Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Criatividade e respectivos instrumentos de avaliação

No description
by

Cristiana Lima

on 1 December 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Criatividade e respectivos instrumentos de avaliação

Instrumentos
Criatividade e instrumentos de avaliação
Análise
Escalas de Estilos de Pensar e Criar
Discordo totalmente
Factores que influenciam
Test for Creative Thinking Drawing Production
TCT-DP
Klaus K. Urban & Hans G. Jellen (1986)
6 Fragmentos:
semicirculo
linha ondulada
linha descontínua
um ponto
um grande angulo recto
um pequeno quadrado aberto, fora do grande quadrado


14 Critérios de avaliação
Continuações
Completações
Novos elementos
Ligações feitas com linhas
Ligações para um tema
Quebra do limite dependente
Quebra do limite independente
Perspectiva
Humor
Não-convencional A
Não-convencional B
Não convencional C
Não-convencional D
Velocidade
Escala de Estilos de Pensar e Criar
Solange M. Wechsler - 2006
Original

100 perguntas - 5 estilos
Adaptado
Cauteloso
Reflexivo
Inconformista
Transformador
Lógico
Objetivo
Concordo totalmente
Inconformista Transformador
Desejabilidade social
A forma como cada um interpreta a questão
Enviesamento dos resultados
TCT-DP
Sessão de relaxamento
Scan
Instruções
- Este foi um desenho iniciado por um pintor, entretanto o pintor não o concluiu. A vossa tarefa é concluir este desenho
- Não existem desenhos certos ou errados
- Não existe limite de tempo
- Quando começarem indiquem no canto superior da folha a hora de início e quando termianrem, indiquem a hora de término.
- No verso da folha escrevam as inicias dos vossos nomes, a idade e o sexo.
- No final quando todos terminaram o desenho, foi solicitado que atribuíssem a este um título e que escrevessem na folha.

Bahia, S. (2007). Psicologia da Criatividade. Manual de Apoio para a disciplina de Criatividade. Mestrado em Teatro e Comunidade. ESTC/IPL.

Davidoff. L. L (1983). Introdução à Psicologia. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil.

Fonseca, A. (1998). A Psicologia da Criatividade. 2ª edição, Universidade Fernando Pessoa. Porto.

Kaufman, J. & Beghetto, R. (2009). Beyond Big and Little: The Four C Model of Creativity. Review of General Psychology. Vol. 13, No. 1. pp.1-12.

Myers. D. G. (1997). Psychology in Modules (5ª ed). Nova Iorque: Worth Publishers, Inc.

Morais, Mª. (2001). Definição e Avaliação da Criatividade: Uma abordagem cognitiva. Universidade do Minho. Lusografe: Braga.

Morais, Mª & Ezevedo, I. (2009). Avaliação da Criatividade como um contexto delicado: revisão de metodologias e problemáticas. Avaliação Psicológica, 8(1), pp.1-15.

Urban, K. (1996) Test For Creative Thinking – Drawing Production (TCT-DP) by Klaus K Urban & Hans G. Jellen, Manual. Harcourt Test Publishers, Amsterdam. Harcourt Test Services, Frankfurt.

Wechsler, S. (1998). Avaliação multidimensional da criatividade: uma realidade necessária. Psicologia Escolar Educacional. Vol. 2, n. 2. pp. 89-99.

Wechsler, S. (2004). Avaliação da Criatividade Verbal no contexto brasileiro. Avaliação Psicológica, vol.3, n. 1, pp. 21-31.

Wechsler, S. (2006). Estilos de Pensar e Criar. Impressão Digital do Brasil, Campinas, SP.
Que limitações?
Não existe um só teste que avalie o todo - Criatividade
Devemos nos questionar (Wechsler, 2004)
Considerações finais
Contexto onde o teste é realizado;
Possível fonte de erro na avaliação;
Ideias pré-concebidas...
Mas nem tudo são limitações
O ideal seria um instrumento multifacetado
Criatividade
Sec. XVI - Inspiração Divina (Kneller,1980)

Anos 90 - Relação entre o estado cognitivo e o emocional

Sec. XXI - Importante recurso económico
Guilford (1986) - Produz informação que não possuía
Rogers (1977) Maslow (1968) - Procura pela auto-realização
Freud
Wertheimer
Kris
Wallach e Kigan
Análise e realização de uma reflexão sobre os métodos de avaliação da criatividade
Full transcript