Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

PLANO DE AÇÃO PARA ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM SERVIÇO SOCIAL

No description
by

Ana Paula Casagrande Mart

on 9 April 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of PLANO DE AÇÃO PARA ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM SERVIÇO SOCIAL

PLANO DE AÇÃO PARA ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM SERVIÇO SOCIAL I JUNTO AO CENTRO DE REFERÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL – CRAS II DO MUNICÍPIO DE BENTO GONÇALVES
DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

DADOS DA INSTITUIÇÃO DE ENSINO

Instituição acadêmica: Universidade de Caxias do Sul - UCS;
Centro: Ciências Humanas;
Curso: Serviço Social;
Disciplina: Estágio em Serviço Social I;
Supervisora acadêmica: Heloisa Teles CRESS- 8043 ;
E-mail: hteles@ucs.br;
DADOS DA ALUNA-ESTAGIÁRIA

Acadêmica: Ana Paula Casagrande Martins;
Endereço: Rua Antônio Tramontina, Santa Tereza ;
E-mail:apaulacasa@hotmail.com;

DIAS E TURNOS DE ESTÁGIO

Supervisão de Campo: terças, quartas e sextas- feira das 13h e 30min às 17h e 30min.
Supervisão Acadêmica: quintas-feiras 16h40min às 19h35min.

DADOS DO CAMPO DE ESTÁGIO

Local: Centro de Referência de Assistência Social – CRAS II; Bento Gonçalves
Supervisora de campo: Liani Leismann e Silva CRESS - 7755;
E-mail: liani.silva@bentogoncalves.rs.gov.br;

Conforme a resolução do CFESS nº 533 (2008):

"a atividade de supervisão direta do estágio em Serviço Social constitui momento ímpar no processo ensino-aprendizagem, pois se configura como elemento síntese na relação teoria-prática, na articulação entre pesquisa e intervenção profissional e que se consubstancia como exercício teórico-prático, mediante a inserção do aluno nos diferentes espaços ocupacionais das esferas públicas e privadas, com vista à formação profissional, conhecimento da realidade institucional, problematização teórico-metodológica.”



JUSTIFICATIVA

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

- Conhecer, compreender e interpretar o espaço sócio-ocupacional.
- Identificar as políticas norteadoras, aspectos jurídico-legais, diretrizes, objetivos, estrutura organizativa, dinâmica de funcionamento.
- Conhece os programas, projetos, serviços e ações executados.
- Identificar as principais vulnerabilidades vivenciadas pelos usuários.
- Compreender a atuação dos demais profissionais da equipe de trabalho.
- Apreender o trabalho realizado pelo serviço social no campo de estágio, seus aspectos históricos, identificando as expressões da questão social e as estratégias de enfrentamento.
- Perceber as possibilidades e limites da intervenção profissional.
- Analisar a forma de como ocorre o trabalho multiprofissional e de redes através de pesquisa documental.


OBJETIVOS
METODOLOGIA

Visando alcançar os objetivos do Estágio Obrigatório I,
junto ao Centro de Referência de Assistência Social (CRAS II) de Bento Gonçalves, a pesquisa quanti - qualitativa se dará através da perspectiva teórico-metodológica, subsidiada pelo método dialético crítico. O método reconhece a dificuldade de se interpretar o real em sua determinação material e destaca que a realidade se constrói perante o pesquisador por meio das noções de totalidade, mudança e contradição.


ORGANIZAÇÃO E ANÁLISE DOS DADOS

Dando continuidade na pesquisa, após a coleta dos dados é imprescindível à organização e análise dos dados onde “realiza-se um movimento no qual o planejador visa a novas formas de aproximação do objeto, construindo diferentes momentos de síntese, com novas indagações, como busca de novas respostas”. (BAPTISTA, 2002, p. 64 grifo nosso)
“Nesse processo, a reflexão vai articulada com os elementos que emergem o real, sem deixar nada de fora – o aqui, o agora, o antes, o daqui a pouco – em um movimento que articula a descrição, a interpretação, a compreensão e a explicação dos dados da realidade”. (BAPTISTA, 2002, p. 64)


Os recursos humanos previstos são: uma aluna-estagiária em Serviço Social, uma assistente social responsável pela supervisão no campo de estágio e uma assistente social responsável pela supervisão acadêmica.
Já o que diz respeito aos recursos materiais destaca-se: papel, canetas, lápis, computador, impressora, mesa, cadeiras e materiais bibliográficos.

RECURSOS
CRONOGRAMA
AVALIAÇÃO
Durante a execução do Estágio Obrigatório em Serviço Social I, a avaliação será realizada pela instituição sócio-ocupacional, através de avaliação das atividades desenvolvidas pela aluna-estagiária na instituição. Na instituição de ensino será avaliado o plano de estágio, estudos teóricos, relatórios parciais e final.
REFERÊNCIAS

ABEPESS - Política Nacional de Estágio da Associação Brasileira -

BAPTISTA, Myrian Veras. Planejamento Social intencionalidade e instrumentalidade. 2ª edição. São Paulo: Veras Editora, 2002.

