Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

SEMINÁRIO II

No description
by

Djanaina Manfrin

on 13 November 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of SEMINÁRIO II

design by Dóri Sirály for Prezi
Introdução
Aspectos programáticos

- Formas de expressão gráfica;
Aspectos plásticos- formais
Seminário II: Temáticas em projetos urbanos
Aspectos conceituais
Turismo - Centro Antigo de Salvador
UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ - UNOCHAPECÓ
ÁREA DE CIÊNCIAS EXATAS E AMBIENTAIS
CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO
ÁREA DE CIÊNCIAS EXATAS E AMBIENTAIS
CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO
DISCIPLINA DE PROJETO URBANO
PROFESSORAS ANA LAURA VIANNA VILLELA E JULIANA RAMMÉ
Alesandra Ranzan
Ályssa Zanluchi
Cássia Segnor
Djanaina Manfrin
Elizangela Cordenunzzi
Laiane Sgarbossa
Novembro de 2014.
Localização
A mobilidade e o repovoamento são dois pontos focais do Masterplan que definiu diretrizes para o plano de reabilitação do centro antigo de Salvador, elaborado pelos escritórios Levisky Arquitetos Associados e Stuchi e Leite Projetos e Consultoria , tem como objetivo promover a sustentabilidade econômica, urbana e social do centro antigo de Salvador.
O projeto de requalificação de arruamentos , acesso inclusivo e restauro patrimonial da área já está sendo implantado em Salvador.
Para promover a reconciliação com o centro antigo, o plano estratégico sugere conexões que possam melhorar a mobilidade e atrair a população da Cidade alta e Cidade baixa a voltar a morar no centro .
Foram propostas ações com o objetivo de estancar a degradação urbana da região e recuperá – la.
Com o aval da Unesco, pois o centro histórico de Salvador é patrimônio da Humanidade, o projeto prevê propostas através de agentes imobiliários e investidores para a construção, conversão e recuperação de imóveis desocupados no perímetro da intervenção, para serem destinados a moradias de diferentes faixas de renda, incluindo alto padrão e atividades comerciais e serviços.

Brasil.
Disponível em: <http://www.fotosimagens.net/mapa-do-brasil.html> Acesso em novembro de 2014.
Masterplan
. Disponível em:<http://www.archdaily.com.br/br> Acesso em Novembro de 2014.
O projeto de reabilitação do centro antigo de Salvador, tem como principais objetivos: incentivar ao uso habitacional e institucional, fomentar a atividade comercial, estruturar o turismo cultural, requalificar a infraestrutura local e aprimorar as ações e serviços de atenção à população mais vulnerável. Como é um projeto de revitalização e readequação, praticamente nenhuma edificação ou equipamento comunitário novos foram criados, e sim, foram propostas ações que melhoram a qualidade do espaço urbano, a mobilidade e a conexão entre um equipamento e outro já existentes nesta área.
Para isso, os autores do projeto pontuaram várias intervenções e melhorias, além da implantação de novas atividades e infraestrutura na área. No mapa ao lado, temos as 20 ações necessárias para a realização do projeto. Além disso, os principais itens do programa foram destacados:

Relacionando com o conceito fica evidente como o programa supre com a ideia inicial proposta. A preocupação com a mobilidade se justifica na criação de ciclovias e bicicletários, bem como a implantação de VLT (bondinhos) e elevadores. Assim, ruas que até então eram destinadas ao tráfego de veículos agora se limitam apenas a estes dois meios, focando no pedestre e reforçando o incentivo ao turismo na região.
O incentivo a moradia também vem firmando a proposta. A reforma feita nas residências históricas atraem tanto turistas como moradores dando uso àqueles espaços que até então estavam subutilizados.
O objetivo dessa reestruturação sempre foi conectar a Cidade Baixa com a Cidade Alta.

