Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

INDÚSTRIA DA MODA

No description
by

Frantieska Schneid

on 28 April 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of INDÚSTRIA DA MODA

Principais segmentos da indústria do vestuário:
INDÚSTRIA DA MODA E VESTUÁRIO
- Principais segmentos;
- Campos na indústria da moda;
- Ciclo da moda;
- Funcionamento da roupa;
- Gêneros e tipos de roupa.

Campos na indústria da moda:
Ciclo da moda
Funcionamento da roupa
Gênero de roupa


1) Vestuário Padrão;
2) Vestuário de Moda;
3) Artigos para o Lar;
4) Artigos técnicos/industriais.
1) VESTUÁRIO PADRÃO
- Artigos padronizados, não muito sujeitos à oscilação da moda;

- Se caracterizam pelo grande volume de vendas;

- Têm seu conceito de qualidade fortemente associado à sua durabilidade.
2) VESTUÁRIO DE MODA
- Artigos cuja produção é fortemente segmentada em pequenos lotes, obedecendo desenhos, cores, formas, estruturas e detalhes, ditados pelas tendências de moda;

- Se caracterizam pela flexibilidade e enorme agilidade para que possam atender e acompanhar os movimentos rápidos, fugazes e, não raro, erráticos da moda;

- Têm seu conceito de qualidade fortemente ligado à atualidade dos modelos.
3) ARTIGOS PARA O LAR
- Produtos da linha cama, mesa e banho e da linha de produtos decorativos;

- O sentido de qualidade está ligado à durabilidade, ao respeito às dimensões mínimas e ao bom gosto e criatividade na aplicação de bordados ou composição de padronagens dos tecidos utilizados.
4) ARTIGOS TÉCNICOS/INDUSTRIAIS
- Linha diversificada de produtos;

- Muitos produtos são produzidos sob padrões extremamente rígidos, que vão desde níveis muito elevados de resistência a agentes químicos, até a total assepsia;

- O conceito de qualidade flui da obediência às rígidas especificações técnicas requeridas.
1) Alta Costura;
2) Prêt-à-porter;
a- Supermarcas luxuosas;
b- Linhas de difusão;
c- Marcas e designers de médio porte;
d- Marcas de designer independente;
3)
Sportswear;
4) Alfaiataria e moda masculina moderna;
5)
Fast Fashion
: Moda para o mercado de massa
a- Moda de rua;
b- Supermercados.

1) ALTA COSTURA
- Francês:
haute
(alta)
couture
(costura);

- Envolve a criação, confecção e venda de roupas femininas exclusivas, feitas à mão e sob medida;

- Charles Frederick Worth, em 1868, criou o Sindicato ou Associação das Maisons de Alta Costura de Paris.
Chambre Syndicale de la Couture Parisienne:
OBJETIVOS: garantir a qualidade, regulamentar e manter os segredos industriais e evitar que os modelos criados fossem copiados.

Atualizado em 1945 e 1992:
* Os modelos devem ser feitos sob encomenda para clientes particulares, com uma ou mais provas;
* A
maison
deve manter um atelier em Paris, com no mínimo 20 funcionários em turno integral;
*A cada temporada a
maison
deve apresentar uma coleção à imprensa parisiense em um desfile composto por, no mínimo 50 looks (dia/noite).

Chanel
Dior
Schiaparelli
Maison Margiela
Atelier Versace
Zuhair Murad
Elie Saab
Bouchra Jarrar
Stéphanne Rolland
JPG
Vitor & Rolf
Adeline Andre

Ulyana Sergeenko
Fendi
Giorgio Armani Privé
Alexis Mabille
Maurizio Galante
Alexandre Vauthier
Giambattista Valli
Ralph & Russo
Dice Kayek
Franck Sorbier
CALENDÁRIO ATUAL (2015)
2) PRÊT-À-PORTER
- "Pronto para vestir";

-Influência: fabricantes de uniformes da Primeira Guerra Mundial, que inventaram novos métodos de produção em massa para atender aos milhões de soldados, bem como a padronização de tamanhos e invenção de máquinas do setor de vestuário;

- Proporciona ao cliente a liberdade de selecionar as peças diretamente na loja, em tamanhos e cartela de cores diversos.
PRODUTO DE PRÊT-À-PORTER:
- Alta moda
- Estilo
-Design
-Conceito
-Qualidade
O SETOR DE PRÊT-À-PORTER:
As roupas são desenhadas por
designers
, desde os independentes até os de supermarcas de luxo.

