Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Aula 1 - Introdução a Filosofia e Pré-Socráticos

Aula destinada aos terceirões do Colégio Unificado
by

Helle Lima

on 25 February 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Aula 1 - Introdução a Filosofia e Pré-Socráticos

Introdução a Filosofia
O que é
A palavra filosofia vem da junção de duas palavras gregas:
"philos" (amizade) e "sophia" (sabedoria).
Logo, etimologicamente falando, filosofia significa amizade do saber.
O nascimento da filosofia
Os primeiros filósofos substituíram as narrações mítico-religiosas do cosmos, por explicações racionais (
COSMOLOGIA
). Eles se preocupavam em descobrir o princípio da vida sem levar em conta os mitos, o que faz pensar que a filosofia surgiu como oposição ao senso comum.
Exercícios
Tales foi considerado o primeiro filósofo de que se tem notícias.

Para ele, a origem da vida era a água.

Foi Tales quem inaugurou o período conhecido como "pré-socrático", em que os filósofos estavam preocupados em descobrir o
arché
(a origem da vida).
Questão 1
“Tales foi o iniciador da filosofia da physis, pois foi o primeiro a afirmar a existência de um princípio originário único, causa de todas as coisas que existem, sustentando que esse princípio é a água. Essa proposta é importantíssima... podendo com boa dose de razão ser qualificada como a primeira proposta filosófica daquilo que se costuma chamar civilização ocidental.” (REALE, Giovanni. História da filosofia: Antigüidade e Idade Média. São Paulo: Paulus, 1990. p. 29.)
Questão 3
As lendas sempre foram alicerces para os povos antigos. Os gregos, por exemplo, tributavam suas origens aos heróis que protagonizam a poesia de Homero, e os romanos, aos irmãos Rômulo e Remo, filhos do deus Marte, eternizados no relato do historiador Tito Livio.
Questão 6
Com relação às características da Filosofia pré-socrática, qual das sentenças abaixo contem erros?
Questão 4
Segundo Marilena Chauí, “a filosofia surge quando alguns gregos, admirados e espantados com a realidade, insatisfeitos com as explicações que a tradição lhes dera, começaram a fazer perguntas e buscar respostas para elas”. (Convite a Filosofia. 4. ed., Atica, 1995, p. 23).
Questão 5
O papel da Filosofia é bastante abrangente, seus objetivos e metas estão em busca de uma resposta que não seja fixa, mas como possibilidade de transcendência de si mesma. Assinale a alternativa abaixo que
não
se refere ao papel da Filosofia:
Questão 2
Ainda sobre o mesmo tema, é correto afirmar que a filosofia:
A filosofia surgiu na Grécia, no século VI a.C. Seus primeiros filósofos foram os chamados pré-socráticos. De acordo com o texto, assinale a alternativa que expressa o principal problema por eles investigado.
A ética, enquanto investigação racional do agir humano.
A estética, enquanto estudo sobre o belo na arte.
A epistemologia, como avaliação dos procedimentos científicos.
A cosmologia, como investigação acerca da origem e da ordem do mundo.
A filosofia política, enquanto análise do Estado e sua legislação.
(A)
(B)
(C)
(D)
(E)
(UEL- 2003)
(UEL- 2003)
Surgiu como um discurso teórico, sem embasamento na realidade sensível, e em oposição aos mitos gregos.
Retomou os temas da mitologia grega, mas de forma racional, formulando hipóteses lógico-argumentativas.
Reafirmou a aspiração ateísta dos gregos, vetando qualquer prova da existência de alguma força divina.
Desprezou os conhecimentos produzidos por outros povos, graças à supremacia cultural dos gregos.
Estabeleceu-se como um discurso acrítico e teve suas teses endossadas pela força da tradição.
(A)

(B)

(C)

(D)

(E)
Essas explicações lendárias:
Alteram ou reinventaram fatos históricos, justificando alguma condição ou ação posterior dos homens.
Sempre se basearam em acontecimentos reais, com o único propósito de explicar o passado.