Relação do programa com o conceito
Masterplan, área histórica
. Disponível em:
<http://www.archdaily.com.br/br/624697/masterplan-estrategico-para-o-centro-antigo-de-salvador-carlos-leite-e-adriana-levisky> Acesso em novembro de 2014.
Masterplan, área histórica
.
Disponível em: <http://www.archdaily.com.br/br/624697/masterplan-estrategico-para-o-centro-antigo-de-salvador-carlos-leite-e-adriana-levisky> Acesso em novembro de 2014.
Masterplan.
Disponível em: <http://www.archdaily.com.br/br/624697/masterplan-estrategico-para-o-centro-antigo-de-salvador-carlos-leite-e-adriana-levisky> Acesso em novembro de 2014.
Imagem 1. Reabilitação das ruas e calçadas. FONTE: <http://www.archdaily.com.br/br/624697/masterplan-estrategico-para-o-centro-antigo-de-salvador-carlos-leite-e-adriana-levisky> Acesso em: nov. 2014.
Imagem 2. Reabilitação das ruas e calçadas. FONTE: <http://www.archdaily.com.br/br/624697/masterplan-estrategico-para-o-centro-antigo-de-salvador-carlos-leite-e-adriana-levisky> Acesso em: nov. 2014.

Imagens 3 e 4. Imóveis sendo reformados. FONTE: <http://www.archdaily.com.br/br/624697/masterplan-estrategico-para-o-centro-antigo-de-salvador-carlos-leite-e-adriana-levisky> Acesso em: nov. 2014.

Imagem 5. Projeto. FONTE: <http://www.archdaily.com.br/br/624697/masterplan-estrategico-para-o-centro-antigo-de-salvador-carlos-leite-e-adriana-levisky> Acesso em: nov. 2014
Imagem 6. Perspectiva. FONTE: Revista Projeto Design, n. 410, maio de 2014. P. 81.
Imagem 7. Corte esquemático do projeto. FONTE: <http://www.archdaily.com.br/br/624697/masterplan-estrategico-para-o-centro-antigo-de-salvador-carlos-leite-e-adriana-levisky> Acesso em: nov. 2014.

Imagem 8. Revitalização da orla marítima. FONTE: <http://www.archdaily.com.br/br/624697/masterplan-estrategico-para-o-centro-antigo-de-salvador-carlos-leite-e-adriana-levisky> Acesso em: nov. 2014.
Imagem 9. Iluminação noturna. FONTE: <http://www.archdaily.com.br/br/624697/masterplan-estrategico-para-o-centro-antigo-de-salvador-carlos-leite-e-adriana-levisky> Acesso em: nov. 2014.


O projeto utiliza de diferentes formas de expressão gráficas, sendo elas:

- Fotografia;
- Diagrama;
- 3D, perspectiva;
- Corte;
- Vistas;
- Croquis
Fotografias são a maior forma de representação, a principal informação que elas repassam é da execução do projeto. São reformas em fachadas de casas históricas, reestruturação de vias, implantação de rampas e equipamentos que gerem mobilidade a toda população, etc. Dessa forma conseguiu-se repassar bem o resultado obtido. Com a utilização de imagens é mais fácil notar a diferença do antes, durante e depois do projeto, principalmente da parte arquitetônica.

