Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Pulsão e Instinto

No description
by

on 2 June 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Pulsão e Instinto

Pulsão Sexual
Quando Freud refere-se ao termo pulsão ele está tratando da pulsão sexual.

Pulsão x Instinto
Referências
Freud (1915) localiza a pulsão como tendo uma “pressão”, uma “finalidade” ou “objetivo”, um “objeto” e uma “fonte”.
Ideia e Afeto
A pulsão encontra-se entre o psíquico e o corpo e tem dois representantes que são: o representante ideativo e o afeto.
PULSÃO
Consiste em uma pressão ou quantidade de força (carga energética ou fator motor da pressão), que faz com que o organismo tenda para um objetivo.
Pulsão e Instinto

Então...
A finalidade da pulsão é passar por deslocamentos e condensações, transpondo a barreira da repressão que se encontra entre o inconsciente e o pré-consciente e se manifestar como sintoma através de um objeto.
FREUD, Sigmund (1915). O inconsciente. Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas. Vol. XIV. Rio de Janeiro: Imago, 1996.

GARCIA-ROZA, L. A. Introdução à metapsicologia freudiana. v. 3. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1995.

LAPLANCHE, J. E PONTALIS, J. Vocabulário de Psicanálise. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

Tem como principal função satisfazer um desejo imposto entre o anímico e o corporal, sendo que esta satisfação pode ocorrer de inúmeras formas, assim como o objeto de desejo também altera constantemente.
A pressão
(Drang)
é o fator motor da pulsão, a quantidade de força ou exigência do trabalho que ela representa.
A finalidade ou objetivo
(Ziel)
da pulsão é sempre a satisfação, sendo que a satisfação é definida como a redução da tensão provocada pela pressão.


Provocada pela pressão devido ao acúmulo de energia.
“O objeto
(Objekt)
é uma coisa em relação a qual ou através da qual o instinto é capaz de atingir sua finalidade” (FREUD, 1915).

É o que há de mais variável em uma pulsão.
A fonte
(Quelle)
da pulsão é um processo excitador interno a um órgão, e sua meta imediata consiste em cancelar esse estímulo do órgão.

O corpo é, portanto, a fonte exclusiva das pulsões.
O afeto corresponde a descargas pulsionais que são percebidas através do sentimento e assim não pode ser inconsciente ou recalcado.

Os afetos são conscientes mesmo que não seja distinto a origem deste ao sentirmos suas manifestações.
O representante ideativo manifesta-se inconscientemente e este retorna em direção ao próprio eu, recalcado e baseado nos traços da memória.
Quatro momentos da Pulsão
No entanto, Freud ressalva um espaço na sua teoria para as pulsões que seriam não sexuais.


Sendo assim, as pulsões sexuais são as que designam-se à libido, a energia e a ganância de prazer sexual e as pulsões não sexuais referem-se à autoconservação do indivíduo e às pulsões do eu.
Pulão e Instinto
Instinto
Mantêm sua relação atrelada a um sentido genérico ou ao instinto animal
Pulsão
Compreende uma instância representativa para o psíquico.
A pulsão não tem por finalidade manter a vida.


“Pulsão é pressão ou força, concebida como um fator quantitativo econômico, uma exigência de trabalho imposta ao aparelho psíquico [...] Um conceito-limite entre o psiquismo e o somático”. Está ligada à noção de representante, como uma espécie de delegação enviada pelo somático ao psiquismo. (Laplanche e Pontalis,1995 p.395 )
Relação
A relação da pulsão com o instinto é que a pulsão se apoia no instinto, não para confundir - se com ele, mas para desviar - se dele.
Sua finalidade não é natural.
Ela é o representante no psiquismo de um estímulo que ocorre num órgão ou parte do corpo.
Assim, ao mesmo tempo em que a pulsão representa o corpo no psiquismo, ela só se faz presente neste último, através de seus representantes psíquicos (ideia e afeto).
Instinto é um esquema de comportamento herdado, próprio de uma espécie animal, que se desenrola segundo uma sequência temporal pouco suscetível de alterações e que parece corresponder a uma finalidade.
Sendo assim, o instinto é transmitido genéticamente, remetendo a um caráter específicamente biológico (filogenético).
Com a evolução das espécies, e consequentemente a evolução da sociedade, os instintos mais internos perdem sua força e são reprimidos para ocorrer o convívio dos indivíduos na sociedade, dentro de suas normas e leis.
Full transcript