CAMARDELO, Ana M. P.– Material disponibilizado na disciplina de Pesquisa em Serviço Social. Curso de Serviço Social. Universidade de Caxias do Sul. Semestre 2012.02. Bento Gonçalves – RS.

CFESS – Conselho Federal de Serviço Social. Código de ética do/a assistente social. Lei de Regulamentação da profissão. 9ª edição. rev. e atual. – Brasília, 2011.

CFESS, Conselho Federal de Serviço Social. Cartilha Estágio Supervisionado. Meia formação não garante um direito. 2013.

CURY, Carlos Roberto Jamil. Educação e Contradição. 2ª edição. São Paulo: Editora Cortez, 1986.

IAMAMOTO, Marilda Villela. As dimensões Ético-Político e Teórico-metodológico no Serviço Social Contemporâneo. San José, Costa Rica, Serviço Social e Saúde: Formação e Trabalho Profissional, 2004.

IAMAMOTO, Marilda Villela. O Serviço Social na contemporaneidade: trabalho e formação profissional. – 25. edição. São Paulo: Cortez, 2014.
MINAYO, Maria Cecília de Souza (Org.); DESLANDES, Suely Ferreira; GOMES, Romeu. Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. – 29ª edição. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.
NETTO, José Paulo. Introdução ao método na teoria social. In: Serviço Social: direitos sociais e competências profissionais. – Brasília: CFESS/ABEPSS, 2009, p. 667-700

UCS, Universidade de Caxias do Sul. Projeto do Curso de Serviço Social. Disponível em: http://www.ucs.br/portais/curso155/documentos/17516/. Acesso em 25 de março de 2015.

UCS, Universidade de Caxias do Sul. Ementa. Disciplina Estágio Supervisionado em Serviço Social I. Curso de Serviço Social. 2015.

OBRIGADA PELA ATENÇÃO!
O presente plano, parte fundamental do planejamento, objetiva alcançar o que preconiza o Estágio Obrigatório em Serviço Social I, que será realizado por esta estagiária no Centro de Referência de Assistência Social – CRAS II no município de Bento Gonçalves - RS. Nesta etapa objetiva-se a compreensão do espaço institucional e sócio-ocupacional em que se insere o Serviço Social e o exercício dos processos interventivos do trabalho para a construção de um diagnóstico sócio-institucional.
A Universidade de Caxias do Sul – UCS, no curso de Serviço Social, prevê o estágio em três níveis, cada um será desenvolvido durante o período de um semestre, perfazendo o total de duzentas e vinte e oitos horas cada etapa. Durante a execução do estágio, o aluno conta com a supervisão de campo que é realizado por uma assistente social no espaço sócio-ocupacional e com a supervisão acadêmica também realizada por uma assistente social, que ministra encontros semanais no âmbito da instituição.
A Política Nacional de Estágio da Associação Brasileira de Ensino e Pesquisa em Serviço Social – ABEPSS, preconiza a garantia da interação do estudante no fazer profissional, utilizando-se das dimensões ético- político, teórico-metodológico e técnico-operativo. Possibilitar a integração no campo de estágio conhecendo as demandas, os desafios, as respostas, os instrumentos, as reflexões entre outras competências inerentes da profissão.

OBJETIVOS GERAIS

Acompanhar os diferentes processos de trabalho em que se insere o Assistente Social no Centro de Referência de Assistência Social (CRASII), como forma de visualizar e compreender, em situação real de trabalho, as competências (conhecimentos, habilidades e atitudes) necessárias ao exercício profissional, através de um processo interventivo centrado particularmente em procedimentos investigativos, a apreensão da realidade do campo de estágio que resulte na construção do diagnóstico sócio-institucional.
COLETA DE DADOS

Para a obtenção dos dados primários utilizará dos seguintes procedimentos operacionais: observação participante, entrevistas semiestruturadas, diário de campo, acompanhar a supervisora de campo nas visitas domiciliares.
As entrevistas serão realizadas para alguns profissionais e usuários da instituição, com perguntas anteriormente elaboradas. A observação se dará pela inserção da estagiária no campo institucional. O diário de campo será o instrumento de registro de todas as demais atividades propostas na coleta de dados primária.
A coleta dos dados secundários será realizada através dos procedimentos operacionais de pesquisa e análise documental junto aos documentos e referências bibliográficas encontradas na instituição, apresentadas nas legislações, relatórios, atas, planos de ação, projetos de trabalho, regimentos, orientações técnicas, fichas cadastros, banco de dados. Também far-se-á a utilização do diário de campo para registar os resultados coletados na pesquisa e análise documental.
Full transcript