As grifes não precisam estar radicadas em Paris, e podem optar por exibir suas coleções durante as Semanas de Moda de New York, Londres, Milão ou Paris, duas vezes ao ano.

MARCAS
:
Prada, Ralph Laurent, Calvin Klein, Comme des Garçons, Dolce Gabbana, Gucci, Stella McCartney, Givenchy, Versace...
A- SUPERMARCAS LUXUOSAS:
São empresas globais com imensos orçamentos de publicidade, lojas próprias e produzem seus próprios perfumes e acessórios.

Desenham e vendem diferentes linhas de produtos com seu nome.
B- LINHAS DE DIFUSÃO:
Linha de moda assinada por uma marca reconhecida que foi diluída para oferecer produtos com custos mais baixos, atingindo assim um público maior.

É uma prática inteligente de
branding
e
marketing
.

É comum que as peças sejam confeccionadas em tecidos mais baratos e produzidas em massa por fábricas.
C- MARCAS E DESIGNERS DE MÉDIO PORTE
Não é tão poderosa quanto uma super marca, mas mesmo assim é uma companhia estabelecida há poucos anos com um bom faturamento e perfil.

Vende no atacado, ou pode ter franquias e suas próprias lojas.
D- MARCAS DE DESIGNER INDEPENDENTE
Trabalha com uma pequena equipe para produzir uma coleção.

Controle completo de seu negócio, por isso são capazes de desenhar coleções muito personalizadas.

Dependendo do tamanho da equipe, eles também precisam estar no negócio, incluindo finanças, amostragem, manufatura, imprensa e vendas.

Mostra sua coleção na passarela de feiras de moda.
3)
SPORTSWEAR
- INÍCIO: prática projetada para atender às necessidades específicas de determinada atividade no esporte.

- MUDANÇAS: início do século XX, rap e hip hop, torcedores de futebol...

- HOJE: 80% dos tênnis vendidos não são usados para a prática do esporte. Parcerias com grandes marcas de moda.
4) ALFAIATARIA E MODA MASCULINA MODERNA
Beau Brummel
: dândi revolucionário rompeu com as tradições extravagantes do vestuário masculino no fim do século XVIII.
Savile Row
: Comunidade de alfaiates ingleses
1980: Paul Smith, Giorgio Armani, Yohji Yamamoto e Comme des Garçons introduziram novas formas de alfaiataria descontraída e tradicional com elementos inovadores.
1990: Martin Margiela , Jil Sander, Hedi Slimane (Dior Homme), Raf Simons, Viktor&Rolf introduziram uma nova ordem e maior aceitabilidade com novas combinações de peças, tecidos experimentais e cores e estampas ousadas.
Savile Row hoje:
Ozwald Boateng e Richard James: Tradicional + moderno
Os bastiões do ofício oferecem coleções produzidas em série que incluem ternos, jaquetas de couro e jeans.
5) FAST-FASHION: Moda para o mercado de massa
- Últimas tendências em um curto espaço de tempo. Período de absorção (
lead time
): quantidade de tempo transcorrida entre a aparição de uma tendência nas passarelas e sua introdução no mercado.

- Roupas mais baratas devido à menor qualidade de materiais e processos de fabricação e ao baixo custo de mão de obra de fábricas.
A- MODA DE RUA
- Cadeias de lojas por todo o país ou até pelo mundo;

- Examinam as coleções das passarelas e buscam tendências, para lançar rapidamente os produtos no mercado;

- Não participam das semanas de moda semestrais, não mostram suas coleções na passarela.
TopShop
Parcerias
Seguindo o modelo de linhas de difusão
"Gostinho" de peças autênticas e originais
Redes de varejo
Lojas de departamento
Designers
B- SUPERMERCADOS
- Vai além de roupas baratas e simples;

- Mistura peças básicas do dia a dia, como jeans e camiseta, com produtos de design
premium
com boa relação custo-benefício, como suéteres de
cashmere
e ternos modelados;

- As equipes copiam e adpatam as atuais tendências das passarelas;

