Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Capítulo 3

No description
by

cristina usui

on 19 September 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Capítulo 3

cromatina/cromonemas: filamentos de DNA associados à proteínas descondenssados
nucleossomo: unidade da cromatina (formada por DNA e histona-
proteína
)
Procarionte: DNA circular sem proteínas associadas
Durante atividades "normais":
Heterocromatina: região condensada genes-inativa
Eucromatina: região não condensada de genes-ativa codifica proteínas
Constituição do DNA e RNA
Capítulo 3
ácidos nucleicos:DNA e RNA
constituído por fosfato pentose e base nitrogenada
grupo fosfato: derivado de ácido fosfórico
pentose: ribose(C5H10O5) para RNA e desoxiribose(C5H10O4) para DNA
bases nitrogenadas: anel com nitrogênico. Podem ser púricas (A/G)e pirimídicas (C/T/U)
Ligação entre nucleotídeos : fosfodiester - fosfato com pentose
DNA
ácido desoxirribonucleico
(ADN)
longa molécula (
polímero
), armazena grande quantidade de informações
nucleotídeos: Adenina Guanina, Citosina e Timina
Pode duplicar-se gerando cópias perfeitas (ocasionalmente ocorrenm mutações - alterações na sequência de nucleotídeos)
Núcleo e citoplasma(mitocondria e cloroplasto)
Erwin Chargaff: 50% púricas e 50%pirimídicas
A+G=50%
C+T=50%
relação de Chargaf : A=T e C=G
(A+T)/(G+C)= 1
Watson e Crick: Modelo de Dupla Hélice
bases púricas se emparelham com bases piridínicas
A com T e C com G
Uma cadeia é complementar à outra: cadeia ATTCGTA - complementar TAAGCAT
G e C 3 ligações de H , A e T 2 ligações
replicação
Duplicação do DNA é chama de replicação
Processo semiconservativo: fita nova = fita filha+fita mãe
Etapas
separação das cadeias - rompe ponte de H
cada fita se transforma em molde para formação de nova fita
São utilizados primers de RNA para o início da replicação. Esses primers são pequenas sequencias de RNA utlizas para iniciar a replicação
enzimas( DNA polimerases) realizam o emparelhameno A com T e C com G e fazem ligação fosfato-pentose. Realizam também a checagem para evitar emparelhamentos errados (mutações)
A DNA polimerase só conseque adicionar um nucleotídeo por ligação no carbono 3' de um nucleotídeo pré-existente. Assim a fita filha se inicia pela extremidade 5'.
No fim da replicação os primers são substituídos e é feita a ligação entre os fragmentos
RNA
ácido ribonucleico (ARN)
no Núcleo: livre, associado ao DNA ou no nucléolo
No citoplasma:livre, na mitocondria, no cloroplasto, como parte do ribossomo ou associado à ele
A com U, C com G
RNA MensageiroRNAm: é uma cadeia longa formada a partir do DNA, que é o molde. Transporta as informações para síntese de proteínas
RNA transportador RNAt: RNA dobrado em formato de trevo, transporta aminoácidos na formação de proteínas.
Possui região chamada de anticódon, que é formado por 3 bases identificando o aminoácido que transporta. O anticódon emparelha com o códon do RNAm para a formação de proteínas. Possui uma extremidade terminada em CCA , que se liga ao aminoácido
RNA ribossomico: constituínte de ribossomos formado por duas subunidades
Processo de produção do RNA chama-se
Transcrição
RNA ribossomico e transportador também são transcritos do DNA, mas de regiões diferentes
A transcição é realizada por enzimas chamadas de RNA polimerases
Organização do DNA
cromossomo
Cromossomo: formado por cromatinas condensadas
Centrômero: estrutura que liga as cromátides irmãs, localizada na constrição primária do cromossomo
Cromátides irmãs: cromossomos iguais ligados pelo centrômero
Satélite: formação do nucléolo
Gene: sequencia do DNA que codifica proteína
Genoma: toda informação genética, regiões não codificadoras e genes
Locus (plural Loci): posição do gene no cromossomo
Alelos: formas alternativas de um mesmo gene Ex: gene proteína membrana de hemáceas - alelo para proteína A, Alelo para proteína B e alelo que não codifica proteína
O número de cromossomos varia conforme a espécie, no entanto animais diferentes podem ter o mesmo número de cromossomos. O que os diferencia é o formato e os seus genes.
Seres humanos:
células somáticas: formam nosso corpo, 46 cromossomos(23 da mãe e 23 do pai), célula diplóide: 2n
célula reprodutoras: formam os gametas, 23 cromossomo, células haplóides n
Cromossomos homólogos: cromossomos que apresentam o mesmo aspecto, um conjunto é herdado do pai e o outro da mãe
Autossomo (cromossomo somático): 44 cromossomos (22pares) não estão ligados a determinação do sexo, presentes em machos e fêmeas
Alossomo(cromossomos sexuais): cromossomos que determinam o sexo, são diferentes em machos e fêmes X e Y
cariótipo: conjunto de cromossomos com suas características de número tamanho e forma
Idiograma: representação organizada dos cromossomos
Síndrome de Down
mutações
Alterações na sequencia das bases nitrogenadas no DNA

