Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

David Harvey - Condição Pós Moderna

No description
by

melina melo

on 27 October 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of David Harvey - Condição Pós Moderna

David Harvey - Condição Pós Moderna
Parte I - Passagem da modernidade à pós modernidade na cultura contemporânea
Soft City - Jonathan Raban
David Havey começa sua análise com o relato de Soft city
de Jonathan Raban de 1974. Raban também é o primeiro a usar termos como gentrificação (surgimento de uma nova camada social média) e yuppie (jovens profissionais urbanos).
Havey considera o Soft City o inicio da era pós moderna.
David Harvey
Geógrafo marxista britânico, formado na Universidade de Cambridge. É professor da City University of New York e trabalha com diversas questões ligadas à geografia urbana.
Nasceu em 31 de Outubro de 1935 (79 anos) na cidade de Gillingham, Kent, Inglaterra.

Introdução
Introdução
Em seu relato, Raban ia contra a ideia
de que a cidade estava se racionalizando
e se automatizando por conta da produção
e do consumo de massa.

Introdução
Jonathan Raban, 1942,
Hempton, Norfolk, Reino Unido
Escritor de viagens e romancista.

Soft City é o relato da vida de
Londres dos anos 70;
publicado em 1974.

Dream for Paris
de Le Corbusier,
para Paris dos anos 20.

O projeto realizado para a
Stuyvesant Town, Nova Iorque.
(Habitação privada em Manhattan)


Cindy Sherman traz retratos de mulheres aparentemente diferente, porém se trata da mesma mulher,
a própria artista, com aparências diferentes que
representam várias atividades da vida.
Sherman é uma das principais figuras do pós- moderno.

Cindy Sherman, Untitled, 1983 e Untitled 92, 1981.
O pós- modernismo e a máscara: a arte fotográfica de Cindy Sherman usa a própria fotografia como sujeito em múltiplos disfarces, muitos dos quais em aberta referência a imagens cinematográficas ou publicitarias

Parte I - Passagem da modernidade à pós modernidade na cultura contemporânea
Modernidade e
Modernismo
Modernidade e Modernismo
Charles Baudelaire
Modernidade e Modernismo
Era da certeza;
Ciência em busca da emancipação humana;
Efermidade e mudanças;
Ruptura com todas e quaisquer condições históricas precedentes;
Comprometimento com a descoberta;
Libertação da irracionalidade do mito, da religião, da libertação, da superstição e etc.
Ânsia por dominar a natureza;
Projeto modernista;
Destruição Criativa;
Militarismo Violento;
Segunda Guerra Mundial;
Positivista, tecnocêntrico e racionalista;
O "risco" do socialismo e uma "nova estética viável";
Movimentos contraculturais e antimodernistas.

Modernidade e Modernismo
3 etapas do modernismo:
Anterior a 1ª Guerra Mundial
Período entre Guerras
Pós Guerra
Reação ao
modelo capitalista
Fase "heróica"
"alto modernismo", positivista, tecnocêntrico, racionalista. Despolitização
Modernidade e Modernismo
A destruição criativa de Haussmann na Paris do segundo império: a reconstrução da Praça Saint- Germain

Modernidade e Modernismo
A arte parisiense de Boulevard atacando a destruição modernista do antigo tecido urbano.

Modernidade e Modernismo
E neste período os grandes arquitetos, se reuniram para formar o CIAM (Congresso Internacional de Arquitetura Moderna) para definir o futuro da arquitetura do próximo período.

Frank Lloyd Wright
1867-1959

Walter Gropius
1883-1969

Le Corbusier
1887-1965

Ludwig Mies van der Rohe
1886-1969

Parte I - Passagem da modernidade à pós modernidade na cultura contemporânea
Pós-modernismo
romantismo/simbolismo.... ...........parafísica/dadaísmo
forma(conjuntiva,fechada)........ ...antiforma(disjuntiva,aberta)
propósito....................... ....jogo
projeto............................ .acaso
hierarquia....................... ...anarquia
domínio/logos................. ......exaustão/silêncio
objeto de arte/obra acabada.. .......processo/performance/happening
distância..................... ......participação
criação/totalização/síntese.. .......descriação/desconstrução/antítese
presença.......................... ..ausência
centração ...................... ....dispersão
gênero/fronteira............. .......texto/intertexto
semântica...................... .....retórica
paradigma.................... .......sintagma
hipotaxe....................... .....parataxe
matáfora................... .........metonímia
seleção......................... ....combinação
raiz/profundidade........... ........rizoma/superfície
interpretação/leitura........ .......contra ainterpretação/desleitura
significado....................... ..significante
lisible (legível).............. .....scriptible (escrevível)
narrativa/grande histoire..... ......antinarrativa/petite histoire
código mestre.................. .....idioleto
sintoma......................... ....desejo
tipo............................. ...mutante
genital/fálico.............. ........polimorfo/andrógino
paranóia....................... .....esquizofrenia
origem/causa................ ........diferença-diferença/vestígio
Deus Pai....................... .....Espírito Santo
metafísica.................... ......ironia
determinação................ ........indeterminação
transcendência................ ......imanência

Fonte: Hassan (1985, 123-4)
Pós-modernismo
(Hassan 1985 ) em sua teoria,
traz uma comparação
entre moderno e pós moderno.

“Tight as Houses” de David Salle, 1980

Pós-modernismo
A arte pós-moderna
tem como característica, se superpor e criar esse choque, essa colisão de imagens. Isso é identificado como colagem.