Confirmaram que as civilizações, em sua origem, não possuem vínculos com seu passado lendário, denominado idade das trevas.

Afirmam uma reação inconsciente de todos os povos, que tem por fundamento o ideal religioso, desligado de qualquer interesse político.

São apenas formas artísticas ou literárias independentes dos interesses políticos, por serem estéticas.
(A)

(B)

(C)


(D)


(E)
É legado da Filosofia grega para o Ocidente europeu:
A aspiração ao conhecimento verdadeiro, `a felicidade e `a justiça, indicando que a humanidade não age caoticamente.
A preocupação com a continuidade entre a vida e a morte, através da pratica de embalsamamento e outros cuidados funerários.
A criação da dialética, fundamentada na luta de classes, como forma de explicação sociológica da realidade humana.
O nascimento das ciências humanas, implicando em conhecimentos autônomos e compartimentados.
A produção de uma concepção de historia linear, que tratava dos fins últimos do homem e da realização de um projeto divino.
(A)

(B)

(C)

(D)

(E)
Um esforço intelectual do pensar para a obtenção de uma resposta que pode ser repensada.
Uma análise metódica acerca de determinado pensamento.
Uma interpretação teórica sobre determinado assunto reflexivo.
Uma reflexão objetiva e vazia pois não há sentido pensar o pensamento.
(A)

(B)
(C)
(D)

Os elementos míticos começam a desaparecer dando lugar à racionalidade.
Os pré-socráticos substituem o mito por uma explicação religiosa sobre o mundo.
Surge uma recusa de explicações preestabelecidas.
O mundo é considerado como regido por uma ordem cósmica.
Os pré-socráticos estão empenhados em descobrir o princípio de todo que existe.
(A)
(B)

(C)
(D)
(E)
Questão 01 - D
Questão 02 - B
Questão 03 - A
Questão 04 - A
Questão 05 - D
Questão 06 - B
Gabarito
Definir de forma concreta o que seria a filosofia é realizar uma tarefa metafilosófica. Em outras palavras, é fazer uma filosofia da filosofia. O sociólogo e filósofo alemão Georg Simmel ressaltou esse ponto ao dizer que um dos primeiros problemas da filosofia é o de investigar e estabelecer a sua própria natureza.

Em um primeiro momento, poderiamos dizer que a filosofia surgiu para rebater a mitologia (senso comum), pois ela se preocupava com a origem do mundo, encontrando - para tal - uma explicação pautada na razão, o que é chamado de cosmologia.

Depois de Sócrates, a filosofia tomou outros rumos e ganhou diversas e distintas ramificações. Por esse motivo, é difícil fechar um conceito sobre o que é a filosofia. Até mesmo os próprios filósofos divergem entre si quando submetidos a tal questionamento.
Talvez a afirmação de Simmel de que só é possível entender a filosofia no âmbito da filosofia possa ser tomada como uma advertência quando contrastada com o amplo espectro de conceitos sobre a sua natureza.
"Os homens começam e sempre começaram a filosofar movidos pela admiração."
— Aristóteles
é a primeira suposta compreensão do mundo resultante da herança de um grupo social e das experiências atuais.

O senso comum descreve as crenças e proposições que aparecem como normal, sem depender de uma investigação detalhada para alcançar verdades mais profundas como as científicas. Ou seja,
é aquilo que todos pensam, é o pensamento geral de um determinado grupo, algo que se pensa porque todos pensam sem precisar que você tire suas próprias conclusões.
COSMOLOGIA
O Logos, no grego, significava inicialmente a palavra escrita ou falada, o Verbo.

Mas a partir de filósofos gregos como Heráclito passou a ter um significado mais amplo. Logos passa a ser um conceito filosófico traduzido como razão, tanto como a capacidade de racionalização individual ou como um princípio cósmico da Ordem e da Beleza.
MITO x FILOSOFIA
ARCHÉ E PHYSIS
O mito pretendia narrar como as coisas eram ou tinham sido no passado imemorial, longínquo e fabuloso, voltando-se para o que era antes que tudo existisse tal como existe no presente.

