Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Portfólio de Empreededorismo e Criação de Novos Negócios

No description
by

Pamii Albertini

on 6 February 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Portfólio de Empreededorismo e Criação de Novos Negócios

Portfólio do passo a passo do
desenvolvimento de um propósito Pâmela Mara Slomp Albertini Porque fazer um Portfólio? Inovação e Empreendedorismo Criação de novos negócios Negócios Sociais Plano de Negócios Empreendedorismo E agora o que fazer?? Aula 1 - 26/09/12 Hoje a aula foi utilizada para apresentação da matéria e como iríamos trabalhar durante todo o semestre. Foi uma aula muito instigante, já que o professor começou a aula distribuindo papéis para os alunos com nomes de empreendedores de sucesso e outros com o que eles construíram. A ideia foi apresentar esses empreendedores de sucesso e assim nos introduzir o que seria empreendedorismo. que não é apenas criar novos negócios, mas também inovar.
Com o passar da aula vimos que um dos objetivos do professor é nos ajudar a montar um plano de ação para a nossa vida, que será um objetivo que gostaríamos de atingir ou então modificar se for necessário. Sai muito satisfeita e também muito motivada. Fiquei imaginando o que poderia fazer e o que realmente tenho vontade, mas ainda não sei o que quero. Aula 2 - 03/10/12 Para a aula de hoje foi passado um material para ser feita a leitura onde falava sobre inovação. Montamos um mapa conceitual a partir dessa leitura usando a palavra inovação como ponto de partida. Com o desenvolver da aula foi possível entender melhor como é o mundo da inovação, pois acreditava que inovação era apenas ter uma ideia e depois coloca-la em prática. Porém não é bem assim que funciona, a inovação tem todo um processo onde envolve a geração de ideias, seleção das melhores e então a implementação. A inovação tem como característica a mudança, a ação, saída da zona conforto e ela é contínua. Esses são só alguns dos pontos discutidos durante a aula. Um momento bem legal da aula foi quando o professor pediu para que alguns alunos dessem exemplos de pequenas inovações que já fizeram. Pensei muito e tive muita dificuldade para lembrar algum momento. Acredito que um exemplo de uma pequena inovação que fiz foi no momento que apresentei o prezi para os meus pais e agora todas as apresentações que precisam fazer da empresa eles usam esse recurso, o que trás um grande diferencial.
Também parei para pensar depois em que e como poderia inovar gosto muito da área de culinária e várias vezes já imaginei ter um café com uma mistura de modernidade e aspectos antigos. Isto pode ser um ponta pé inicial para uma ideia inovadora, principalmente em relação ao atendimento ao cliente, procurar algo diferenciado. O objetivo de se fazer um portfólio é de acompanhar o nosso desenvolvimento no decorrer das aulas de Empreendedorismo e Criação de Novos negócios lecionada pelo professor Cleverson Cunha.

"O portfólio é uma ferramenta que vem a auxiliar no método avaliativo dos passos dados por um estudante durante uma proposta de aprendizado, geralmente pactuado entre educador e educando. Ele é uma possibilidade de avaliar todo o processo pelo qual passou o educando, permitindo que ele próprio, assim como seus educadores consigam acompanhar e perceber todo um amadurecimento conquistado durante uma disciplina, por exemplo." Lembrei muito desse vídeo com essa aula. "A inovação é o que distingue um líder de um seguidor."
(Steve Jobs) Tive uma aula muito interessante hoje, que me fez pensar e perceber coisas que ainda não havia pensado. Começamos a aula com uma atividade que a Mayara propôs para o professor, achei incrível. A atividade era o seguinte tinha três etapas, primeira pensar em uma característica geral sua, anotar em seu caderno, segunda listar três coisas que gosta de fazer (principalmente que gostava de fazer quando era criança) e terceira anotar seus valores pessoais. A partir desses dados foi possível criar um começo do nosso propósito de vida.
O meu propósito ainda não faz muito sentido, mas pretendo ir moldando-o com o tempo. Ficou assim: “Meu propósito pessoal é usar a minha DETERMINAÇÃO para que possa desenvolver trabalhos RELACIONADOS À ADMINISTRAÇÃO E CULINÁRIA que levem, disseminem e transmitam a HUMILDADE E SINCERIDADE.”
Assim que acabou a dinâmica li como tinha ficado e imaginei o que seria isso. Comecei a pensar em como poderia atingir esse propósito, surgiram várias ideias, uma delas foi de criar uma loja de doces para crianças sendo assim um ambiente mais alegre que eu pudesse transmitir humildade e sinceridade.
Numa segunda parte da aula começamos a falar sobre as competências empreendedoras. O professor explicava um pouco, mostrava algumas definições e logo em seguida pedia para que os alunos dessem exemplos de atitudes que já tiveram em relação àquela competência. Fiquei muito feliz nessa hora pois em dois momentos tive algo sobre o que falar, fazendo com que percebesse esses fatos de maneira diferente. Num primeiro momento foi sobre a competência de Busca de oportunidades e a iniciativa se encaixando também em Correr Riscos Calculados onde falei sobre o dia em que fiz uma apresentação sobre a empresa dos meus pais para uma multinacional, que a empresa representa, e fui convidada para fazer um estágio de férias em São Paulo. E em um segundo momento foi sobre a competência de Persistência que foi a hora que contei sobre o intercâmbio de trabalho para a Disney onde participei do processo seletivo por dois anos, ano passado fiquei em standy-by e este ano passei, e fui selecionada, porém o consulado americano informou que não iria dar visto para os alunos das Federais por causa da greve dos professores. As competências de um administrador pode ser algo que temos ou então acredito que possamos desenvolver.
