Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Baixa Idade Média - Cruzadas

No description
by

Max Dantas

on 4 May 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Baixa Idade Média - Cruzadas

A BAIXA IDADE MÉDIA - Séc. X ao XV
Da explosão demográfica a crise do feudalismo
Cruzadas
Renascimento comercial e urbano

A explosão demográfica
CRUZADAS
CONSEQUÊNCIAS DO MOVIMENTO CRUZADISTA
Step 4
A paz medieval e o fim das invasões Bárbaras.

Percebe-se uma decadência no feudalismo.

O aumento populacional provocado por essa fase de estabilidade levou à necessidade de mais terras

Nas quais os trabalhadores desenvolveram técnicas agrícolas que lhes facilitaram o trabalho.

Novas técnicas agrícolas:

Arado de ferro, foice, nova atrelagem dos cavalos, sistema trienal de terras
Novos arroteamentos
:
Terras para produção (bosques, prados, pântanos)
Maior produção de excedentes:
Revolução Agrícola estimulou atividades urbano-mercantis
Em torno dos castelos começaram a estabelecer-se indivíduos que comercializavam produtos excedentes locais e originários de outras regiões da Europa.

A moeda voltou a ser necessária, e surgiram várias cidades importantes junto às rotas comerciais e marítimas e terrestres.
"Revolução agrícola

Conjunto de transformações ocorridas na agricultura, a partir de novas técnicas e tecnologias (ferradura, rotação de culturas, charrua, coalheira etc.

Na medida em que fez surgir o excedente de produção, dinamizou o comércio, as cidades e a burguesia, abalando os pilares do feudalismo

Neste mesmo contexto havia, em alguns setores da nobreza feudal, a atração pelas riquezas do oriente.

Essa nobreza, visava conquistar terras do então Império Bizantino para a formação de novos feudos.
Esses fatores levaram a um aumento da produção de excedentes,
Que, ocasionou também um crescimento no comércio.
A falta de terras para todos levou a alguns individuos a dedicarem-se ao artesanato e ao comércio em tempo integral,
Dando início ao surgimento de um novo grupo no ordenamento social feudal,
A
BURGUESIA
, que lançou as bases da economia de mercado.
Essa conjuntura de fatores somado ao avanço do Islamismo levaram a uma "crise " no sistema feudal.
A resposta do clero e da nobreza foi a criação das CRUZADAS.
Mais terras para novos feudos
Libertar a europa e o oriente do domínio islâmico.
Retomar o comércio marítimo.
Expedições, de caráter militar, que foram formadas sob o comando da Igreja, a fim de recuperar Jerusalém (que se encontrava sob domínio dos turcos seldjúcidas) e reunificar o mundo cristão, dividido com a “Cisma do Oriente”
Chama-se Cruzada a qualquer um dos movimentos militares de inspiração cristã que partiram da Europa Ocidental em direção à Terra Santa (nome pelo qual os cristãos denominavam a Palestina) e à cidade de Jerusalém com o intuito de conquistá-las, ocupá-las e mantê-las sob domínio cristão.
Estes movimentos estenderam-se entre os séculos XI e XIII, época em que a Palestina estava sob controle dos turcos muçulmanos. No médio oriente, as cruzadas foram chamadas de "invasões francas", já que os povos locais viam estes movimentos armados como invasões e por que a maioria dos cruzados vinha dos territórios do antigo Império Carolíngio e se autodenominavam francos.
Os ricos e poderosos cavaleiros da Ordem de São João de Jerusalém (Hospitalários) e dos
Cavaleiros Templários foram criados durante as Cruzadas. O termo é também usado, por extensão, para descrever, de forma acrítica, qualquer guerra religiosa ou mesmo um movimento político ou moral.
O termo cruzada não era conhecido no tempo histórico em que ocorreu. Na época eram usadas, entre outras, as expressões "peregrinação" e "guerra santa".
O termo Cruzada surgiu porque seus participantes se consideravam soldados de Cristo, distinguidos pela cruz aposta a suas roupas.
As Cruzadas eram também uma peregrinação, uma forma de pagamento a alguma promessa, ou uma forma de pedir alguma graça, e era considerada uma penitência.
Por volta do ano 1000, aumentou muito a peregrinação de cristãos para Jerusalém, pois corria a crença de que o fim dos tempos estava próximo e, por isso, valeria a pena qualquer sacrifício para evitar o inferno. Incidentalmente, as Cruzadas contribuíram muito para o comércio com o Oriente.
FONTE: http://pt.wikipedia.org/wiki/Cruzada

CONCEITO



Campo Econômico:
As Cruzadas se apresentavam como um contra-ataque da Europa Cristã para romper o cerco muçulmano que estivera submetida desde o século VIII.

Campo Social
Foram, também, uma forma de aliviar a pressão demográfica no continente que ameaçava destruir o feudalismo.

Campo Religioso
Para a Igreja Católica o movimento significou a possibilidade para expansão da sua fé.
O INÍCIO

Papa Urbano II organiza o Concílio de Clermont na França em 1095,
No qual conclamou toda a população ocidental a libertar Jerusalém e lutar pela fé cristã.
As cruzadas foram um fracasso.

Não conquistaram de modo permanente a Terra Santa
O seu custo foi muito caro em vidas e em bens.
Proporcionaram também o renascimento do comércio na Europa.
Reabertura do mar Mediterrâneo e o desenvolvimento do Intercâmbio comercial entre o Ocidente e o Oriente;
Fortalecimento do poder real, em virtude do empobrecimento Dos senhores feudais;
O renascimento urbano
Surgimento de ordens religiosas e militares.


TEMPLÁRIOS
Cavaleiros do templo, defender as propriedades dos nobres no oriente.
HOSPITALÁRIOS
Encarregados de acomodar os peregrinos cristãos em Jerusalém
OS CAVALEIROS DO TEMPLO.
O sucesso dos Templários esteve vinculado ao das Cruzadas.
Quando a Terra Santa foi perdida, o apoio à Ordem reduziu-se.
Rumores acerca da cerimônia de iniciação secreta dos Templários criaram desconfianças, e o rei Filipe IV de França - também conhecido como Felipe, O Belo - profundamente endividado com a Ordem, começou a pressionar o Papa Clemente V a tomar medidas contra eles.

CAUSAS
• Interesses dos imperadores bizantinos:
busca de apoio ocidental para barrar o expansionismo dos turcos seldjúcidas (islâmicos) sobre o Oriente Europeu.

• Interesses da Igreja Católica:
conter a expansão turco-islâmica; auxiliar o Império Bizantino; busca da reintegração do cristianismo (devido ao Cisma do Oriente).

• Questão da primogenitura:
terras passavam por herança para o filho mais velho; estimulou baixa nobreza sem feudos a lutar nas Cruzadas.

• Escoar excedentes populacionais da Europa para o Oriente;
interesses em terras e saques para a nobreza marginalizada.

• Recuperar o prestígio do Papado:
desgastado diante de querelas (disputas) com o poder Real.

• O espírito religioso medieval:
foi um fator fundamental para a articulação do movimento cruzadista (fator estimulador-mental).
A IMPORTÂNCIA DAS CRUZADAS
Em 1307, muitos dos membros da Ordem em França foram detidos e queimados públicamente.
Em 1312, o Papa Clemente dissolveu a Ordem.
O súbito desaparecimento da maior parte da infra-estrutura europeia da Ordem deu origem a especulações e lendas, que mantêm o nome dos Templários vivo até aos dias atuais.
Full transcript