Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Revisão para P2

A hora é agora!
by

ProfSérgio Fascina

on 3 November 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Revisão para P2

ESTRUTURA DAS PALAVRAS
MORFEMA – CADA ELEMENTO QUE FORMA UMA PALAVRA
DESPEDIDA
A cada dia, um degrau...
A cada degrau, um desejo...
A cada desejo, uma conquista...
A cada conquista, a certeza de que podemos mais.

Feliz Ensino Médio =D
Prof. Fascina - nov. de 2013
REVISÃO - P2
FORMAÇÃO DAS PALAVRAS
LEXICAL – TRANSMITE INFORMAÇÃO DE SENTIDO BÁSICO
p. 14 – Ex. 2

PALAVRA – MORFEMA LEXICAL
Moço – MOÇ
Mocinhas – MOC
Namorar – NAMOR
Crescer – CRESC
Puberdade - PUBER
GRAMATICAL – TODOS OS OUTROS TERMOS QUE NÃO FOREM LEXICAIS
p. 14 – Ex. 2
PALAVRA – MORFEMA GRAMATICAL
Moço – O (indica desinência de gênero)
Mocinhas – INHAS (indica diminutivo e há desinência de plural)
Namorar – AR (desinência que indica a conjugação do verbo no infinitivo)
Crescer – ER (desinência que indica a conjugação do verbo no infinitivo)
Puberdade – DADE (indica o estado de)
COGNATAS – São palavras de mesma família lexical, ou seja, com um morfema lexical comum.
P. 14 – Ex. 3
TERROR – aterrorizar, terrível, terrorismo, terrorista
TERRA – aterrar, subterrâneo, aterro, enterrar, enterro, terremoto, terreiro

Criar palavras cognatas é manter o morfema lexical e variar o morfema gramatical.
p. 14 – Ex. 4
a) ADOLESCente – adolescência, adolescer
b) FILHo – filhote, filhinho
c) JOVem – jovial, juventude (repare que há uma pequena alteração no morfema lexical, o que é aceitável)
d) PAI – paizinho, paizão, paternal (pater é o morfema lexical de origem no Latim)
e) CASa – casebre, casinha, casarão
CLASSES DE PALAVRAS são 10 grupos de palavras que as unem de acordo com determinadas caraterísticas. É o que chamamos de classificação morfológica.

NOMES – são três classes de palavras: substantivo, adjetivo e advérbio. No ensino médio, haverá um estudo mais aprofundado de como essas classes se comportam como nomes. Agora procure entender que elas possuem morfemas lexicais e que os morfemas gramaticais as modificam e fazem, inclusive, mudarem de classe gramatical.

Observe:
VERDADE – substantivo
VERDADeiro - adjetivo
VERDADEIRAmente – advérbio (de modo verdadeiro)
RADICAL
Significado básico da palavra = morfema lexical
Pode sofrer pequenas alterações →
JOVem – JUVentude
Para encontrar o radical, faça a palavra variar e compare com outras de mesma família. Veja um exemplo na página 15 (palavra LARANJA).
DESINÊNCIA EM NOMES
É a terminação da palavra. Pode indicar gênero (masculino e feminino), número (plural)

meninO – O = desinência de gênero masculino

meninoS – S = desinência de número plural
AFIXOS
Usem-se ao radical, criando novos sentidos.

Podem aparecer ANTES DO RADICAL = PREFIXO (lembre-se de pré-primário... vem ANTES do ano em que você está...)
REfazer - novamente
DESfazer – sentido contrário

Podem aparecer DEPOIS do radical = SUFIXO (lembre-se de que o ensino SUperior vem DEPOIS do ano em que você está...)
comedOURO – local de
engenhEIRO – indica profissional de
SEPARAR MORFEMAS NÃO É SEPARAR SÍLABAS!!
Menin-o (radical + desinência de gênero)
Me-ni-no (sílabas)
p. 17 – Ex. 6 – c)
FESTINHAS – festa, festival, festeiro – RADICAL = FEST
FAMOSA – fama, famoso, afamado – RADICAL = FAM
GOSTOSO – gosto, gostinho, gostosura – RADICAL = GOST
GULOSEIMAS – gula, gulodice, guloso – RADICAL = GUL
DELÍCIAS – deliciar, delicioso, deliciosamente – RADICAL – DELIC
VERBOS
São palavras pertencentes a uma classe que indica ação, qualidade ou estado.
AÇÃO - Nós estudamos neste colégio. (estudar é uma ação)
QUALIDADE (algo mais permanente) – Nós somos seres humanos.
ESTADO ( T = transitório) – Nós estamos bronzeados... (=D)
DESINÊNCIA EM VERBOS
Com função parecida com as anteriores, mas com tipos totalmente diferentes.
MODO-TEMPORAL

