Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Aula Online: As fotografias como forma de narrativa no jornalismo digital

No description
by

Maíra Bittencourt

on 24 February 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Aula Online: As fotografias como forma de narrativa no jornalismo digital

Pauta, reportagem e redação III
A cobertura jornalística para internet
- O infográfico é uma ferramenta jornalística que trabalha com quebra de linearidade.
- É a organização gráfica do conteúdo,
- Com o objetivo de promover maior interesse e compreensão.
- Diagramas menos ilustrativos e mais analíticos vêm marcando um período de mudanças em sua produção.
Atividade
* Em sala:
- Definição das pautas nas duplas;
- Discussão da pauta com a turma;
* Durante a semana:
- Apuração dos dados com as fontes;
- Fotografias;
* Semana seguinte:
- Edição do material em sala e elaboração do infográfico.
Aula Online: As fotografias como forma de narrativa online
- Antes de começar nossa aula online verifique se seu computador possui caixas de som;
- Abra um arquivo word para fazer suas anotações;
- Ao final da aula terá um trabalho, você deve fazê-lo e postar no MOL dentro do prazo combinado;
- Qualquer dificuldade durante a aula escreva para maira_bittencourt@hotmail.com.
Estrutura da nossa aula
Parte 1: As fotografias no jornalismo.
Parte 2: Técnicas de fotografia jornalística.
Parte 3: As fotografias no jornalismo digital.
Parte 4: Exercitando as fotografias para o jornalismo digital.

Reforçando os conceitos
Aula 5 - Os Infográficos como forma de apresentação da notícia
Para o texto na internet devemos usar:
- Pirâmide invertida com estratificação;

- Leitura em F (escaneamento)

- Fazer uso do hiperlink, intertítulos e/ou enumeração, quando necessário;

Dicas
- Cuidar abreviações;

- Usar verbo direto;

- Não utilizar adjetivos e advérbios valorativos;

- Colocar a data entre parênteses
Dicas para o texto:
Criando um infográfico
Os infográficos devem ser trabalhados como textos jornalísticos
Título e
subtítulo
Corpo,
respondendo as
questões básicas de:
- O que?
- Como?
- Quando?
- Onde?
- Por quê?
Fontes
Créditos do autor
Analogias e explicações
O papel do jornalista na criação
do infográfico
- Fazer a apuração, checar as informações, entrevistas com fontes, entre outros;
- Organizar os fatos levantados;
- - Pensar as informações de maneira visual;
Tipos de infográficos
Comparativo
Divisão de partes
Mudança de fatos
Tipos de infográficos
E
S
T
A
T
Í
S
T
Í
C
O
S
Tabelas
Enumerações
Destaque de dados
O
R
G
A
N
I
Z
A
T
I
V
O
S
Mapas
Mistos
Megainfográficos
O uso dos infográficos
- As primeiras utilizações de infográficos foram em jornais do século XVII
- O apogeu veio mais tarde em 1980 com o jornal USA Today que usava como marca "mostre-me, não conte!"
- No mundo a infografia se espalhou com a guerra do Golfo em 1991
- No Brasil começou na mesma época a utilização em jornais como: O Dia e a Folha de SP
Regras Básicas
- A leitura deve ser contínua com início, meio e fim;
- Destaque as imagens;
- Estude antecipadamente o estilo de trabalho;
- Textos não muito longos;
- Deixe áreas em branco;
Construindo um infográfico
Construindo um infográfico
Passo-a-passo da criação
1 - Apuração da notícia
2 - Rascunho
3 - Storyboard
4 - Segundo rascunho
(* Criação, se não for 3D)
5 - Modelagem em 3D (Se for o caso)
6 - Texturização e renderização (se for o caso)
7 - Programação e animação
8 - Revisão e publicação
Infográficos com animação
Infográfico 3D
Infográfico interativo
http://veja.abril.com.br/multimidia/infograficos/conclave
http://g1.globo.com/mundo/renuncia-sucessao-papa-bento-xvi/quem-elege/platb/
Exercício
- Crie um infográfico sobre a eleição do novo papa obedecendo os critérios estudados
Vídeo: Como fazer infográficos, revista Superinteressante
Aula 6 - Os vídeos como forma de apresentação da notícia
- Características dos vídeos frente aos textos:
* De fácil compreensão;
* Comunicação mais rápida;
* Mais explicativos;
* Descritivo e rico em detalhes.

