Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

A televisão levada a serio

A televisão levada a serio - Arlindo Machado
by

Juliana Mendes

on 22 September 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of A televisão levada a serio

A televisão levada a serio Arlindo Machado Televisão vista como meio popularesco de massa
(menor e mercadológico?)

Proposta:
A TV a partir dos repertórios de obras criativas
(inserção em seu meio cultural) É o meio hegemônico da metade do século XX,
mas é desconhecido (só trivialidades?)

Conteúdo x Abordagem macroscópica
Adorno (TV é má) e McLuhan (TV é boa) Abordagem valorativa com exame dos programas
(conjunto de trabalhos audiovisuais)

Como definir o que é qualidade da TV?




Era de ouro, antes da popularização (1947 - 1960)
Difusão de obras do passado (aura)

Arte inserida em sua época

Geoff Mulgan:
1- técnico; 2- demandas (audiência e sociedade); 3- linguagem inovadora; 4- pedagogia e moral; 5- mobilização; 6- minorias; 7- diversidade

Sintetizar "qualidades" Programa:
série de unidades singulares em relação a outras
(fluxo televisual/fronteiras borradas/zapping)

Programa (mostra as diferenças) x caldo amorfo


Mesmo a menor audiência é uma audiência de massa Gênero (hibrido/flexível/ adaptável)
"É a força aglutinadora e estabilizadora dentro de uma determinada linguagem" --> Bahktin

Meme - mímeses - imitação --> Richard Dawkins
Replicante cultural

Esferas de intenção: codificação e descodificação
(tradição da TV e de outros produtos culturais)


Gêneros selecionados: formas fundadas no diálogo, narrativas seriadas, telejornal, ao vivo, poesia televisual e videoclipe TV continua oral (cabeça falante): Barato e fácil

Sócrates
síncrise - confrontação
anácrise - revelação do ponto de vista

Moderador para provocar idéias
(constrangimento de tempo na TV)
Buscar o timming: silêncio, gestos, faces, planos Diálogo Programação em blocos
(modelo industrial --> literatura, rádio e cinema)

Serialidade: descontínua e fragmentada
Capítulos ou episódios (contexto e gancho)
Intervalo comercial/ recepção (respiração e participação)

1) narrativa única
2) cada episódio é uma história completa
3) só preserva a temática

"Estética da repetição": metamorfose e entrelaçamento
Riqueza: embaralhamento e organização imprevisível Narrativa seriada Nasceu ao vivo (antes da TV/rádio, só performances)

Marcas da atualidade/ absorver imprevisto
(menor manipulação, marcas do trabalho, tempos mortos, erros e desconexões)

Agir x Pensar (Guerra do Golfo nos 90s)
Medo do "ao vivo" pelos regimes totalitários
Processo diário: forma opinião (pensamento vivo)

Incompletude: ensaio se confunde com produto final

Dissolução nexos tradicionais de linearidade
(automatizar soluções)
Decisão: sensibilidades renovadas/ crítica

Tempo real (tempo vivido)
Tempo presente (aqui e agora)

Celebração coletiva --> exceção (memória coletiva)

Representação dos eventos em processo
(possibilidade de influenciar se desenvolvimento) Ao vivo
Full transcript