Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

VISÕES SOBRE O CORPO

No description
by

Altemar Solon

on 3 August 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of VISÕES SOBRE O CORPO

VISÕES SOBRE O CORPO
As duas imagens representam o mesmo tema. O que elas possuem em comum e o que as diferenciam?

Em qual delas as figuras parecem mais reais? Por quê? Justifique sua resposta apontando elementos nas imagens.
Desde as primeiras manifestações artísticas conhecidas, o corpo humano tem sido objeto de interesse da arte, e a sua representação visual acontece em grande parte das culturas.
O olhar que se dirige ao corpo, no entanto, difere de uma época à outra e de uma cultura para outra, e afeta o resultado dessa representação.
Cada cultura define seus padrões de representação e proporções. Ao olharmos essas diferentes formas de representação, é possível analisar como cada sociedade entende o corpo, pois seus valores sociais, morais, culturais e religiosos se refletem na criação de imagens.
Durante a Idade Média europeia, a representação do corpo humano estava fortemente atrelada às crenças da Igreja Católica, e a arte, na maior parte, era religiosa.
A Igreja tinha o poder social de orientar os fiéis no caminho da virtude.
Na visão entre corpo e alma, o corpo era visto como veículo do mal e do pecado e deveria ser purificado com sacrifícios, jejuns e orações para a salvação da alma.
A representação do corpo não deveria apelar para a sensualidade dos corpos reais.
As imagens serviam para contar as histórias da religião para o povo e para lembrá-los da necessidade de sua devoção.
As figuras sagradas não eram representadas como reais, são imagens estilizadas, figuras etéreas, em ambientes indefinidos. Haviam regras iconográficas a serem seguidas. Para que as pessoas reconhececem as imagens, as cores e posições das figuras carregavam simbologias.
Até hoje, nas imagens religiosas, cada santo possui elementos que o identificam. Os artistas dessa época não eram valorizados em sua individualidade, não assinavam suas obras e não aprendiam seu ofício por meio da observação da realidade, mas com os mestres e seguiam as mesmas regras que eram ensinadas.
Por não haver preocção com o realismo, as imagens aparecem desproporcionais, se comparadas com o real.
No RENASCIMENTO, que foi a passagem da Idade Média para a Idade Moderna, novas visões de mundo contribuiram para mudar a forma como as imagens eram representadas.
Época de grande desenvolvimento comercial, científico e artístico, as relações passam a ser regidas mais pelas coisas do mundo, pela razão e pela ciência, e menos por valores religiosos e epirituais. O ser humano e sua capacidade intelectual são valorizados e o conhecimento passa a ser entendido como algo a ser apreendido pela observação, e não somente pelos ensinamentos do passado.
No Renascimento, os artistas passam a olhar para o mundo real na construção de suas figuras, procurando representar seu volume, o espaço em que se encontram e novas regras de representação surgem, como a perspectiva. Até as figuras religiosas são mostradas em sua humanidade em espaços terrestres.
Leonardo da Vinci
Uma das pessoas que mais contribuiram para o desenvolvimento das artes e das ciências. Projetou invenções que só se tornaram possíveis séculos depois.
(1452 - 1519)
Estudava anatomia dos corpos, desenhando por observação, para conhecer e representar de forma aprofundada o ser humano, chegando a dissecar e desenhar cadáveres, estudando a relação entre suas partes.
Michelângelo
Leonardo Da Vinci
Gerrit van Honthorst
Duas técnicas foram atribuidas à Leonardo Da Vinci, o sfumato, que é a técnica de atenuar as linhas e contornos que separam as formas, dando a impressão de esfumaçado, criando uma transição suave entre as tonalidades da pintura, fazendo-a parecer mais real e o chiaroscuro (claro e escuro), que é o uso de luz e sombra e seus contrastes, acentuando a impressão de volume das figuras.
Os estudos de proporção do corpo humano durante o renascimento e seus cânones de representação do espaço influenciaram a arte ocidental por quatro séculos.
Full transcript