Tipos de audiovisuais na internet
Dentre os modelos cabe a nós o estudo e prática dos que se aproximam mais da produção jornalística, sendo eles:

- Modelo 2
- Modelo 3
- Modelo 5
- Modelo 6
- Modelo 7

O que unifica os modelo? A produção de conteúdo próprio de cunho jonralístico.
Características:
<- Clique aqui
Programação própria.
Fluxo e menus.
Modelo 2: “All TV”
<- Clique aqui
Características:
Portais estudados
TVs convencionais na internet.
Modelo 6: “G1 Vídeos”
Características:
Portais estudados
Softwares de busca e exibição de televisões
Modelo 4: “Mega Cubo”
Características:
<- Clique aqui
Links e Fluxo.
Produção própria e terceirizada.
Misto do primeiro e segundo.
Modelo 3: “Terra TV”
Características:
<- Clique aqui
Listagem de canais.
Armazenagem de links.
Modelo 1: “Super Canais”
<- Clique aqui
Características:
Portais estudados
Vídeos postados por amadores e profissionais.
Sem prévia programação.
Não há fluxo.
Modelo 5: “You Tube”
Jornal de Brasília: Clica TV
Estadão
Modelo 7
Modelo 4: “Mega Cubo”
Portais estudados
Modelo 1: “Super Canais”
Modelo 6: “G1 Vídeos”
Portais estudados
Modelo 5: “You Tube”
Portais estudados
Modelo 3: “Terra TV”
Modelo 2: “All TV”
Exemplos
http://videos.clicrbs.com.br/rs/zerohora/video/geral/2013/03/sons-francielly/14404/
http://tv.estadao.com.br/videos,UMA-FRANQUIA-E-INAUGURADA-A-CADA-QUATRO-HORAS,196408,0,0.htm
http://www.jornaldebrasilia.com.br/site/clicatv.php?visualizar=ok&idvideo=5804&img=YVcxaFoyVnVjeTlqYkdsallYUjJMekl3TVRNd01qSTJNVGMwTVRVeExtcHdadz09&title=UkdGa2IzTWdjMjlpY21VZ1lTQW1jWFZ2ZER0TVpXa2djMlZqWVNaeGRXOTBPdz09
http://globotv.globo.com/rede-globo/jornal-nacional/v/protestos-causados-pela-pena-de-morte-de-torcedores-no-egito-sao-destaque-no-jn/2450671/
Aqui veremos algumas fotografias jornalísticas com características interessantes. Peço que reparem nelas e tentem relembrar o que já aprenderam de fotojornalismo:
Enquadramento
- Posição da camera em relação ao objeto
- O enquadramento pode reforçar sentimentos e intenções da cena.
Câmera normal
- Aproxima o olhar do expectador;
- Coloca os personagens em condição de igualdade
Câmera de cima para baixo
- Passa ideia de inferioridade
Câmera de baixo para cima
- Passa ideia de superioridade;
- Torna grande o objeto;
Tomada de ombro
Regra dos terços ou pontos Áureos
Planos
- O plano é a proporção que cada personagem ou objeto é enquadrado.
- O tipo de plano escolhido pode influenciar os espectadores e/ou ressaltar emoções.
- Temos 8 tipos de planos que são comumente utilizados. Embora alguns autores definam que existem mais outros tipos.
- Aqui utilizaremos esses mais comuns.
1 - Grande plano Geral
- Visão ampla, distante, macro...
- Em geral utilizado para começar histórias, para trocar de ambiente ou dar ideia do todo.
- - Quando fazemos cobertura de protestos, shows entre outros locais que tenham grande concentração de público nos utilizamos do grande plano geral para conseguir passar ao leitor a dimensão do local.
Plano Geral
- Um pouco menor que o Grande Plano Geral;
- Finalidades: Mostrar o local da cena; localizar o personagem no ambiente.
Plano Conjunto
- Mostra o cenário mas com foco maior no personagem
Plano Americano
- Enquadra o personagem do joelho para cima
Plano Médio
- Enquadra o personagem da cintura para cima;
- Utilizado na maior parte dos programa de TV;
- Em fotografia é utilizado para mostrar detalhes do personagem sem abrir mão de outros elementos.
Primeiro Plano
- Na altura do busto;
- Muito utilizado em diálogo e entrevistas.
- Em fotografia aproxima, mostra detalhes. e emoções tentando deixar o fundo presente na imagem.
Primeiríssimo Plano
- Enquadra apenas a cabeça do personagem;
- Utilizado para salientar sentimentos;
- Deve ser captado naturalmente.
Close-up, super Close-up e plano detalhe
- Fechado em detalhe (olho, boca, mãos, pés...)
Aula 8 - O áudio como forma de apresentação da notícia
- Áudio na internet x rádio na internet;
- O áudio não encontrou seu lugar na internet;
- O rádio sim;
O áudio na internet
- O som ainda não encontrou o seu espaço na Internet, sendo utilizado praticamente como enfeite, sem interagir com o contexto da página;

- Quem já não desistiu de entrar em um site por conta dos programas pesados de áudio que mais atrapalham do que ajudam na navegação?

