Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

ROTEIRO PARA TRABALHO COM DOCUMENTOS HISTÓRICOS EM SALA DE A

No description
by

Vinícius Gomes

on 25 November 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of ROTEIRO PARA TRABALHO COM DOCUMENTOS HISTÓRICOS EM SALA DE A

ROTEIRO PARA TRABALHO COM DOCUMENTOS HISTÓRICOS EM SALA DE AULA
1. Identificação do documento
2. Interpretação do documento
3. Análise do documento
Metodologia
Metodologia do Ensino de História
Professora Andréa Delgado

O trabalho com documentos em sala de aula deve contemplar as três etapas:
Identificação
,
Interpretação
e
Análise
.

Em cada uma das etapas, a metodologia de trabalho deve combinar
questões orais e escritas
.

As questões orais são importantes para conduzir a exploração, interpretação e análise realizadas em sala de aula. Entretanto, são as questões escritas que auxiliam cada um dos alunos a realizar o processo de sistematização da interpretação e análise do documento.
1.1.Determinar a tipologia da fonte (fontes materiais, fontes escritas, fontes visuais, fontes orais)
1.2. Autoria

1.3.Datação:

A autoria e a data de produção do documento devem ser registradas por escrito.
2.1. Exploração do conteúdo do documento
As questões orais e escritas devem suscitar o retorno sistemático ao documento.
Leitura do documento escrito
, elaborando
questões orais
que auxiliem a compreensão de elementos que identifiquem
a forma e conteúdo do documento
, como
principais temas, ideias e argumentos
.

Esclarecer palavras e expressões
cujo significado seja desconhecido para o aluno.

A leitura do documento não deve ser contínua.
O professor deve analisar o documento e “dividi-lo” em trechos significativos para interpretações dos argumentos dos autores
. A leitura deve ser realizada em etapas, explicando oralmente termos de difícil compreensão e fazendo questões orais para interpretação dos argumentos. Cada trecho deve ser relacionado com os outros argumentos já discutidos.
Elaborar questões que promovam a
descrição minuciosa de cada elemento presente no documento iconográfico
, chamando a atenção do aluno para os
diversos temas
representados e para os
elementos que auxiliam a compreender o processo de produção do documento
.
2.2. Contextualização do documento
“Contextualizar o documento é situá-lo no tempo e no espaço, procurando realizar uma constituição, a mais razoável possível, dos elementos e dos acontecimentos que possibilitem esclarecê-lo” (Schimidt e Cainelli, 2004, p. 100).
Materiais didáticos complementares:
Exemplos:

- Biografia do(a) autor(a) ou autores.

- Texto historiográfico sobre evento ou processo histórico relacionado com o documento.

- Textos que auxiliem a analisar as diferentes linguagens - textos literários, músicas, pinturas, fotografias etc, a fim de auxiliar a compreensão do processo de produção do documento.

- Textos didáticos elaborados pelo professor.
Os materiais complementares devem ser explorados por meio de questões que auxiliem os alunos a interpretá-los e a relacioná-los com o documento.
Crítica do documento:
“O aluno precisa aprender a relacionar os fatos estabelecidos pelos historiadores, os apresentados pelo professor em classe, os pesquisados em livros ou outras fontes, como a Internet e o conteúdo do documento. Cada documento exige um instrumental crítico particular, mas a crítica de qualquer documento deve começar pela identificação dos temas e dos argumentos, com a ajuda de questões ou problemáticas” (Schimidt e Cainelli, 2004, p. 101).
3.1. Construir explicações sobre temas, ideias e argumentos apresentados no documento, relacionando-os com a autoria, objetivos e contexto da produção.
3.2. Relacionar a análise do documento com os conteúdos em estudo, com outros materiais didáticos ou com outros documentos históricos.
Materiais didáticos complementares:
Exemplos:

- Textos didáticos sobre o assunto em discussão elaborados pelo professor

- Outros documentos históricos

- Textos historiográficos, jornalísticos, literários

- Mapas, tabelas e gráficos que auxiliem na análise do documento
Os materiais complementares devem ser explorados por meio de questões que auxiliem os alunos a interpretá-los e a relacioná-los com o documento.
Bibliografia:
SCHMIDT, Maria Auxiliadora e CAINELLI, Marlene. "As fontes históricas e o ensino de história. In Ensinar história". São Paulo, Scipione, 2004, p. 89-110.

DELGADO, Andréa Ferreira; Oliveira, Ilse Leone. Imaginação História: ficção e subjetividade na escrita escolar. "Gragoatá". Niterói, n. 25, p. 95-118, 2008.
É importante propor uma ou mais
questões sínteses sobre o documento
, com o objetivo de estimular o(a) aluno(a) a desenvolver a argumentação e expor sua compreensão sobre o tema em discussão,
problematizando o documento analisado
.

Em alguns casos, é possível utilizar o documento para promover uma atividade de
Imaginação Histórica
(DELGADO, OLIVEIRA, 2008): a escrita de uma ficção a partir do conteúdo histórico em estudo.
Full transcript