Reforma de fachadas.
Disponível em:<http://www.archdaily.com.br/br/624697/masterplan-estrategico-para-o-centro-antigo-de-salvador-carlos-leite-e-adriana-levisky> Acesso em novembro de 2014.
Reforma de fachadas.
Disponível em:<http://www.archdaily.com.br/br/624697/masterplan-estrategico-para-o-centro-antigo-de-salvador-carlos-leite-e-adriana-levisky> Acesso em novembro de 2014.
Reestruturação de ruas.
Disponível em:<http://www.archdaily.com.br/br/624697/masterplan-estrategico-para-o-centro-antigo-de-salvador-carlos-leite-e-adriana-levisky> Acesso em novembro de 2014.
Instalação de rampas
. Disponível em:<http://www.archdaily.com.br/br/624697/masterplan-estrategico-para-o-centro-antigo-de-salvador-carlos-leite-e-adriana-levisky> Acesso em novembro de 2014.
Fachadas, acessos e ruas reformadas.
Disponível em:<http://www.archdaily.com.br/br/624697/masterplan-estrategico-para-o-centro-antigo-de-salvador-carlos-leite-e-adriana-levisky> Acesso em novembro de 2014.
Fachadas e ruas reformadas
. Disponível em:
<http://www.archdaily.com.br/br/624697/masterplan-estrategico-para-o-centro-antigo-de-salvador-carlos-leite-e-adriana-levisky> Acesso em novembro de 2014.
Fachadas e ruas reformadas
. Disponível em:
<http://www.archdaily.com.br/br/624697/masterplan-estrategico-para-o-centro-antigo-de-salvador-carlos-leite-e-adriana-levisky> Acesso em novembro de 2014.
Diagrama é a segunda maior forma de repassar informações, é uma boa opção para estudos que abrangem uma escala menor. O primeiro atua como um levantamento, tem como objetivo repassar as informações do que há no local. As cores claras ao fundo ajudam no entendimento do que quer ser repassado, que está em cores mais chamativas.
Diagrama do que há no local
. Disponível em:http://www.archdaily.com.br/br/624697/masterplan-estrategico-para-o-centro-antigo-de-salvador-carlos-leite-e-adriana-levisky> Acesso em novembro de 2014.
Diagrama das propostas do projeto.
Disponível em:http://www.archdaily.com.br/br/624697/masterplan-estrategico-para-o-centro-antigo-de-salvador-carlos-leite-e-adriana-levisky> Acesso em novembro de 2014.
O segundo tem como objetivo repassar as informações do projeto. As cores alegres também dão ênfase para as propostas, enquanto que o fundo fica em tons claros, o que ajuda na compreensão das pessoas. São diagramas bem completos.
As vistas são as formas de mostrar o projeto em perspectivas reais e mais amplas. A ênfase das mesmas se dá para mostrar a localização do projeto e o resultado final.
vista do resultado da intervenção
. Disponível em:http://www.archdaily.com.br/br/624697/masterplan-estrategico-para-o-centro-antigo-de-salvador-carlos-leite-e-adriana-levisky> Acesso em novembro de 2014.
vista da área de intervenção
. Disponível em:http://www.archdaily.com.br/br/624697/masterplan-estrategico-para-o-centro-antigo-de-salvador-carlos-leite-e-adriana-levisky> Acesso em novembro de 2014.
Apenas um corte foi encontrado, o seu objetivo é mostrar, de forma mais detalhada, a declividade da área e o mirante.
Corte.
Disponível em:http://www.archdaily.com.br/br/624697/masterplan-estrategico-para-o-centro-antigo-de-salvador-carlos-leite-e-adriana-levisky> Acesso em novembro de 2014.
A ultima forma de representação encontrada é o 3D. Esse foi utilizado para mostrar a proposta de revitalização antes de ser realizada. Auxiliou na compreensão do que viria a ser feito, facilitando o entendimento do projeto. São imagens boas e bem detalhadas.
Perspectivas, 3D.
Disponível em:http://www.archdaily.com.br/br/624697/masterplan-estrategico-para-o-centro-antigo-de-salvador-carlos-leite-e-adriana-levisky> Acesso em novembro de 2014.
Análise da linguagem dos equipamentos e do desenho urbano em relação à criação ou valoização de marcos visuais.
Foi o primeiro elevador no mundo a servir de transporte público e o mais alto desse tipo, quando foi inaugurado, em 8 de dezembro de 1873. Ele tem relação com o conceito pois cumpre a função de transporte público entre a Praça Cairu, na Cidade Baixa, e a Praça Thomé de Souza, na Cidade Alta. Hoje é um dos principais pontos turísticos e cartão postal da cidade. Transporta, em média, mais de 750 mil pessoas por mês, funcionando 24 horas por dia.

