Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Maias

No description
by

Andressa França

on 21 August 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Maias

End
1500- Epanhóis chegando


Extensa área no leste e no sul da Mesoamérica ( península de Iucatã)
Tabasco e Campeche (Est. México)
Territórios de Belize, Guatemala e El Salvador
Partes do Ocidente de Hondura e Nicaráguas
até a Costa Rica


Região Predominantemente
Tropical.

Três Porções:
Metade norte da península de Yucatã
Terras Baixas (Petén, Guatemala, Beleze e Honduras; Tabasco e parte de Chiapas)
Terras Altas (Serra de Chiapas, El Salavador )


Origem: 300 a.c
Herança:
Olmecas
2500a.c - inicio das mudanças - crescimento do sedentarismo agrícola (milho).
1500 a.c - primeiros grandes centros cerimoniais - primeiras cidades.
Escrita pictoglífica - saberes como: astronomia, engenharia e matemática – calendário.
Jogos de bolas (
bule
).


Zapotecas
500a.c
Ciclo solar de 365 dias - Ciclo de base lunar de 260 dias - Ano venusiano de 584 dias.
Caráter urbano mais acentuado.
http://www.cyberartes.com.br/artigo/?i=2141&m=43
Histária da Arte
Maias
Participantes: Andressa França, Camila Cremonese, Francine Furlan, Guilerme Verardi, Joiciellen da Silva, Patrick Salgado,Vinícios de Medeiros e Vinícios Trindade
Pintura
A arte maia expressa-se, sobretudo, na arquitetura e na escultura.
Suas monumentais construções — como a torre de Palenque, o observatório astronômico de El Caracol ou os palácios e pirâmides de Chichén Itzá,
Palenque, Copán e Quiriguá — eram adornadas com elegantes esculturas, estuques e relevos.
Podemos contemplar sua pintura nos grandes murais coloridos dos palácios.
Utilizavam várias cores. As cenas tinham motivos religiosos ou históricos.
Destacam-se os afrescos de Bonampak e Chichén Itzá.
Também realizavam representações teatrais em que participavam homens e mulheres com máscaras, representando animais.
A arte maia tinha suma importância na preservação das tradições religiosas.
Ao mesmo tempo em que contava e reproduzia as feições de suas principais divindades,
a arte maia também envolvia uma importante questão política.
Os murais e as esculturas relatavam a grandeza das dinastias que controlavam uma determinada cidade-Estado.
Sendo indicada como uma família abençoada pelos deuses, as expressões artísticas maias eram importantes na legitimação do poder político.



Os maias trabalhavam com pedras, matérias em madeira e cerâmica para construírem estátuas e figuras em baixo relevo que adornavam os templos
e demais construções urbanas.
Na cidade de Bonampak encontram-se várias construções e pinturas da civilização maia.
No chamado Templo das Pinturas existem câmaras que relatam a história política, cultural e militar dos povos que se fixaram naquela região.
Maias
Territórios com centros Autônomos e por vezes concorrentes.
Pirâmide:
Halack unic (religião, militancia e politica)

Grandes comerciantes
Sacerdotes
Guerreiros
Artesãos(produção de objetos de uso cotidiano e também ritual) e pequenos comerciantes.

Camponeses e demais trabalhadores. (base da pirâmide social).

Meios de Subsistência:

Agricultura
milho
pesca

1502 --> Primeiro contato com espanhois.


- Ligada à reafirmação de ideais religiosos
- Formada por colunas, arcos e templos
- Monumentos de pedras
- Cidades constituídas de túmulos, templos e palácios situados sobre altos embasamentos
tronco-piramidais, para poderem ser vistos à distância
ARQUITETURA
- Plataformas e espaços destinados a cerimônias, rituais, danças religiosas e jogo da bola (ou
pelota)
- Cabanas retangulares, de palha as mais humildes, de madeira e pedra as dos chefes de aldeia
e personagens importantes
- Espécie de crista nos muros de pedra e teto, encontrada nessas habitações e templos
- População em maior parte rural, espalhada pelo campo

El Templo del Sol, Palenque. http://www.trekearth.com/ - TrekEarth.
El Templo de Las Inscripciones, Palenque. http://www.palenquepark.com/inscriptions.htm - The Palenque National Park.
El gran arco del Palacio de Labná, Yucatán. www.almendron.com – Almendron.
Campo de jogo de bola de Monte Alban.
Arco de la “Casa del Gobernador” - Uxmal, Yucatán. www.almendron.com - Almendron.
As jóias na cultura maia eram um aspecto importante para medir o status.