Indica os 3 modos verbais (indicativo, subjuntivo e imperativo)

Indica os 3 tempos verbais básicos (presente, pretérito e futuro)
Pretérito = passado

Na prova P2, é mais importante identificar o emprego dos tempos e dos modos verbais, pois apenas a identificação dos detalhes de certas letras que indicam essas desinências é algo desnecessário.
NÚMERO-PESSOAL

Indica as 3 pessoas gramaticais: 1ª (eu e nós), 2ª (tu e vós) e 3ª (ele, eles)
Em terceira pessoa, também há o uso do pronome VOCÊ (e todos os outros pronomes de tratamento).

Ele substitui a segunda pessoa, mas é sempre referente à terceira pessoa... Então, o certo é dizer e escrever: “Você pode me emprestar a SUA folha?” Observe que ouvimos sempre TUA e isso não é gramaticalmente correto, pois é pronome de 2ª pessoa... Para utilizar o TUA, é necessário que a pessoa gramatical esteja de acordo: “Tu podes me emprestar a TUA folha? / Vós podeis me emprestar a VOSSA folha?

Também utilizamos muito a expressão A GENTE... Ela substitui a 1ª pessoa do plural NÓS, mas a conjugação verbal também é de 3ª pessoa. Aí uma loucura gramatical... Observe... “A gente já pode terminar o nosso trabalho?”

Perceberam que há uma mistura de verbo em terceira pessoa com pronome em primeira pessoa? Por isso é tratado como uso coloquial / informal da Língua Portuguesa...

Voltando a pensar sobre essa desinência, também indica o número em relação ao verbo. Só que o número é referente às pessoas gramaticais do singular e do plural.
RADICAL DE VERBOS

Indica a base de significado de um verbo... Mas... (em Língua Portuguesa, sempre há um “mas”...), nesse caso, é simples de achar apenas em verbos regulares, pois eles não têm seu radical modificado em situaçãoo alguma. Exemplo:
CANTar – Eu CANTo / Tu CANTas / Que eu CANTe / CANTe você

No último capítulo que vimos, há os tipos de verbo (regular, irregular, defectivo, anômalo e abundante), só que isso não será motivo de cobrança na P2.

Para achar os radicais dos verbos regulares, coloque o verbo no INFINITIVO e retire –AR / -ER / -IR / -OR
CANT-AR
VEND-ER
PART-IR
COMP-OR
p. 20 – Ex. 10 – a)
RADICAL dos verbos

ENFRENTAR - enfrent
DIZENDO - diz
ABRISSE - abr
SUMIRIAM - sum
DIMINUIR - diminu
MORRERÃO - morr
p.23 – Ex. 3
Palavra que não pertence ao grupo de cognatos
a) vídeo
b) correria
c) suspiro
d) crustáceo
p.23 – Ex. 4 – a)
TEMPORADA
Radical – TEMP
SUFIXO – orada (na realidade, o sufixo é ADA, pois O é vogal temática e R é consoante de ligação, mas não irão ser assunto de P2... Nela, podem escrever tudo como sufixo como elemento depois do radical)
p.23 – Ex. 4 – d)
É um exercício de uso de vogal e de consoante de ligação. Além de muito simples, não é conteúdo da P2.
p.23/24 – Ex. 5
Exercício importante para identificar se o PARTICÍPIO PASSADO é utilizado como verbo (indicando ação) ou como adjetivo (como nome / característica).
a) O programa... foi reproduzido... a porta foi fechada... VERBO (AÇÃO)
Para ser nome, deveria ser característica: “O programa reproduzido (bom/ruim) é muito interessante...”
b) Os estúdios já haviam reproduzido... VERBO (AÇÃO)
c) O filme já havia arrecadado... VERBO (AÇÃO)
d) O dinheiro arrecadado é... NOME (CARACTERÍSTICA)
e) Os adolescente compareceram animados... NOME (CARACTERÍSTICA)
f) A garota tinha animado o colega... VERBO (AÇÃO)
p.25 – Ex. 7 – b)
Quando estudamos verbo, há determinadas formas que são iguais em diferentes tempos. Observe o exemplo:
Eles lideraram – pode ser pretérito perfeito do indicativo ou o pretérito mais-que-perfeito do indicativo (na sua forma mais erudita)