- Peças fabricadas rapidamente e em grande escala, com preços competitivos.
1) Análise de tendências
2)Feiras especializadas
3)Design
4) Desenvolvimento de produtos 3D
a- Modelagem
b- Corte
c- Montagem
d- Acabamento
5) Primeiras amostras
6) Semanas de moda e vendas
7) Produção
8) Remessa e entrega
9) Vendas no varejo
10) Início do próximo ciclo
1) Matéria-prima
2) Fiações
3) Tecelagens e malharias
4) Confecções
5) Varejo
a- Independentes
b- Múltiplas
c- Lojas de departamento
d- Concessões
e- Franquias
f- Pontos de estoque e lojas de ...
g- Lojas de fábrica
h- Mercado livre
i- E-commerce
6) Consumidor
Ficha Técnica
Tipos de roupa
1) Roupas femininas
2) Roupas masculinas
3) Roupas infantis
1)
Casualwear
2)
Jeans
3)
Sportwear
4)
Beachwear
5)
Underwear
6) Roupas de festa
7)
Looks
conceituais
8) Alfaiataria
9) Malharia
10) Acessórios
1) ANÁLISE DE TENDÊNCIAS
Tendência de cores
Tendências de estilos
Macrotendências
Industrial Revolution
: Segue o estilo “Do It Yourself”. O uso de impressoras 3Ds e a disseminação das máquinas pede uma reavaliação existencial dos seres humanos. O que vamos fazer agora? As peças podem ser customizadas. Aqui surgem cores fortes como “vermelho sangue”, tons claros e pastel.
Modern Myth
: É a fusão entre o leste e o oeste. Os consumidores que se identificam nessa temática são os chamados sonhadores. Eles apelam para o escapismo frente às dificuldades do mundo moderno. Na moda, o uso de figuras mitológicas em bordados junto com o uso de tecidos tradicionais.
Rendering Reality
: Nós nos tornamos completamente dependentes dos nossos gadgets, celulares, computadores, etc. Os consumidores que se identificam com esta tendência são os “Data Believers”, que marcam presença nas redes sociais. Camadas são muito importantes para a tendência, misturando cores. As marcas vão atender esse público com lojas conectadas que dispensam os vendedores comuns ou e-commerce que dão a sensação do produto.
2) FEIRAS ESPECIALIZADAS
Encomendas de tecidos e cartelas de cores, mobiliário e listas de preços. Esses elementos servirão como uma importante fonte de referência durante a etapa do design.
INTERNACIONAIS
- Tecidos e cores
- 650 expositores
- 40 mil visitantes
- Paris, New York, Instambul, Barcelona, Shanghai, Seul.
- Marcas de acessórios e roupas
- Desfiles e concursos
- Semestral
- Fios e cores
- Semestral
-Florença: Itália
NACIONAIS
- Feira Nacional da Indústria da Moda
- Profissionais e lojistas
- 600 expositores
- Feira para a indústria têxtil
- Maquinários e processos industriais
- Expositores de mais de 50 países
- 2 mil marcas
- Tendências da moda mineira
- Desfiles, salão de negócios, expositores, palestras...
- Intercâmbio de conhecimentos e integração dos profissionais do setor.
3) DESIGN
- Pesquisa e inspiração
- Desenvolvimento do design (coleçao conceitual e comercial)
- Decisão de tecidos e cores

4) DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS 3D
- Desenvolvimento de protótipos e toiles
- Desenvolvimento dos moldes da silhueta
- Ajustes e acabamentos
- Provas na modelo
- Decisões finais de tecidos, encomendas e peças-amostra
5) PRIMEIRAS AMOSTRAS
- Peças cortadas e confeccionadas no tecido final
- Últimas provas: ajustes feitos se necessários
6) SEMANA DE MODA E VENDAS
- Coleções prontas
- Desfile e showroom
- Encomendas recebidas dos compradores
- Os pedidos servem como referência para o próximo ciclo de moda, ajudando a empresa a decidir o que pode ou não ser produzido.
7) PRODUÇÃO
- Avaliação das encomendas
- Encomendas de tecido para a produção e escala para a grade de moldes e tamanhos
- Fabricação das encomendas e controle da qualidade.
OPÇÕES DE FABRIÇÃO
- Confecção própria
- Fabricação artesanal
- Fornecedores de corte, costura e acabamento
- Grandes confecções
8) REMESSA E ENTREGA
- Pontos de venda, butiques, lojas próprias
- Reforços de coleção
- Lojas on-line
9) VENDAS NO VAREJO
- Análise dos interesses do consumidor e das vendas
- Feedback
- Gestão de marketing e campanhas
- Monitoramento de mídias sociais
- Controle de pós-vendas
10) INÍCIO DO PRÓXIMO CICLO
O histórico de vendas oferece uma indicação de quais serão os looks e silhuetas essenciais que podem ser levados adiante com pequenas modificações no próximo ciclo.
ETAPAS DO PROCESSO PRODUTIVO:
a) Modelagem
b) Corte
c) Montagem
d) Acabamento
FICHA TÉCNICA
Informações básicas:

- Descrição
- Desenho técnico com medidas
- Insumos (tecidos e aviamentos)
- Sequência operacional
- Fluxograma
1) ROUPAS FEMININAS
- Mercado saturado de designers e, por isso, é altamente competitivo;

- Considerada a mais criativa e glamurosa;

- Existem muitos tipos de roupas femininas e categorias especializadas.
- Vestidos
- Roupas sociais
- Ternos
- Outerwear (proteção)
- Activewear
(prática de esportes)
- Beachwear
-Lingerie
- Acessórios
2) ROUPAS MASCULINAS
- É a mais conservadora, está sujeita à mudanças menores e mais sutis em cada estação;

- As vendas são menos significantes: Os homens tendem a não comprar muito, e quando compram são mais caras e duradouras;

- Usam menos cor em comparação às mulheres.
- Alfaiataria
- Complementos (camisas sociais, gravata, roupas íntimas, meias, roupões e pijamas)
- Sportswear (roupas casuais e de lazer)
- Active sportswear (prática de atividade física)
- Roupas de trabalho
- Acessórios
3) ROUPAS INFANTIS
- Pode ser tão sofisticado quanto as roupas femininas e masculinas;

- Os designers devem considerar restrições de saúde e segurança e a conveniência da roupa;

- Incluem vestimentas para recém-nascidos, primeiros passos, crianças e adolescentes.
- Roupas sociais para meninas
- Roupas tradicionais para meninos
- Sporstwear
-Beachwear
- Outerwear
- Roupas de dormir
- Acessórios
1) MATÉRIA-PRIMA
2) FIAÇÕES
3) TECELAGENS E MALHARIAS
- Principais formas de trasnformar o fio em tecido: tecelagem e malharia;

- Outros métodos: feltro, redes, rendas e tecidos prensados = TNT

- Tear = Trama + Urdume = Tecido plano

- Malharia: laçadas de fios unidas entre si.
4) CONFECÇÕES
- Produção própria: Confeccionaista que produz a sua própria marca para sua loja ou lojas.

- Faccionistas: fazem produção inteira ou parcial para magazines, redes de loja ou ateliers.
Vídeos sobre facções
5) VAREJO
A) Independentes: varejistas com menos de dez distribuidores, apenas uma loja ou butique. Ex.: Extravaganza Boutique

B) Múltiplas: cadeias de lojas ou várias cadeias que pertencem a uma matriz. Ex.: Krause

C) Loja de departamentos: enorme variedade de marcadorias em diferentes andares, planejadas para manter o cliente na loja o maior tempo possível. Ex.: Brascon
D) Concessões: as lojas cedem espaço a varejistas ou confecções em troca de uma porcentagem sobre vendas.

E) Franquias: o franqueado compra o direito de vender as mercadorias, pagando ao franqueador uma taxa inicial e posteriormente
royalties
. Ex.: Colcci.

F) Pontas de estoque e lojas de desconto: compram roupas com preços reduzidos, de origens diversas e no mundo todo. Ex.: Palácio das Ofertas.

G) Lojas de fábrica: desenvolvimento da prática de vender aos funcionários que tornou-se aberta aos demais consumidores. Ex.: Malharias da Serra Gaúcha - Anselmi.
H) Mercados Livres: lugar onde as pessoas tradicionalmente esperam encontrar barganhas. Mercadorias com defeito ou recusadas, conhecidas como "de segunda mão", são oferecidas a preços bem baixos. Ex.: Mercado das Pulgas.