podem gerar alterações na sequencia do RNAm que por consequencia pode alterar proteínas
Ocorrem ao acaso, podem ser espontâneas como erros na duplicação do DNA e podem ser causadas por agentes externos como radiação e substâncias química
Pode ou não causar alterações
Porque um aminoácido pode ser codificado por mais de um códon - pode não alterar a formação da proteína
As alterações podem ou não ser benéficas
Variabilidade genética e com a adaptação ao meio (seleção natural)
Só são transmitidas para os descendentes se ocorrerem nas células germinativas

anemia falciforme
resistencia a um dos tipos de HIV
Genes são expressos pela síntese de proteínas
Tradução: sítese de proteínas a partir do RNAm
Códon: sequencia de 3 bases no RNAm que codifica um aminoácido
código genético degenerado : um aminoácido pode ser codificado por mais de um códon
código genético universal: um aminoácido é transcrito através do mesmo código em todos os seres vivos. Temos todos a mesma origem, bactérias, seres humanos, plantas...
RNAm é transcrito vai para o citoplasma e se associa a ribossomos, que com auxílio de RNAt, realiza síntese de proteínas.

Síntese de proteínas
Procarioto x Eucarioto
procarioto: replicação inicia-se no ponto chamado Ori (origem) , forma bolha de replicação
Eucarioto: splicing retira instrons( partes não codificadora) dos exons (partes codificadoras) para formar RNAm maduro
Splicing alternativo: um RNAm pode formar mais de uma proteína dependendo do processamento que ocorre
Polirribossomos ou Polissomos:
Tradução em procariotos pode ocorrer ao mesmo tempo que a transcrição
Vários ribossomos podem se ligar a um único RNAm.
anticodon
etapas da síntese proteica
iniciação
o RNAm vai paro citoplasma e se liga a um ribossomo. Então inicia-se a leitura dos códons pela sequencia que indica o início da tradução (AUG-metionina). Os RNAt com o anticódon correspondente se liga ao complexo ribossomo-RNAm trazendo o aminoácido correspondente.
Elongação
o próximo códon é lido , o RNAt com o aminoácido respectivo se junta ao complexo formado na primeira etapa. É realizada então a ligação entre os dois aminoácidos.
O primeiro RNAt élibreado, o ribossomo caminha pelo RNAm e um novo RNAt -aminoácido se liga ao ribossomo . É realizada a ligação entre o segundo e terceiro aa. O ribossomo lê mais um códon, liberando o segundo e iniciando a ligação do próximo aminoácido. Prosseguindo a elongação do aa.
Terminação
Nessa etapa o ribossomo chega ao códon que indica o término da proteína (UGA). O RNAt que possui o anticódon correspondente não possui aa ligado.
Ao fim do processo o primeiro aa de start é retirado. O ribossomo e RNAm se separam liberando a proteína.
bactérias termófilas
por muito tempo acreditou-se que a vida não poderia sobreviver em temperaturas extremas
O estudo de geiseres mostrou a existencia de bactérias que proliferavam em temperaturas próximas à ebulição.
Essa bactérias apresentavam quantidade maior de G e C no seu DNA. Como G e C realizam 3 ligações de H, tornavam o DNA mais estável em altas temperaturas
As suas enzimas também eram mais resistentes a temperatura, o que possibilitou a sua utilização no estudo de sequenciamento genético
Atualmente são conhecidos muitos grupos de bactérias que sobrevivem em condições extremas. Essas são chamadas de extremófilos.


Como a DNA polimerase só funciona em um sentindo, na outra fita a DNApolimerase inicia sua função próximo da região de separação das fitas em direção à extremidade livre.Quando uma nova região é desenrolada, um outro primer é inserido e a DNApolimerase volta para a região próxima da separação das fitas, alongando a fita até encontrar o primer anterior.
Nesse processo são formados vários fragmentos, que são chamado de Fragmentos de Okasaki.
O DNA e o RNA são as moléculas relacionadas com a transmissão de características hereditárias.
Essas característica são determinadas pelas proteínas.
DNA é molde de RNA, que é molde de proteína.
"DNA é a instrução, o RNA é a ferramenta e as proteínas os blocos de montagem"
Full transcript