A Igreja e Convento de São Francisco foi fundada em 1587. A igreja atual começou a ser construída em 1708, com seu deslumbrante interior em talha dourada. Situa-se em um sítio histórico tombado pelo Iphan. Próximo a igreja as ruas foram revitalizadas e também houve recuperação de transportes verticais.

Principais equipamentos e atrações turísticas. Disponível em: <http://www.archdaily.com.br/br/624697/masterplan-estrategico-para-o-centro-antigo-de-salvador-carlos-leite-e-adriana-levisky> Acesso em: nov. 2014. Editado pela equipe, em 2014.

A questão de preservação do Patrimônio não se coaduna com necessidades sociais decorrentes do desenvolvimento social.
Atualmente a sociedade enfrenta problemas com relação a “divisão de mundos”, partindo das moradias, as quais são tidas como locais privados, onde as pessoas se isolam da vida pública, e seguindo à rua, que define o espaço público, no qual o povo (moradores da região, trabalhadores, turistas, etc....) convive com a diferença cultural e social das pessoas.
O Masterplan busca a integração entre bairros, entre os espaços e as relações públicas no centro antigo de Salvador. Este projeto prioriza especialmente o repovoamento habitacional e a mobilidade, porém esses ideais se refletem à soluções almejadas no âmbito das relações sociais.


Um dos focos principais é a revitalização dos frontispícios, onde não se perderá a identidade cultural , mas sim haverá uma adequação às necessidades e anseios sociais, edificados ao longo do tempo.
Elementos como a renovação da iluminação e a manutenção das edificações históricas e da cidade valorizam o conjunto e trazem maior segurança, o que resulta em uma maior atratividade aos turistas, levando em conta que o centro histórico é considerado patrimônio da Unesco.

O resgate social da cidade é primordial para a reformulação da área , uma vez que o contexto coletivo está se perdendo, e a viabilidade do projeto será a integração e o aprimoramento de elementos existentes com os equipamentos urbanos modernos.
A proposta de reorganização e reformulação da circulação nas vias , como a destinação de ruas onde é permitido apenas o tráfego de pessoas e Veículo Leve sobre Trilhos (de uso público), reforça a integração dos moradores e das pessoas que circulam nesses espaços, em razão de deslocamento para trabalho, para o comércio da cidade baixa, para o turismo, uma vez que há atrativos turísticos principalmente pelo fato da cidade baixa se encontrar mais perto da orla marítima e em razão do plano da cidade alta ser mais elevado, o que resultou na necessidade da implementação de elevadores e planos inclinados.

No centro histórico de Salvador já existem alguns equipamentos de transporte como o Elevador Lacerda e o Plano Inclinado Gonçalves. Há também o elevador Taboão, porém este encontra-se inativo, mas o projeto prevê a reforma completa do mesmo para assim poder operar, bem como o Plano Inclinado do Pilar, o qual carece de reparos.
A projeção sistemática do uso de novos equipamentos urbanos, traz uma facilidade de acessibilidade através do transporte vertical, onde se busca a integração e a mobilidade, resultando assim no desenvolvimento do turismo local.

O elevador de maior importância é o denominado Lacerda. Ele faz o transporte de pessoas das mais diversas classes entre duas praças, uma vez que na cidade baixa localiza-se a Praça Cairu e na cidade alta a Praça Thomé de Souza. Esse elevador urbano também cumpre o papel de ponto turístico da cidade.
Próximos as áreas onde encontram-se os transportes verticais, idealiza-se a implantação de mirantes, que são sugeridos como trechos de expansão da visão, propiciando visuais em razão da encosta que separa a cidade alta da cidade baixa.

GOOGLE EARTH

Tendo em vista que o projeto em análise encontra-se em fase procedimental, por essa razão pode-se vislumbrar a impossibilidade de demonstração fática do resultado final almejado.
Apesar de ainda não haver a execução das obras de maior monta, é possível demonstrar e perceber que a região abordada, entre os anos de 2005 à 2014, já demonstram características lineares do desenvolvimento social mas que não se coadunam com a sistemática organizacional intentada pelo projeto, o qual veio a traçar as diretrizes e estabelecer alicerces para um desenvolvimento ordenado da região.

