Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Graffiti

No description
by

Giovanna Brito

on 21 April 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Graffiti

A grafitagem, assim como o estêncil e os stickers são parte do universo da street art que vem crescendo e tomando conta do mundo contemporâneo. Entre engarrafamentos, arranha-céus, ônibus e gente, as intervenções urbanas se destacam pelas cores, protestos, beleza e riqueza de detalhes. Essa significativa marginalização da arte urbana (em um contexto geral, abrangendo malabaristas de semáforos, pichadores, grafiteiros, músicos, artistas circenses, entre outros diversos) vem, entre a sociedade mais jovem, se amenizando. Talvez por esses processos artísticos estiverem sendo manipulados entre as mídias sociais, a street art passe a ter um aspecto menos ligado ao vandalismo para fazer parte de uma cultura jovem atual e ligada ao que acontece ao entorno do cidadão. A necessidade que a população de periferia sentia em poder se expressar, se sentir fazendo parte do mundo e não somente sendo parte de um gueto rejeitado e ainda criar certa fama e notoriedade foi o grande impulso para florescer uma nova cultura de arte na rua. GRAFITE É COMUNICAÇÃO
NAs MÃOs DOS JOVENS Com seus sprays e ideias, os grafiteiros podem ser o terror ou a alegria da paisagem urbana. Desde que se constituiu como arte jovem, nos anos 60, a forma contemporânea do grafite tem alimentado polêmicas. Ele, que nasceu clandestino e perseguido, conquistou espaços, aceitação e reconhecimento artístico ao longo das décadas, e hoje faz parte da cultura de rua e pode ser encontrado em vários pontos das cidades. O grafite e a pichação são maneiras que os jovens buscam para expressar seus sentimentos e mostrar para a sociedade sua identidade e rebeldia. O grafite é entendido por alguns como arte e expressão de sentimentos e, por outros, como agressão e violação de propriedades. Mas, o grafite é diferente da pichação, e os jovens praticam essa arte como uma maneira de mostrar sua identidade para a sociedade. Enquanto o grafite é reconhecido como arte, a pichação é considerada vandalismo e crime ambiental prevista em lei, que estipula pena de detenção de 3 meses a 1 ano e multa para quem pichar. Apesar de tantas incertezas, alguns adolescentes estão preocupados com o que fazer para mostrar para a sociedade a sua preocupação com o futuro. Os jovens grafiteiros utilizam de sua arte para esse propósito. Essa arte, muitas vezes, pode estar associada a diferentes movimentos e tribos urbanas, como o Hip Hop e o skate, e a variados graus de transgressão, pois é uma arte underground. A arte gráfica interage com o estilo musical. “O grafite nasceu da pichação e, principalmente no Brasil, tem uma ligação muito forte entre as culturas”. Para os jovens que preenchem muros e fachadas com sua arte, uma nova maneira de sentir, conhecer e expressar estes sentimentos vem, a cada dia, adquirindo espaço: trata-se dos variados registros gráficos em espaços urbanos. Afinal, arte é arte. E tudo que é arte é comunicação. • Grafiteiro/writter: o artista que pinta.
• Bite: imitar o estilo de outro grafiteiro.
• Crew: é um conjunto de grafiteiros que se reúne para pintar ao mesmo tempo.
• Tag: é a assinatura de grafiteiro.
• Toy: é o grafiteiro iniciante.
• Spot: lugar onde é praticada a arte do grafitismo.
PRINCIPAIS TERMOS E GÍRIAS A Bienal Internacional Graffiti Fine Art, mostra que traça um panorama dos mais diversos estilos de grafite, técnicas e conceitos. Além do apelo social, a exposição conta com painéis coloridos, traços e ideias vindos de várias partes do mundo. A arte urbana também é exposta em carros, esculturas, bonecos enormes e em montagens intrigantes, como uma aldeia onde os índios usam tênis e não abrem mão da tecnologia. Todas as obras, mesmo as dos estrangeiros, foram feitas em Sao Paulo, especialmente para a exposição e mostram os diversos estilos de grafite. "Artista plástico vai da galeria para as ruas. Grafiteiro vem da rua para a galeria, vem de intervenções nem sempre autorizadas", explica o curador do evento, Binho Ribeiro. Para os que gostam de Street Art, esse acontecimento é realmente importante pra história do Graffiti brasileiro, assim como pra arte brasileira em geral. Acredito que um passo grande é dado quando o Brasil consegue reconhecer que a arte de rua não é vandalismo, e merece seu lugar em um museu. BIENAL DO GRAFITE Conclusão Sendo uma forma de manifestação artística nas ruas e em outros espaços públicos, o grafite transmite diversas ideias a quem se permite "olhar" o que foi grafitado. Grafite é arte, e assim como todas as artes, é também um meio de comunicação. Quem grafita expressa o cotidiano e os seus momentos de tristeza e alegria. Muitas vezes, pouco importa a opinião das pessoas, o importante é estar grafitando e se expressando da forma que mais gosta.
Full transcript