Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Funções da Linguagem

No description
by

Jefferson Cardoso

on 19 April 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Funções da Linguagem

Para viabilizar o processo comunicativo, o emissor recorre aos códigos: sinais representados pela fala, escrita, por gestos, desenhos etc. Eles transmitem uma mensagem ao receptor por meio de um canal em um contexto, com funções e objetivos específicos.
Função
: “(...) é a dependência entre duas entidades linguísticas, tal que, se se introduz uma mudança em uma delas, provoca-se uma mudança correspondente na outra unidade”. (LOPES 1987, p.56 apud ANDRADE e MEDEIROS, 2001, p.60).
Qual a função da linguagem?
“comunicar, ou seja, pôr em comum ideias, sentimentos, pensamentos, desejos, compartilhar formas de comportamento, modos de vida” (ANDRADE e MEDEIROS, 2000, p. 15).
Emissor:
emite a mensagem (indivíduo ou grupo).

Receptor:
recebe a mensagem (indivíduo ou grupo).

Mensagem:
resultado da combinação de signos. Pode ser sonora, visual táctil, olfativa, gustativa.

Canal:
via de circulação das mensagens.

Código:
conjunto de regras para combinação de signos. (codificação e decodificação).

Referente:
sobre o que se fala.

“O remetente (emissor) envia uma mensagem ao destinatário. Para ser eficaz, a mensagem requer um contexto a que se refere (ou
referente
), apreensível pelo destinatário, e que seja verbal ou suscetível de verbalização; um código total ou parcialmente comum ao remetente e ao destinatário[...] e, finalmente um contato, um canal físico e uma conexão psicológica entre o remetente e o destinatário, que os capacite a entrarem e permanecerem em comunicação. (JAKOBSON, p.123)
Fatores de Comunicação
Funções da Linguagem
Elemento de Comunicação

Função

Emissor Expressiva ou Emotiva
Mensagem Poética ou estética
Referente Referencial ou denotativa
Código Metalinguística
Canal Fática
Receptor Conativa
“As funções da linguagem são os andaimes, ajudam a construir o prédio. Depois, retiram-se os andaimes e fica o prédio”
(Celso Cruz)
Fatores de Comunicação
Emissor ou destinador
"Alô, mamãe!"
Bugu
Receptor ou destinatário
Caro Claudemir,
(receptor ou destinatário)
Preciso que você me ajude a resolver o problema com meu computador. Você poderia passar aqui amanhã?
Grato,
João.
(emissor ou destinador)
Fatores de comunicação
Código

Língua oral ou escrita, gestos, desenhos, sons, cores, placas etc. utilizados para a transmissão de mensagens.
Canal

Voz, ondas sonoras, microfone e outros meios que conduzem a mensagem.
Mensagem

Quadrilha

João amava Teresa que amava Raimundo
que amava Maria que amava Joaquim
que amava Lili
que não amava ninguém.

João foi para os Estados Unidos,
Teresa para o convento,
Raimundo morreu de desastre,
Maria ficou para tia,
Joaquim suicidou-se e
Lili casou com J. Pinto Fernandes
que não tinha entrado na história.

(ANDRADE, Carlos Drummond de.)
Flor da Idade
Chico Buarque

"Carlos amava Dora
que amava Lia
que amava Léa
que amava Paulo
que amava Juca
que amava Dora
que amava
Carlos amava Dora
que amava Rita
que amava Dito
que amava Rita
que amava Dito
que amava Rita
que amava
Carlos amava Dora
que amava Pedro
que amava tanto que amava a filha que amava Carlos que amava Dora
que amava toda a quadrilha"
Mensagem


Nós vamos invadir sua praia
Ultraje a Rigor.

