Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Dez grandes escritores de prosa portuguesa

Apresentação para português III
by

Óscar Chacón Gómez

on 25 October 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Dez grandes escritores de prosa portuguesa

Óscar A. Chacón Gómez
Lingüística
Universidad Nacional de Colombia Dez grandes escritores em prosa portuguesa A seguinte é uma apresentação baseada em uma lista consultada neste enlace:
http://listas.20minutos.es/lista/10-grandes-escritores-en-prosa-portugueses-50416/ 9. Bernardim Ribeiro
(Torrão, 1482? — Lisboa, outubro de 1552?) 7. Joaquim Guilherme Gomes Coelho (Júlio Dinis)
(Porto, 14 de novembro de 1839 – Porto, 12 de setembro de 1871) 6. Lídia Jorge
(Boliqueime, 18 de junho de 1946) Muito obrigado! 10. Damião de Góis
(Alenquer, 2 de fevereiro de 1502 – Alenquer, 30 de janeiro de 1574) 8. Agustina Bessa-Luís
(Vila Meã, 15 de Outubro de 1922) Era de uma família nobre. Alem de escritor, foi também tradutor e entre os textos mais destacaveis estão:
Ecclesiastes de Salamam, com alguas annotações neçessarias
Livro de Marco Tullio Ciçeram chamado Catam maior, ou da velhiçe, dedicado a Tito Pomponio Attico
Crónica do Felicíssimo Rei D. Manuel
Crónica do Principe D. João
De Góis morreu em circunstâncias pouco claras, possivelmente assassinado. 5. Camilo Ferreira Botelho Castelo Branco
(Encarnação, Lisboa, 16 de março de 1825 — São Miguel de Seide, 1 de junho de 1890) 4. José Augusto Neves Cardoso Pires
(São João do Peso, 2 de outubro de 1925 — Lisboa, Campo Grande, 26 de outubro de 1998) 3. António Lobo Antunes
(Lisboa, 1 de Setembro de 1942) 2. José Maria de Eça de Queirós
(Póvoa de Varzim, 25 de novembro de 1845 — Paris, 16 de agosto de 1900) 1. José de Sousa Saramago
(Golegã, Azinhaga, 16 de novembro de 1922 — Tías, Lanzarote, 18 de junho de 2010) Foi filho de Damião Ribeiro e estve implicado na conspiração contra João II de Portugal. A sua obra mais destacada é o 'Livro das saudades', melhor conhecida como 'Menina e moça' pela primeira frase da mesma ("Menina e moça me levaram de casa de minha mãe para muito longe..."). Tem um pseudónimo literário Maria Agustina Ferreira Teixeira Bessa. Tem trabalhado vários tipos de literatura: ficção, teatro, biografías e ensaios, entre outros. Alguns títulos são:
Mundo Fechado (1948). Novela de ficção.
Florbela Espanca (1979 ). Biografía.
Garret: O Eremita do Chiado (1998). Teatro.
Ela ganhou o Prémio Camões, o mais importante da língua portuguesa, no ano 2004. Estudou na Escola Médico-Cirúrgica do Porto, mas não pôde exercer por ter contraido tuberculose. Nesses tempos foi quando dedicou-se à literatura. Uns dos seus títulos são:
As Pupilas do Senhor Reitor (1869)
Uma Família Inglesa (1868)
Os Fidalgos da Casa Mourisca (1871)
Também escreveu baixo o pseudónimo de Diana de Aveleda. Estudou Filologia Românica na Universidade de Lisboa. O seu primeiro romance publicado foi O 'Dia dos Prodígios' (1980). Ao igual que Agustina Bessa-Luís, também tem trabalhado vários tipos de textos: romances, ensaios, contos e literatura infantil. Outras das suas obras são:
O Cais das Merendas (1982). Romance.
Notícia da Cidade Silvestre (1984). Romance.
A Instrumentalina (1992). Conto.
O Conto do Nadador (1992).Conto. Ficou órfão de mãe quando tinha um ano de idade e de pai aos dez anos, pelo que teve uma atitude de insatisfação perante a vida. É considerado um dos mais prolíferos escritores de Protugal. Entre os seus títulos podem-se listar:
Mistérios de Lisboa (1854)
O Romance de um Homem Rico (1861)
O Santo da Montanha (1866)
A Brasileira de Prazins (1882)
Escreveu baixo pseudónimos como: Manoel Coco, Saragoçano, A.E.I.O.U.Y., Árqui-Zero e Anastácio das Lombrigas. Está entre os melhores escritores portugueses do século XX. Não está identificado com uma corrente literária como tal, mas tem escrito textos que na sua maioria podem-se considerar romancistas. Também escreveu em campos como o neo-realismo português e o surrealismo. Algumas das suas obras são:
Os Caminheiros e Outros Contos (Contos), 1949.
E agora, José ? (Ensaio), 1977
Lisboa, Livro de Bordo (Crónicas), 1997 É outro dos melhores escritores portugueses do século XX. Entre as distinções que tem recibido estão o Prémio Jerusalém, o Prémio Camões e as insígnias de Comendador da Ordem das Artes e das Letras francesas, outorgada pelo Ministério da Cultura francês. Algumas das suas obras são:
Memória de Elefante (1979)
A Ordem Natural das Coisas (1992)
Manual dos Inquisidores (1996)
Exortação aos Crocodilos (1999) Começou a sua atividade literária no tempo que esteve em Leiria, onde ocupou o posto de administrador do concelho dessa cidade. Isto é, mais ou menos, em 1870. A sua primeira obra foi 'O crime do padre Amaro' (1875). Outras das suas obras são:
O Primo Basílio (1878)
Adão e Eva no paraíso (1897)
A Ilustre Casa de Ramires (1900) A sua vida como literato foi muito parecida à de outros escritores, pois teve que soportar várias rejeições. Por exemplo, o seu primeiro escrito, 'Claraboia', ainda está sem publicar. Pelo outro lado, os seus textos mais destacados são o 'Ensaio sobre a cegueira' (1995), com o qual ganhou o prémio Nobel da Literatura em 1998, 'O Evangelho Segundo Jesus Cristo' (1991) e 'Memorial do Convento' (1982).
Full transcript