VISTA AÉREA DO CENTRO HISTÓRICO DE SALVADOR EM 2005.
Fonte: Google Earth – Acesso em; 09/11/2014

VISTA AÉREA DO CENTRO HISTÓRICO DE SALVADOR EM 2014.
Fonte: Google Earth – Acesso em; 09/11/2014

Salvador
. Disponível em:<http://www.google.com.br/www.salvador-bahia-brasil.com> Acesso em novembro de 2014.
Bahia.
Disponível em:<https://www.google.com.br/bpcnaescola.mec.gov.br> Acesso em novembro de 2014.
As necessidades político sociais da região, levam a visualizar a problemática existencial de divergências econômicas e habitacionais, as quais surtem efeitos no embasamento de soluções contingentes com a realidade populacional do local.
O projeto MASTERPLAN busca a reurbanização procedimental, com foco em intervenções no intuito de tornar a cidade acessível e com conectividade.
Ele visa uma série de medidas que acarretarão mudanças significativas, as quais irão contribuir para a consolidação de uma identidade social de cunho inovador.

Referências
Victor Delaqua. "Masterplan Estratégico para o Centro Antigo de Salvador / Carlos Leite e Adriana Levisky" 30 Jul 2014. ArchDaily Brasil. Acessado 13 Nov 2014. <http://www.archdaily.com.br/br/624697/masterplan-estrategico-para-o-centro-antigo-de-salvador-carlos-leite-e-adriana-levisky>
Novos recursos ampliam reabilitação do Centro Antigo de Salvador. Bahia. Acesso em Nov 2014. < http://bahia.com.br/noticias/novos-recurso-ampliam-reabilitacao-do-centro-antigo-de-salvador/>
Nova cidade baixa de salvador / Francisco fanucci, Marcelo ferraz e Cícero ferraz cruz. 2010. Brasil arquitetura. Acessado em Nov 2014. <http://brasilarquitetura.com/projetos/nova-cidade-baixa-de-salvador/>
Perspectiva.
Disponível em:<http://brasilarquitetura.com/projetos/nova-cidade-baixa-de-salvador/> Acesso em nov de 2014.
Croquis foram realizados com o objetivo de entender as ladeiras, com o intuito de buscar formas de ligação, entre as áreas mais baixas e mais altas. São boas representações e uma boa escolha na representação de estudos de terrenos e inclinações.
Croqui.
Disponível em:<http://brasilarquitetura.com/projetos/nova-cidade-baixa-de-salvador/> Acesso em novembro de 2014.
As construtoras baianas Odebrecht e OAS uniram-se para erguer o novo estádio da Fonte Nova. Um empreendimento multifuncional. As obras foram iniciadas em agosto de 2010, após a implosão do antigo estádio, cujo material foi reciclado e reaproveitado no novo. Arena Fonte Nova foi inaugurada em abril de 2013. A Fonte Nova fica localizada às margens do Dique do Tororó, região central da cidade e perto do porto. Os torcedores precisam descer dos ônibus nas avenidas próximas ao Dique e andar até a Arena. Duas estações de metrô ficam perto: a Campo da Pólvora e Brotas. E também pelas ladeiras que foram recuperadas na requalificação.

LEVISKY ARQUITETOS ASSOCIADOS E STUCHI & LEITE: Morar e conectar para regenerar. Revista Projeto Design, São Paulo, n 411, maio 2014.
Reflexão sobre a aplicação na área
Ao analisar este estudo de caso os itens importantes que buscam-se introduzir na intervenção urbana são principlamente a mobilidade, com foco no pedestre utilizando de meios que facilitem isso. Além disso, promover uma valorização e reestruturação do já existente na área utilizando a visual propiciada pela declividade, para inserção de mirantes por exemplo. Requalificar ruas e seus elementos afim de trazer maior segurança e atrativos culturais e sociais.
Full transcript