Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Diabetes na Adolescência

No description
by

Raquel Nolasco

on 19 January 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Diabetes na Adolescência

Adolescentes com Diabetes
Psicologia da Saúde e dos Sistemas Grupais
Confronto e Adaptação Com a Doença Diabetes
“sempre que alguma coisa muda na nossa vida sofremos um processo de adaptação. Conforme o encaramos, assim modificamos o que sentimos e decidimos como agir.” (APDP, 2004, p.139)

“a adolescência caracteriza-se também por alterações nas características psicossociais (ambiente familiar, suporte social da família e dos amigos) e psicológicas (cognição, locus de controlo, auto-eficácia, stress e capacidades de confronto com a doença)” (Almeida, 2003, p.5)

Para que esta adaptação seja feita de forma segura é importante que todos aqueles que contribuem e estão próximos do adolescente nunca se esqueçam das particularidades que esta fase da vida inclui, nunca o tratando nem como criança nem como adulto (Camarneiro, 2002)

A adolescência é uma fase da vida com muitas particularidades, o que torna ainda mais importante a compreensão e o acompanhamento do adolescente no momento em que ele de depara com o diagnostico de diabetes
As alterações não ocorrem apenas no adolescente, a família é também afectada com este processo.

Quando adaptado as suas novas características, o adolescente pode ter qualidade de vida como qualquer outro jovem, mantendo normalmente as suas relações sociais.
Concluindo...
Qualidade de vida no Adolescente Diabético
Qualidade de Vida Relacionada com a Saúde é, assim, definida como o “Valor atribuído à duração da vida que se altera pela deficiência, o estado funcional, a percepção e as oportunidades sociais devidas a uma doença, um acidente, um tratamento ou uma decisão política” (Lopez et al, 1996).

INSULINA
EXERCÍCIO
FÍSICO
ALIMENTAÇÃO
Será necessario uma alteração na qualidade de vida do adolescente para um melhor controlo da doença?
EXERCÍCIO FÍSICO
ALIMENTAÇÃO
VIDA BOÉMIA
O PAPEL DA FAMÍLIA
APOIO EMOCIONAL
CONTROLO
MELHOR ACEITAÇÃO DA DOENÇA
ADESÃO TERAPEUTICA
ESTRATÉGIAS PARA A PREVENÇÃO E PROMOÇÃO DA SAÚDE DO ADOLESCENTE NA COMUNIDADE
Podemos actuar a nível:
Escolar
Familiar
Alimentação saudável

Incentivo ao exercício físico

Alimentação saudável

Realização de exames de rotina

Sinais e sintomas mais frequentes
Fadiga;
Sensação de boca seca;
Visão turva;
Maior vontade de urinar;
Sensação de fome constante;
Sensação de sede constante.
O controlo metabólico, assim como a prevenção das complicações e a diminuição do sofrimento, apenas pode ser atingida com o cumprimento das medidas terapêuticas. É necessidade realçar a importância da adesão terapêutica para alcançar uma vida com qualidade, incutindo no doente a responsabilidade que tem sobre o seu próprio tratamento (Camarneiro, 2002).
Modelos de Adesão
O Modelo de Crenças de Saúde inicialmente proposto para explicar os comportamentos preventivos de saúde foi utilizado para explicar o papel dos comportamentos de doença na adesão aos regimes terapêuticos Este modelo assume que a interacção entre diferentes tipos de crenças bem como os comportamentos preventivos ou promotores da saúde influenciam a adesão (Brannon e Feist, 1997 apud Ferreira).
Porque é que alguns doentes não aderem ao tratamento medicamentoso?
INTERVENÇÕES DE ENFERMAGEM PARA AUMENTAR A ADESÃO TERAPÊUTICA
Avaliar o risco de não-adesão
Identificar os diagnósticos e motivos para a não-adesão
Proporcionar intervenções apropriadas, adaptadas para o cliente, com base na avaliação
Avaliar a adesão ao tratamento
“O diabetes torna-se o centro da vida da família” (Nunes, Dupas e Ferreira, 2007, p. 122)
MEDO
ANSIEDADE
PREOCUPAÇÃO
PRINCIPAL OBSTÁCULO:
Alimentação
Mitos & Verdades
Dimensão Psicológica do Adolescente Diabético

Todos os doentes diabéticos, inclusive os adolescentes, são confrontados por medos e angustias com as quais vão aprendendo a lidar até conseguirem gerir estes sentimentos de modo a obterem o equilíbrio, assim, devemos compreender a doença no seu todo, dando importância, não só a aspetos orgânicos mas também a aspetos sociais e emocionais.

