Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

gaudium et spes

No description
by

Gabriele Brusco

on 31 October 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of gaudium et spes

Gaudium
et Spes A

CONSTITUIÇÃO PASTORAL

GAUDIUM ET SPES

SOBRE A IGREJA NO MUNDO ATUAL Proemio

Para iluminar a problemática humana e salvar o homem

o homem será o fulcro de toda a nossa exposição, na sua unidade e integridade: corpo e alma, coração e consciência, inteligência e vontade.
Nenhuma ambição terrena move a Igreja, mas unicamente este objetivo:
continuar, sob a direção do Espírito Consolador, a obra de Cristo que veio ao mundo para dar testemunho da verdade (2), para salvar e não para julgar, para servir e não para ser servido (3). INTRODUÇÃO
A CONDIÇÃO DO HOMEM NO MUNDO ATUAL

Esperanças e temores
Evolução e domínio da técnica e da ciência, muitas riquezas e pessoas que ainda morrem de fome!

Mudanças na ordem social
Multiplicam-se sem cessar as relações mas se tornam menos pessoais.
Transformações psicológicas, morais e religiosas (trasmutação valores, ateismo)
Desequilíbrios pessoais familiares e sociais
homem mulher
raças
ricos e pobres
pais e filhos

Aspirações mais universais do gênero humano
as pessoas e os grupos anelam por uma vida plena e livre, digna do homem, pondo ao próprio serviço tudo quanto o mundo de hoje lhes pode proporcionar em tanta abundância. E as nações fazem esforços cada dia maiores por chegar a uma certa comunidade universal.

Jesus Cristo, resposta e solução da problemática humana I PARTE
A IGREJA E A VOCAÇÃO DO HOMEM CAPÍTULO I
A DIGNIDADE DA PESSOA HUMANA

O homem criado à imagem de Deus: NA INTIMIDADE DA PRÓPRIA CONSCIÊNCIA O HOMEM DESCOBRE UMA LEI, A LEI DE DEUS. A ELA DEVE OBEDECER. OBEDECER A ELA É A PRÓPRIA DIGNIDADE DO HOMEM, QUE SERÁ JULGADO DE ACORDO COM ESTA LEI!
Grandeza da liberdade. O pecado e suas consequências. A imortalidade e o enigma da morte

Ateísmo devido a ciencia, indiferencia, ignorancia, o mal do mundo, catolicos ruins
O ateísmo sistemático: Os que professam tal ateísmo, pretendem que a liberdade consiste em ser o homem o seu próprio fim, autor único e demiurgo da sua história;

Atitude da Igreja perante o ateísmo
Quanto ao remédio para o ateísmo, ele há-de vir da conveniente exposição da doutrina e da vida íntegra da Igreja e dos seus membros.
Para os crentes, reclama a liberdade efetiva, que lhes permita edificar neste mundo também o templo de Deus.
Cristo, o homem novo CAPÍTULO II
A COMUNIDADE HUMANA
Propósito do Concílio
o diálogo fraterno entre os homens não se realiza ao nível destes progressos (tecnico hodiernos), mas ao nível mais profundo da comunidade de pessoas, a qual exige o mútuo respeito da sua plena dignidade espiritual.

Promoção do bem-comum

Respeito da pessoa humana

Respeito e amor dos adversários
Igualdade essencial entre todos os homens
Superação da ética individualista (impostos, direção na estrada, etc.)
Responsabilidade e participação social (formação, política acessível) CAPÍTULO III
A ATIVIDADE HUMANA NO MUNDO

Qual o sentido e valor desta atividade?
Como se devem usar estes bens?
Para que fim tendem os esforços dos indivíduos e das sociedades?

Valor da actividade humana
os homens e as mulheres que, com razão podem considerar que prolongam com o seu trabalho a obra do Criador, ajudam os seus irmãos e dão uma contribuição pessoal para a realização dos desígnios de Deus na história (3).

Ordenação da atividade humana
quando age, o homem não transforma apenas as coisas e a sociedade, mas realiza-se a si mesmo.