Parar para pensar na minha vida foi muito importante para que pudesse perceber o que posso fazer e até onde consigo chegar e que às vezes uma simples atitude pode trazer muitas coisas. Aula 3 - 10/10/12 Hoje foi mais uma daquelas aulas reflexivas. A aula começou com uma revisão do professor falando das aulas passadas e também com a apresentação do plano de aula com explicação do que é exatamente o Portfólio que temos que montar. O professor nos passou para ler um texto que achei incrível. O texto é “Empreendedorismo na veia – Biografo de si mesmo” escrito por Rogério Cher, que fala sobre sermos biógrafos de si mesmo. A partir da leitura teve dois pontos que me marcaram muito que foram a história do quebra-cabeça e a sua analogia com a “construção” da nossa vida, e também a história de vida de Albert Nobel que me fez pensar muito sobre como quero que se lembrem de mim. Com o desenvolver da aula cada um foi comentando do que mais achou interessante no texto e logo em seguida o professor perguntou novamente quem que nos inspira. Até agora fico pensando quem será que me inspira, já passou pela minha cabeça pessoas muito importantes na minha vida que são meus pais (eles com certeza me inspiram muito pelo fato de terem um negócio próprio e também por conseguir ver no dia a dia deles que estão realizados com o que conseguiram e aproveitarem a vida da forma que gostam) e também meu Avó que já é falecido (mesmo sendo uma pessoa que já não está mais entre nós ainda ouso falar muito do trabalho dele como professor de línguas em escolas e universidades, é incrível ver como uma pessoa consegue ser lembrado em todo lugar que passou, sem contar as lembranças que tenho).
Quem deve escrever a sua história você ou os outros? Essa foi uma pergunta feita durante a aula que me fez ver que preciso pensar mais no que realmente quero e onde quero chegar, isso ainda não é muito claro para mim. Tenho apenas uma ideia de onde quero chegar apenas para um futuro muito próximo, como aprender uma nova língua, fazer um intercâmbio e também procurar um estágio.
Logo em seguida vimos um vídeo de um inglês que decidiu construir sua própria historia de vida. Como o próprio professor disse não é uma história tão incrível, porém o fato de ele ter escolhido o que queria da vida e ter conseguido foi o importante. Será que vou conseguir guiar a minha história de vida? Ainda não sei como, mas vou descobrir. Quando converso com meus pais sobre o que posso fazer, como e se vou conseguir eles sempre me incentivam e me dizer que eu só preciso planejar. Muitas vezes não acredito muito na minha capacidade, mas estou aprendendo com o passar do tempo que sou muito mais capaz do que acho. Aula 4 - 17/10/12 Aula 5 - 24/10/12 Aula 6 - 31/10/12 Não pude participar desta aula, pois minha irmã se apresentou junto com a orquestra da PUC, porém conversei com meus colegas e perguntei sobre o que foi a aula e o que aconteceu. Me contaram sobre o rapaz que foi convidado pelo professor para apresentar um pouco sobre a sua vida empreendedora no ramo da música. A história desse garoto começou no momento em que trabalhava com sua professora de piano e a partir disso passou a ter ideias para a escola. No entanto a professora não se interessou e com isso ele criou sua própria oportunidade começando uma nova escola do zero e hoje depois de 3 anos já tem status nesse ramo. Qual é o diferencial? No que foi possível ver seria o atendimento e a qualidade.
Também nessa aula o professor provavelmente comentou sobre o material que pediu para a turma ler e desenvolver. A partir da leitura pude ter uma noção melhor de como escolher o ramo para empreender e a partir disso como agir para atingir esse objetivo. Existem duas opções basicamente pode ser dentro na sua zona de conforto ou então fora da sua zona de conforto. Deve-se analisar e mapear sua zona de conforto para ver onde estão as possibilidades e também se é isso realmente que quer. Hoje quando analiso a minha zona de conforto não tenho muita certeza se é isso que quero, pois trabalho com meus pais na área administrativa e no ramo de produtos para postos de gasolina e consumidores (transportadoras, empresas de ônibus, etc) que possui várias oportunidades de negócio como, por exemplo, na área de prestação de serviço, ser proprietário de um posto de gasolina entre outras. Quando procurar oportunidades fora da sua zona de conforto o caminho é um pouco diferente. Primeiro é bom pesquisar muito sobre a área e analisar as opções, depois é importante procurar trabalhar nesse ramo antes de empreender, pois é preciso um know-how. Existem algumas alternativas quando se escolhe empreender fora da sua zona de conforto como franquias, sociedades, etc.
Tenho algumas ideias para atuar fora da minha zona de conforto que são abrir algo no ramo da culinária ou então na área de RH, que nesse momento estou aprendendo muito sobre área na AIESEC e pretendo estagiar para ver se é isso mesmo que estou achando. Aula 7 - 7/11/12 Aula 8 - 14/11/12 Hoje a aula foi um pouquinho diferente, como é a semana internacional do empreendedorismo, aqui na faculdade tivemos um Ciclo de palestras ofertadas pelo Cead. O professor nos liberou para participar assim como os nossos outros professores dessa semana. Durante esses três dias de palestras muitas pessoas falaram sobre seu negócio, o que é empreendedorismo, ou até mesmo sobre as empresas que trabalham. No entanto o dia que mais me chamou a atenção foi o evento organizado pela JR Consultoria, o Fórum de Marcas e ideias Top of Mind. Nesse dia aconteceu uma roda de discussão sobre empreendedorismo, os participantes foram Júnior Durski do Madero, Jean Philippe da Perestroika e Caio Bonatto da Tecverde.
