Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Qualificação de mestrado

No description
by

Louize Moura

on 29 October 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Qualificação de mestrado

LETRAMENTO DIGITAL E FORMAÇÃO DOCENTE:
estudo etnográfico-virtual sobre o uso do computador na cibercultura Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes
Departamento de Letras
Programa de Pós-graduação em Estudos da Linguagem Problematização 60% dos internautas brasileiros têm entre 10 e 24 anos - indivíduos em idade escolar (IBGE, 2010);

Necessidade de a escola redefinir os artefatos e métodos de ensino-aprendizagem, a fim de acompanhar as transformações suscitadas pela revolução tecnológica;

Ênfase no financiamento dos equipamentos e baixo investimento na formação profissional. Objeto de estudo Práticas de letramento digital de professores em formação inicial e continuada. 1. Como se constitui e se desenvolve um curso de formação de professores voltado para a utilização das TIC em sala de aula?

2. Quais as práticas de letramento digital de professores em formação inicial e continuada?

3. Em que direção cursos de formação devem ser levados em conta para suprir as necessidades formativas do professor com relação à utilização das TIC em sala de aula?

4. Quais as contribuições de um curso de formação de professores para a prática de sala de aula desses docentes? Descrever e analisar os eventos de letramento viabilizados pelo curso de formação Letramentos e tecnologias: ensino de língua portuguesa e demandas da cibercultura. Pressupostos teóricos Letramento e letramentos múltiplos (BARTON; HAMILTON, 1998, 2000; OLIVEIRA, 2010a, 2010b; GEE, 1999, 2001; LEA; STREET, 1998, 2006)

Letramento(s) digital(is) (BUZATO, 2006; LANKSHEAR; KNOBEL, 2008);

Multiletramentos (COPE; KALANTZIS, 2000);

Hipertexto, hipermídia e gêneros digitais (GOMES, 2011; MARCUSCHI; XAVIER, 2005);
Mestranda: Louize Lidiane Lima de Moura Câmara
Orientadora: Profa. Dra. Maria do Socorro Oliveira 2012 Pressupostos teóricos Campo de estudo: Linguística Aplicada (MENEZES et. al. 2009; MOITA LOPES, 2006, 1999, 1994);

Abordagem de pesquisa: quali-quantitativa (NUNAN, 1992; DÖRNEY, 2006; BRYMAN, 1995);

Tipo de pesquisa: etnografia virtual (HINE, 2000; KOZINETS, 1997);

Ambientes de pesquisa: CEMURE e Moodle;

Colaboradores: 28 professores em formação continuada, 06 professores em formação inicial e 04 tutores.

Contextualização Justificativa As mudanças provocadas em razão da inserção das TIC na escola;
Necessidade de se investigar práticas de letramento digital no cenário contemporâneo.
Questões de pesquisa Objetivos Objetivo geral: Objetivos específicos: Delinear as práticas de letramento digital de professores em formação inicial e continuada;
Investigar em que direção o curso de formação configurou-se uma alternativa para suprir as necessidades formativas dos professores colaboradores;
Observar quais as contribuições do curso de formação para a prática docente dos colaboradores. Aprendizagem colaborativa e processos de agência (KAYE, 1991; LOPES; SILVA, 2009);

Letramento do professor na cibercultura: demandas e exigências (PERRENOUD, 2000; PERRENOUD; THURLER et al., 2002; SILVA, 2008);

Políticas públicas de formação de professores para utilização das TIC em contextos de ensino (MEC, s. d.). Contextualização Procedimentos de geração dos dados: antes, durante e após o curso de extensão;

Instrumentos de pesquisa: questionário semiestruturado on line, observação participante e notas de campo, autorretratos ou perfis, gravação em áudio e respectivas transcrições dos encontros presenciais do curso de extensão, fóruns de discussão, blogs, fotografias, chat, processador de textos do Google docs®;

Procedimentos de análise: triangulação dos dados.
Mapeamento das práticas de letramento digital de professores em formação inicial e continuada ETNOGRAFIA VIRTUAL E
LETRAMENTO DIGITAL DO PROFESSOR:
ANTES, DURANTE E DEPOIS Os professores mais jovens realizam práticas de letramento digital mais sofisticadas que os professores de faixa etária mais elevada;

O uso dos computadores na escola tem se restrito ao desenvolvimento de atividades tradicionais ou em função do entretenimento dos alunos;

Existe uma defasagem quanto à formação dos professores para o uso das TIC na escola. Essa lacuna não está relacionada ao manuseio da máquina, pois, todos os professores já sabem operar os computadores. Etnografia virtual e
processos de formação docente Curso de extensão semipresencial: Letramentos e tecnologias: ensino de língua portuguesa e demandas da cibercultura;

Carga-horária: 60h (24h presenciais e 36h a distância);

Período: 24 de maio a 22 de junho de 2012;

Conteúdos: Novos letramentos, novas demandas: letramento digital; computador, internet e ensino de língua materna; hipertexto e hipermídia; livros digitais (e-books); ferramentas pedagógicas digitais: Google Docs, redes sociais e blogs.



Diante das verbalizações dos professores, analisadas neste terceiro momento, constatamos que a ação de extensão promovida pelo grupo de pesquisa contribuiu efetivamente para a transformação das práticas de ensino, mediadas por tecnologias, de professores em formação inicial e continuada.

As palavras dos professores, aqui (re)interpretadas, permitiram que observássemos também que a ação de extensão empreendeu mudanças nas concepções dos professores sobre o uso do computador na escola bem como a ampliação de suas práticas de letramento digital. Impactos do
processo formativo A utilização fragmentada, ou mesmo a não utilização, dos dispositivos digitais na escola associa-se a ausência de iniciativas formativas que instrumentalizem o professor para tal atividade;

O curso contribuiu para a ampliação as práticas de letramento digital dos docentes, além de indicar caminhos para a utilização das ferramentas digitais apresentadas a eles (Blogs, Redes sociais e Google docs®);

Identificamos, nas verbalizações dos professores, marcas de superação que indicam que eles sentem-se mais seguros para atuar em sala de aula utilizando TIC. Nesse sentido, observamos que a ação surtiu efeitos positivos e promoveu o fortalecimento dos docentes, provando que é possível ultrapassar os obstáculos impostos pela introdução das TIC na escola, através da formação contínua. Considerações finais
Full transcript