Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Gimnosperma

No description
by

Eduardo Marques

on 10 May 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Gimnosperma

Formação do gametófito feminino
Os estróbilos femininos, também chamados pinhas, são formados por folhas modificadas em escamas que contém megasporângios. O megasporângio revestido por camadas de tecido forma o óvulo.
Nos vegetais contém uma cápsula de gameta feminino (oosfera)
No óvulo há uma célula especial, que sofre meiose e origina quatro células haplóides, das quais três degeneram e uma, o megásporo, germina dentro do óvulo.

A transformação do megásporo em gametófito feminino é muito lenta e só inicia depois do transporte do grão de pólen para o cone feminino.Ela começa com a multiplicação, formando uma massa plurinucleada que corresponde ao gametófito feminino. Nessa massa começam a forma-se membranas celulares e surgem dois ou mais arquegônicos, cada uma com um gameta feminino, ou oosfera.
Fecundação
As gimnospermas são as primeiras grandes árvores que se originaram das pteridófita, a araucária e os pinheiros são exemplos de gimnospermas. A grande sacada para diferenciar as gimnospermas é que elas produzem sementes mas não frutos. A semente protege o embrião contra o calor, frio, desidratação, ação de parasitas e fornece energia
Formação de Grão de pólen
As folas reprodutoras produzem dois tipos de esporos: micrósporos e megásporos .Por isso existe dois tipos de gametófitos: o masculino e o feminino.
No estróbilo masculino há folhas modificadas sem escamas, chamadas microsporófilas, contendo cápsulas, os microsporângeos. No interior dessas cápsulas, células especiais sofrem meiose e formam micrósporos. Estes sofrem mitose e originam os órgãos de pólen.

As plantas das gimnosperma são vasculares possuem raiz, caule e folhas.
A novidade é presença de ramos no caule com folhas especializadas na produção de esporos, que germinam na própria planta e originam gametófitos. Por causa da presença desses órgãos reprodutores bem diferenciados e visíveis, elas são chamadas fanerógamas.
Outra novidade é a presença de semente, o que as caracteriza como espermatófitos.
Graças a essas duas novidades, elas puderam desenvolver-se no meio terrestre.

Gimnosperma
Ciclo reprodutivo
Gimnospermas são terrestres e preferem viver em ambientes temperados ou frios. Eles são capazes de produzir sementes, compreendendo plantas como pinheiros, as sequóias e os ciprestes. As gimnospermas não produzem frutos, e com isso, as sementes apresentam "expostas" ou "nuas", por isso é chamada de gimnospermas "sementes nuas".
A planta é constituída por raízes, caule e folhas, contendo ramos reprodutivos que são chamados de estróbilos. Os estróbilos são masculino ou feminino, ou seja, é unissexuado

Em algumas espécies há em torno do grãos de pólen uma parede protetora, com duas expansões laterais em forma de asa.
Um vez eliminados, os grãos de pólen são levados pelo vento; apenas alguns deles atingem o cone feminino, polinizando-o,mas a grande quantidade de grãos de pólen produzidos compensa a perda que ocorre no transporte pelo vento

Ao entrar em contato com o óvulo, o grão de pólen germina e forma o tubo polínico. Este penetra pela micrópila e atinge a oosfera. Durante esse processo, a célula generativa se divide por mitose, produzindo duas células-filhas: a célula estéril e célula espermatogênica. Pouco antes de o tubo polínico atingir a oosfera, a célula espermatogênica se divide, produzindo duas células espermáticas, que são os gametas masculinos.
Com isso completa-se o amadurecimento do microgametófito. Ao atingir a oosfera, o tubo polínico lança par dentro dela a maior parte de seu conteúdo, inclusive as duas células espermáticas. O núcleo de uma delas funde-se ao núcleo da oosfera, produzindo o zigoto diplóide; a outra célula espermática degenera.
Full transcript