Justa autonomia das realidades terrestres
A atividade humana viciada pelo pecado
A atividade humana aperfeiçoada na Encarnação e no mistério pascal
A nova terra e o novo céu (de que adianta ganhar o mundo quando se perde a vida eterna?) II PARTE
ALGUNS PROBLEMAS MAIS URGENTES PERANTE

1. o matrimônio e a familia

2. a cultura humana,

3. a vida econômica, social e política,

4. a comunidade internacional e a paz. CAPÍTULO I
A PROMOÇÃO DA DIGNIDADE DO MATRIMÓNIO E DA FAMÍLIA
O matrimónio e a família no mundo actual
a dignidade desta instituição encontra-se obscurecida pela poligamia, pela epidemia do divórcio, pelo chamado amor livre e outras deformações.
(49) o amor conjugal é muitas vezes profanado pelo egoísmo, amor do prazer e por práticas ilícitas contra a geração.
A santidade do matrimónio e da família
Em vista do bem tanto dos esposos e da prole como da sociedade, este sagrado vínculo não está ao arbítrio da vontade humana.
O amor conjugal
Ele transcende, por isso, de longe a mera inclinação erótica, a qual, fomentada egoìsticamente, rápida e miseràvelmente se desvanece.
São, portanto, honestos e dignos os actos pelos quais os esposos se unem em intimidade e pureza; realizados de modo autênticamente humano, exprimem e alimentam a mútua entrega pela qual se enriquecem um ao outro na alegria e gratidão.
A fecundidade do matrimônio
anticoncepcionais, abortos
O amor conjugal e o respeito pela vida humana
A IGREJA RECORDA QUE NÃO PODE HAVER VERDADEIRA INCOMPATIBILIDADE ENTRE AS LEIS DIVINAS QUE REGEM A TRASMISSÃO DA VIDA E O DESENVOLVIMENTO DO AUTÊNTICO AMOR CONJUGAL. CAPÍTULO II
A CONVENIENTE PROMOÇÃO DO PROGRESSO CULTURAL
A cultura e a sua relação com o homem
A palavra «cultura» indica, em geral, todas as coisas por meio das quais o homem
. apura e desenvolve as múltiplas capacidades do seu espírito e do seu corpo;
. se esforça por dominar, pelo estudo e pelo trabalho, o próprio mundo;
torna mais humana, com o progresso dos costumes e das instituições, a vida social, quer na família quer na comunidade civil;
. e, finalmente, no decorrer do tempo, exprime, comunica aos outros e conserva nas suas obras, para que sejam de proveito a muitos e até à inteira humanidade, as suas grandes experiências espirituais e as suas aspirações. CAPÍTULO III
A VIDA ECONÔMICO-SOCIAL CAPÍTULO IV
A VIDA DA COMUNIDADE POLÍTICA

Necessaria liberdade religiosa

A comunidade política existe em vista do bem comum; requere-se uma autoridade que faça convergir para o bem comum as energias de todos os cidadãos

A colaboração de todos na vida política

A comunidade política e a Igreja CAPÍTULO V
A PROMOÇÃO DA PAZ E A COMUNIDADE INTERNACIONAL

A paz não é ausência de guerra;
1. nem se reduz ao estabelecimento do equilíbrio entre as forças adversas,
2. nem resulta duma dominação despótica.

Com toda a exatidão e propriedade ela é chamada «obra da justiça» (Is. 32, 7).

A paz nunca se alcança duma vez para sempre, antes deve estar constantemente a ser edificada. CONCLUSÃO
Dever dos fiéis e das Igrejas particulares Diálogo entre todos os homens
1. na Igreja católica
2. com outros cristãos
3. com outras religiões
4. com todos os homens A edificação do mundo e a sua orientação para Deus Seção 1
O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO

Desenvolvimento econômico ao serviço do homem
A atividade econômica, regulando-se pelos métodos e leis próprias, deve, portanto, exercer-se dentro dos limites da ordem moral (2), para que assim se cumpra o desígnio de Deus sobre o homem (3)

O controle do desenvolvimento econômico
O desenvolvimento em função do HOMEM, não se deve abandonar ao simples curso quase mecânico da actividade econômica, ou à autoridade pública somente.
Liberismo-coletivismo. Monopolio, oligopolio...

A remoção das desigualdades econômico-sociais
lucros exagerados, uso das pessoas, discriminações (sexo e raça), descuido da saude. Seção 2
ALGUNS PRINCÍPIOS ORIENTADORES DE TODA A VIDA ECONÔMICO-SOCIAL

Trabalho, condições de trabalho, descanso, participação na empresa e no conjunto da economia. Greve ultimo recurso.

Os bens da terra, destinados a todos segundo a justiça, secundada pela caridade (8). evitar deresponsabilização dos homens (obras de caridade ou filantropia)

Inversões e política monetária, Os investimentos, por sua parte, devem tender a assegurar suficientes empregos e rendimentos, tanto para a população actual como para a de amanhã.