Como saber a diferença? Só há como saber de acordo com o CONTEXTO.
Eles lideraram o movimento DIRETAS JÁ. (Dá ideia de que o fato terminou completamente no passado = pretérito perfeito do indicativo)

Eu também liderara o movimento quando você tinha muito pouca idade. As pessoas lideraram o movimento, pois foi preciso tomar uma atitude.
Mesmo pelo contexto, sim, há uma certa dúvida de qual tempo verbal é o mais adequado. No caso, só dá para desconfiar que seria pretérito mais-que-perfeito, pois há duas ações no passado, sendo a mais antiga a que exige o emprego do pretérito mais-que-perfeito).
SENTIDO DE MORFEMAS
p.27/28 – Ex. 1 – d)
Importante também saber reconhecer o sentido dos prefixos comumente utilizados em nosso dia a dia. Assim é esse exercício.

MESMO PREFIXO - Irresistível = I = sentido contrário = ilegal, irracional, imoral

MESMO RADICAL – RESIST = resistência, resistor, resistir, resistente

MESMO SUFIXO – VEL = que possui caraterística de... = louvável (de louvar), móvel (de mover), incrível (de crer)
p.28 – Ex. 2
Os prefixos possuem determinados significados:
Ante – na frente de
Anti – contra
Bi – duplo
Des – sentido contrário
Inter / intra – entre
Pré – antes
Pró – a favor de
Re – novamente
Semi – metade
Sub / supra – abaixo
Super / ultra – acima / superior
Trans – além de

a) ler novamente – reler
b) metade de um círculo – semicírculo
c) julgar com antecedência – pré-julgar
d) que combatem a acne – antiacne
e) a favor da democracia – pró-democracia
f) duas vezes campeão – bicampeão / entre escolas – interescolar
g) debaixo da terra – subterrâneo
p.27/28 – Ex. 1 – f)
Palavras com mesmo sentido no prefixo, como no caso anterior.
Inutilizar (não deixar útil) – imobilizar (não deixar móvel) – incomodar (não deixar cômodo)
Há certos sufixos que imprimem novos significados aos radicais:


p.29 – Ex. 4
a) jogador - EIRO também pode ser utilizado com o mesmo sentido: carpinteiro, sanfoneiro.
b) beleza
c) formigueiro
d) mobiliário
e) narigudo
f) bondosamente
g) artrite
p.30 – Ex. 6
Esse exercício pede para você criar cognatos, colocando um prefixo e um sufixo ao mesmo tempo, junto ao radical.
a) novo: inovar, renovar, renovado, renovando
b) triste: entristecer, entristecido, entristecendo
c) pressa: apressar, apressado, apressando
d) louco: enlouquecer, enlouquecendo, enlouquecido
e) vergonha: envergonhado, envergonhar, envergonhando
USO DO DIMINUTIVO / AUMENTATIVO
Como vimos em aula, o emprego de diminutivo e de aumentativo nem sempre indicam que algo é menor ou maior, respectivamente. Observe os exemplos.

Aquelaumazinha – além de ser um neologismo comum, indica algo bem pejorativo (negativo) e que deprecia muito a pessoa, sem torná-la, obrigatoriamente, menor em tamanho...

Papelão – não é um papel grande, mas um papel mais denso... mais resistente. Também é quando alguém faz algo errado, inaceitável, dizemos que fez um papelão... (ok, é gíria de gente mais experiente hehehe)

p.32 – Ex.1 – c)
NÃO ADIANTA CREMINHO – apresenta sentido negativo / pejorativo, depreciando o uso de tal cosmético.

Depois disso, vimos que há outros sufixos de diminutivo:
-inha / -ola / -ita / -úsculo / -ulo / -usco / -ote / -ito / -acho / -ejo / -ela / -ete / -eto / -icha / -ico / -ilho / -ota / -ucho
p.34 – Ex.3
I – Em carpete e palacete, não há ETE como diminutivo nas duas palavras, pois CARPET é o RADICAL da primeira palavra. Na segunda, há o radical PALAC e ETE indica que é um palácio pequeno (apesar de que palácios são moradias MUITO grandes hehehe coisas da Língua Portuguesa...)

