a vítima é morta para esconder evidências.

18 Psicopatas assassinos-torturadores, onde o assassinato é a principal motivação, e a vítima é morta após sofrer tortura não prolongada.

19 Psicopatas que fazem terrorismo, subjugação, intimidação e estupro, mas sem assassinato.

20 Psicopatas assassinos-torturadores, onde a tortura é a principal motivação, mas em personalidades psicóticas.

21 Psicopatas que torturam até o limite, mas não cometem assassinatos.

22 Psicopatas assassinos-torturadores, onde a tortura é a principal motivação (na maior parte dos casos, o crime tem uma motivação sexual, mesmo que inconsciente). O cérebro do Piscopata está à direita, o cérebro de um indivíduo de parâmetros normais à esquerda.
As áreas azuis são áreas referentes à emoções primárias
As áreas vermelhas são referentes à moralidade e valores
As áreas LARANJA e ROXO são referentes à razão e calculo ,são as áreas préfrontais.
Esta matéria foi publicada pela revista Época, edição 314, de 21.05.04, com consultoria científica. Mantém-se atualizada numa área da Medicina que não oferece dados novos e caracteriza as variações de comportamento psicopático MAS E AI, OS PSICOPATAS ? SÃO CARAS MAUS MESMO ? Boa noite !
Full transcript