Acesso à propriedade e domínio privado. Problemas dos latifúndios
No entanto, o direito à propriedade privada não é incompatível com as várias formas legítimas de direito de propriedade pública. Seção 1
CONDIÇÕES DA CULTURA NO MUNDO ATUAL
1. Novos estilos de vida
2. O homem, autor da cultura
3. Antinomias da cultura atual e atuação do homem Seção 2
ENTRE OS PRINCÍPIOS PARA A CONVENIENTE PROMOÇÃO DA CULTURA
Harmonia entre as diversas ordens humanas e culturais (fé e cultura, evangelho e homens...) Seção 3
ALGUNS DEVERES MAIS URGENTES DOS CRISTÃOS COM RELAÇÃO À CULTURA
1. Reconhecimento do direito do homem à cultura (que todos possam cooperar)
2. Educação cultural integral do homem
familia (variedade)
3. Harmonia entre a cultura humana e a formação cristã Quanto à apropriação pública dos bens, ela só pode ser levada a cabo pela legítima autoridade, segundo as exigências e dentro dos limites do bem comum, e mediante uma compensação equitativa. Compete, além disso, à autoridade pública impedir o abuso da propriedade privada em detrimento do bem comum (14). Mas quando a autoridade pública, excedendo os limites da própria competência, oprime os cidadãos, estes não se recusem às exigências objetivas do bem comum; mas é-lhes lícito, dentro dos limites traçados pela lei natural e pelo Evangelho, defender os próprios direitos e os dos seus concidadãos, contra o abuso desta autoridade. A Igreja que, em razão da sua missão e competência, de modo algum se confunde com a sociedade nem está ligada a qualquer sistema político determinado, é ao mesmo tempo o sinal e salvaguarda da transcendência da pessoa humana. EVITAR A GUERRA
Refrear a crueldade das guerras, risco de guerra total, terminar corrida aos armamentos.
Objeção de consciencia. CONSTRUÇÃO DA COMUNIDADE INTERNACIONAL
Para estirpar a causa dos desentendimentos entre os homens.

A comunidade das nações e instituições internacionais
A cooperação internacional no campo econômico
A cooperação internacional no que se refere ao incremento demográfico Nem todos os que dizem «Senhor, Senhor» entrarão no reino dos céus, mas aqueles que cumprem a vontade do Pai (2) e as coloca em prática. A interdependência, cada vez mais estreita e progressivamente estendida a todo o mundo, faz com que o bem comum, ou seja o conjunto das condições da vida social que permitem, tanto aos grupos como a cada membro, alcançar mais plena e facilmente a própria perfeição - se torne hoje cada vez mais universal e que, por esse motivo, implique direitos e deveres que dizem respeito a todo o género humano. homicídio, genocídio, aborto, eutanásia e suicídio voluntário; tudo o que viola a integridade da pessoa humana, como as mutilações, os tormentos corporais e mentais e as tentativas para violentar as próprias consciências; tudo quanto ofende a dignidade da pessoa humana, como as condições de vida infra-humanas, as prisões arbitrárias, as deportações, a escravidão, a prostituição, o comércio de mulheres e jovens; e também as condições degradantes de trabalho; em que os operários são tratados como meros instrumentos de lucro e não como pessoas livres e responsáveis.
Proémio (1-3)
Introdução: A condição do Homem no mundo atual (4-10)
Primeira parte: A Igreja e a vocação do Homem (11-45)
A dignidade da pessoa humana (12-22)
A comunidade humana (23-32)
A atividade humana no mundo (33-39)
A função da Igreja no mundo atual (40-45)
Segunda parte: Alguns problemas mais urgentes (46-93)
A promoção da dignidade do matrimônio e da família (47-52)
A conveniente promoção do progresso cultural (53-62)
Condições da cultura do mundo atual (54-56)
Alguns princípios para a conveniente promoção da cultura (57-59)
Alguns deveres mais urgentes dos cristãos com relação à cultura (60-62)
A vida econômica-social (63-72)
O desenvolvimento econômico (64-66)
Alguns princípios orientadores de toda a vida econômico-social (67-72)
A vida da comunidade política (73-76)
A promoção da Paz e a Comunidade Internacional (77-93)
Evitar a guerra (79-82)
Construção da Comunidade Internacional (83-93) Relação mútua entre a Igreja e o Mundo Auxílio da Igreja para cada homem, para a sociedade humana, para a atividade humana (a través dos cristãos), Auxílio que a Igreja recebe do Mundo de hoje
Full transcript