Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Copy of QUIMICA

No description
by

Wanderley Barbosa

on 3 October 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Copy of QUIMICA

ASBESTO
Amianto (latim) ou asbesto (grego) são nomes genéricos de uma família de minérios encontrados profusamente na natureza e muito utilizados pelo setor industrial no último século ( INCA, 2014).

Catalizador
Los catalizadores son sustancias que facilitan la reacción modificando el mecanismo por el que se desarrolla. En ningún caso el catalizador provoca la reacción química; no varía su calor de reacción.
Los catalizadores se añaden en pequeñas cantidades y son muy específicos; es decir, cada catalizador sirve para unas determinadas reacciones. El catalizador se puede recuperar al final de la reacción, puesto que no es reactivo ni participa en la reacción

CLORETO DE VENILA

Descrição e usos


O cloreto de vinila é um gás incolor, altamente estável na ausência de luz e oxigênio. Na forma líquida é armazenado sob pressão ou em baixas temperaturas.
O principal uso é na produção da resina policloreto de vinila (PVC) para fabricação de tubos e outros plásticos, como revestimento e na manufatura de solventes clorados.

CARCINÓGENOS INORGÂNICOS

Causa câncer de pele e de pulmão em indivíduos expostos.

Ex.: Arseniatos de cálcio e de chumbo são usados em inseticidas agrícolas.

Arsenieto de gálio é usado em lasers.



UNIVERSIDADE FERDERAL DE ALAGOAS
CARCINOGÊNESE QUIMICA
De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o processo é dividido em duas fases: a iniciação e a promoção.

A primeira etapa (iniciação) consiste de um fator iniciador ou carcinogênico que causa dano ou mutação celular. A mutação dos ácidos nucleicos é fenômeno central da etapa na iniciação da carcinogênese. As células iniciadas permanecem latentes até que sobre elas atuem os agentes promotores.

Agentes carcinogênicos químicos:

Oncogênese
Química

A segunda etapa (promoção) estimula o crescimento da célula que sofreu mutação, e pode acontecer a qualquer momento, após a transformação celular inicial

Podem ser: agente químicos, processo inflamatório, hormônios, fatores que atuam no crescimento celular normal.
IMPORTANTE:

Muitos carcinogênicos químicos encontram-se no meio ambiente e relacionam-se a hábitos sociais, alimentares ou ocupacionais.
Agentes de ação direta

não requerem conversão metabólica para se tornarem carcinogênicos.


Fármacos quimioterápicos.
Agentes de ação indireta

requerem a conversão metabólica para um carcinógeno final
Enzima P-450, responsável pelo metabolismos de carcinógenos.

Ex: Agente alquilantes.
Obs.: Pessoas que possuem tais sistemas enzimáticos constitutivamente mas ativos têm maior risco de desenvolver câncer.
Mecanismo de ação

Atuam sobre o DNA causando mutações

Genes: RAS e p53
Formação de compostos covalentes com o DNA, que aumentam a probabilidade de ocorrerem erros durante a replicação

AZOCOMPOSTOS
Derivados do azobenzeno

São cancerígenos indiretos

PORQUE SÃO IMPORTANTES PARA A ESPÉCIE HUMANA?



- Corantes usados na industrialização de produtos alimentícios.


Ex.: Amarelo- manteiga
ALQUILANTES
Grupo heterogêneo de substâncias que têm em comum a propriedade de doar um grupo alquila (metila ou etila) a um substrato.

São carcinógenos diretos de baixa potência
São radiomiméticos

Usados no tratamento do câncer como imunossupressores. Ex: Ciclofosfamida, Bussulfan.

Risco de desenvolver outros tumores.

As rochas de amianto se dividem em dois grupos: as serpentinas e os anfibólios.

As serpentinas têm como principal variedade a crisotila ou "amianto branco", que apresenta fibras curvas e maleáveis.

Os anfibólios, que representam menos de 5% de todo o amianto explorado e consumido no mundo, estão banidos da maior parte do planeta.










ONDE PODE SER ENCONTRADO ?


Utilizado principalmente na indústria da construção civil (pisos vinílicos, telhas, caixas d’água, divisórias, forros falsos, tubulações, vasos de decoração e para plantio e outros artefatos de cimento-amianto) e para isolamento acústico ou térmico.

Formas de Exposição ao Ambiente

EXPOSIÇÃO OCUPACIONAL:
a exposição ocupacional é a principal forma de exposição e contaminação;
ocorre, principalmente, através da inalação das fibras de amianto, que podem causar lesões nos pulmões e em outros órgãos;
a via digestiva também deve ser considerada como fonte de contaminação.
EXPOSIÇÃO AMBIENTAL:

contato dos familares com roupas e objetos dos trabalhadores contaminados pela fibra;
residir nas proximidades de fábricas, minerações ou em áreas contaminadas (solo e ar) por amianto;
frequentar ambientes onde haja produtos de amianto degradados;
presença do amianto livre na natureza ou em pontos de depósito ou descarte de produtos com amianto

ENTRE AS PRINCIPAIS DOENÇAS RELACIONADAS AO AMIANTO, TEMOS:


Asbestose

A doença é causada pela deposição de fibras de asbesto nos alvéolos pulmonares, provocando uma reação inflamatória, seguida de fibrose e, por conseguinte, sua rigidez, reduzindo a capacidade de realizar a troca gasosa, promovendo a perda da elasticidade pulmonar e da capacidade respiratória com sérias limitações ao fluxo aéreo e incapacidade para o trabalho. Nas fases mais avançadas da doença esta incapacidade pode se estender até para a realização de tarefas mais simples e vitais para a sobrevivência humana.