I) E-commerce: B2B ou B2C. Ex.: Ideia de Elefante
6) CONSUMIDOR
1)
CASUALWEAR
- Roupa básica do dia-a-dia, que não é usada em uma situação formal;

- Ganhou força nos anos 1950, quando os adolescentes não queriam se vestir como seus pais e então começaram a criar um estilo próprio;

- Tecidos mais usados: jérsei e sarja
2) JEANS
- Roupas feitas de sarja de algodão;

- Originalmente usado como roupa de trabalho, se tornou popular entre os adolescentes nos anos 1950;

- Levi Strauss, Lee, Diesel, Wrangler... Muitas começaram apenas com jeans e hoje fabricam outras peças do guarda-roupa casual;

- Item tradicional da roupa casual, usado tanto por jovens quanto por pessoas de mais idade;

- Criados em inúmeros estilos e cores. Constantemente reinventado, devido a evolução de tecidos e lavagens a cada estação.
3)
SPORTWEAR
-Se diferencia das demais áreas, pelo aspecto funcional das vestimentas. Devem atuar de acordo com o esporte ou atividade física;

- A tecnologia do tecido evolui constantemente e o uso da roupa se popularizou para além dos amantes do esporte;

- Os fabricantes contratam designers de moda para tornar a roupa esportiva funcional mais fashion;
4)
BEACHWEAR
- Inicialmente eram roupas criadas para serem usadas em praias e piscinas;

- Hoje já ganhou as ruas;

- Maiô, vira um
body
, que vai da praia à balada;

- A fabricação avançou tecnologicamente, possibilitando a criação de itens mais variados.
5)
UNDERWEAR
- O design de roupa íntima é predominantemente baseado em tecnologia e função, mas nos últimos anos o design tornou-se um apsecto importante;

- Assim como o
beachwear
, na moda atual é um item de vestuário para ser usado em qualquer lugar;

- Agent Provocateur, participa do Paris FW.
6) ROUPAS DE FESTA
- É a roupa usada em ocasiões especiais;

-
Red Carpet
: importância da roupa de gala para a moda e sua diversidade de estilos, cores e tecidos;

- Tecidos mais finos e caros;

- Atemporal: transcende estações e é difícil perceber em que ano foi lançado determinado vestido longo.
Red Carpet 2015
Carlos Bacchi
Beth Schneid
7)
LOOKS
CONCEITUAIS
- Impossíveis de usar no cotidiano; visam chamar atenção; representam a visão pura do designer;

- Criações chocantes = roupas de passarela;

- Nunca serão vendidas em uma loja ou butique, mas são concebidas para atrair a imprensa de moda, como parte da cobertura do desfile ou quando usadas por um celebridade em uma
première
, que promove o designer para um público mais amplo.
8) ALFAIATARIA
- Tem mais estrutura e forma do que as roupas casuais;

- É necessário habilidades específicas para entender a confecção;

- São vistas como formais e em muitos locais de trabalho vistas como
dress code
;

- A alfaiataria sob medida é a roupa masculina equivalente à Alta Costura: cada terno é feito para um cliente específico.
9) ROUPAS DE MALHA
- Os designers de roupa de malha são os únicos designers de moda que desenvolvem a fabricação do tecido da roupa bem como seu design, porque eles são responsáveis por tomar decisões sobre o fio, o tipo de ponto e a silhueta;

- Algumas marcas de moda também desenvolvem malharia, porém com estilo próprio.
10) ACESSÓRIOS
- Finalizam o visual de uma roupa;

- Bolsas, cintos, chapéus, sapatos echarpes, joias e óculos;

- Muitas marcas produzem acessórios junto com as roupas para oferecer a composição completa;

- São geralmente mais baratos que as roupas e permitem aos consumidores ter acesso a uma marca;

- Símbolo
status
da moda, objetos de desejo.
INSTITUTO FEDERAL SUL-RIO GRANDENSE

CAMPUS PELOTAS-VISCONDE DA GRAÇA

CURSO: TECNÓLOGO EM DESIGN DE MODA

DISCIPLINA: TECNOLOGIA DA CONFECÇÃO

PROFESSORA: Ma. FRANTIESKA HUSZAR SCHNEID

REFERÊNCIAS:

FRINGS, Gini Stephens. Moda: do conceito ao consumidor. Porto Alegre: Bookman, 2012.

JONES, Sue Jenkyn. Fashion Design - manual do estilista. São Paulo: Cosac Naify, 2005.

MATHARU, Gurmit. O que é design de moda? Porto Alegre: Bookman, 2011.

SORGER, Richard. Fundamentos de design de moda. Porto Alegre: Bookmam, 2009.
Full transcript