Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

História da Segurança no Trabalho

No description
by

Conceição Costa

on 19 September 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of História da Segurança no Trabalho

INTRODUÇÃO A SEGURANÇA DO TRABALHO
O homem primitivo vivia da colheta de alimentos, da caça e da pesca.
Estas atividades eram
coletivas
e o homem utilizava instrumentos muito rudimentares.
O trabalho era essencialmente
cooperativo.
As tarefas eram
repartidas
por sexos ou idade - surge a divisão natural do trabalho.
O homem começa a criar e a aperfeiçoar os instrumentos do trabalho, por exemplo, as lanças ou os machados, em pedra ou em bronze ou ferro.
Domina a natureza, com a descoberta da pecuária e da agricultura.
Os homens livres eram servidos pelos escravos, viviam do ócio, do lazer, e da contemplação, meditavam.
O trabalho era considerado como algo de penoso, duro e constituído por atividades subalternas.
Nesta sociedade devemos considerar os servos da gleba que trabalham as terras dos proprietários mais importantes.
Surge o servilismo que não é mais do que uma forma atenuada de organização social escravagista.
O servo da gleba não detinha direitos nem deveres, vivendo na dependencia dos senhores feudais
O crescimento das cidades.
O exodo rural para as cidades
A forma de mercado
O aparecimento de novas classes sociais: comerciantes, negociantes e artesãos
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
O operário substitui o artesão e aparece a fábrica.
Mais tarde, surge a mecanização das atividades industriais, através de invenções e de inovações.
Jornadas excessivas de trabalho;
Ritmo frenético das máquinas;
Rotina do todo dia tudo sempre igual;
Fábricas sombrias, com pouca luminosidade, quentes e úmidas, quase sem nenhuma ventilação.
SURGIU A PREOCUPAÇÃO COM AS CONDIÇÕES DE TRABALHO E A SAÚDE DO TRABALHADOR
Linha do Tempo da Segurança do Trabalho
Portaria 3214, e 8 de junho de 1978
Full transcript