II – Nesse item, é necessário perceber que a noção de diminutivo não é feita só com sufixo, mas com prefixo, como é o caso de MINISSAIA. Além do prefixo MINI, há também o prefixo MICRO (só que o significado é de que algo é ainda menor... em Matemática, equivale a 0,000001)
p.34 – Ex.5
Os diminutivos podem ter sentidos outros que não de algo menor: desprezo, ironia, carinho, simpatia, tamanho, eufemismo.

a) exemplar daquela revistinha – desprezo ou tamanho.
b) Seu filhinho é tão comportadinho... – ironia.
c) Só quero comprar uma lembrancinha... – eufemismo ou modéstia.
d) ...trocar a mesinha de lugar... – tamanho
e) Mãezinha do céu... – carinho
Letras formam sílabas, sílabas formam palavras, palavras formam frases e estas formam textos. Radicais, afixos e outros morfemas formam os significados em nossa mente. Assim, formamos um texto... uma forma de expressar, em vocábulos, o que vivemos, o que sentimos e o que pensamos.

Prof. Fascina - 2013

Agora, acompanhe a sequência de revisão, utilizando o livro didático...
As palavras se formam de várias maneiras... há composição, derivação e outros procesos... acompanhe a sequência de revisão com seu livro didático...
p.62 – Ex. 4
Além de palavras cognatas ou de mesma família lexical, damos o nome de palavras derivadas, como pede o exercício.
a) estrela: estrelar, estrelato, estrelato
b) astro: astronauta, astrologia, astronomia
c) arte: artesanato, artista, artesão
d) ídolo: idolatria, idólatra, idolatrar
p.63 – Ex. 5
Dispenso a necessidade de colocar explicação ou gabarito, pois é muito óbvio.
DERIVAÇÃO X COMPOSIÇÃO
DERIVAÇÃO = 1 RADICAL
COMPOSIÇÃO = MAIS DE UM RADICAL
p.63 – Ex. 6
Importante exercício, pois dá a noção da diferença básica de dois processos de formação de palavras: derivação ou composição.

Em INesquecÍVEL, há apenas derivação, pois só existe UM radical e há o acréscimo de prefixo e sufixo (de afixos).

Em ABAIXO-ASSINADO, há uma composição, pois é uma palavra composta por DOIS radicais.
PRIMITIVAS X DERIVADAS
p.64 – Ex. 9 – b)
Importante conceito que se passa aí nessa letra, pois dá a noção de palavra primitiva e de palavra derivada. Quando se faz o acréscimo de afixos, cria-se uma palavra derivada.

PANELA – radical = PANEL – palavra primitiva
PANELinha – palavra derivada – sufixo –INHA

1.PREFIXAL = prefixo + radical = RE ver

2.SUFIXAL = radical + sufixo = lança MENTO

3.PREFIXAL E SUFIXAL = PREFIXO + RADICAL + SUFIXO = DES/LEAL/DADE
OBS: existem as duas palavras, só com prefixo ou só com sufixo:

PREFIXO + RADICAL = DES/LEAL

RADICAL + SUFIXO = LEAL/DADE

Caso não exista uma delas, é o próximo caso...

4.PARASSINTÉTICA = PARALELAS = se tirar o prefixo ou sufixo, já não existe mais a palavra. Exemplo: entardecer – ENTARDE (não existe) / TARDECER (não existe)
OBS: se retirar um dos afixos e não existir a palavra, já é caso de parassintética.
O exemplo do livro, p.65, está errado como prefixal e sufixal.
IMPOSSÍVEL – radical = possi / prefixo = im / sufixo = vel
IMPOSSE (não existe) / possível (existe)
É parassintética, pois, ao retirar um dos afixos, a palavra deixa de existir. Para ser prefixal e sufixal, é preciso que existam as duas palavras: só com prefixo e só com sufixo.

5.REGRESSIVA ou deverbal – reduz um verbo, formando um substantivo abstrato.
Falar – fala – enquanto produzida oralmente, é abstrata (depende do ser para existir)
Dançar – dança (substantivo abstrato)
Cantar – canto (vocal – substantivo abstrato)
CUIDADO! Canto da sala é substantivo concreto, então, não é derivação regressiva o deverbal.