Medo
Angustia
Irritabilidade
Agressividade
Frustação
Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal

Esta é uma Associação com fins essencialmente caritativos e filantrópicos, a APDP é uma instituição de saúde moderna, de referência, sendo simultaneamente uma Associação vocacionada para a defesa dos direitos das pessoas com Diabetes e para uma correcta integração das pessoas com Diabetes na sociedade e uma Clínica prestadora de cuidados médicos integrados e diferenciados ao doente com Diabetes, sem descurar os aspectos formativos e de investigação inerentes à excelência dos serviços prestados.
“O que você tem, todo o Mundo pode ter… mas o que você é ninguém pode ser”.
Clarice Lispector

Ernesto
Roma
Associação Protetora dos Diabéticos Pobres
Associação Protetora dos Diabéticos de Portugal
Bibliografia
SILVA, Mário João Ribeiro da - O Ser Humano e a Adesão Ao Regime Terapêutico – Um Olhar Sistémico Sobre o Fenómeno. Porto: [s. n.]. 2011. Tese apresentada ao Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Católica Portuguesa para obtenção do grau de mestre em Ciências de Enfermagem.
DIAS, A. M., [et al]. - Adesão ao regime Terapêutico na Doença Crónica: Revisão da Literatura.Millenium: 40, 2001, p.201‐219.
KLEIN, John Manuel; GONÇALVES, Alda da Graça André - A adesão terapêutica em contexto de cuidados de saúde primários. Psico-USF, 2005, 10.2: 113-120.
Miller, P., Wilkoff, R., & Hiatt, A. - Fishebein’s model of reasoned action and compliance behaviour of hypertensive patients.Nursering Research, 1992, 41: 104-109.
FERREIRA, Maria Salomé Martins - Variáveis Psicológicas na Lombalgia Crónica: Um estudo com doentes em Tratamento de Fisioterapia e Acupunctura. Braga: ls. n., 2009. Dissertação de Doutoramento em Psicologia Área de Especialização em Psicologia da Saúde.
CIPE- Catálogo da classificação internacional para a prática de enfermagem [Em linha] Genebra: 2009. [Consult. 1 Nov. 2013] Disponível em: WWW:<URL: http://www.ordemenfermeiros.pt/publicacoes/Documents/CIPE_ AdesaoTratamento.pdf >ISBN 978-989-96021-1-3>
ASSOCIAÇAO PROTECTORA DOS DIABETICOS DE PORTUGAL – Viver com a diabetes. 2ª ed. Lisboa: Climepsi editores, 2004. 233 p. ISBN 972-796-108-8.
PIGNATELLI, D.; CARVALHO, D. – ABC da diabetes. Odivelas: Europress, s.d., 207 p. ISBN 972-559-150-X.
COUTO, L.; CAMARNEIRO, A.; - Desafios na diabetes. Coimbra: Formasau, 2002. 99p. ISBN 972-8485-28-X
ALMEIDA, Paulo J. - Impacto dos factores psicológicos associados à adesão terapêutica, ao controlo metabólico e à qualidade de vida em adolescentes com diabetes tipo 1. [Em linha] Braga: 2003. [Consult. 23 Nov. 2013] Disponível emWWW:<URL:http://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/10577/1/Tese_Doutoramento_Paulo_Almeida.pdf>
ALMEIDA, V.; MATOS, Paula A. - A Diabetes na Adolescência. Um Estudo Biopsicossocial. [Em linha] Coimbra: 2002. [Consult. 23 Nov. 2013] Disponível em WWW:<URL:http://www.aepc.es/ijchp/articulos_pdf/ijchp-60.pdf> ISBN 1576-7329
MARCELINO Daniela., CARVALHO Maria. – Reflexões sobre o diabetes tipo 1 e sua relação com o Emocional [Em linha] , actual. 2005 [Consult. 20 Novembro 2013] Disponível em WWW:<URL: http://www.scielo.br/pdf/prc/v18n1/24819.pdf
>.
ZANETII, Maria., MENDES, Inês.– Análise das dificuldades relacionadas às atividades diárias de crianças e adolescente com diabetes mellitus tipo 1: depoimento de mães [Em linha] , actual. 2001 [Consult. 20 Novembro 2013] Disponível em WWW:<URL http://www.scielo.br/pdf/rlae/v9n6/7822.pdf
>. ISBN 9(6):25-30
