The Internet belongs to everyone. Let’s keep it that way.

Protect Net Neutrality
Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

PLANO DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA PARA MATEMÁTICA

No description
by

Fabiana Gimenes

on 20 November 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of PLANO DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA PARA MATEMÁTICA

Numeros Racionais e Operações
Título da Aula:
Números Racionais – Construção de conceito e operações simples (adição e subtração)

Identificação do ano escolar (série) a ser atendida:
2º. Ciclo – 3º. Ano

MATEMÁTICA
PLANO DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA PARA MATEMÁTICA

PLANO DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA PARA MATEMÁTICA
NUMEROS RACIONAIS E OPERAÇÕES
- AVALIAÇÃO PRESENCIAL -


Fabiana Cristina Gimenes Moraes
Fernanda Miguel Lucio Marcelino
Roberto Carlos Dontale

Duração da Aula
A atividade deve ser desenvolvida no período de duas horas aulas ou aproximadamente 100 minutos. Os primeiros 60 minutos devem ser utilizados com a instrumentalização a respeito dos conceitos. Nos 40 minutos restantes o professor faz uso do Jogo “Dividindo a Pizza”.
Metodologia
Buscando dar significado ao aprendizado de frações, a metodologia adotada seria embasada pela teoria construtivista (preocupada com a construção de conceitos de modo significativo e o mais concreto possível). Tal metodologia estaria ainda pautada pela Pedagogia Histórico-crítica.

Pratica Social Inicial:
O professor inicia essa intervenção perguntando aos alunos se eles conhecem números racionais e usam esses números. Deve conduzir à sala a conclusão de que eles são muito presentes em nosso dia. Comer um pedaço do pão, usar metade da folha de sulfite, gastar 2 cadernos e meio durante o ano, entrar na escola às 7 e meia (RAMOS, 2015).

Problematização
: Na sequência questiona ao grupo se eles imaginam como esses números tão úteis surgiram.

Instrumentalização
: A ideia é abrir espaço para as hipóteses das crianças. Por isso, o docente pode ajudar retomando a história dos números naturais (necessidade de contagem); expandindo-a para a história dos egípcios , que precisavam medir espaços inundados anualmente pelas margens do rio Nilo. Conta que para tanto o pessoal usava cordas, mas nem sempre as medidas eram exatas. Às vezes, numa área cabiam 7 cordas e meia; 2 cordas e um terço de uma terceira; uma corda e um quarto da segunda corda... Enfim, nasciam assim os números racionais (CARZOLA, 2012).

Conteúdo
Origem do número racional;
Conceituação do número fracionário (fração: parte do todo, indica uma divisão, um quociente, uma razão!)
Representação do número fracionário;
Operações básicas adição e subtração de frações com o mesmo denominador.
Conhecimentos Prévios
É preciso que os alunos estejam inseridos no processo de alfabetização matemática. Dessa forma, os mesmos já devem ser capazes de identificar os números naturais e as operações básicas com os mesmos. Aqui focamos nosso olhar nas operações de adição e subtração. Além disso, mostra-se interessante o domínio do conceito de números decimais, visto que o uso dos racionais – atualmente – vincula-se de forma mais freqüente ao sistema de numeração decimal.
Objetivos
Geral:
Construir o significado do número racional e de suas representações fracionárias, introduzindo o desenvolvimento de habilidades de cálculos simples de adição e subtração de frações através de um resgate histórico do número e de seu reconhecimento no contexto.

Específicos:
Reconhecimento de números naturais e racionais no contexto diário;
Observação de que os números naturais podem ser expressos na forma fracionária;
Leitura, escrita de representações fracionárias de uso freqüente;
Cálculo de adição e subtração de números racionais com mesmo denominador por meio de estratégias pessoais e pelo uso de técnicas operatórias convencionais;
Analisar, interpretar e resolver situações-problema, compreendendo alguns dos significados das operações fracionárias, em especial da adição e da subtração;

Bibliografia
BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: Matemática. MEC/SEF, 1997. 142p. Disponível em <http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/livro03.pdf>. Acesso em 12 nov. 2015.