"Daqui do morro dá pra ver tão legal
O que acontece aí no seu litoral
Nós gostamos de tudo, nós queremos é mais
Do alto da cidade até a beira do cais
Mais do que um bom bronzeado
Nós queremos estar do seu lado"
(...)
Referente ou contexto
Na letra da música do Ultraje a Rigor o referente é a distinção social entre morro e litoral.
Função Referencial
É o fundamento de toda comunicação.
Aquilo de que(m) se fala.
Denota, referencia, informa.
Verificabilidade.
Evita ambiguidades e confusões entre a mensagem e a realidade.
Ausência de valoração.
Adjetivação comedida, pontuação racional.
Exemplo
“Bancos terão novas regras para acesso de deficientes”. O Popular, 16 out. 2008.


A função referencial ou denotativa transmite uma informação objetiva, expõe dados da realidade de modo objetivo, não faz comentários, nem avaliação. Geralmente, o texto apresenta-se na terceira pessoa do singular ou plural, pois transmite impessoalidade. A linguagem é denotativa, ou seja, não há possibilidades de outra interpretação além da que está exposta.

Em alguns textos é mais predominante essa função, como: científicos, jornalísticos, técnicos, didáticos ou em correspondências comerciais.
Função Conativa
Para quem se fala.
Função por excelência das mensagens publicitárias, discursos políticos, etc.
Obter do receptor alguma reação.
Vocativo e Imperativo.
Exemplo
A função conativa ou apelativa tem como objetivo influenciar, convencer o receptor de alguma coisa por meio de uma ordem (uso de vocativos), sugestão, convite ou apelo (daí o nome da função). Os verbos costumam estar no imperativo (Compre! Faça!) ou conjugados na 2ª ou 3ª pessoa (Você não pode perder! Ele vai melhorar seu desempenho!). Esse tipo de função é muito comum em textos publicitários, em discursos políticos ou de autoridade.
"Por isso não vá embora
Por isso não me deixe nunca, nunca mais."

Marisa Monte - Não vá embora
Função Emotiva ou Expressiva
Quem fala.
Exteriorização de emoção (alegria, dor, medo)
Adjetivação, interjeição, pontuação (exclamação, reticência, interrogação, aspas).
Exemplos: canções populares, as novelas, a pintura expressionista, poesia lírica, etc.
Exemplo:

“OS SENTIMENTOS VASTOS não têm nome, perdas, deslumbramentos, catástrofes do espírito, pesadelos da carne, os sentimentos vastos não têm boca, fundo de soturnez, mudo de desvario, escuros enigmas habitados de vida, mas sem sons, assim nesse instante diante do teu corpo morto [...]”

(Rútilo Nada - Hilda Hilst
)
Na função emotiva ou expressiva o objetivo do emissor é transmitir suas emoções e anseios. A realidade é transmitida sob o ponto de vista do emissor, a mensagem é subjetiva e centrada no emitente e, portanto, apresenta-se na primeira pessoa. A pontuação (ponto de exclamação, interrogação e reticências) é uma característica da função emotiva, pois transmite a subjetividade da mensagem e reforça a entonação emotiva. Essa função é comum em poemas ou
narrativas de teor dramático
ou romântico.
Função Metalinguística
Definir o sentido dos signos que dificultam a compreensão do receptor.
Quer dizer..., isto é..., significa que...
Essa função refere-se à metalinguagem, que é quando o emissor explica um código usando o próprio código. Quando um poema fala da própria ação de se fazer um poema.
“Pegue um jornal

Pegue a tesoura.

Escolha no jornal um artigo do tamanho que você deseja dar a seu poema.

Recorte o artigo.”

Este trecho da poesia, intitulada “Para fazer um poema dadaísta” utiliza o código (poema) para explicar o próprio ato de fazer um poema.
Exemplo
Centrada no próprio código, emprega-se a linguagem para explicação da própria linguagem.

Os poemas são pássaros que chegam
não se sabe de onde e pousam
no livro que lês.
Quando fechas o livro, eles alçam voo
como de um alçapão.
Eles não têm pouso
nem porto;
alimentam-se um instante em cada
par de mãos e partem.
E olhas, então, essas tuas mãos vazias,
no maravilhado espanto de saberes
que o alimento deles já estava em ti...

(QUINTANA, Mário.)

