Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Subsistema de contabilidade societária e fiscal

No description
by

Josy Pereira

on 22 May 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Subsistema de contabilidade societária e fiscal

Também denominado Sistema de Contabilidade Geral, é o coração do Sistema de Informação Contábil, é o subsistema que merece a maior parte das atenções, estando bem estruturado, facilitará a construção dos demais subsistemas.
1.1 Objetivos do subsistema de contabilidade societária e fiscal
SUBSISTEMA DE CONTABILIDADE SOCIETÁRIA E FISCAL
Sumário
O processo de conciliação, nada mais é que um process de revisão dos lançamentos, para assegurar a exatidão dos mesmos, bem como de revisão de classificação contábil.

Dentro deste subsistema estão contidas as seguintes funções principais:
1.2 Atributos e funções
Subsistema de contabilidade societária e fiscal
Componentes: Josi, Renata e Thiane.
Principais facilidades e operacionalidades que devem ter este subsistema:
Flexibilidade e Integridade;

Parametrização;

Multiempresa e multiusuário;

Sistema corporativo e de consolidação de balanços;

Internação dos dados e atualização das informações;

Tabelas e relacionamentos;

Gerador de relatórios e Lançamentos automáticos;

Abertura e formatação de contas e planos de contas;

Encerramento ou alteração de contas e recomposição automática;

Encerramento automático das contas contábeis de resultado

Disponibilização de períodos e banco de dados;

Criação e fechamento de períodos;

Operacionalização de lançamentos e arquivos contábeis.
1.3 Operacionalidades do sistema
1.3.1 Parametrização
Deve permitir a criação, por meio de parâmetros e mnemônicos, de novas estruturas informacionais a partir de banco de dados existentes.

Presta-se a criar e escriturar a base de dados e informações para atender às informações de caráter legal, seja da legislação comercial (societária) ou seja da legislação fiscal.

Tanto a legislação comercial como a fiscal adotaram, também, como forma de registro e armazenamento de informações, a metodologia contábil - método das partidas dobradas e lançamento contábil.

Como enfoque básico, o subsistema de contabilidade societária e fiscal tem como objetivo as informações fundamentais de registro contábil, processamento, armazenamento e evidenciação, explicitadas por meio dos seguintes relatórios e arquivos: BP e DRE, livro Diário, balancetes, livro Razão e fichas Razão, etc.




1.1 Objetivos do subsistema de contabilidade societária e fiscal
1.2 Atributos e funções
1.3 Operacionalidades do sistema
1.4 Informações e relatórios gerados
1.5 Sistema Público de Escrituração Digital (SPED)




Administração do fluxo geral de informações contábeis;

Administração dos modelos de informação contábil;

Administração e operacionalização da estrutura legal do sistema;

Organização do processo de integração com os demais subsistemas;

Conciliação contábil.
1.3.4 Gerador de relatórios
Os geradores de relatórios devem propiciar a possibilidade de um relatório completo, ou seja:

Acessar todas as informações do sistema;

Fazer a edição da forma desejada pelo usuário;

Possibilitar introdução de cálculos com as informações oriundas do sistema (índices, percentuais, etc.);

Adicionar textos e informações não constantes no sistemas;

O relatório deve passar a fazer parte do processo de atualização do sistema - m
1.3.2 Multiempresa e Multiusuário
É necessário que o sistemas atenda a todas as empresas do grupo e a todos os usuários dentro do grupo empresarial.
1.3.3 Tabelas e Relacionamentos
Como boa parte das contas contábeis são repetitivas, é necessário verificar se o sistema tem facilidades para o processo de construção de tabelas ( centro de custos, linhas de produtos, etc), pois elas facilitam sobremaneira o processo de construção de contas e planos de contas.

Além disso, o sistema deve também propiciar uma estrutura inteligente de relacionamentos.

Relacinamento é uma facilidade operacinal de ligação entre contas contábeis, seja uma a uma, seja através do conceito de tabelas de contas, centros de custos ou outras estruturas da conta contábil.
1.3.5 Encerramento automático das contas contábeis de resultado
Partindo de definições de períodos contábeis, deve haver processos de encerramento automático das contas de despesas e receitas, sem prejudicar as necessidades gerenciais. É uma operacionalidade que congrega as características de integridade e flexibilidade.
1.3.6 Criação e fechamento de períodos
Operacionalidade que consiste em fechar um período automaticamente, à medida que se abre o novo período objeto de lançamento.

Também dentro desta operacionalidade está o processo de segurança de, após fechado um período, não mais se permitir nenhum lançamento retroativo. Esta funcionalidade deve ser objeto de uma administraçãi cuidadosa, sob pena de comprometer a integridade de informações legais e os livros fiscais de Diário e Razão.
1.4 Informações e relatórios gerados
Para atender seus objetivos, as informações e relatóriosgerados são as seguintes:
a) banco de dados de lançamentos e contas contábeis;
b) arquivo geral de informações e documentos;
c) despesas por deptº e divisões (centro de custos e despesas);
d) despesas por ordem de trabalho, ordem de serviço, etc;
e) receitas por produtos, divisões, filiais ou regiões, etc;
f) livro Diário e livro Razão;
g) balancetes periódicos, gerais e especificados e planos de contas com saldos;
h) balanço patrimonial e DRE;
i) livro Lalur - para fins de Imposto de Renda.
SPED
O que é SPED?

- Instrumento de acompanhamento e fiscalização do governo
- Gera e envia arquivos

Quando foi criado o SPED?

Por que foi criado o SPED?

- Integração das empresas com o fisco e a padronização e compartilhamento das informações contábeis e fiscais.

- Formatos TXT e XML.
Subprojetos do SPED

- Escrituração contábil digital (ECD)
- Escrituração Fiscal digital (EFD)
- NF-e
- EFD - Contribuições
- Novo projeto e-social

Não envio do SPED

- Multas e prisões por sonegação
- Atenção a prazos.


Referências:
Padoveze, Clóvis Luís. SISTEMAS DE INFORMAÇÕES CONTÁBEIS: fundamentos e análise - 6ª edição. São Paulo: Atlas, 2009.


LIZOTE, Suzete Antonieta. MARIOT, Diego Menin. A estrutura do sistema público de escrituração digital (sped): um estudo das novas obrigações. Revista de gestão e Tecnologia. Florianópolis SC, ano 2012, v. 2, 22 ago. 2012. Disponível em: <http://webcache.googleusercontent.com/search?q=cache:AECsPQrNkU0J:navus.sc.senac.br/index.php/navus/article/download/73/52+&cd=2&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br>. Acesso em: 28 Abr. 2014.
Full transcript