Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Banco de Dados 2 - DB2

No description
by

Fernando Cardoso

on 3 April 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Banco de Dados 2 - DB2

INTRODUÇÃO O DB2 é um Sistema Gerenciador de Banco de Dados (SGBD) relacional desenvolvido pela IBM, capaz de atender demandas desde o mercado de pequenas e médias empresas até as grandes corporações e suas demandas de armazenamento de informações. Linux
Unix
Windows
PDA's
Android
IOS Os bancos de dados relacionais nasceram na IBM, este produto participou ativamente da definição de todo o mercado de SGBDs.
Ele foi o primeiro SGBD a utilizar a linguagem SQL, embora a Oracle tenha lançado um produto comercial similar antes da IBM.
A IBM fez primeiro, mas a Oracle vendeu antes. O nome DB2 foi dado para o Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados que a IBM lançou em 1983 para seu mainframe. Por muitos anos foi exclusivo para rodar nos mainframes da IBM.
Só na década de 90 foi introduzido para outras plataformas. VERSÕES O DB2 possui várias versões e funciona desde um celular a até um mainframe. Sistema Gerenciador de Banco de Dados DB2 UDB Satellite Edition

Windows x86
É uma pequena versão base para o DB2 em monousuário. Ele é projetado para sistemas remotos conectados ocasionalmente. DB2 Personal Edition

Windows, OS/2 e Linux.
É uma versão com todas as funcionalidades das outras versões do DB2 e que permite que o usuário crie bancos de dados na estação de trabalho onde o software foi instalado. DB2 Everyplace

PALM OS, Windows CE, EPOC-32, Neutrino, Linux e Win32.
É o menor banco de dados do mundo ocupando cerca de 100K de espaço.
Próprio para dispositivos de baixo custo, pouco poder de processamento e poucos recursos gráficos. DB2 Workgroup Edition

Windows, OS/2, AIX, Solaris, HP-UX e Linux.
Esta é a versão multiusuário do DB2, projetada para um ambiente de negócios pequeno ou departamental.
Possui todas as funcionalidades do Personal Edition.
Instalação em servidores com até 16 cores e 64GB. DB2 UDB Enterprise Edition

Windows NT, Windows 2000, OS/2 e Linux.
Permite comunicação com o mainframe sem nenhum componente adicional.
Foi projetado para grandes bancos de dados com muitos usuários.
Ele contém toda a funcionalidade da Workgroup Edition.
Instalação em servidores com número ilimitado de processadores e de utilização de memória RAM. DB2 Enterprise Edition Extended

Windows NT, Windows 2000, OS/2 e Linux.
Foi projetado para os maiores bancos de dados.
Contém toda a funcionalidade da Enterprise Edition, além de possuir suporte para agrupamentos de servidores DB2 Express C Free Edition

Windows e Linux.
Instalação permitida em servidores com até 2 cores e com 2GB de memória RAM DB2 Express Edition

