Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

OFICINA SOS TERESINA

No description
by

Altair Massaro

on 13 May 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of OFICINA SOS TERESINA

DIRETRIZ DA SAS
Prover ações e serviços de saúde com garantia de acesso equânime a uma atenção integral, resolutiva, de qualidade, humanizada e em tempo adequado.
Programa SOS Emergências

Ação Estratégica do MS para as Portas de
Entrada Hospitalares Prioritárias
Apoiar as unidades hospitalares para a melhoria da gestão e da qualidade assistencial, através da implantação dos dispositivos como a classificação de risco, gestão de leitos, implantação de protocolos clínico-assistenciais e administrativos, adequação da estrutura e ambiência hospitalar, regulação e articulação com o sistema de saúde.
Eixos do Planejamento
Porta de Entrada
Processo de Trabalho na Emergência
Rede Interna Hospitalar
Rede Externa
SOS EMERGÊNCIAS
Plano de Ações Programa SOS EMERGÊNCIAS
Hospital Clementino Moura
Socorrão II
2013
SOS EMERGÊNCIAS
DAE/SAS/MS

Através da organização e desenvolvimento de redes de atenção a saúde
São arranjos organizativos de ações e serviços de saúde, de diferentes densidades tecnológicas, que integradas por meio de sistemas de apoio técnico, logístico e de gestão, buscam garantir a integralidade do cuidado (Ministério da Saúde, 2010 – Portaria 4.279, de 30/12/2010).
Conceito:
O Ministério da Saúde está priorizando a construção de três redes temáticas prioritárias:
- Atenção obstétrica e neonatal (Rede Cegonha),
- Urgência e Emergência
- Atenção Psicossocial (Enfrentamento do Álcool, Crack, e outras Drogas)
E também a:
- Atenção oncológica (a partir da intensificação da prevenção e controle do câncer de mama e colo do útero)
ATENÇÃO BÁSICA
ACOLHIMENTO COM CLASSIFICAÇÃO DE RISCO E MAIOR RESOLUTIVIDADE
COMPONENTES E INTERFACES DA REDE DE ATENÇÃO ÀS URGÊNCIAS
Regulação
Qualificação profissional
Informação
Acolhimento
Estratégia

Termo de Compromisso
Diagnóstico
Planejamento
NAQH
Apoadores Local e Matricial
AÇÃO - INVESTIMENTO - CUSTEIO

Porta Hospitalar - R$ 3.000.000,00 - R$ 300.000,00

Leito convencional Retaguarda - R$ 300,00

Leito UTI - R$ 100.000,00 - R$ 800,00

(Portarias 2395 de 11 outubro de 2011 e 1663 de 06 de agosto de 2012)

leito Unidade Cuidados Prolongados (UCP)* - R$ 10.000,00 - R$ 300, 00 até 60 dias (R$ 200,00 61 a 90 dias - AIH Após)
* Portaria Nº 2809 de 07 dezembro 2012

linha Cuidado AVC - Portaria 665 de 13 de abril 2012

Linha Cuidado IAM - Portaria 2994 de 13 dezembro 2011

Linha Cuidado TRAUMA
Investimentos:
REDE INTERNA

* Núcleo Interno Gestão Leitos e Vagas
* Critérios de acesso à leitos
* Pactos com especialidades
* Pactos com Unidades de Apoio
* Gestão Clínica leitos de retaguarda
REDE EXTERNA

* SAD (Melhor em Casa)
* AB
* AE
* Reabilitação
PROCESSO DE TRABALHO

* Ambiência pelo risco
* Gestão Clínica
* Identificação coortes (linhas prioritárias)
* Horizontalidade da assistência
* Equipe de Referência e Matricial
* Projeto Terapêutico
* Protocolos
* Rotinas e Fluxos
PORTA DE ENTRADA
* Formas de acesso
* Caracterização da demanda
* Processo de acolhimento
* Acesso pautado pelo risco
* Quantificação/qualificação
Matriz Analítica
Eleição de Problemas
Organização dos Objetivos
Ações
Desdobramentos
Metas e Indicadores
Prazo
Responsável e Rede Ajuda
MÉTODO PLANEJAMENTO
1. Análise Situacional com Escolha dos Problemas (Elaborar a relação dos problemas por etapas e compará-los com o conteúdo programático do SOS).

2. Eleger os objetivos que nortearão as ações solucionadoras dos problemas. (Um problema escolhido deverá ter sua solução relacionada com um objetivo estratégico do programa. Assim, os problemas tenderão a se juntar para compor um objetivo estratégico).

3. É possível colocar em cada conjunto de problemas uma marca: os que demandarão recursos em estrutura e os que demandarão recursos de organização, de novos aprendizados e de mudanças culturais local.

4. A matriz tem: O problema, o Objetivo, a Ação, a Meta, o Indicador, o Prazo e o responsável.

5. Meta: é alcance do objetivo. Pode ser parcial ou total, num certo tempo e tendo como sentido o resultado da ação. Pode ser qualitativa ou quantitativa.

6. Indicador: é a fração quantificada dos resultados apontados na meta e que servirão para medir seu alcance.
Full transcript