O Durski começou contanto um pouco sobre o seu negócio, que foi bem interessante. Contou que o Madero no começo era apenas um hoby e paralelamente tinha o trabalho de exportação de madeira. Para abrir o Madero o Durski viajou para os USA para experimentar mais de 60 hamburguers diferentes para chegar à receita que tem hoje em seu restaurante. Desde o seu primeiro restaurante até o sétimo ele apenas tinha prejuízo. Só depois de abrir o sétimo restaurante e perceber que todos com quem conversava diziam que o sanduíche era muito gostoso, mas era caro viu que precisa agir para que não fechasse seu negócio. Então decidiu mudar um pouco o tamanho do sanduíche e diminuir o seu preço em até 42%. No primeiro mês seu lucro aumentou 300%, o que foi um sucesso. Já o Jean Philippe contou que teve essa ideia de abrir uma escola que se ensinava coisas diferentes do que em uma escola normal, alguns amigos gostaram da ideia e assim criaram a Perestroika. Não foi uma coisa fácil, porém hoje já possuem uma boa estrutura. O Caio Bonatto, da Tecverde, contou que queria abrir uma empresa com um conceito diferente voltado a sustentabilidade.
Logo em seguida teve uma apresentação do Gil Giardelli falando sobre o que está acontecendo no mundo hoje, o que é o empreendedorismo.
Escutar a experiência dessas pessoas faz com que eu perceba que criar um negócio não é uma realidade tão longe quanto parece. O fato dos meus pais terem um negócio próprio e ver que muitas pessoas tiverem a persistência de fazer isso me deixa muito confiante. Sei que um dia vou conseguir abrir um café que tanto quero. Aula 9 - 21/11/12 Hoje foi uma aula muito legal pelo simples fato do meu pai ter ido participar da aula junto comigo. Para hoje o professor pediu para que fosse lido um material do livro Business Model Generation e também que fosse desenvolvido o Canvas Model de uma empresa, que eu escolhi a dos meus pais, a Gasmed. Alguns dias antes da aula eu sentei junto com o meu pai para montar o Canvas da empresa e foi engraçado que tivemos um pouco dificuldade para identificar os pontos específicos que fazem parte deste modelo, mas no final conseguimos finalizar ele. Quando a aula começou o professor deu a sua introdução da aula e falou para formar grupos para dividir um pouco e trocar ideias sobre os Canvas que tínhamos feito. Achei muito legal essa parte, e também porque meu pai estava gostando e prestando atenção em tudo que todos falavam. Foi um momento bem interessante para ver como cada um tinha entendido e também foi importante para deixar mais claro alguns dos itens que tinham deixado alguma dúvida.
Depois disso voltamos todos para seus lugares e o professor começou a explicar melhor o modelo e paralelamente foi montando o Canvas da Gasmed que ficou bem interessante. Um ponto muito importante que foi comentado na aula foi uma nova fonte de receita que poderia ser implementada na Gasmed que seria a Consultoria, pois teve um hora que meu pai comentou que auxilia o dono de posto a montar o posto de certa maneira que fique mais prático a descarga do combustível no tanque, ou então os clientes no abastecimento. Seria uma oportunidade de alcançar mais clientes e uma maior fidelidade, pois assim poderíamos oferecer o nosso mix de produtos.
Ter o meu pai nessa aula comigo foi muito importante para mim, pois isso me motiva. Ver que ele aproveitou bastante e também trouxe muita coisa para a aula, sem falar que por causa dessa aula ele se motivou a voltar a estudar e é bem provável que faça o MBA da UFPR que o professor coordena. Outra coisa que me deixou contente foi perceber o quanto eu entendo da empresa, dos seus objetivos, dos seus produtos, dos clientes e de como trabalham, nossa isso é muito bom. Aula 10 - 28/11/12 A aula hoje teve alguns momentos importantes. O professor começou a aula falando um pouco do material que passou para ler que é o texto "Busca de oportunidade de negócios e criatividade" que fala muito sobre as fontes de novas ideias que pode vir de muitos lugares, também métodos de geração de ideias que podem surgir de várias maneiras como em discussões, brainstorming entre outros, fala também de inovação. Também comentou um pouco sobre o TED da Tina Seelig sobre Criatividade, achei incrível a maneira como ela fala do assunto, ela explica que todos podem ser criativos, mas que existem algum fatores que favorecem. Esses fatores são divididos em interno (Atitude, imaginação e conhecimento) e externos ( Cultura, habitat e recursos).
Na segunda parte da aula tivemos a visita do pai da Priscila para falar um pouco sobre o negócio deles, os supermercados Boza. Ele nos contou como que surgiu essa vontade de ter um negócio próprio. Na época ele era pedreiro junto com o pai e sua esposa era auxiliar administrativo. No prédio onde sua mulher trabalhava no térreo existia um mercado de bairro onde eles conheciam o dono que um dia os convidou para trabalhar junto com ele. Foi nesse momento que viram a oportunidade de aprender sobre o negócio para quem sabe um dia abrir o próprio mercado. A partir desse momento onde ganharam know-how sobre o negócio decidiram fazer uma sociedade com o irmão que teria uma duração de um ano, depois disso foi pago pela parte do irmão e desde então os negócios só cresceram. Passaram por dificuldades durante esse tempo, pois não foi exatamente um negócio planejado, no entanto hoje possuem 4 lojas e se encontram em uma situação estável.
