Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Higiene, Conforto e Eliminação Fisiológica

No description
by

Filipa Martins Martins

on 7 July 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Higiene, Conforto e Eliminação Fisiológica

Materiais de apoio à eliminação
Existem vários materiais que podem ajudar na eliminação do doente.
Existem dispositivos de uso externo que permitem ao doente satisfazer a necessidade de eliminação como é o caso do urinol e da arrastadeira. Temos depois os enemas/clister que tem como função a introdução de uma solução líquida no intestino através do ânus, mediante a utilização de uma sonda retal.
Eliminação
Na eliminação existem diversos cuidados a ter para que esta ocorra da melhor forma possível proporcionando conforto ao doente.
Introdução
Arrastadeira
Outro material de apoio à eliminação para assistir o utente é a arrastadeira.
O urinol também chamado de papagaio é indicado para pacientes que se encontram restritos ao leito, não deambulam ou estão enfraquecidos
Conclusão
Higiene, Conforto e Eliminação Fisiológica
Colocação e remoção da arrastadeira
• Colocar umas luvas e aquecer a arrastadeira;
• Ajudar a pessoa a posicionar-se corretamente – com os joelhos fletidos e os pés pousados na cama, elevar as ancas e colocar a arrastadeira, ajudando a pessoa a sentar-se;
• Se não for possível, virar a pessoa de lado, colocar a arrastadeira na posição correta e voltar a virar o acamado;
• Cobrir o utente, colocar o papel higiénico à sua beira e, se possível, ausentar-se, dando à pessoa alguma privacidade;
• Se for necessário, ajudar o utente a limpar e a lavar-se;
• Lavar e desinfetar a arrastadeira;
• Deitar fora as luvas utilizadas;
• Efetuar a lavagem e desinfeção das arrastadeiras, na máquina existente para o efeito, na sala de sujos.

Colocação e remoção do urinol
• Colocar umas luvas e pegar no urinol;
• Ajudar a pessoa a posicionar-se corretamente – colocar o urinol na posição pretendida para o efeito;
• Se não for possível, virar a pessoa de lado, colocar o urinol na posição correta e voltar a virar o utente;
• Cobrir o utente, colocar o papel higiénico à sua beira e, se possível, ausentar-se, dando à pessoa alguma privacidade;
• Se for necessário, ajudar o utente a limpar e a lavar-se;
• Lavar e desinfetar o urinol;
• Deitar fora as luvas utilizadas.
• Efetuar a lavagem e desinfeção dos urinois, na máquina existente para o efeito, na sala de sujos.

Conceito de Higiene
São um conjunto de procedimentos que permitem o conforto físico e psicológico. Não só tem a ver com um ambiente saudável, mas também com um sentimento de bem-estar.
Objetivos da Higiene
Assegurar a limpeza do corpo de forma a manter a integridade
da pele, eliminando microorganismos e odores desagradáveis;

Promover conforto e assegurar o bem-estar, melhorando a
autoestima e auto imagem da pessoa cuidada;

Estimular a atividade motora;

Prevenir a irritação da pele;

Prevenir o aparecimento de parasitas, micoses e/ou infeções;

Alguns aspetos importantes:
Ter em atenção os hábitos de higiene do utente;
Explicar ao utente o porquê daquela rotina,
procurando adaptar este ato aos seus hábitos;
Pode não ser necessária a higiene total todos os dias,
optando pela higiene parcial;
Para além da higiene, ter em atenção a promoção da
autoestima do utente.

Privacidade, intimidade e sexualidade nos cuidados de higiene
Todo o ser humano tem direito à sua privacidade e como tal ela deve ser respeitada no decorrer dos cuidados de higiene.

A intimidade do utente na prestação dos cuidados de higiene não deve ser violada de qualquer forma ou sob qualquer pretexto;

É necessário lidar com as pessoas respeitando os seus saberes.

Materiais e equipamentos
de higiene e conforto
Luvas e aventais descartáveis;
Sabão líquido neutro, gel de banho;
Toalhas de banho;
Creme hidratante;
Escova ou pente;

Escova de dentes e dentífrico;
Esponjas de higiene oral;
Fraldas descartáveis;
Roupa limpa para a cama e para a
pessoa;

Massagem Conforto
É um conjunto de manobras com fins terapêuticos.
Pode atingir músculos e camadas internas.
É uma massagem realizada durante o banho no leito, ou aquando a mobilização de um utente.

Evitar a formação de úlceras de pressão;
Ajudar no tratamento nos problemas de má circulação;
Melhorar o conforto do paciente;
Diminuir tensões;
Aumentar temperatura do corpo;
Prevenir escaras;

Benefícios
Outros cuidados básicos
de higiene e apresentação
Os cuidados de higiene do corpo, cabelos, unhas, barba, boca, dentes e próteses devem ser, na medida do possível, realizados pelo próprio idoso, a fim de preservar a sua autonomia.
Quando este não conseguir, deve ser auxiliado, incentivando-o sempre.
Cabelo
Os cuidados ao cabelo são importantes quer pela aparência pessoal quer pela sensação de bem estar.
Este cuidado deve realizar-se na cama ou na cadeira.
Deve-se informar o utente da necessidade e do desenrolar do cuidado e solicitar a sua participação em função das suas capacidades.