Função Fática
É uma mensagem que serve para prolongar ou interromper a comunicação.
Verificar se o canal funciona.
Nas mensagens escritas: itálico, sublinhado, negrito,caracteres maiúsculos, aspas, etc.
O objetivo dessa função é estabelecer uma relação com o emissor, um contato para verificar se a mensagem está sendo transmitida ou para dilatar a conversa.

Quando estamos em um diálogo, por exemplo, e dizemos ao nosso receptor “Está entendendo?”, estamos utilizando este tipo de função ou quando atendemos o celular e dizemos “Oi” ou “Alô”.
“(...) Qualquer pessoa que escolhesse os evangelhos proibidos em vez da versão de Constatino era considerada herege. A palavra herege vem desse momento histórico. A palavra latina hereticus significa
escolha
”.

(Código da Vinci)
Função Poética
Potencialidades estruturais da língua.
Sonoridade e visualização.
Estranhamento.
Verossimilhança.

“Qualquer tentativa de reduzir a esfera da função poética à poesia ou de confinar a poesia à função poética seria uma simplificação excessiva e enganadora (...).”

(JAKOBSON, 2000, p. 128-9)
(V)
Muros agudos
Iguais à fome de certos pássaros
Descendo das alturas.
Muros loucos, desabados:
Poetas da Utopia e da Quimera.
Muro máscara disfarçado de heras.
Muros acetinados iguais a frutos.
Muros devassos vomitando palavras.
Muros taciturnos. Severos.
Como os lúcidos pensadores
De um sonhado mundo.
(Rútilo Nada - 1993)
Exploração da linguagem conativa ou figurada.

Segue o seco

A boiada seca
Na enxurrada seca
A trovoada seca
Na enxada seca

Segue o seco sem sacar que o caminho é seco
Sem sacar que o espinho é seco
Sem sacar que seco é o Ser Sol
Sem sacar que algum espinho seco secará
E a água que sacar será um tiro seco
E secará o seu destino secará
(...)
(BROWN, Carlinhos; MONTE, Marisa.)
(função emotiva)
E eu, pensando em tudo isto,
Fiquei outra vez menos feliz...
Fiquei sombrio e adoecido e soturno
Como um dia em que todo o dia a trovoada ameaça
e nem sequer de noite chega...
(Alberto Caeiro, Heterônimo de
Fernando Pessoa)
(Função Conativa)

"Seu garçom, faça o favor de me trazer depressa.
Uma boa média que não seja requentada (...)
Feche a porta da direita com muito cuidado
Que não estou disposto a ficar exposto ao sol,
Vá perguntar ao seu freguês do lado
Qual foi o resultado do futebol."

Noel Rosa

"Já me acostumei
com a tua voz
Com teu rosto e teu
olhar

Me partiu em dois
E procuro agora o que é
minha metade

Quando não estás aqui
Sinto falta de mim mesmo
E sinto falta do meu corpo
junto ao teu (...)"

Sete Cidades - Legião Urbana
(função emotiva)
Problemas na comunicação
Ruído: tudo que afeta, em graus diversos, a transmissão da mensagem.

Ex: voz baixa, falta de atenção, erros no código, etc.

Um agricultor, em visita ao médico, escuta atenciosamente seu diagnóstico:

- Senhor Zé Carlos, o problema é que seu organismo produz pouca ou nenhuma insulina, o hormônio fabricado no pâncreas que abre a porta das células para a entrada da glicose, o combustível do corpo...
Problema no emissor
Problema na mensagem
Problema no referente
Problema no código
Problema no canal
Problema no receptor
TED para casa
Em equipes com até 3 (três) integrantes, pesquisar exemplos diversos das seis funções estudadas e pelo menos 3 (três) problemas de comunicação encontrados no cotidiano.
http://prezi.com/sbabuulckqny/?utm_campaign=share&utm_medium=copy
Link para acessar este prezi
Em equipes com até 3 (três) integrantes, escolha(m) uma das funções da linguagem e redija(m) um texto de tema livre com base nela. Não esqueça(m) de identificar as características da função no texto e justificar sua presença.
TED em SALA
Full transcript