Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Cyberbullyng em contexto escolar

No description
by

Alexandre Pereira

on 13 February 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Cyberbullyng em contexto escolar

Bibliografia
Belsey, B. (2006), Cyberbulling. Anemerging theart to the` always on' generation.
Cruz, A. (2011). O Cyberbulling no contexto português. Dissertação de Mestrado em Psicologia Escolar e da Educação. Instituto de Psicologia. Universidade do Minho. Portugal.
Gomes, C. (2009). Atribuições, estratégias e objectivos na resolução de situações de bullying e cyberbullying na perspectiva do papel da vítima, agressor e observador. Dissertação de Mestrado em Psicologia Escolar e da Educação. Instituto de Psicologia. Universidade do Minho. Portugal.
Lazarus, P. J. & Pfohl, W. (s.d.). Bullying Prevention and Intervention: Information for Educators. Consultado em: 8/12/13, http://www.nasponline.org/resources/bullying/Bullying_Info_Educators.pdf.
Qing LI, Tanya (2007). The Relationship between Cyberbullying and school bullying. Journal of Student Wellbeing, December 2007, Vol. 1(2), 15-33.
Macambira, G. (2011). Bullying: averiguando as perceções de educadores sobre Bullying. Dissertação de Mestrado. Instituto de Educação - Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias. Portugal.
Neves, José Pinheiro, Luzia (2009) Cyberbulling: uma primeira observação. 6º Congresso SOPCOM, 8ºLUSOCOM, 4º IBÉRICO e 2º colóquio Portugal- Brasil, na Universidade Lusófona, Lisboa.
Pereira, B., et al (1996). O “Bullying” nas escolas portuguesas: análise de variáveis fundamentais para a identificação do problema. In Actas do II congresso Galaico-português de Psicologia. Braga: Universidade Do Minho.
Pereira, B., Silva, M. e Nunes B. (2009). Descrever o Bullying na escola: estudo de um agrupamento de escolas no interior de Portugal. Rev. Diálogo Educ., Curitiba, v. 9, n. 28, p. 455-466, set./dez.
Pinheiro, Luzia (s.d.). O Cyberbulling.s.l:s.ed.
Smith, Peter K. et al. (2006) An Investigation into cyberbullying, its forms, awareneses and impact, and the telationship between age and gender in cyberbulling. s.l.: s.ed.
Sousa, S. (2011). Cyberbullying: um fenómeno percecionado pelos professores. Dissertação de Mestrado em Psicologia Escolar e da Educação. Instituto de Psicologia. Universidade do Minho. Portugal.


Objetivos:
Bullying
...

Cyberbulling...
Cyberbullying
nas escolas...
Recentemente, e em complementaridade com o
bulling
tradicional, o
cyberbullying
emerge como um fenómeno significativo e de alguma expressividade nas escolas.
Cyberbullying
em contexto escolar

UC: Psicologia da Adolescência
Num estudo desenvolvido por Mitchell e Ybarra (2004), apurou-se que a maioria dos adolescentes inquiridos vitimizados através do
bulling
tradicional, também já haviam sido vítimas de
cyberbulling.

Neste e noutros casos semelhantes:



os agressores utilizam o anonimato e as tecnologias para dar continuidade à intinmidação num ambiente 'aparentemente' seguro para a vítima.
Em consonância, na esmagadora maioria dos casos as vítimas e os 'bullies' apresentam uma tendência para perpetuar o seu papel:

no contexto da escola;
no 'cyberespaço'.

Meios de concretização
no palco escolar...
Quais os principais métodos de vitimização?
ou...
Já ouviste falar?
"O uso de tecnologias de comunicação e informação, como forma de levar a cabo comportamentos deliberados, repetidos, hostis contra um indivíduo ou grupo, com a intenção de causar dano."
(Belsey, 2006)
"O
cyberbullying
é um acto agressivo, levado a cabo por um indivíduo ou um grupo de indivíduos, que fazem uso repetido de meios electrónicos de comunicação, ao longo do tempo, contra uma vítima que não se pode facilmente defender."

(Smith, Mahdavi, Carvalho & Tippet, 2006) citados em (Gomes, 2009)


Caraterísticas gerais da prática:

Gráfico - utilização da imagem;
Verbal - utilização da linguagem;
Psicológico - transmissão de dados falsos sobre a vítima.
Experiência traumátca
Consequências físicas, psicológicas, emocionais, sociais e cognitivas.
Principais consequências psicológicas:
baixa auto-estima;
depressão;
sentimento de insegurança;
insucesso escolar;
suicídio.
Resumindo...
A mera transmissão de imagens e mensagens difamatórios e/ou falsos acerca de um ou mais indivíduos pode ser considerado cyberbullying.
Será só isto?
Se alguém utilizar uma imagem encontrada no google ou em algum outro site com a nossa foto de perfil, podemos considerar
cyberbullying
?
as salas de chat;
as mensagens privadas pelo computador (maioritariamente através das redes sociais);
o e-mail;
as mensagens enviadas pelo telemóvel.
definir
bullying
e
cyberbullying
;
listar as principais caraterísticas, variantes e níveis dos dois fenómenos;
analisar sucintamente a sua evolução cronológica;
analisar e avaliar o fenómeno do
cyberbullying
em contexto escolar;
listar os principais impactes desta realidade no palco escolar;
avaliar as principais conceções dos jovens acerca do
cyberbullying
;
Estudo
Descritivo...

