Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Normalização

No description
by

Ivo Rocha

on 29 September 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Normalização

Formas Normais
1ª, 2ª e 3ª.

Prof. Ivo Rocha
O processo de normalização foi proposto por Dr. E. F. Codd como uma forma de evitar as anomalias mostradas anteriormente. Assim, o objetivo da normalização é remover a duplicação de dados e, consequentemente, minimizar a redundância. Segundo [Powell], a remoção da duplicação de dados permite:

Reduzir o espaço físico necessário para armazenar o banco de dados;
Melhorar a organização dos dados;
Reduzir o impacto de mudanças, inserções e remoções nos dados do banco de dados.

Edgar Frank Codd
O processo de normalização passa pelas seguintes etapas:

O documento ou arquivo a ser normalizado é representado na forma de uma tabela não normalizada;

A tabela vai sendo decomposta em tabelas normalizadas("bem projetadas"). A normalização dá-se em três fases principais, conhecidas como formas normais.

Uma forma normal é um conjunto de regras que uma tabela deve obedecer. Estas regras destinam-se a evitar a redundância de dados.
Normalização
“Uma relação encontra-se na 2FN se e somente se estiver em 1FN e não contém dependências parciais.”
Muito obrigado
pela atenção!
“Uma relação está em 1FN se e somente se todos os seus atributos contêm apenas valores atômicos (simples, indivisíveis).”
Matrícula determina o nome...
Dependência Parcial
: ocorre quando uma coluna depende apenas de uma parte de uma chave primária composta.
2ª Forma Normal
“Uma relação está em 3FN quando, além de estar na 2FN, toda coluna não chave depende
diretamente
da chave primária, isto é, quando não há dependências funcionais
transitivas
ou
indiretas
.”
“Uma dependência funcional transitiva ou indireta acontece quando uma coluna não chave primária depende funcionalmente de outra coluna ou combinação de colunas não chave primária.”
Não permite atributos multivalorados, atributos compostos e suas combinações. Eliminação de tabelas aninhadas.
1ª Forma Normal
Identificar todos os atributos que são funcionalmente dependentes de outros atributos não chave. Removê-los e criar uma nova entidade com os mesmos.
3ª Forma Normal
3ª Forma Normal
O que fazer?
Solução
HEUSER, C.A. Projeto de Banco de Dados. 6ª Edição. Porto Alegre.
ELMASRI, R. e NAVATHE, S. B. Fundamentals of Database Systems. Benjamim/Cummings Publishers, California, 4a ed., Addison-Wesley, 2003.
Referência Bibliográfica
Dependência Funcional
A normalização é um procedimento que examina os atributos de uma entidade.
São necessários dois procedimentos para que a tabela esteja na 1FN:

Criar uma nova entidade que contenha os atributos que formam a chave primária e os atributos multivalorados ou grupos repetitivos.
Reorganizar a entidade inicial sem os atributos multivalorados ou grupos repetitivos.
Criar uma nova entidade, contendo atributos que possuam dependência parcial da chave primária, juntamente com o atributo que é parte da chave primária.
Reorganizar a entidade inicial sem os atributos que continham dependência parcial da chave primária.
2ª Forma Normal ( 2FN )
3ª Formal Normal
Nas aulas anteriores você aprendeu como modelar seu banco de dados utilizando o modelo Entidade Relacionamento - ER e o modelo Relacional. Você já aprendeu também como fazer o mapeamento dos conceitos do modelo ER para o Modelo Relacional. Apesar de tudo isso, você pode estar se perguntando: como saber se o meu modelo Relacional foi bem feito? Nesta aula, iremos apresentar algumas técnicas básicas de como você pode verificar se seu modelo relacional foi bem definido ou não. O conjunto destas técnicas recebe o nome de normalização. Nesta aula iremos mostrar como utilizar a 1ª, 2ª e 3ª Formas Normais.
Anomalias de atualização
Anomalias são mudanças em dados que podem gerar uma inconsistência no banco de dados relacional. Tal inconsistência geralmente aparece quando o banco de dados é projetado de forma inadequada.
Problema
Solução
Solução
Em uma tabela relacional, diz-se que uma coluna C2 depende funcionalmente de uma coluna C1 (ou que uma coluna C1 determina a coluna C2) quando, em todas as linhas da tabela, para cada valor de C1 que aparece na tabela, aparece o mesmo valor de C2.

C1 → C2

Lê-se:
C1 funcionalmente determina C2
C2 é dependente funcional de C1
Ou seja, para cada valor de C1 só existe um valor de C2

DF deve ser explicitamente definida por alguém que conheça a semântica dos atributos de uma relação.
Dependência Funcional
Eliminação das dependências funcionais parciais (campos que não dependem de todos os atributos da chave composta)
2ª Forma Normal - Solução
2FN: Eliminar dependência funcional parcial
PESQUISADOR (CodPesq, NomePesq)
PESQ_ART (CodPesq, CodArt)
ARTIGO (CodArt, TituloArt, PaginaInicial, PaginaFinal, CodPer, TituloPeriodico, Editora)
Solução
3FN: Eliminar dependência funcional transitiva

PESQUISADOR (CodPesq, NomePesq)
PESQ_ART (CodPesq, CodArt)
ARTIGO (CodArt, TituloArt, PaginaInicial, PaginaFinal, CodPer, Editora)
PERIODICO (CodPer, TituloPeriodico)
Objetivos
Que você entenda as anomalias de atualização;
Que você compreenda o que são as dependências funcionais;
Perceba as diferenças entre as formas normais;
E com isso, conclua qual o propósito da normalização;
Programação
O que é a normalização
A normalização de dados é uma série de passos que se segue no projeto de um banco de dados que permite um armazenamento consistente e um eficiente acesso aos dados em um banco de dados relacional. Esses passos reduzem a redundância de dados e as chances dos dados se tornarem inconsistentes.
Full transcript