- Um estudo mostra essas dificuldades e aponta caminhos.
Livro: "O áudio na internet"
autora: Daniela Carvalho Monteiro Ferreira.
- O som na internet não é muito estudado;
- No início da internete, em 1995, só existiam arquivos simples como MIDI ou arquivos pesados como wav ou au;
- Além disso precisavam ser baixados;
- Foi com o RealAudio que os usuários começaram a ter acesso ao áudio sem ter que baixar;
- Hoje o áudio aparece além das estações de rádio, está presente nas trilhas sonoras de sites, no comércio eletrônico, narração de notícias etc
- Avanços com a digitalização do áudio;
- Ganhos também fora da internet;
- 1983 MIDI (Musical Instrument Digital Interface)

- 1987 MOD (Módulo)

- 1991 Sun - AU

- 1995 Streaming

- 1996 MP3 (MPEG - 1 Audio Layer 3)

- 1999 WMA (Windows Media Áudio)

- 2002 Ogg Vorbis

- 2003 ATRAC3Plus
Os Tipos de arquivos de som na internet
Arquivo MIDI (Musical Instrument Digital Inteface)
- Criado em 1983;
- O responsávelpela grande transformação da música;
- Hoje em dia é pouco utilizado por causa do seu tamanho;
- Dispõe de boa qualidade;
- No geral o MIDI permite 128 sons musicais;
Arquivos MOD (módulo)
1987
- Muito similar ao MIDI;
- Foi projetado para computadores AMIGA; Para rodar em outros sistemas exigem software;
- Informa quais as notas estão sendo tocadas e os instrumentos utilizados com seus tons;
Arquivos SUN - AU
1991
- Primeiro padrão de áudio para download;
- Antes com baixa qualidade; Atualmente é semelhante ao som de um CD;
- Foi desenvolvido pela plataforma UNIX, mas tambpem é empregado em outros sistemas;
Streaming
1995
- Grandes empresas com seus produtos, como ex. o RealPlayer, fizeram com que o áudio Streaming fosse difundido;
- Streaming media se refere ao vídeo e áudio em fluxo;
- É parecido com o broadcasting só que não envia sinais;
MP3 (Mpeg-1 Audio Layer 3)
1996
- Essa tecnologia permitiu incluir os sons nas páginas web;
- o MP3 é uma tecnologia e codec para comprimir uma sequência de sons em um arquivo muito pequeno com qualidade original;
- Normalmente estão disponíveis no formato baixa e executa e não streaming;
WMA (Windows Media Áudio)
1999
- Desenvolvido pela microsoft chegou para concorrer com o MP3;
Ogg Vorbis
2002
- Livre e aberto projetado pela Xiph.org;
- Com qualidade alta
As rádios na internet
- As rádios já perceberam que a realidade da internet é inegável;
- É preciso se utilizar da internet para garantir mais audiência, patrocinadores e difusão;
- O grande diferencial está no som como principal condutor de informações;
- Mescla de notícia com áudio e sem áudio;
- Se a internet touxe para os outros media uma das suas mais poderosas características, a a instantaneidade;
Sites de emissoras
Sites "buscadores"
Sites somente musicais
Modelo 1
Modelo 2
http://bandnewsfm.band.uol.com.br/
http://www.territorioeldorado.limao.com.br/
http://cbn.globoradio.globo.com/home/HOME.htm
Narrativas das rádios CBN e Band
Infográfico Estatístico
Exemplo:
Infográfico Estatístico
Exemplo:
Infográfico Estatístico
Exemplo:
As fotografias no jornalismo
Aqui temos um vídeo que conta mais detalhes dessa história. O material inteiro é bastante interessante, mas por ter 50 minutos de duração indico que assistam o seguinte trecho:
1'15'' até 6'25''.
- A história do fotojornalismo se confunde com a da própria fotografia. Os registros captados por câmeras fotográficas passaram a fazer parte da vida dos jornais ainda em 1840;

- Em 1842 surge a The Illustrated London, a primeira revista ilustrada. Em 1860, ela já havia atingido uma tiragem de 300 mil exemplares, demonstrando a existência de um mercado consumidor interessado na informação imagética;

- Desde os primórdios acreditava-se que com a fotografia estava se mostrando a verdade dos fatos e ainda hoje ela desempenha um papel semelhante, o de legitimar o acontecimento;

- Apesar de muitos profissionais da área se esforçarem para colocar a fotografia como arte, na vida dos leitores/consumidores de informação o seu maior papel ainda é de revelar o fato. Porém, ela deve ser pensada também com esse aspecto mais artístico, pois ele cativa o público e desperta a atenção.