Um fenómeno que persiste nas escolas portuguesas!
“ O
bullying
é o abuso sistemático de poderes. É uma forma de comportamento agressivo, entre pares, usualmente maldosa, deliberada e persistente, podendo durar semanas, meses, anos, sendo difícil as vitimas defender-se a si próprias.”
(Pereira, 2001)
Existindo diferentes tipos de definições, é consensual o facto de que esta prática envolve sempre um desequilíbrio de poderes (físico, intelectual e/ou emocional). É uma ação continuada, intencional e que provoca diferentes tipos de exposição nos envolvidos.
Bullying
nas escolas:

- Ocorre sobretudo nos espaços de recreio e com menos vigilância;

Físico
Tipologia Verbal
Indireto

Adquirindo formas como: o ódio, punição, ameaças, humilhações, provocações, insultos, sarcasmo, manipulação de amizades, olhares, exclusão ou atribuição de alcunhas, entre outros.
Os agressores geralmente desencadeiam este género de conduta tendo como objetivos:

• Aquisição de poder sobre os outros;
• Excitação;
• Ganhar atenção e popularidade;
• 'Descarregar' problemas que têm em casa;
• Obter bens materiais;
• Ser socialmente aceites;
• 'Copiar' alguém por quem têm admiração;

O
bullying
pode levar os jovens lesados a desenvolver problemas de:

• Ansiedade;
• Solidão;
• Insegurança;
• Frustração;
• Raiva;
• Depressão;
• Maus resultados escolares;
• Impulsividade;
• Entre outros;

Será que o
bullying
só tem efeitos sobre a vítima e o agressor, ou tem também sobre os colegas que assistem passivamente à situação?
A generalização do uso das novas tecnologias, por parte das camadas mais jovens da população, proporcionou o desenvolvimento de uma extensão do
bullying
, o
cyberbullying
!
Podemos por isso considerar, que existe uma relação estreita entre o
bullying
tradicional e o
cyberbullying
.
Regra geral, os jovens que já foram vítimas de
cyberbullying
, admitem que já foram analogamente vítimas de práticas associadas ao
bullying
tradicional na escola.
E...
Na mesma linha de pensamento, temos os indivíduos que sendo vítimas do
bulling
tradicional, optam por intimidar outros jovens no '
cyberespaço
'.
O ato apresentado, é regra geral entendido como uma 'vingança', que serve para proteção de:


sentimentos;
contrangimentos;
tristeza;
impotência.
Realidade mais frequente nas escolas!
O agressor além da prática do
bullying
tradicinal recorre às novas tecnologias para dar continuidade à sua prática.
Será o cyberbullying um 'virús' que se propaga nas escolas e por isso, um fenómeno social preocupante?
Quando confrontados com a questão: "Já te aconteceu, ou conheces alguém que já tenha passado por uma situação desagradável quando estava a utilizar a
internet
?", 3 inquiridos responderam:
"Uma rapariga era muito conhecida nas redes sociais e uma outra pessoa fez-se passar por ela, chegando a ameaça-la e até à sua família".
(Inquirido nº 23)
"Tinham a palavra-passe e fizeram-se passar por essa pessoa e dizia coisas que não devia, perdeu muitos amigos (...) Depois publicava fotos inapropriadas e frases com asneiras." (Inquirido nº 40)
"Uma rapariga expôs o seu corpo no skipe para um rapaz e ele tirou fotos e partilhou no facebook. Depois começou toda agente a "gozá-la" e a ignorá-la, mas ao mesmo tempo, também virou uma social com 1000 e tal likes no facebook."
(Inquirido nº 3)
Notas finais:
O
bullying
tradicional e o
cyberbullying
envolvem o uso de comportamentos como forma de obter poder e controlo sobre os colegas de escola;
No
bullying
tradicional, os agressores recorrem à força física, ao maltrato verbal ou indireto para agredir os pares;
A prática de
cyberbullying
em contexto escolar é feita recorrendo ao uso da tecnologia da informação e comunicação, nomeadamente ao telemóvel e à
intenet
para intimidar, maltratar, prejudicar e difamar os colegas;
Aspetos como a diferença de idade, o tamanho, o desenvolvimento físico e emocional, 'quezílias' entre pares, amizades, relacionamentos e situações de inferiorização, são os principais aspetos que estão na origem desta prática;
Um meio de propagação deste fenómeno não só mas também no palco escolar, prende-se com o 'anonimato' possibilitado através dos meios digitais, encorojando-se assim um comportamento ainda mais agressivo e ofensivo por parte dos autores do cyberbullying;
O
cyberbulling
vai-se alastrando com o avanço das tecnologias e as suas consequências e o imapacto que esta prática pode ter na vida das vítimas são tão reais e preocupantes, podendo mesmo acarretar riscos de suicídio.
As práticas ligadas ao
cyberbullying
no palco escolar podem ter impactos significativos no desenvlimento e saúde física, social e psicológica dos adolescentes, sendo por isso um fenómeno social cada vez mais frequente e preocupante.
Quando solicitado aos inquiridos um pequeno texto acerca do seu conhecimento sobre a prática do
cyberbullying
, dois testemunhos disseram:
"O cyberbullying é uma espécie de agressão psicológica, nos espaços da internet, mais concretamente nas redes sociais. Cyberbullying pode levar a distúrbios mentais das pessoas que são afectados por este, nomeadamente depressões e até suicídios. Estas situações afectam mais os adolescentes."
(Inquirido nº 64)

"Penso que cyberbullying é
bullying
através da internet, onde as pessoas insultam e maltratam outros através, maioritariamente, de redes sociais, muitas vezes isto causa um grande impacto negativo da vítima."
(Inquirido nº 49)
Full transcript