Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Coqueamento Retardado

No description
by

Carlos Alberto Florencio Filho

on 31 January 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Coqueamento Retardado

ALYSSON FERNANDO ROCHA DE PAULA
CARLOS ALBERTO FLORÊNCIO FILHO
FERNANDO SIMOES DE ALMEIDA
LUANA DE MORAIS SEMIÃO
NATANNA AZEVEDO DE AGUIAR Coqueamento Retardado Introdução O coqueamento retardado é um processo de conversão térmica (craqueamento térmico) utilizado para converter resíduo de petróleo em gás, destilados e coque;
Quanto mais o petróleo produzir resíduos, menor será a rentabilidade da refinaria;
Importância do coqueamento;
2008 - Início da operacão na REDUC Química do Processo Através do Craqueamento Térmico, as ligações C-C e/ou C-H são quebradas, formando radicais;
Exemplo - Craqueamento Térmico do Butano: O Processo A carga típica da Unidade de Coqueamento Retardado (UCR) é constituída de resíduo de vácuo;
Rendimento de formação de coque é de 30%. Forno Tambores de Coqueamento A carga sai do forno com 15% a 20% de vapor;
No tambor, ocorrem as reações de coqueamento e prosseguem as de craqueamento;
Reciclo de vapores (gás, nafta, gasóleo);
Processo semicontínuo;
Descoqueamento: sistema mecânico ou hidráulico. A carga fresca (CF) entra no fundo da fracionadora;
A CF é somada ao reciclo dos tambores, formando a carga combinada (CC);
A carga combinada sai para o forno com temperatura de 280ºC a 380ºC. Onde ocorre o craqueamento térmico;
Temperatura entre 500-600ºC;
O porquê do termo "retardado";
Deve-se evitar a formação de coque;
Trabalha-se com altas velocidades;
Injeção de vapor;
Depois o fluxo vai para o "switch". Referências Bibliográficas •Apostila do Curso de formação de operadores de refinaria - Processos de Refino, UNICENP, Curitiba, 2002.
•Clovis Bombardelli1, Admilson Teixeira Franco, Mabrouk M. Abugderah2 , Cezar O. R. Negrão. O processo de incrustação por coque na industria do petróleo.2004
•http://www.br.com.br/wps/wcm/connect/portal+de+conteudo/produtos/para+industrias+e+termeletricas/coqueverdedepetroleo/coque+verde+de+petroleo+-+perguntas+frequentes- Acessado em 08/12/2012 as 10:34
•Curso de Refino de petróleo e Petroquímica do Prof. Dr. Afonso Avelino.
•Guia de Aplicação em Vapor. Spiraxsarco. Março/2007
•Setores da industria de Química Orgânica. Adelaide Antunes. 2007
•http://crm2.grupogen.com.br/professores/servlet?act=mainMenuLeitorPin&tipo=4&hdnEmpresa=7. Acessado em 07/12/2012 as 15:07
•www.tecdo_petroleo/processamento_primario.pdfnicodepetroleo.ufpr.br/apostilas/engenheiro_. Acessado em 07/12/2012 as 15:30 Obrigado!
Full transcript