Câncer de pulmão 

O câncer de pulmão pode estar associado com outras manifestações mórbidas como asbestose, placas pleurais ou não. O seu risco pode aumentar em 90 vezes caso o trabalhador exposto ao amianto também seja fumante, pois o fumo potencializa o efeito sinérgico entre os dois agentes reconhecidos como promotores de câncer de pulmão. Estima-se que 50% dos indivíduos que tenham asbestose venham a desenvolver câncer de pulmão. O adenocarcinoma é o tipo histológico mais frequente entre os cânceres de pulmão desenvolvidos por trabalhadores e ex-empregados expostos ao amianto e o risco aumenta proporcionalmente à concentração de fibras que se depositam nos alvéolos pulmonares. Câncer de laringe, do trato digestivo e de ovário Também estão relacionados à exposição ao amianto


Mesotelioma

O mesotelioma é uma forma rara de tumor maligno, mais comumentemente atingindo a pleura, membrana serosa que reveste o pulmão, mas também incidindo sobre o peritônio, pericárdio e a túnica vaginal e bolsa escrotal. O Mesotelioma maligno pode produzir metátases por via linfática em aproximadamente 25% dos casos.
Além das doenças descritas, o amianto pode causar espessamento na pleura e diafragma, derrames pleurais, placas pleurais e severos distúrbios respiratórios.
Transporte e níveis ambientais


O cloreto de vinila raramente é encontrado na água superficial, exceto em águas contaminadas, geralmente em concentrações inferiores a 10 µg/L. A migração do cloreto de vinila do PVC não plastificado é uma possível fonte do composto na água potável. Existem relatos de sua presença na água subterrânea como produto de degradação de solventes clorados depositados no solo.. A meia-vida na atmosfera é estimada em 20 horas.

Exposição humana e efeitos à saúde

A principal via de exposição humana ao cloreto de vinila é a inalatória. A exposição ocupacional por inalação de altas concentrações da substância durante longos períodos resulta em efeitos narcóticos, fenômeno de Raynaud (branqueamento e dormência dos dedos e desconforto por exposição a temperaturas frias), alterações hepatocelulares, desenvolvimento de angiosarcoma hepático e alterações cutâneas. Estudos demonstraram que animais expostos ao composto apresentaram efeitos neurológicos, no fígado, na reprodução, no desenvolvimento e câncer.

Angiosarcoma

É um câncer raro que se origina nos vasos sangüíneos do fígado, causado pela exposição ao cloreto de vinila no ambiente de trabalho.
CÂNCER
O QUE É ?
É o nome dado a um conjunto de mais de 100 doenças que têm em comum o crescimento desordenado (maligno) de células que invadem os tecidos e órgãos, podendo espalhar-se (metástase) para outras regiões do corpo.

(INCA, 2006)


Processo de multiplicação celular desordenado e capacidade de invasão para outras regiões e tecidos.
CARACTERÍSTICAS DO CÂNCER

FISIOPATOLOGIA
O tumor aparece no organismo quando uma determinada população de células sofre transformações no material genético contido no núcleo (DNA), dando origem a descendentes insensíveis aos mecanismos reguladores do crescimento e divisão celular normal.

A causa da mutação pode ter três origem: alteração na seqüência do DNA, radiações que quebram os cromossomos e vírus;

CARCINÓGENOS QUÍMICOS
Percival Pott, em 1775, associou o câncer do escroto em limpadores de chaminés à fuligem que se depositava sobre a pele.



Os carcinógenos químicos possuem grupos eletrofílicos altamente reativos que lesam o DNA diretamente, levando a mutações e frequentemente ao câncer.


NITROSAMINAS
São substâncias formadas no organismo a partir de nitratos e aminas ou amidas ingeridas com alimentos. A importância mair das nitrosaminas é sua relação com o câncer gástrico. Compostos N-nitrosos causam desaminaçõa de ácidos nucleico e mutações variadas.


AFLATOXINAS

São produzidas por algumas cepas de Aspergillus flavus, um fungo que contamina alimentos, principalmente cereais como; arroz e milho. A aflatoxina hepatocarcinogênica mais potente é a aflatoxina B1, que é metabolisada no Reticulo endoplasmaáico liso, originando o 8,9 epóxido de aflatoxina, que normalmente é trasformado em aflatoxicol (por ação da epóxido-hidrolase e da glutationa-s-trasferase), que é eliminada na urina.