A filosofia, ao contrário, preocupa-se em explicar como e por que, no passado, no presente e no futuro (isto é, na totalidade do tempo), as coisas são como são.

O mito narrava a origem através de genealogias e rivalidades ou alianças entre forças divinas sobrenaturais e personalizadas, enquanto a filosofia, ao contrário, explica a produção natural das coisas por elementos e causas naturais e impessoais. O mito não se importava com contradições, com o fabuloso e o incompreensível, não só porque esses eram traços próprios da narrativa mítica, como também porque a confiança e a crença no mito vinham da autoridade religiosa do narrador.
A filosofia, ao contrário, não admite contradições, fabulação e coisas incompreensíveis, mas exige que a explicação seja coerente, lógica e racional; além disso, a autoridade da explicação não vem da pessoa do filósofo, mas da razão, que é a mesma em todos os seres humanos.
Filo
sofia

?
Amizade
Conhecimento
- Grécia Antiga, o berço da filosofia
- Aproximadamente século VI a.C.
- Os primeiros filósofos:
Tales de Mileto
"A água é o princípio de todas as coisas."
SENSO COMUM:
Os pré-socráticos buscavam, além de falar sobre a origem das coisas, mostrar que a physis (natureza) passava por constantes mudanças e que essas eram provocadas por alguma coisa que tentavam conhecer.

A cosmologia surgiu como a parte da filosofia que estuda a estrutura, a evolução e composição do universo, sendo a primeira expressão filosófica apresentada no Período pré-socrático ou cosmológico.
Suas principais características são: a substituição da explicação da origem e transformação da natureza através de mitos e divindades por explicações racionais que identificam as causas de tais alterações, defende a criação do mundo a partir de um princípio natural e que a natureza cria seres mortais a partir de sua imortalidade.
LOGOS
O arché é um termo fundamental na linguagem dos filósofos pré-socráticos, dado que é caracterizado pela procura da substância inicial de onde tudo deriva e é também a ideia mais antiga na filosofia, já que se tornou no ponto de passagem do pensamento mítico para o pensamento racional. Os primeiros filósofos, os pré-socráticos, tentaram estabelecer um "princípio" (arché) da origem e composição do Universo, recorrendo para isso à natureza (physis).
Conceitos
importantes

CONHECIMENTO E REFLEXÃO
Primeiros
filósofos

Nascido por volta de 587 aC, acreditava na existência de um único princípio básico constituinte de toda a natureza chamado apeiron.

É um dos primeiros a tentar explicar a formação do mundo conhecido como um processo evolutivo.
Anaximandro de Mileto
Anaxímenes de Mileto
Pré-socráticos
Os filósofos da natureza pensavam que havia uma primeira questão-fonte de todas as mudanças que ocorrem na natureza.
Ele viveu no século VI aC, em era de Samos, uma ilha do mar Egeu, viajou para o sul da Itália, para Crotona, e de lá se espalhou seus ensinamentos.
Os pitagóricos acreditavam na imortalidade da alma e da transmigração das almas. Eles achavam que os números foram os constituintes básicos da natureza e todas as coisas prinicipios.
Pitágoras de Samos
"Cala-te ou então diz coisas que valham mais que o silêncio."
Heráclito de Éfeso
"Ninguém se banha no mesmo rio duas vezes"
Considerava que o elemento essencial da physis é o fogo.

Sua principal contribuição para a filosofia é a afirmação de que tudo está em constante movimento.

Para ele, a realidade é um fluxo constante, impulsionado pela luta de opostos: bom-mau, belo-feio, feliz-triste, justiça, injustiça.
Como outros filósofos da Escola de Mileto entende que há um elemento fundamental através do qual é formada a physis.

Para ele, esse elemento que anima todas as coisas é o ar.
Parmênedis de Eléia
"SER" não pode tornar-se "NÃO-SER".
Rejeita a ideia de constante movimento defendido por Heráclito.

Considerava que a realidade é constante.
Costumava ser chamado de período pré-socrático na história da filosofia grega aquele compreendido entre o século VI. a.C. e até mesmo o século V a. C.
Full transcript