Windows e Linux.
Instalação em servidores com até 4 cores e 4GB. INSTALAÇÃO
DB2 EXPRESS-C FREE ARQUITETURA Tabela É o componente lógico mais conhecido da estrutura de dados. A tabela de um banco de dados relacional é descrita como um objeto estruturado definido por um número finito de colunas ou campos que pode receber um número indefinido de linhas ou registros, que representam os dados em si. Esquema Se destina a organizar os diferentes objetos do banco de dados (tabelas, visões, funções, procedimentos armazenados, etc) em “coleções” com base num assunto e/ou proprietário comum. Espaço da Tabela
tablespace É uma camada lógica intermediária que vincula componentes lógicos que armazenam dados (tabelas, visões e índices) com os componentes físicos. Quando definimos um tablespace, informamos ao DB2 em qual recurso físico serão armazenados os dados relativos a uma determinada tabela e qual a alocação de memória será feita para esta tabela. Tablespace Tablespaces Regulares
Tablespaces Grandes
Tablespaces Temporários
De sistema, usados pelo DB2 para realização de operações internas, como ordenação de dados, junção de tabelas, etc O DB2 cria um tablespace deste tipo assim que cria cada banco de dados. Seu nome é TEMPSPACE1.
De usuário, que precisam ser criados pelos usuários para que o DB2 possa lidar com tabelas temporárias e/ou variáveis de tabela. Nos dois casos, os dados são mantidos em memória Gerido pelo sistema, System Managed Storage (SMS).
Gerido pela base de dados, Database Managed Storage (DMS).
Gerido pelo armazenamento automático Gestão de table spaces Componentes Físicos Contâiner O contêiner é um dispositivo físico de armazenamento, como um arquivo de dados do sistema operacional, um disco ou um dispositivo (raw device). O tipo de dispositivo será definido pela forma de gerenciamento do espaço, seja ele gerenciado pelo sistema (SMS) ou pelo banco de dados (DMS).
Os contêiners são associados diretamente aos tablespaces. Página de dados É a unidade de espaço em disco onde o DB2 armazena os registros. A quantidade de registros por página depende do tamanho da página de dados (4K, 8K, 16K, 32K) e do tamanho de cada registro. Um registro é gravado obrigatoriamente dentro de uma única página. Extensão [Extend] A extensão aloca um espaço contínuo dentro de um contêiner para uso exclusivo por um objeto do banco de dados. A extensão define o número de páginas de dados que são escritas dentro deste espaço alocado. Buffer [Bufferpool] É uma área de memória usada para armazenar dados em cache e reduzir a leitura de discos. Sendo assim, bufferpools ajudam muito na performance do banco de dados. São criados definindo-se o número de páginas de dados armazenadas em cache (exemplo: 1000 páginas) e o tamanho aceito para cada página (exemplo: 4K, 8K, 16K ou 32K). É obrigatório que exista ao menos um bufferpool por banco de dados, o qual poderá ser compartilhado entre os objetos deste banco. Importante observar que o tamanho dos tablespaces criados no banco de dados deve ser compatível com o tamanho dos bufferpools que ele possui. Encaixando as Peças Esta estrutura de dados pode parecer confusa, mas na realidade a associação entre os componentes físicos e lógicos segue um processo simples. Tabelas são componentes lógicos que recebem dados compatíveis com o modelo desta tabela. Porém, para que o DB2 armazene estes dados, é necessário definir um vínculo entre a tabela e os recursos físicos da máquina. FERRAMENTAS Control Center Acessando as Ferramentas do DB2 Command Editor Assistente SQL DB2 Equipe:
André de Oliveira
Fernando Luiz
Paulo Prado CARACTERÍSTICAS Empresas que utilizam DB2 Modelo Relacional O DB2 é um banco de dados relacional e, por consequência, se caracteriza por ter lay-out flexível, independente dos programas, além do potencial criado pela linguagem SQL de formular pesquisas as mais diversas a qualquer momento. Esquemas Coleção de objetos (tabelas, views, etc) na base de dados
Permite agrupar logicamente objetos relacionados e nomeá-los para evitar ambiguidade.
<schema_name>.<object_name>
CREATE SCHEMA <schema_name> Tabelas Uma tabela é uma coleção de dados relacionados organizados logicamente em colunas e linhas.
TABLE <table name> (<column name> <data type> <column options> Views Uma view é uma representação dos dados em tabelas. Espécie de subconjunto de tabela
Os dados para uma view não são guardados separadamente, mas são obtidos quando a view é invocada.
Views aninhadas, isto é, uma view criada com base em outras views, são suportadas. SQL DML (Data Manipulation Language) SELECT : pesquisa de dados (READ)
UPDATE : atualização de dados
DELETE : eliminação de dados
INSERT : inserção de dados DDL (Data Definition Language) CREATE : definição de um objeto (tabela, índice)
ALTER : alteração de um objeto
DROP : eliminação de um objeto DCL (Data Control Language) GRANT : fornecer um privilégio
REVOKE : tirar um privilégio Tipos de dados String CHAR
VARCHAR
CLOB
BLOB Numeric INTEGER
SMALLINT
DECIMAL
REAL
DOUBLE Datetime DATE
TIME
TIMESTAMP RESTRIÇÕES DE INTEGRIDADE Unicidade Esta regra define que uma ou varias colunas (chaves), da tabela não podem repetir valores. É a regra usada para definir chaves primárias. Integridade de Valores (CHECK CONSTRAINTS) Esta regra define valores permitidos para colunas de uma tabela. Integridade Referencial A Integridade Referencial define a validade de uma chave estrangeira:
Se uma chave estrangeira não contem NULL, seu valor deve ser o da chave primária da tabela mestre.
A Integridade Referencial deve ser definida na criação da tabela.
O DB2 testa a Integridade Referencial nos comandos de inclusão, alteração e exclusão. Integridade na inclusão Se uma linha tiver uma coluna chave estrangeira com valor NOT NULL, deve haver uma linha na tabela mestre com este valor na chave primária. Integridade na alteração Se houver alteração em uma chave estrangeira, deve haver na tabela mestre uma chave primária com o novo valor da chave estrangeira. Integridade na exclusão A exclusão de linhas com chave estrangeira não tem restrição. Se uma linha tiver uma coluna com chave primária, uma de 3 regras de exclusão deve ser definida na criação da tabela. RESTRICT – a exclusão não será efetuada se houver uma Tabela Dependente com uma chave estrangeira com este valor.
CASCADE –O DB2 fará a exclusão automática de todas as linhas das Tabelas Dependentes com este valor na chave estrangeira. Se estas exclusões tiverem sucesso, a linha da Tabela Mestre será excluída.
SET NULL – As chaves estrangeiras nas Tabelas Dependentes serão alteradas para NULL. ESCALABILIDADE Enterprise Server: cada tabela pode ter milhares de campos e até milhões de registro de dados.
129 TB: tamanho máximo para uma tabela
Mainframe: z / OS suporta 4 TB de memória ram. Isso permite ao servidor de DB2 manter alto nível de desempenho com centenas de usuários simultanêos. CURIOSIDADES O DB2 é o único banco de dados que leva os dados comprimidos para a memória, facilitando a recuperação dos dados.
Software UFPA 2005 OBRIGADO!
Full transcript