6.IMPRÓPRIA – mudança de classe de palavra, mesmo que a classificação dentro da própria classe.
Maria das Dores – DORES - substantivo comum → virou um substantivo próprio.
BEM-TE-VI – na sequência - um advérbio + pronome pessoal do caso oblíquo átono + verbo → viraram um substantivo comum, designa um pássaro.
Além dos 6 tipos de derivação, há DOIS TIPOS de COMPOSIÇÃO:

JUSTAPOSIÇÃO – palavras se juntam – ajustam-se: bem-te-vi / passatempo / segunda-feira

AGLUTINAÇÃO – GLUT – MASSINHA – há uma mistura... se houver a perda de UMA letra, já é aglutinação: embora (em boa hora) / fidalgo (filho de algo) / caixa d’água (de água)
TIPOS DE COMPOSIÇÃO
TIPOS DE DERIVAÇÃO
p.66 - Ex.11
Importante exercício de identificação de processos:
FILME FILMAGEM DERIVAÇÃO SUFIXAL
TEMPO PASSATEMPO COMPOSIÇÃO POR JUSTAPOSIÇÃO
FESTA FESTIVAL DERIVAÇÃO SUFIXAL
BEIJO BEIJA-FLOR COMPOSIÇÃO POR JUSTAPOSIÇÃO
ALTO PLANALTO (PLANO ALTO) COMPOSIÇÃO POR AGLUTINAÇÃO
FEIRA TERÇA-FEIRA COMPOSIÇÃO POR JUSTAPOSIÇÃO
TELA MINI-TELA DERIVAÇÃO PREFIXAL
SOL ENSOLAÇÃO DERIVAÇÃO PARASSINTÉTICA
MUNDO MUNDIAL DERIVAÇÃO SUFIXAL
OUTROS PROCESSOS
OUTROS PROCESSOS

1.ONOMATOPEIA – imitação de som: tic tac / reco-reco / booommm

2.ESTRANGEIRISMO – empréstimos de outras línguas: abajour (francês) / esfiha (árabe)

3.ABREVIAÇÃO ou REDUÇÃO – cine / moto / foto / pneu / tevê / Mengo / Flu

4.SIGLA – uso do início das palavras – até 3 letras = SÓ MAIÚSCULAS – ITA / AFA
-menos do que 3 = tanto faz... Embraer / Inpe

5.GÍRIAS – preciso explicar? / JARGÃO – vocabulário específico de uma profissão: viatura (carro ou caminhão no Exército), bisonho (quem faz algo errado no Exército)...

6.HIBRIDISMO – composições feitas com radicais de origens diferentes
alcoômetro (árabe + grego) / burocracia (francês + grego)
CUIDADO! Quando os radicais possuem mesma origem, não é hibridismo...
Exemplo: acrobata (ákros - grego + batos - grego)

7.NEOLOGISMO – palavras novas (assunto já bem cobrado)
Vamos deixar de POLIEDRAR durante as férias.
p.73 – Ex.2
Exercício importante para treinar a identificação do que já foi estudado.
Em alguns casos, há a possibilidade de mais de um processo!
a) derivação sufixal
b) composição por justaposição
c) sigla
d)derivação parassintética
e) estrangeirismo
f) estrangeirismo
g) derivação imprópria
h) guerrear – derivação sufixal
i) derivação parassintética
j) cinema – redução
k) indiscreta – derivação prefixal
l) internacional – derivação prefixal
m) estrangeirismo
n) derivação regressiva
p.73 – Ex.4
Exercício importante para identificar o sentido dos prefixos.
PREFIXO SIGNIFICADO
An negação, privação
Hiper superior, excesso
Hipo inferior
Peri em torno de
Endo movimento para dentro, interior
Exo movimento para fora
Bi duas vezes, duplo
Ambi duplicidade
De de cima para baixo, separação
Justa ao lado
Retro para trás
Vice inferior a
p.74 – Ex.6
Exercício importante para identificar o sentido dos sufixos.
a) diretor
b) filmagem
c) tendinite
d) bilheteria
e) estética
f) dinheirama
g) americano
h) felliniano
i) fantasticamente
j) editar
Full transcript