Mãos, Unhas e Pés
Trata-se de cuidados simples da lavagem das mãos e pés. As mãos são vetores que favorecem a contaminação. As unhas são recetoras de numerosas bactérias.
Após a lavagem, aplicar creme gordo ou óleo e observar com atenção as mãos e pés para verificar se existe alguma alteração.
Deve-se perguntar ao doente se prefere fazer a barba com lâmina ou máquina de barbear.
Se a preferência do utente for a lâmina, devemos colocar num local de fácil alcance os seguintes objetos:
Barba
Luvas;
Lâmina;
Recipiente para o creme/espuma de barbear;
Toalha;
Esponja;
Bacia com água morna.

Higiene oral
Uma boa higiene da boca é essencial para uma boa manutenção das condições nutricionais. A higiene oral consiste na limpeza dos dentes, gengivas, bochechas e lábios.
Material necessário
Escova de dentes ou esponjas dentárias,
pasta de dentes;
Copo de água;
Toalha;
Bacia ou cuvete reniforme, se utente acamado

Quando o idoso não consegue tratar da sua higiene oral, deve ser lavada a boca com uma esponja dentária e lavar com uma solução desinfectante.
Fig.3 - Espátulas dentárias
Fig.2 - Produto desinfetante (Tantum Verde)
Eliminação intestinal
A eliminação intestinal é o movimento e expulsão de fezes pela defecação.
Fatores que comprometem a evacuação
O stress emocional acelera o processo digestivo aumentando o peristaltismo provocando diarreia ou distensão gasosa;

Ignorar o reflexo de evacuar;

Dietas ricas em gorduras e hidratos de carbono;

Pouca ingestão de líquidos;

Imobilização ou inatividade;

Dor ao evacuar;

Fatores que estimulam a evacuação:
Ambiente livre de stress, permitindo ao utente ficar relaxado;

Capacidade de manter os hábitos pessoais regulares;

Dietas ricas em fibras vegetais favorecem o peristaltismo e desenvolvem o reflexo da evacuação;

Ingestão abundante de líquidos, principalmente água.

Eliminação Urinária
A eliminação urinária é o fluxo voluntário de urina associado à capacidade de controlo dos esfíncteres vesical e uretral.
Problemas mais frequentes no trato urinário:
Retenção Urinária
É a incapacidade da bexiga esvaziar completamente. A urina acumula-se no interior da bexiga distendendo a parede abdominal trazendo desconforto e sensação de peso,
Incontinência Urinária
A incontinência urinária é a perda incontrolável de urina. Pode ocorrer e ocorre em qualquer idade, mas as suas causas tendem a variar conforme a faixa etária.
Fig.4 - Sonda retal esterilizada
Tem como objectivo:
Limpar o intestino de fezes e gases.
Tratar a mucosa intestinal.
Limpar o intestino para a preparação de exames radiológicos e/ou intervenções cirúrgicas.

Urinol
Fig.5 - Urinol
Fig. 6- Arrastadeira
Para substituir fraldas deve-se:

• Abrir completamente a fralda nova;
• Colocar metade da fralda limpa debaixo da pessoa;
• Rodar a pessoa na direção do TAS;
• Retirar a outra metade da fralda limpa de debaixo da pessoa;
• Deitar a pessoa de costas e colar
as fitas adesivas em ambos os lados da fralda.

Cuidados relativos à higiene e
apresentação pessoal do TAS
Deve existir:
• Higiene pessoal diária e cuidada;
• Uso de farda limpa;
• Arranjo pessoal na prestação dos cuidados.


• Não usar adornos como anéis, brincos compridos, fios, etc;
• Usar o cabelo apanhado (no caso de ser comprido);
• Usar unhas curtas, limpas e sem verniz;
• Limpar e desinfetar golpes, protegendo-os com um penso.
• Não tossir ou espirrar perto do utente;
• Usar luvas e máscara mediante necessidade;
• Lavar sempre as mãos e antebraços antes e após a
prestação de cuidados de higiene.

Na apresentação de higiene e pessoal o TAS deve:
Prevenção dos riscos e proteção
do cuidador (TAS)
Para prevenir os riscos de infecção e ter protecção adequada o TAS deve:

• Evitar a contaminação por agentes patogénicos
higienizando as mãos antes e após o contacto com o utente;
• Evitar o contacto com secreções ou exsudados, usando luvas limpas e descartáveis;
• Mobilizar o utente de acordo com as regras ergonómicas, com o objetivo de evitar lombalgias ou outra lesão;
• Subir a cama de altura variável de modo a evitar ficar inclinada por cima do utente durante a prestação de cuidados.

PROVA DE APTIDÃO PROFISSIONAL
Curso Profissional de Técnico Auxiliar de Saúde

2013/2014
Ana Filipa Martins
12ºG

Fig.1 - Cuvete riniforme
Aspetos a ter em conta durante a higiene
Full transcript