No finalzinho da aula o professor pediu para que a turma se dividisse em grupos de 4 a 5 alunos e distribuiu envelopes com R$10,00 e falou que era para multiplicarmos para a próxima aula. Aula 11 - 05/12/12 Aula 12 - 12/12/12 Começamos a aula falando do dinheiro que o professor tinha nos entregado na última aula. O que conseguimos foram R$40,00 mais ou menos, o meu grupo teve a ideia de vender brigadeiros que teve como diferencial o chocoball e não o granulado tradicional. O professor pediu para que fizéssemos uma reflexão de como foi a experiência com isso pudemos perceber que não acreditamos muito que teríamos um bom resultado e que poderíamos ter nos dedicado começando o trabalho antes para obter um lucro maior, mas vimos que se tivermos vontade podemos sim fazer a coisa acontecer. Isso nos deixou motivadas para pensar em montar um negócio, principalmente eu e a Muriel, pois várias vezes conversamos sobre abrir uma loja de Cupcakes. Vimos que os três pontos mais importantes para tomar a decisão de fazer algo acontecer são o desafio (ação), desejo e necessidade.
Quando se decidi colocar uma ideia na prática é necessário se fazer uma análise do mercado, do seu ambiente para saber o que você vai encontrar, também é preciso ver quem é o cliente consumidor e o que você vai vender.
Seguindo a aula o professor começou a falar sobre o material que passou para a turma ler sobre as oportunidades de negócio e como encontrá-las. Fizemos um mapa conceitual a partir da palavra planejamento que é extremamente importante para que alguma coisa aconteça. O segredo para o sucesso é você saber usar todas as ferramentas que existem a sua volta de forma equilibrada (razãoXemoção). É preciso buscar informações sobre o negócio que se quer abrir, assim como qual é o ambiente que você se encontra. Existe a necessidade também de decidir qual é o seu objetivo, que recursos que você tem e também quais são as competências que possui. O relacionamento também é um fator que pode fazer a diferença.
É muito claro para mim que abrir um negócio não é fácil e que é necessário planejamento, mas acredito também que tomar coragem de colocar sua ideia na prática é preciso ter muita vontade e acreditar que aquilo vai dar certo. Apenas fazer um planejamento muito bem feito não garante o sucesso. ParceriasChaves Atividades-Chave Proposta de Valor Relacionamento
com o Cliente Segmentos de Clientes Recursos-Chave Canais de
Distribuição Estrutura de Custo Fontes de Receita Postos de Gasolina Consumidores
-Transportadoras
-Indústrias
-Empresas de
Ônibus Assistência Pessoal Equipe de Vendas Televendas Web - site Segurança Ambiental Facilidade e Conforto Recursos Humanos Liderança Contratos Mix de produtos Recursos Humanos Infraestrutura Venda de Recursos Taxa de Uso (Serviços de manutenção) Material utilizado na aula Material utilizado na aula Material utilizado na aula Material utilizado na aula Material utilizado na aula Material utilizado na aula Material utilizado na aula Venda Técnica Pós-venda Distribuição Fornecedores Modelo de negócio da Gasmed A aula começou hoje com uma atividade facilitada pelo Leonardo e Júlia , que trabalham na JR Consultoria e fazem parte do movimento Choice. Começaram fazendo uma apresentação sobre o que são negócios sociais, que são empresas que, através da sua atividade principal, oferecem soluções para problemas sociais, utilizando mecanismos de mercado. E também comentaram sobre impacto social, que é o momento que o negócio social está trazendo algo de bom para as pessoas.
Logo em seguida começaram uma atividade com a gente. Fomos divididos em grupos e nos passaram um texto para ler onde contava a história de uma mulher que vive na Índia e estava grávida, porém a situação de hospitais e transporte público é muito precária sem contar que são pessoas que chegam a ganhar $2,00/dia. Depois de feita a leitura tivemos alguns minutos para pensar em qual dos problemas que íamos focar e decidimos pelo transporte. Logo em seguida tivemos mais alguns minutinhos para pensar em soluções ou então formas de minimizar o problema. Depois de termos discutido em grupo eles deram poucos minutos para que escrevêssemos em um papel todas as possíveis soluções. Então entramos em um acordo no grupo sobre qual seria a nossa "solução": seria proporcionar transportes através de parcerias e mensalidades com um valor justo para criar um vínculo.
Foi feito um sharing com a turma e logo depois eles apresentaram alguns exemplos de negócios sociais, como por exemplo na Índia que tem o Lives Spring que é um hospital que possui condições um pouco melhores e com uma valor mais acessível e tabelado. Em São Paulo, o Banco Pérola que disponibiliza mini créditos e em Curitiba existe a F123 que é uma empresa que procura dar o aporte a pessoas cegas. A partir dessa atividade consegui tirar a lição de que não é impossível criar um negócio social e que identificar os problemas não é a parte mais difícil. Devemos escutar o que os clientes precisam e também que é importante ter um deadline para impulsionar o desenvolvimento de ideias.