O 8;9 epóxido é nucleofílico, liga-se á guanosina e induz a troca dessa por timina, no codon 249 do gene p53. Com isso a aflatoxina induz desrepressão de ciclinas e CDK, favorecendo os hepatócitos a entrarem em mitose.


ARSÊNICO
CROMO
NÍQUEL
Ex.: em mais de 300 mil produtos como moedas, pilhas recarregáveis, eletrônicos, bijuterias, entre outros.

FERRO
Responsável por câncer de pulmão.

Ex.: Aço.


O envenenamento por ferro é denominado hemocromatose. O ferro em excesso se acumula no fígado, provocando danos neste órgão.
SACARINA E DE CICLAMATOS
Em doses excessivas consumidas, seja capaz de provocar câncer vesical.

Ex.: Adoçante
É trezentas vezes mais doce que a sacarose. A sacarina não é metabolizada, e é excretada sem alterações pelo organismo. Não existe comprovação da sua toxicidade em humanos, apesar de químicos não descartarem a possibilidade do consumo em excesso de sacarina estar ligado a casos de câncer.





CURIOSIDADE
Provoca papilomas, pólipos e câncer na mucosa nasal ou broncopulmonar quando inalado como poeira metálica ou como níquel carbonila.
HIDROCARBONETOS POLICICLICOS AROMATICOS
Os HPAs podem ser provenientes de várias fontes antropogênicas como queima de carvão, escapamentos de veículos, óleos lubrificantes usados em motores, fumaça de cigarro, dentre outras, bem como de fontes ambientais como erupções vulcânicas e queimadas espontâneas.
são cancerígenos indireto, portanto dependem de ativação previa por sistemas de enzimaticos.
Com relação à sua característica lipofílica, os HPAs tendem a se acumular em tecidos lipídicos de plantas e animais; com relação às plantas, estes compostos concentram-se mais na superfície (peles e folhas) do que nos tecidos internos.
Devido a habilidade em filtração de água e por não apresentarem capacidade de biotransformá-los, determinados animais marinhos, como ostras e mexilhões, acabam acumulando os HPAs em seus organismos.

A exposição humana aos HPAs pode ocorrer por diferentes vias, como inalação, pele ou por ingestão.
OS HPAs PODEM SER ENCOTRADOS EM:
Os alimentos podem ser contaminados a partir de HPAs disseminados no meio ambiente (ar atmosférico, solo ou água) ou durante o processamento e cozimento.

Diversos trabalhos relatam a ocorrência de HPAs em diversos tipos de alimento, incluindo óleos vegetais, margarinas, maionese, produtos defumados, chás, café, leite e produtos lácteos, cereais, frutas, vegetais, carnes defumadas, peixes e frutos do mar, entre outros.
MECANISMO DE AÇÃO

Benzo(a)pireno

oxidação

redução

hidrólise

conjugação

benzo(a)pireno -7,8-diol-9,10-epóxido



ligar covalentemente ao grupo 2-amino da guanina na fita dupla de DNA resltando em G:T



Citocromos P450
Outro mecanismo seria a mutação da proteina p53 onde o benzo(a)pireno -7,8-diol-9,10-epóxido, se liga a mesma, que é reponsavel pela proliferação celular, causando a mutação no gene P53
Alguns grupos de indivíduo estão mas susceptível aos HPCs sendo estes:

Pessoas que consomem alimentos defumados.
Indivíduos em contato com ambiente (água e ar) contaminado.
Fumantes
Pessoas ocupacionais que se expõem diretamente aos HPAs (bombeiros, trabalhadores de plantas de alumínio e de aço)
Podem está relacionada com o desenvolvimento de câncer em vários locais: pulmões, laringe, cavidade oral, esôfago, bexiga, pâncreas e rim.
AMINAS AROMÁTICAS
Derivam da anilina.

Sofrem ação do citocromo p 450.

Seu metabolito B- naftilamina é oxidado no fígado.

Sofrendo posterior conjugação com o acido glicurônico.

No entanto, poderá sofre glicuronidase na bexiga, liberando o composto B- hidroxilado.
Podem ser encontradas em:

Alcatrão mineral, sendo utilizada na indústria da borracha, síntese de fármacos, produção de sais de diazônio e corantes.

Ex: o azul-de-metileno que é usado no coramento de células para serem vistas ao microscópio.
Obs: indivíduos que trabalhavam em industrias de corantes e derivados de anilina, desenvolveram uroteliomas, isso porque a um aumento em 50 vezes as chances de câncer.
É responsável pelo câncer de pele e pulmão.

Ex.: Encontrado no cimento em produtos industriais.
Professora Patricia Melo
JEFERSON CAETANO
LARISSA BARROS
KARLA CABRAL
WANDERLEI BARBOSA
SILVIA ALVES
GUSTAVO MAIA
EQUIPE
OBRIGADO
Full transcript