ALENCAR, Delmo ,ALENCAR, Ana.– O papel da família na adaptação do adolescente diabético [Em linha] , actual. Jan/mar 2009 [Consult. 19 Novembro 2013] Disponível em WWW:<URL http://www.revistarene.ufc.br/revista/index.php/revista/article/view/415>.
LEAL, Dalila [et al.] – Diabetes na infância e adolescência: o enfrentamento da doença no cotidiano da família [Em linha] , actual. 2010 [Consult. 20 Novembro 2013] Disponível em WWW:<URL http://www.seer.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/831/285
>.
NUNES, M. , DUPAS, G. , FERREIRA, N – Diabetes na infância/adolescência: conhecendo a dinâmica familiar [Em linha] , actual. 2007 [Consult. 21 Novembro 2013] Disponível em WWW:<URL: https://www.revistas.ufg.br/index.php/fen/article/view/7140/5053>.
BUSS, Paulo Marchiori –Promoção da Saúde da Família [Em linha] [Consult. 2 Dez. 2013] disponível em WWW:<URL:http://bvsms.saude.gov.br/bvs/.../is_digital/is_0103/IS23(1)021.pdf>.
MAIA, Frederico F.R.;ARAÚJO, Levimar R. -Projeto “Diabetes Weekend”:proposta de educação em diabetes mellitus tipo 1, [Em linha] actual. Out. 2002 [Consult. 1 Dez. 2013] disponível em WWW:<URL:http://bases.bireme.br/cgi-bin/wxislind.exe/iah/online/?IsisScript=iah/iah.xis&src=google&base=LILACS&lang=p&nextAction=lnk&exprSearch=324538&indexSearch=ID#top >.
FERNANDES, Ana João. – Diabetes: Controlo e prevenção [Em linha] [Consult. 2 dez. 2013] disponível em WWW:<URL:http://saude.sapo.pt/saude-medicina/medicacao-doencas/doencas/diabetes-controlo-e-prevencao.html>.
Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal [Em linha],s.d., [Consult. a 28 Nov. 2013]. Disponível em WWW: <URL:http:// www.apdp.pt>
PILGER, Calíope; ABREU, Isabella Schroeder – Diabetes Mellitus na Infância: Repercussões no Cotidiano da Criança e sua Familia [Em linha] Rua Osório de Almeida Takes, 517, bl. 5 ap.31- 85162000- Guarapuava- PR, 2007, actual. 5 Nov. 2007 [Consul. 2 Dez. 2013] Disponível em WWW:<URL:http://ojs.c3sl.ufpr.br>
ALMINO, Maria Auxiliadora Ferreira Brito; QUEIROZ, Maria Veraci; JORGE, Maria – Diabetes mellitus na adolescência: experiências e sentimentos dos adolescentes e das mães com a doença [Em linha] 2007, actual. 10 Dez. 2008 [Consult. 3 Dez. 2013] Disponível em WWW:<URL: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v43n4/a04v43n4.pdf>
SILVESTRE, Maria Rosa dos Santos Pereira- A qualidade de vida do adolescente com diabetes melittus tipo 1 rela tivamente à autovigilância e autocntrolo da sua doença [e
linha], s.d., actual. 2 Set. 2002. [ Consult. 29 Nov. 2013] Disponível em WWW:<URL: http://repositorio.chlc.minsaude.pt/bitstream/10400.17/1482/1/Pensar%20Enfermagem%202003_7_49.pdf> MATTOSINHO,Mariza; SILVA, Denise - Itinerário terapêutico do adolescente com diabetes mellitus tipo 1 e seus familiares [Em linha], s.d., [Consult. 23 Nov. 2013] Disponivel em WWW:<URL: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=281421879009> ISSN 0104-1169
MOREIRA, Sónia Cristina Marques - Avaliação da Qualidade de Vida em Jovens com Diabetes Mellitus Tipo 1 [em linha], s.d., actual. Mai. 2011. [ Consult. 30 Nov. 2013] Disponível em WWW:<URL: http://www.fcsaude.ubi.pt/thesis/upload/0/1018/tesesniamoreirapdf.pdf
AMORIM, Maria Isabel Soares Parente Lajoso - PARA LÁ DOS NÚMEROS… [Em linha], s.d., actual. Mai. 2003. [Consult. 30 Nov. 2013] Disponível em WWW:<URL: http://repositorioaberto.up.pt/bitstream/10216/7211/2/Aspectos%20psicossociais%20e%20Qualidade%20de%20Vida%20do%20indivduo%20com%20Diabetes%20Mellitus%20tipo%202.pdf>
Organização Mundial de Saúde [Em linha], s.d., [Consult. 23 Nov. 2013] Disponível em WWW:<URL: http://www.who.int/en/>
Full transcript