Na segunda parte da aula o professor nos apresentou alguns Modelos de Negócios. O primeiro que foi apresentado foi a calda longa que tem como objetivo a venda de preço baixo e colocação de vários produtos ao longo do tempo. Plataformas multilaterais é modelo que une dois ou mais grupos distintos como exemplo o Google. Já o grátis como modelo de negócio funciona da seguinte forma um dos segmentos de clientes é oferecido gratuitamente como, por exemplo, o Dropbox. E o último que foi apresentado foi o modelo de negócios abertos que são desenvolvidos em parcerias, pesquisa e desenvolvimento. No final da aula o professor pediu para que fizéssemos a leitura do material de Design e prestasse atenção nos seguintes pontos: o mapa da empatia, ideação, pensamentos visuais, protótipos, contanto histórias e criação de cenários. Trabalhos a serem feitos Ganhos/Benefícios Perdas/Dores Criadores de benefícios/Ganhos Produtos e Serviços Remédios/Soluções -Compra/Venda de Combustível -Conveniência -Regularização
ambiental -Fidelização de clientes -Preço do combustível -Perda de clientes por causa do
atendimento -Equip. de medição e
monitoramento -Serviço de
instalação e
manutenção -Segurança para continuar com o negócio funcionando -Controle de estoque -Tranquilidade na hora da compra do combustível -Seguridade quanto a regulamentação ambiental O desenho da proposição de valor Modelo de Negócios Pessoal Quem ajuda você? O que você faz? Como você os ajuda? Como vocês
interagem? Quem você ajuda? Quem é você?
O que você possui? Como chegam até
você e o que você entrega? O que você dá? O que você ganha? -Determinada -Organizada -Habilidade para
trabalho em equipe -Vontade de
aprender -Lançamento de
despesas -Gerenciamento dos
pagamentos -Diretora financeira
e de RH -Elaboração de
materiais
administrativos -Funcionários em geral -Facilito o resultado
final -Falo com as
pessoas Não puder participar dessa aula porque tinha que terminar um trabalho para uma outra matéria. No entanto já tinha lido o material que o professor havia passado para esta aula e também feito o desenho da proposição de valor. Foi muito interessante fazer essa atividade, pois ainda não tinha pensando da maneira que foi proposta. Senti um pouco de dificuldade por isso não tenho muita certeza se fiz da maneira correta.
A partir do material foi possível ver que quando se monta o Canvas modelo de negócio temos uma visão geral do negócio e assim não nos atentamos para os detalhes das proposições de valor.
O material que o professor utilizou durante a aula foi sobre o Oceano Azul e o Oceano Vermelho. O oceano azul procura criar espaços no mercado inexplorados, procura tornar a concorrência irrelevante, cria e captura a nova demanda, romper a "troca" valor-custo e alinha sistema de atividades em busca de diferenciação e baixo custo. Diferentemente o oceano vermelho competi nos espaços de mercado existentes, vencer os concorrentes, aproveitar a demanda existente, exercer a "troca" valor-custo, alinhar sistema de atividades com a escolha estratégica de diferenciação e baixo custo.
Para entender este conceito, imagine um universo composto por dois tipos de oceanos: o vermelho e o azul. Oceanos Vermelhos representam todas as indústrias existentes atualmente, é o espaço de mercado conhecido. Oceanos Azuis são as indústrias que não existem hoje em dia, é o espaço de mercado desconhecido. -Entrego
ferramentas -Pessoalmente -Via e-mail -Família / Mentores
do trabalho -Colegas de trabalho -Salário -Conhecimento -Tempo -Dedicação -Energia A aula hoje foi mais dinâmica, pois passamos a maior parte do tempo em grupo para desenvolver uma atividade. O objetivo principal foi aplicar os conhecimentos sobre o capítulo de Design no modelo de negócio de uma empresa. O meu grupo preferiu escolher a Gasmed, pois já tínhamos um material e também porque é a empresa do meu pai o que facilitou muito a discussão. Primeiro analisamos o Canvas da Gasmed para que todos ficassem sabendo o que eu tinha colocado junto com meu pai e também entenderem todo o processo. Logo em seguida pegamos a folha do desenho da proposição de valor para ver o que eu tinha feito e o que todos achavam. E foi muito bom porque eles tiveram uma visão diferente e também entenderam que era para ser feito de outra maneira e no final vi que eles estavam certos. Então refizemos o desenho da preposição de valor para então pensar em uma inovação que poderia ser aplicada na empresa.
Pensar em uma inovação foi a parte mais difícil, pois só conseguíamos pensar em coisas que poderiam ser legais para a empresa no entanto não eram algo que faria toda a diferença. Pensamos em treinamento, abrir um posto de gasolina, etc. No final vimos que seria uma ideia inovadora a consultoria para donos de postos que estariam abrindo agora, ou então donos de posto que já estão prontos mas que precisam de uma assessoria para saber onde colocar os equipamentos de maneira que fique fácil a sua manutenção.
Para finalizar a aula o professor fez mais algumas observações interessantes sobre o capítulo de Design, como a prototipação do projeto, ou então a própria ideação. E para a próxima aula pediu que a turma fizesse a leitura do capítulo de estratégia. O imperativo da Inovação Neste material é possível destacar alguns pontos interessantes, como por exemplo a inovação faz sim uma grande diferença, pois se não inovarmos no nosso produto ou serviço outros farão isso nos superando. Nos dias de hoje já não é mais possível continuar da maneira que sempre foi, é preciso procurar a inovação que está associada ao crescimento. A inovação e o empreendedorismo estão andando junto, pois o empreendedor procura coisas novas e corres riscos calculados, a procura de oportunidades e possibilidades.