Pingentes em forma de animais foram especialmente populares, como eram os cocares maias que eram um importante sinal de poder.
Joalheria
Máscaras maias eram feitas de ouro, obsidiana, pedra, madeira, e até mesmo shell, o que seria inlayed, ou incrustado com pequenos pedaços de jade dispostos em um padrão de mosaico.

Arte maia era muito vibrante, isso era feito por pigmentos de cor como "Maya azul"
(espanhol: azul Maya)
, que foi um pigmento azul profundo composto por indigo corante que foi derivada a partir das folhas da planta
Añil

(Indigofera suffruticosa)
, combinado com uma argila natural chamado
palygorskite
.
Máscara maia com pedras incrustadas
http://www.1000dias.com/ana/museu-de-antropologia/
http://www.cyberartes.com.br/artigo/?i=2141&m=43
http://www.cyberartes.com.br/artigo/?i=2141&m=43
Arqueólogos encontraram joias de jade no túmulo de um antigo rei maia na Guatemala. O achado foi feito em junho, mas divulgado apenas agora. Os especialistas acreditam que esse seja o cemitério real mais velho dessa civilização pré-colombiana.
Parque Arqueológico Nacional Tak’alik Ab’aj/AFP
Parque Arqueológico Nacional Tak’alik Ab’aj/AFP
Parque Arqueológico Nacional Tak’alik Ab’aj/AFP

Os maias, ao serem influenciados pela tradição cultural dos povos olmecas, difundiram uma concepção de mundo onde a contagem cíclica do tempo era fundamental. A observância do movimento dos astros e dos fenômenos climáticos trazia ao pensamento religioso maia uma noção de que os fenômenos eram marcados por uma repetição. A circularidade temporal influenciava, até mesmo, a origem do homem na terra.

Religião
Sacrifícios humanos representados em uma pintura maia
O principal deus dos maias era Itzmana, considerado o rei dos céus. Ixchel, esposa de Itzmana, era uma deusa responsável pelas chuvas e também pelas inundações. Os maias ainda faziam reverências a outros deuses e elementos da natureza. Ah Puch, O Descarnado, era a divindade que controlava o submundo habitado pelos mortos.

Rituais
Os rituais religiosos eram de suma importância para os maias. Sem essas manifestações, os deuses e o universo poderiam vir a desaparecer. Além de preservar a existência do mundo espiritual, os rituais também deveriam apaziguar as divindades com o oferecimento de flores e alimentos. Outro importante aspecto dos rituais religiosos dos maias envolvia o oferecimento de sacrifício humano e animal. A principal importância do sacrifício era a oferenda do sangue, que saciaria a fome dos deuses.

Os rituais funerários, que indicavam a crença maia na vida após a morte. Os mortos eram preparados para uma espécie de viagem para uma outra existência. Nas sepulturas eram colocados alimentos e utensílios pessoais que, segundo a religião maia, poderiam ser utilizados pelo morto durante a sua viagem. Em alguns casos, escravos e mulheres eram juntamente sacrificados para acompanhar o morto durante sua jornada.

A escrita maia representa uma das mais instigantes áreas do conhecimento desta civilização pré-colombiana. Contando com um sistema composto por aproximadamente mil caracteres, sua escrita concebe a junção de um sistema fonético e simbólico. As mais recentes pesquisas, contando com avançada tecnologia, conseguiram decifrar metade dos sons e símbolos da escrita maia. Sem uma sistematização rígida, os escritos maias utilizavam de diferentes recursos para representar uma mesma idéia.
Escrita
Materiais como a cerâmica e a pedra eram utilizados para o registro de informações. Além disso, os maias conseguiram, através de uma fibra vegetal coberta com resina e cal, fabricar uma espécie de papel. Vários livros e códices foram confeccionados a partir desse tipo de papel. Nesses documentos escritos ficaram registrados muitos dos hábitos e ações cotidianas dos povos maias.