Pós-modernismo
Para representar a forma que a arquitetura pós- moderna usa partes do passado formando uma arquitetura eclética, Manet faz com Olimpia, retrato inspirado na obra Vênus de Urbino, de Ticiano .

Obra modernista de Manet, Olímpia, retrabalha as ideias de Ticiano.
A Vênus de Urbino, de Ticiano.
Pós-modernismo
Ao contrario de Manet,
Rauschenberg reproduz diversos elementos e uma série de quadros dos anos 60.

Obra pós-modernista pioneira de Rauschenberg, Persimon (1984), faz a colagem de muitos temas, incluindo a reprodução direita de Vênus no Banho, de Rubens.
Pós-modernismo
Repararem que neste anuncio publicitário, ocorre as mesma técnicas pós- moderna da obra de David Salle.

Um anuncio dos relógios Citizen incorpora diretamente as técnicas pós-moderna de superposição e ontologicamente diferentes
sem relação necessária entre si.
O relógio anunciado é quase invisível.

Parte I - Passagem da modernidade à pós modernidade na cultura contemporânea
O pós-modernismo na cidade:
arquitetura e projeto urbano
O pós-modernismo na cidade:
arquitetura e projeto urbano
O pós- modernismo rompe com ideia modernista de planejamento urbano, que se destina em planos urbanos
de larga escala e tecnologicamente racional, e traz um conceito de tecido urbano mais fragmentado de forma superposta.

Krier do “gabinete domestico” do príncipe Charles, faz uma critica em relação ao planejamento urbano modernista, que quase sempre trabalha com o zoneamento monofuncional.

O pós-modernismo na cidade:
arquitetura e projeto urbano
Leon Krier
1946

O pós-modernismo na cidade:
arquitetura e projeto urbano
Essa imagem retrata bem, e sendo assim vale destacar, que modernismo surge num período pós guerra e de reconstrução das cidades.
O pós-modernismo na cidade:
arquitetura e projeto urbano
Neste momento o domínio do capital corporativo de investidores, sobre
a prática de monumentos moderno como Rockefeller Center e o
Chicago Tribune nos Estados Unidos.

O pós-modernismo na cidade:
arquitetura e projeto urbano
o Trump Tower conflita com a obra pós moderna AT & T de Philip Johnson.

O pós-modernismo na cidade:
arquitetura e projeto urbano
Acima se da o retrato da critica de Jane Jacobs,
como uma profunda incompreensão do que são as cidades.

A "Grande Influência Maligna da Estupidez" de que se
queixa Jane Jacobs está bem representada neste exemplo típico de habitação pública em Baltimore
O pós-modernismo na cidade:
arquitetura e projeto urbano
Os sinais acelerado de
gentrificação;
o surgimento de
uma nova camada social.

E se esquece da classe pobre, que vive com a falta de habitação
como mostra a imagem acima,
na cidade de Los Angeles.

A partir de então cria-se lugares fechados
e protegidos, e afastados de uma cidade perigosa para estas classes, como os átrios (acima) e os shoppings (abaixo).

O pós-modernismo na cidade:
arquitetura e projeto urbano
Richmond Riverside Panorama (Londres), de Quinlan Terry, ilustra a tendência pós-moderna de
reviver formas urbanas do passado. Neste caso, o classicismo do século XVIII.
Essas replicas, sem vestígio de ironia ou paranoia, criam simulacros difíceis de distinguir de versões
bem restauradas do original.

Aldo Rossi tem uma visão do uso da memória coletiva, com o propósito de permanência em monumentos urbanos.

O pós-modernismo na cidade:
arquitetura e projeto urbano
Aldo Rossi
1931-1997

O pós-modernismo na cidade:
arquitetura e projeto urbano
Rossi projeta o alojamento de estudantes em
Chieti, Itália. Algo diferente do ecletismo da arquitetura pós-moderna e sofre com diversas críticas.

O pós-modernismo na cidade:
arquitetura e projeto urbano
A próxima sequência de imagens, mostrará o processo de desenvolvimento de Baltimore que atravessa os anos 60
com atos de indeliquencia que eram comum neste período, até a Baltimore comercial.

O pós-modernismo na cidade:
arquitetura e projeto urbano
A renovação urbana de Baltimore começa com o
One Chales Center de Mies Van der Hole. Construído
para revitalizar o espaço e atrair novos investidores
para o local.

Federal Building na Hopkins Plaza

O pós-modernismo na cidade:
arquitetura e projeto urbano
A revitalização de Baltimore, exigia uma arquitetura totalmente diferente do modernismo. Arquitetura do espetáculo e sensação de brilho superficial,
surge a criação do Harbor Place, uma arquitetura de lazer.

O pós-modernismo na cidade:
arquitetura e projeto urbano
Esse modelo arquitetônico pós-moderno, fez varias cidades como Boston e São Francisco
seguir o mesmo caminho, seu apelo turístico deu tão certo que o Harbor Place tem
fama de atrair tantos visitantes quanto a Dineylândia.

O pós-modernismo na cidade:
arquitetura e projeto urbano
Como acontece com Baltimore, o Piazza d’Itália (Nova Orleans) de
Charles Moore traz uma série de combinação eclética pós-modernas,
com intuito de redesenvolvimento à população local italiana.

O pós-modernismo na cidade:
arquitetura e projeto urbano
A partir de então, temos o desconstrutivimos como última tendência arquitetônica, seu conceito é de que procura recuperar os altos padrões de elite e de prática arquitetônica vanguardista dos anos 30.
Museu Guggenheim Bilbao de Frank Gehry

Bibliografia
HARVEY D. Condição pós-moderna, São Paulo Brasil, Editora Loyola, 1992.
Full transcript