Inovar não significa somente criar algo novo mas também implementar algo diferente em um produto ou serviço já existente. A idade média de uma empresa hoje é muito pequena não importando o seu tamanho, muitas não reconhecem a necessidade de mudança e quando reconhecem muitas vezes já é tarde demais.
Para que a inovação ocorra é preciso gerenciá-la a partir de três fatores principais como: geração de novas ideias (pode surgir de várias maneiras no entanto é necessário que se crie formas ricas de captação de sinais iniciais), seleção das melhores (é uma das etapas difíceis do processo pois não se tem certeza de nada e deve ser uma escolha estratégica) e implementação (é o momento de transformar a ideia em produto ou serviço, com a probabilidade ainda de não gostarem). A gestão da inovação precisa de dois ingredientes principais: os recursos e a capacidade de organização para geri-los. Entender o que é inovação é de extrema importância e também quais são as dimensões que ela pode atingir que são inovação de produto, inovação de processo, inovação de posição e inovação de paradigma.
Inovar não é tão simples quanto parece, o grau de novidade, componentes e sistesmas devem ser pensados antes da implementação. Deve-se criar um ambiente para uma inovação eficiente, a sorte pode até ocorrer da primeira vez mas o sucesso só aparece com a capacidade de repetir o acontecido. A inovação muitas vezes acontece a partir de um conjunto de regras, mas é necessário ficar atento para não se prender ao modelo convencial pois hoje as coisas acontecem de maneira muito rápida. Business Model Generation - Quadro do Modelo de Negócios O modelo de negócio funciona de uma maneira que possa facilitar o entendimento do negócio assim como uma visão geral do mesmo. O modelo de negócios apresentado neste livro é divido em 9 componentes que são:
- Segmentos de clientes: este componente define os principais grupos de clientes que a organização procura atingir e servir;
- Proposta de valor: define o pacote de produtos e serviços que criam valor para cada segmento de clientes;
- Canais: define a maneira com que a organização se comunica com os segmentos de clientes para entregar valor;
- Relacionamentos com clientes: descreve a forma de comunicação que a organização tem com cada segmento de cliente específico;
- Fontes de Receita: representa o ganho da organização com cada segmento de cliente;
- Recursos principais: descreve os principais recursos necessários para o modelo de negócio funcionar;
- Atividades-chave: descreve as ações mais importante que devem ser tomadas para que o modelo de negócio funcione;
- Parceirias principais: são os fornecedores e os parceiros que fazem com que o modelo de negócio funcione;
- Estrutura de custo: descreve todos os custos do modelo de negócio. Características Empreendedoras No artigo sobre as características empreendedores é apresentado dez principais comportamentos empreendedores que são subdivididos em três grupos: realização, planejamento e poder.
Realização
Busca de oportunidades e iniciativa: procura por oportunidades fora do comum, procura fazer as coisas sem a necessidade de pedir, busca por novas áreas.
Persistência: enfrenta mesmo encontrando dificuldades, e se responsabiliza pelo cumprimento dos objetivos estabelecidos.
Correr riscos calculados: sempre analisa as alternativas, procura diminuir os riscos e controlar os resultados.
Exigência de qualidade e eficiência: procura executar as coisas da melhor forma, atingir a excelência.
Comprometimento: acredita na boa vontade em longo prazo do que o lucro em curto prazo, e se sacrifica pessoalmente para fazer as coisas.
Planejamento
Busca de informações: pesquisa pessoalmente todas as informações que precisa para ter sucesso em seu negócio.
Estabelecimento de metas: procura sempre estabelecer metas para atingir seu objetivos de forma clara.
Planejamento e monitoramento sistemáticos: planeja um trabalho, o divide de maneira que possa fazer tudo e depois monitora todos os processos.
Poder
Independência e autoconfiança: busca autonomia, se mantem firme na sua decisão e confiante.
Persuasão e rede de contatos: usa estratégias para persuadir as pessoas, e usa de pessoas influentes para atingir objetivos. No texto Mentalidade Empreendedora mostra como os empreendedores pensam, que é de maneira diferente. Num ambiente de decisões às vezes ele precisa executar, se adaptar de modo cognitivo e aprender com o fracasso. Após o desenvolvimento do capítulo foi possível perceber que a própria empresa pode ter uma mentalidade empreendedora. Biografo de si mesmo Este texto começa contando a história de um casal que viaja no final de semana e tem tudo planejado, porém passam o final de semana inteiro no hotel montando um quebra cabeça de 39 mil peças porque choveu o tempo todo. No final da história o autor faz um analogia com a nossa vida, pois por onde começaria a montar o quebra-cabeça? Normalmente se começa pelas pontas e depois se divide as peças conforme a sua cor para facilitar, mas e o quebra-cabeça da nossa vida como montar ele já que está em branco? Devemos acreditar sim no futuro no entanto não podemos ficar sem fazer nada para chegar onde queremos.
No texto o autor conta uma história do Albert Nobel que passou por muitas coisas e uma experiência única de ver o que escreveriam se morresse naquele exato momento. Depois de ver a sua vida escrita decidiu que não queria ser lembrado daquela maneira e passou a agir diferente. Hoje é conhecido pelo Prêmio Nobel ou melhor prêmio da Paz. Conta também a história de Guedes, um gaúcho que criou a marca NO STRESS.