CARZOLA, I. M (org.). Metodologia do Ensino da Matemática. UESC-EAD. Pedagogia, Módulo 5, Volume 3. Editora UESC: Ilhéus, 2012. Disponível em <http://nead.uesc.br/arquivos/pedagogia/fundamento-metodologia-matematica/modulo-matematica.pdf>. Acesso em 12 nov. 2015.

ESCOLAGAMES. Dividindo a Pizza. Jogo Educativo de Matemática sobre Frações. Disponível em <http://www.escolagames.com.br/jogos/dividindoPizza/>. Acesso em 15 nov. de 2015.

RAMOS, C. A. Unidade III – Números racionais e Operações. In: Fundamentos e Metodologia da Matemática I. Unifal, 2015. Disponível em <http://ead.unifal-mg.edu.br/moodle2/pluginfile.php/16587/mod_resource/content/6/EAD_DCH629_Material_Unidade_III.pdf>. Acesso em 15 nov. 2015.

Metodologia
Instrumentalização (continuação)
Nesse momento da aula, o professor deve propor atividades iniciais e preparatórias para a compreensão da fração enquanto parte de um todo, representação de quantidades não inteiras (RAMOS, 2015). Assim, pode:
pedir que os alunos medissem a lousa com a unidade ‘cartolina’ (perguntando “quantas cartolinas cabem na lousa?”);
conduzir à sala à percepção de que a medida não seria exata (caberiam 6 cartolinas e meia, por exemplo);
permitir a ‘vivência’ de como nasceram os números racionais (executando com a cartolina o que os egípcios faziam com as cordas);
demonstrar a representação gráfica dos números fracionários: apresentando numerador e denominador.
convidar a sala ao reforço da aquisição do conceito de número racional-fracionário, e da sua notação, também de forma prática (com a divisão de maças e doces).
Na sequência, ainda a partir da manipulação das frutas, o docente deve introduzir procedimentos de operações simples com as frações. Por exemplo: Uma metade da maça somada a outra metade da maçã: uma maça inteira. De uma maça dividida em 12 partes, como duas e minha colega mais duas, quanto comemos juntas? Quatro partes ou quatro 12 avos. E assim por diante.

Catárse:
Depois da conceituação o professor avisa a sala que um amigo (o chefe Agostino) está à procura de um novo entregador de pizza. Todas as encomendas estão atrasadas e o chefe Agostino precisa contratar um ajudante, urgente! A única exigência para a vaga, é que o candidato conheça bem as frações. O docente convida a sala a se aventurar!
Na sala de informática, apresenta o jogo “Dividindo a Pizza” à sala e incentiva o pessoal a brincar com o mesmo. Vale lembrar que, segundo os Parâmetros Curriculares Nacionais (BRASIL, 1997), além de ser um objeto sociocultural em que a Matemática está presente, o jogo é uma atividade natural no desenvolvimento dos processos psicológicos básicos; supõe um “fazer sem obrigação externa e imposta”, embora demande exigências, normas e controle. Para crianças pequenas, os jogos são as ações que são repetidas sistematicamente, mas que possuem um sentido funcional, ou seja, elas são fonte de significados e, portanto, possibilitam compreensão, geram satisfação, formam hábitos que se estruturam num sistema.
Durante o jogo é importante que o professor faça intervenções, questionando aos alunos:
É difícil representar as frações?
Que operação você acha mais fácil fazer: a subtração ou a adição? Por quê?
Você calculou o resultado das operações mentalmente ou precisou usar outro recurso como os dedos?

Prática Social Final:
Ao retornarem à sala, os alunos são convidados a refletirem sobre o jogo e os conhecimentos adquiridos.

Recursos
Cartolinas,
material escolar (caderno, lápis),
frutas que possam ser divididas (maças/peras),
laboratório de informática,
jogo on line “Dividindo a Pizza”.
As frações são tão terríveis assim???
Nós acreditamos que não! Aliás,
apostamos que além de úteis e presentes em nosso cotidiano podem ser deliciosas
...
AVALIAÇÃO
Diagnóstica: realizada a partir das discussões iniciais em sala de aula, durante roda de conversa/conversa dirigida.
Formativa ou processual: realizada a partir do acompanhamento dos alunos ao longo da aula ''teórica" e "prática"; relativa à participação.
Full transcript