Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Evolução da Economia

Antiguidade - Idade Média - Idade Moderna
by

Rubiane Cardoso

on 25 April 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Evolução da Economia

Feudalismo (Século V)
Mercantilismo (séculos XVI e XVIII d.C.)
Fisiocracia (Século XIII)
“fisiocrata” significa “regra da natureza”.
* Escola Clássica Evolução da Economia Retomando o caminho percorrido...

* Sociedades pré-históricas

- Paleolítico (700.000 a 10.000 a.C.)
- Mesolítico (10.000 a 7.000 a.C.)
- Neolítico (7.000 a 3.000 a.C.)
As CIVILIZAÇÕES DE REGADIO

* MESOPOTÂMIA (Rios Tigre e Eufrates)
* EGITO (Rio Nilo)
* ÍNDIA (Rios Ganges e Indo)
* CHINA (Rio Amarelo)
AS CIVILIZAÇÕES COMERCIAIS

Economia Fenícia
(A civilização fenícia foi uma cultura comercial marítima empreendedora que se espalhou por todo o mar Mediterrâneo durante o período que foi de 1500 a.C. a 300 a.C.)

Economia Grega

Economia Romana
"Se a HISTÓRIA é a mais velha das Ciências
do homem, a História Econômica é uma de
suas filhas mais novas." Apenas com o desenvolvimento do capitalismo
(séc. XV e XVI), de sua mentalidade quantitativa
(racional) - tornou-se possível e de interesse o
estudo de economias do passado. Correntes historiográficas
- Linha materialista ( vários modos de produção)

"um modo de produção é uma combinação de relações e
forças de produção estruturada pela dominância das
relações..." Linha quantitativa (estrutura e conjuntura)

"Por meio do estudo das estruturas e das conjunturas
pode-se aprender melhor a evolução de uma economia..."

*substrato profundo
*manifestações superficiais "as economias sofrem as crises de suas estruturas" (Larousse)

"a conjuntura é indício da estrutura". (Vilar) A dinâmica dos sistemas econômicos:

Movimentos de curta, média e longa duração.

LONGA duração - (trends) secular;
*movimentos de Kondratieff - 50 e 60 anos (E+D)
*hiperciclos de Kuznets - 20 anos
MÉDIA duração
*ciclo clássico de Juglar (9 e 13 anos)
CURTA duração
* ciclo menor de Kitchin - 40 meses
*ocilações sazonais, anuais e interanuais "Não pode a história econômica
confinar-se na descrição e narrativa, tem que
visar a apreensão das estruturas e dos movimentos
de estruturação, desestruturação e reestruturação,
bem como das curvas conjunturais..."

*Passado x Presente
*História Total * A Economia se desenvolveu como ciência no decorrer dos últimos 500 anos, coincidindo com o desenvolvimento das práticas comercias e com a criação de estados-nações.

* Contudo, é preciso destacar que na Antiguidade, o pensamento econômico começou a ser moldado, inicialmente, de forma filosófica, por exemplo, a palavra economia remonta à Grécia antiga, onde o economicus significava “gerenciamento das questões domésticas”. Aristóteles (384-322 a.C) distinguia o pensamento econômico, e, porque não, as atividades econômicas, em “artes naturais e não-naturais de aquisição”.

Já Platão (427-347 a.C), preconiza, em seu diálogo “A República e as Leis”, sobre a “Cidade-Estado-Ideal”, no qual abordava um Estado regido por leis e a importância da especialização humana para o desenvolvimento da sociedade e a convivência harmônica entre os cidadãos. Na Idade Média a Igreja Católica Romana exerceu grande influência no pensamento econômico, com destaque para as Ideias de São Tomás de Aquino (1225-1274) em relação ao preço.

Ele cunhou o termo “preço justo” como um preço em que nem o comprador nem o vendedor levam vantagem sobre o outro.

Além do mais, a Igreja se apegava a textos bíblicos para condenar a cobrança de juros, que considerava como “usura”, nome dado à prática de se cobrar juros excessivos sobre empréstimos financeiros. A Igreja se baseava no Livro de Gênesis, do antigo testamento da Bíblia, que dizia “comerás teu pão com o suor do teu rosto”.

Dessa forma, obter lucro sem nenhum trabalho era considerado uma afronta aos preceitos católicos da época, passível de punição. Idade Média

Economia em Transformação

*Demografia
*Agricultura
* Trocas
*Moeda
...Indústria

FEUDALISMO Economia Comercial

Expansão da IDADE MODERNA

* Depressão fins da Idade Média
* Evolução: Agrícola, Industrial, Comercial
Financeira.

MERCANTILISMO Economias industriais
SÉCULO XIII

*Revolução Industrial
O Iluminismo
(fatores possibilitadores) Antiguidade ( período que se estende
desde a invenção da
escrita (de 4000 a.C. a 3500 a.C.) até a
queda do Império Romano do Ocidente)

Idade Média (séculos V e XV)

Idade moderna (1453 - Revolução Francesa,
em 14 de julho de 1798)
Full transcript