Mais no final do capítulo o autor fala sobre Valmor e sua entrevista de emprego para encarregado de almoxarifado. Durante a entrevista Valmor conta sobre um trabalho temporário que fez relacionado a esporte e turismo de forma muito entusiasmada. O entrevistador se assusta com toda a empolgação que ele demonstrou durante esse curto tempo, diferentemente do resto do tempo quando falava sobre seu cargo no almoxarifado. Percebe-se que muitas vezes as pessoas não conseguem exergar o seu talento de forma clara e ficam correndo aceleradamente na direção errada.
Este texto é muito interessante para nos fazer pensar e analisar o que estamos fazendo da nossa vida. Muitas vezes é preciso de um empurrãozinho para despertar. Criatividade e análise de oportunidades O texto apresenta maneiras de fazer o seu negócio acontecer formas de analisar as oportunidades. Para começar é apresentada a história da criação do FedEx, como Frederick W. Smith acreditou na sua ideia e o que teve que fazer para que ela desse certo e fosse o sucesso que é hoje.
Logo em seguida algumas fontes de ideias que são muito usadas pelos novos empreendedores são apresentadas como os próprios consumidores, produtos e serviços existentes, canais de distribuição, governo federal, pesquisa e desenvolvimento. No entanto para se criar ideias é preciso estimular de alguma forma, então existem os métodos de geração de ideias que são grupos de discussão que deve ter um moderador e ser composto por 8 a 14 pessoas, brainstorming que é uma maneira de estimular a criatividade das pessoas, análise de inventário de problemas que é feita com a listagem dos problemas e depois identificação dos produtos que possuem estes problemas.
Com o tempo a criatividade das pessoas declina então existem ferramentas que ajudam a desbloquear essa criatividade que são o brainstorming uma das mais famosas, tem também brainstorming inverso, o brainwriting, método gordon, método checklist, entre outros.
A inovação é um dos segredos do desenvolvimento de um negócio, e ela pode acontecer principalmente de três maneiras como a inovação revolucionária, inovação tecnológica e a inovação comum. Quando se criam novos produtos eles podem classificados de duas formas ou sob o ponto de vista do consumidor ou sob o ponto de vista da empresa. Material utilizado na aula Plano de Negócios O plano de negócios é muito importante para o empreendedor e funciona como um ferramenta de gestão para o planejamento e desenvolvimento inicial. No entanto, está se destacando como um instrumento para captação de recursos.
Planejar é algo extremamente importante para que o negócio não só cresça como continue no mercado. Em pesquisas se descobriu que a causa da maioria das falências é a falta de planejamento do negócio. O planejamento deve sim ser feito, mas é preciso ter o cuidado de não fazer de maneira errônea. O Plano de negócio precisa ser o seu cartão de visitas e não um cartão de desqualificação. Também não deve ser esquecido porque já foi feito uma vez, precisa ser atualizado.
Os aspectos-chaves que está ferramenta tem como foco são em que negócio você está, o que você vende e qual é o seu mercado alvo. Muitos são os públicos-alvo de um plano de negócio como mantenedores das incubadoras, parceiros, bancos, investidores, fornecedores, a empresa internamente, os clientes e os sócios. Não existe uma estrutura que seja a mais certa de um plano de negócios, o que acontece é que o plano de negócios deve possuir um mínimo de seções para o entendimento completo do negócio assim como deve organizada numa certa lógica. O tamanho depende do que o público-alvo necessita. Uma das principais utilidades de um plano de negócios é o seu suporte para a venda de uma idéia ou projeto e também como ferramenta de gerenciamento. Para que funcione como um instrumento de gestão deve ser sempre monitorado, pois é uma ferramenta dinâmica.
Para incentivar o empreendedorismo tanto aqui no Brasil como nos Estados Unidos existem concursos de planos de negócios, que no final existem prêmios para aqueles que se destacarem. Aula 13 - 19/12/12 Aula 14 - 23/01/13 Buscar pequenas coisas que possam te dar confiança e assim se desenvolver foi uma das frases que o professor falou no começo desta aula e que me chamou atenção. Nem sempre usamos as ferramentas que temos para poder melhorar nesses aspectos. A ideia dessa matéria foi nos passar algumas ferramentas para que possamos pensar um pouco mais sobre o que queremos fazer e como vamos chegar lá.
Logo em seguida o professor comentou um pouco sobre o material de Plano de negócio que foi nos passado para ler e também pediu para que fosse feito a leitura de um modelo de negócio e discutido em grupo algumas dúvidas.
Na segunda parte da aula o Martin nosso colega de classe fez uma apresentação do seu negócio que ficou bem interessante. Essa apresentação resumida do seu plano de negócio vai ser feita para uma banca avaliadora do projeto "Minha ideia muda o mundo". Quando ele terminou a sua apresentação o professor pediu para que a turma falasse o que tinha achado, o que ele poderia mudar, se tinha alguma coisa para ele acrescentar, etc. No começo a turma demorou um pouco para começar a falar, pois é muito difícil passar uma crítica para alguém, no entanto boas dicas foram apontadas, algumas críticas construtivas que poderiam deixar a sua apresentação mais clara e também mais atrativa.