Para assistir basta clicar no vídeo. Você também pode expandi-lo, deixando preencher a tela inteira, para isso basta clicar no botão localizado à direta inferior do vídeo.
- No decorrer do fotojornalismo foram criadas algumas técnicas, baseadas nas características que mais agradam o olhar do público;
- Certamente vocês já estudaram essas técnicas na disciplina de Fotojornalismo, mas nos próximos slides vamos relembrá-las;
- São os planos e enquadramentos. Esses também são válidos para o jornalismo digital, ou seja, faremos uso deles em nossas reportagens com fotografias.
- Essas fotografias mostram dois eventos distintos. No primeiro a despedida do Papa, algo que por si só já era notícia. Mesmo assim as imagens foram muito bem pensadas e trabalhadas, buscando o diferente, o inusitado, é isso que cativa o leitor.
- Na segunda parte das imagens temos fotografias da cobertura do carnaval. Evento que ocorre todo ano e que por si só não tem muita novidade. Aí o grande diferencial está no trabalho com cores, enquadramentos e planos, também visando cativar o nosso público.
- Nas matérias de vocês peço que sempre pensem nisso, onde está o inusitado, o diferente, o inovador? Como minha imagem vai se destacar e acrescentar na minha reportagem?
- Vamos agora então retomar algumas técnicas da fotografia jornalística;
- Começaremos com os planos
Além dos planos, devemos trabalhar também com os enquadramentos.
Eles podem dar vida a nossa imagem, bem como podem mudar a informação.
Devemos ter muito cuidado em utilizá-los para não manipular a imagem.
Existem ainda outros enquadramentos que poderemos utilizar.
Um desses é o ombro a ombro, mais destinado a imagens em vídeo.
Para uma boa fotografia outras regrinhas também são necessárias.
Você lembra da regra dos terços? Devemos utilizá-la sempre.
- Pronto, agora que já retomamos os principais conceitos de fotografia jornalística vamos as características específicas do jornalismo digital.
Quer aprender ainda mais sobre fotografia? Esse vídeo traz mais conceitos importantes no que se refere a iluminação e técnicas fotográficas.
- A principal mudança em relação as fotografias no jornalismo digital está na quantidade de imagens e sua disposição nas matérias.
- Enquanto que no jornalismo tradicional utilizávamos uma, duas ou no máximo três fotos por reportagens no digital podemos usar 5, 10, 15 ou 40 fotos em uma única reportagem.

Veja o exemplo: http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2013/09/1345781-trinta-baleias-encalham-em-praia-em-areia-branca-rn.shtml
- Outra grande diferença está em podermos fazer reportagens baseadas somente em fotografias, ou seja, não precisamos de texto para poder publicar uma matéria, podemos fazê-la somente com título, subtítulo, fotografias e legendas.
Vejam esses exemplos:

http://g1.globo.com/musica/rock-in-rio/2013/fotos/2013/09/fotos-slayer-no-rock-rio-2013.html

http://g1.globo.com/musica/rock-in-rio/2013/fotos/2013/09/fotos-hoje-e-dia-de-rock-bebe.html

http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/carnaval/2013/fotos/2013/02/veja-fotos-do-desfile-das-campeas-na-marques-de-sapucai.html
- Nas nossas reportagens utilizaremos tudo que aprendemos sobre planos e enquadramentos;
- Mas uma das questões mais importante será a criatividade para cativar quem vê a foto;
- Outro ponto importante de salientar é que iremos utilizar esse método de várias fotografias. Você poderá escolher se deseja fazer o texto e inserir sua sequência fotográfica ou se deseja somente fazer a sequência fotográfica.
- Em ambos os casos as fotografias precisam ser próprias e a estrutura deve conter título, subtítulo e legenda em todas as fotos.
Exercício:
- Juntamente com sua dupla (quando for o caso) você deve definir quem fará as fotografias e quem ficará com a tarefa de escrever título, subtítulo, legendas e texto (opcional);
- As imagens devem ser publicadas juntamente com o restante no MOL de um dos integrantes da dupla (ou no seu próprio, quando feito individual);
- A pauta, como de costume, deverá ser enviada por email dentro dos modelos já apresentados em aulas anteriores.
Importante!
Mesmo sendo um trabalho de fotografia, precisamos narrar com as imagens fatos jornalísticos, portanto, você vai precisar de fontes para sua reportagem, bem como, informações e alguma novidade para contar, caso não tenho isso não será uma reportagem jornalística.
- Você deve postar no mínimo 3 fotografias com suas legendas.
Full transcript