Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Amor é fogo que arde sem se ver

No description
by

Ana Rita Silva

on 14 April 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Amor é fogo que arde sem se ver


Poema:
Tema do poema: As contradições do amor
Luís de Camões tenta dar uma definição de amor. Que abre e fecha o poema para chegar à conclusão de que é impossível definir o amor.
Com as três primeiras estrofes, concluimos que existem sentimentos contraditórios e a impossibilidade de definir este sentimento.
Análise do poema:
Existem dois momentos no poema:
1ºmomento - Fazem se várias tentativas de defenir amor (três primeiras estrofes).
2ºmomento - Essas tentativas são substituidas por uma pergunta retórica final, o que mostra que é impossível definir este sentimento.
Definição de amor
Recursos Expressivos
Enumeração –
contradições a que o amor pode levar, de forma a identificar a sua principal característica.
Interrogação retórica final –
apresenta a característica que realmente define Amor.
Metáfora –
fortalece o sentimento amoroso: “Amor é um fogo…” e “…é ferida”
.

Esquema temático e tipo de rima
O tema é um soneto, porque é constituído por duas quadras e por dois tercetos.
Amor é fogo que arde sem se ver
Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer;

É um não querer mais que bem querer;
É solitário andar por entre a gente;
É nunca contentar-se de contente;
É cuidar que se ganha em se perder;

É querer estar preso por vontade;
É servir a quem vence, o vencedor;
É ter com quem nos mata, lealdade.

Mas como causar pode seu favor
Nos mortais corações conformidade,
Se tão contrário a si é o mesmo Amor?
Quem foi Luís Vaz de Camões?
Uma das maiores figuras da literatura portuguesa, e grande poeta do ocidente.
Sabe-se pouco da vida do poeta em questão, aparentemente nasceu em Lisboa.
Pode ter estudado na Universidade de Coimbra, e perdeu o olho numa “batalha” em África, como militar.
Quando chegou a Portugal, foi preso.
A sua obra mais conhecida, Os Lusíadas, apesar do mérito artístico, tem muitas críticas.
Monumentos a homenagear Luís de Camões:
1ºEstrofe:
Amor é sofrimento.
2ºEstrofe:
Amor é um ato de se desprender.
3ºEstrofe:
Amor é doação.
4ºEstrofe:
Amor é opinião contraditória á comum.
Mas como causar pode seu favor
Nos mortais corações conformidade,
Se tão contrário a si é o mesmo Amor?

Única afirmação concreta na forma de interrogação “como pode o amor harmonizar duas pessoas sendo tão contraditório?”.

Também mostra que o amor é fundamental à vida humana.
Nas quadras
Nos tercetos


Nos primeiros onze versos, ou seja três primeiras estrofes, encontramos Antíteses.
Também encontramos Anáforas nos versos que começam com "É".
Em Lisboa, na praça de Luís de Camões, no bairro alto.
Em Leiria, no Jardim Luís Vaz de Camões
Ana Rita Silva n.3
Andreia Macedo n.4
Professora Maria Quintino
Disciplina de Português
A | mor | é | fo |go | que | ar |de | sem | se | ver;
É | fe | ri | da | que | dói | e | não | se | sente;
É | um | con | ten | ta| men |to | des | con | ten | te;
É | dor | que | de | sa| ti | na | sem | do | er;
1º verso - 10 sílabas
2º verso - 10 sílabas
3º verso - 10 sílabas
4º verso - 10 sílabas
Decassílabos
É | um | não | que| rer | ma | is | que | bem | que | rer;
É | soli | tá | rio | an | dar | por | en| tre a | gen | te;
É | nun| ca | con | ten | tar- | se | de | con | ten | te;
É | cui | dar | que | se | ga | nha | em | se | per | der;
1º verso - 10 sílabas
2º verso - 10 sílabas
3º verso - 10 sílabas
4º verso - 10 sílabas
Decassílabos
É | que | rer | es | tar | pre | so | por | von | ta | de;
É | ser | vir | a | quem | ven | ce, o | ven | ce | dor;
É | ter | com | quem | nos | ma | ta, | leal |da | de.
Mas | co | mo | cau | sar | po | de | seu | fa | vor
Nos | mor | tais | co | ra | ções | con| for | mi | da | de,
Se | tão | con | trá | rio | a si | é o | mes | mo A | mor?
1º verso - 10 sílabas
2º verso - 10 sílabas
3º verso - 10 sílabas
Decassílabos
1º verso - 10 sílabas
2º verso - 10 sílabas
3º verso - 10 sílabas
Decassílados
A rima é
cruzada
.
Full transcript