Pude perceber que para o Martin esta aula foi muito construtiva pelo simples fato de ter apresentado o seu plano de negócio e sair de lá com um monte de sugestões e pontos que poderiam ser melhorados. Acredito que muitas coisas que fazemos devemos mostrar aos outros para ter opiniões diferentes, para então melhorar. É preciso também saber vender a sua ideia e não simplismente apresentá-la. Em sua apresentação o Martin começou sem deixar muito claro o que a empresa fazia e também qual é a sua oferta de valor que se diferencia dos outros concorrentes. Hoje não tenho nenhum plano certo a longo prazo, sempre tive dificuldades para me ver daqui muito tempo. Esse semestre foi muito bom para mim, principalmente com esta matéria consegui pensar um pouco mais sobre mim e sobre meus objetivos. Aprendi muito sobre ser empreendedor e me desafiei com certas atitudes no meu dia-a-dia que me orgulho muito.
Como já comentei ainda não sei o que vou estar fazendo daqui uns 10 anos, no entanto tenho muita vontade de criar um café gourmet onde poderia aplicar a administração e também a culinária que é algo que gosto muito de praticar. Outra coisa que quero muito neste momento é trabalhar na área de RH de uma grande empresa para ver como que funciona, pois dentro da AIESEC aprendi muito. A AIESEC foi uma grande oportunidade para me desenvolver e que me motivei muito para me tornar líder de um time apartir de algumas leituras desta aula.
Fazer este portfólio foi muito importante para parar e pensar, e claro aprender. Aula 15 - 30/01/12 Material utilizado na aula Intraempreendedorismo Para esta aula foram utilizados vários materiais sobre o assunto. Um deles é sobre o empreendedorismo corporativo, pois hoje em dia as empresas precisam procurar alternativa para se tornarem mais competitivas no mercado. E uma maneira é a de aproveitar as ideias e atitudes de todas as equipes, incentivar os colaboradores de uma empresa a contribuir com ideias para que otimize os processos. As possibilidades para o Intra-empreendedorismo podem ser: Implementação de melhorias, produtos ou serviços agregados, novos produtos ou serviços, resolução de problemas, exploração de novas perspectivas mercadológicas, etc.
Uma das principais formas de incentivar o intra- empreendedorismo é fazer com que exista a compreensão por parte dos “chefes” de que estes profissionais podem, e deverão, ser melhores que eles. Muitos quando se fala a palavra empreendedor logo imagina o indivíduo que abandona sua carreira para perseguir o sonho de ter um negócio próprio. Quando são bem sucedidos nessa trajetória, notamos alguns traços comuns em todos eles: criativos, dinâmicos, auto-motivados, cheios de energia, persistentes, bem relacionados, articulados, inteligentes, dotados de visão do futuro, perspicazes e mais uma série de qualidades. Se pensarmos bem, essas são características de um empreendedor, mas não necessariamente de alguém que tenha um negócio próprio. Esta foi a nossa última aula, o professor começou comentando sobre o material da aula passada sobre o plano de negócio e também vários colegas participaram da aula fazendo algumas perguntas e tirando dúvidas que tinham. Foi muito interessante perceber a importância de se fazer um plano de negócio e também por onde devemos começar. Não é um processo simples e nem rápido, despende de um pouco de trabalho. Se comparando com o Canvas, que é uma ferramenta mais utilizada e que abre possibilidades, o plano de negócio é bem mais detalhado e também é mais fixo e traz certezas.
Quando se começa a fazer um plano de negócios existem três palavrinhas chaves que despertam que é pensar, questionar e alternativas. Existem vários tipos de estrutura um exemplo seria começar pelo sumário executivo, logo em seguida se fala da empresa, estrutura organizacional e física, marketing e financeira. Vender a sua empresa é umas das principais utilidades do plano de negócio, assim como o auxilio na gestão da empresa.
Na segunda parte da aula foi o momento de discutir sobre o intraempreendedorismo. Alguns alunos trouxeram exemplos do seu dia-a-dia e depois começamos a apontar processos que deveríamos começar a mudar para criar o intraempreendedorismo em uma empresa como o chefe, a estrutura organizacional, o sistema, o processo, etc. Hoje na empresa dos meus pais, onde trabalho, vejo que existem alguns pontos onde eles são incentivadores para o empreendedorismo. No entanto acho que poderiam pensar um mais sobre esse assunto, pois ainda se prender muito a burocracia e acredito que tenham medo de mudar muito. Fim Design O material sobre design apresenta algumas ferramentas do próprio design que pode ajudar a desenhar um modelo de negócios melhor e mais inovador. As ferramentas são insights dos consumidores onde o foco é entender e escutar o que os consumidores precisam e pedem, ideação é o momento em que nasce várias ideias, desenho visual é quando se desenha o projeto, prototipação como o próprio nome já diz se cria um protótipo do modelo de negócio, contador de histórias , cenários. Não pude participar desta aula, pois tinha uma viagem marcada desde o começo do ano. No entanto tive a oportunidade de dar uma lida no material que foi passado pelo professor.
O material era sobre Estratégia, capítulo do livro Business Model Generation, diferente dos outros capítulos descreve maneiras para fazer a reinterpretação da estratégia através do modelo de negócios. Ajuda assim a questionar contrutivamente os modelos estabelecidos e examinar assim o ambiente no qual o seu modelo atua.
Para se ter uma melhor compreensão do mercado do seu modelo de negócio é interessante se mapear de modo simples quatro dimensões principais que são forças do mercado (É uma análise do mercado seus segmentos, demanda, custos de mudança, etc), forças das indútrias ( É uma análise competitiva dos seus stakeholders), principais tendências ( É uma previsão) e finalmente as forças macro-econômicas ( É uma análise macroeconômica da situação do mercado, economia, etc). Fazer está análise ajuda a ter uma ideia como será o futuro da seu negócio.
Full transcript