Artes
A arte maia tinha importância na preservação das tradições religiosas. Ao mesmo tempo em que contava e reproduzia as feições de suas principais divindades, a arte maia também envolvia uma importante questão política. Os murais relatavam a grandeza das dinastias que controlavam uma determinada cidade-Estado. As expressões artísticas maias eram importantes na legitimação do poder político.

Na cidade de Bonampak encontram-se várias construções e pinturas da civilização maia. No chamado Templo das Pinturas existem câmaras que relatam a história política, cultural e militar dos povos que se fixaram naquela região.
A principal tecnica para moldagem do ouro era a laminação A joalheria da cultura maia teve como forte característica o uso de materias alternativos como plumas coloridas ,penas e conchas além das pedras preciosas polidas como cristais e jade .
A arquitetura maia tem caráter cerimonial, o que proporcionou o surgimento de estruturas suntuosas. As grandes plataformas eram feitas de pedras.
. As paredes de terra batida depois, revestidas por pedra talhada ou argamassa.
. Os tetos tinham forma de falsa abóbada. O arco ou a abóbada falsa foi um elemento exclusivo de suas construções.
. Os exteriores de palácios e pirâmides apresentavam esculturas em suas decorações.
. Os maias combinaram originalidade criativa com o aperfeiçoamento dos estilos que desenvolviam os povos com os quais entravam em contato, fossem invasores ou vizinhos.

. Várias colunas, arcos e templos eram erguidos em homenagem ao grande panteão de divindades celebrado pela cultura maia.
. A face politeísta das crenças Maias ainda era pautada pela crença na vida após a morte e na realização de sacrifícios humanos regularmente executados.
. As pirâmides maias em relação com as egípcias não eram utilizadas como tumbas e sim como observatório astronômico que era sempre realizada pelos sacerdotes acompanhados pelo mestre Xamã.
. Hoje em dia os observatórios mais modernos usam como base, o principio da arquitetura Maia.


Réplica de uma cabana maia, Museo del Pueblo Maya de Dzibilchaltun
Fontes:
(http://www.brasilescola.com/historia-da-america/maias-religiao.htm
http://www.brasilescola.com/historia-da-america/maias-ciencias-artes.htm
http://www.jocelynmorera.com/mesoamericanart/wp-content/uploads/2011/03/bonampak-6.jpg
http://www.historia.templodeapolo.net/civilizacao_ver.asp?Cod_conteudo=350&value=Os%20murais%20maias%20de%20Bonampak&civ=Civiliza%C3%A7%C3%A3o%20Maia&topico=Artes#topo
http://www.brasilescola.com/historia-da-america/maias-ciencias-artes.htm
http://www.brasilescola.com/historia-da-america/maias-religiao.htm
http://www.jocelynmorera.com/mesoamericanart/wp-content/uploads/2011/03/bonampak-6.jpg
http://www.brasilescola.com/historia-da-america/maias-ciencias-artes.htm
https://www.google.com.br/search?q=uxmal&client=firefox-a&hs=fZy&rls=org.mozilla:pt-BR:official&channel=sb&tbm=isch&tbo=u&source=univ&sa=X&ei=Qk_1U7DwKtLisAS6qoG4Ag&ved=0CB0QsAQ&biw=1366&bih=608#facrc=_&imgdii=_&imgrc=XUns9k0Mwco8eM%253A%3B-sbJchUl6S3OvM%3Bhttp%253A%252F%252Fwww.studentsoftheworld.info%252Finfopays%252Fphotos%252FMEX%252Forig%252FUxmal.jpg%3Bhttp%253A%252F%252Fwww.studentsoftheworld.info%252Finfopays%252Fphotos%252Faff1.php3%253Ffichier%253DUxmal%2526CP%253DMEX%3B1201%3B768


Observatorio Maia, Templo de Kukulcán, Chichén Itzá
Full transcript