Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Copy of 3S-L4-Bio2-Mod13

Sistema Respiratório Humano
by

Bruno Oliveira

on 10 June 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Copy of 3S-L4-Bio2-Mod13

fossas nasais

faringe (garganta)

laringe

traquéia

brônquios

bronquíolos

pulmões. O Sistema Respiratório Humano é composto pelas: Nas fossas nasais o ar é filtrado e aquecido. As fossas nasais se comunicam com a faringe (orgão comum ao sistema digestório e respiratório). A laringe, ou órgão vocal, compõe-se de nove cartilagens movidas por músculos; contém ligamentos fibrosos elásticos, as cordas vocais. A traquéia é um órgão em forma de tubo de aproximadamente 10 cm de comprimento.
A traquéia sofre uma bifurcação, dando origem aos brônquios. Ao penetrar nos pulmões os brônquios se ramificam até a formação de tubos muito finos denominados bronquíolos. pulmões Os bronquíolos originam a árvore respiratória terminando em estruturas em forma de bolsa conhecidas como alvéolos pulmonares. As paredes finas dos alvéolos são intensamente recobertas de capilares sanguíneos, permitindo trocas gasosas entre o sangue e o ar do interior dos alvéolos (hematose pulmonar). Os pulmões são revestidos por duas membranas conhecidas como pleuras. Entre estas duas membranas existe um líquido que, mantém as pleuras unidas e permite o deslizamento
pulmonar durante os movimentos da respiração. Sistema Respiratório Humano MOVIMENTOS RESPIRATÓRIOS Os músculos intercostais e o diafragma agem em conjunto para a promoção da inspiração (entrada de ar nos pulmões) e expiração (saída de ar dos pulmões). Oxigênio (O2) e Gás Carbônico (CO2) Transporte de Gases Respiratórios Nos alvéolos pulmonares o gás oxigênio do ar penetra nas hemáceas, onde se combina com a hemoglobina, enquanto o CO2 é liberado para o ar (processo chamado hematose). Nos tecidos ocorre um processo inverso: o O2 dissocia-se da hemoglobina e difunde-se pelo líquido tissular, atingindo as células. Esta troca ocorre nas membranas respiratórias (todas as superfícies pulmonares) por meio de difusão, ou seja, tanto o O2 quanto o CO2 passam do meio mais concentrado para um meio menos concentrado. No sangue, a maior parte do ácido carbônico (H2CO3) é rapidamente ionizada a bicarbonato (HCO3-) e íons de hidrogênio (H+). A reação ocorre principalmente no interior das hemácias onde o processo é catalisado pela enzima anidrase carbônica: Oxigênio (O2)
Inspirado do ar, difunde-se pelas membranas dos alvéolos e chega à corrente sanguínea, sendo transportado para os tecidos do corpo de duas maneiras:

I - Dissolvido no Plasma (3%)

II - Em combinação com a hemoglobina (Hb) das hemáceas, na forma de oxi-hemoglobina (1 molécula de hemoglobina c/ 4 de oxigênio) (97%) Dióxido de Carbono (CO2)
Nos capilares dos tecidos, o CO2 produzido pela atividade celular é transportado de 3 maneiras:

I - Dissolvido no plasma e glóbulos vermelhos (8%)

II - Combinado com a hemoglobina (que liberou o oxigênio), formando a carbo-hemoglobina (25%)

III - E a maior parte na forma de íon bicarbonato (HCO3-), cerca de 67% As reações são reversíveis

Quando o sangue atinge os capilares alveolares, as reações dirigem-se para a esquerda porque a concentração de CO2 no sangue é maior do que a dos alvéolos. O CO2 adquirido pelos capilares dos tecidos é assim libertado para os pulmões e, consequentemente para o exterior. A hemoglobina pode reagir com o monóxido de carbono (CO) e formar o pigmento carboxiemoglobina. Tal pigmento é tóxico, pois a hemoglobina reage com o CO de forma irreversível. A inutilização da hemoglobina provoca a redução do aporte de oxigênio para os tecidos (hipóxia). Tal mecanismo leva a tontura seguida possivelmente de asfixia e coma. A freqüência respiratória é da ordem de 10 a 15 movimentos por minuto.

A respiração é controlada automaticamente por um centro nervoso localizado no bulbo. Controle da Respiração O Centro Respiratório (CR) possui quimiorreceptores que são bastante sensíveis ao pH do plasma. Quando o sangue torna-se mais ácido devido ao aumento do gás carbônico, o CR induz a aceleração dos movimentos respiratórios.

Em situação contrária, com a depressão do CR, ocorre diminuição da freqüência e amplitude respiratórias. A hemoglobina de um feto (HbF) apresenta maior
afinidade pelo oxigênio diferentemente da hemoglobina encontrada em um indivíduo adulto (HbA). Por isso existe uma permanente transferência do O2 da circulação materna para a circulação fetal, o que garante a sua sobrevivência dentro do útero.
E.E.E.F.M. Senador Argemiro de Figueiredo
Prof. Ricardo Mendes
Full transcript