Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Arte contemporanea

No description
by

Vinícius Santos

on 27 September 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Arte contemporanea

Noções de herença e referência, rejeição da noção de originalidade absoluta
O corpo como moldura, tema e campo de experimentação
A efemidade da vida e a degradação física dos corpos
O jogo entre identidade e anonimato
Sensibilidade feminina: dimensão miniaturizada, intimista, internalizada, aspectos de domesricidade. Algumas tendencias
da arte contemporânea: * Usando manteiga de amendoim e geleia, Vik reproduz a famosa Monalisa. A ideia teve como inspiração o preceito de que a cópia de uma cópia é sempre um original, de Warhol. A OP ART (abreviatura de óptical art, "ARTE ÓPTICA") explora a falibilidade do olho humano. 1 – Cartaz: 1ª bienal de São Paulo, 1951 A OP ART (abreviatura de óptical art, "ARTE ÓPTICA") explora a falibilidade do olho humano. O Diário de São Paulo, 21 de outrubro de 1951 Manifesto Ruptura: lançado em 1952 na exposição do MAM de São Paulo, e assinado por: Waldemar Cordeiro, artista e portavoz do grupo, Sacilotto, Lothar Charoux, Anatol Wladyslaw, Kazmer Féjer, Leopold Haar e Geraldo de Barros. Geraldo De Barros - Funcao Diagonal, 1952 Waldemar Cordeiro - Movimento, 1951 Alexandre Wollner - Composição com Triângulo Proporcional, 1953 Kazmer Féjer – Sem título, 1956 Grupo Frente (Rio de Janeiro, 1954) Ivan Serpa – Formas,1951 Fotografia de Lygia Clark na I Exposição Neoconcreta, 1959, em frente às suas obras Unidades Hélio Oiticida – Parangolés, 1964 1960 1970 A década de 70, no Brasil, foi marcada pelo endurecimento do regime pós- 1964 e pela censura.Profissionais de diversas àreas haviam deixado o país, dentre eles podemos citar Oscar Niemeyer, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Paulo Freire entre muitos outros. Artur Barrio Na década de 70 surge a arte postal, apresentando-se como maneira alternativa de circulação da obra, e os livros de artista, que não eram livros sobre o artista, mas publicações que podiam conter somente imagens ou palavras idealizadas por ele. As vanguardas dos anos 70, exercitavam a multiplicidade de estilos, a mescla de técnicas, a fusão de gêneros, a ruptura de suportes,valorizando assim o caràter multidisciplinar da arte. Cildo Meireles Flávio de Carvalho Arteônica Efêmera (em inglês, Ephemera) é uma matéria impressa ou escrita transitória, que não é feita com a intenção de que seja guardada ou preservada por longo período. Arte efêmera: 1990 1950 Adriana Varejão Ernesto Neto NazarethPacheco Tunga "Algo de novo se passa no domínio das artes plásticas, e esse caráter novo se pronuncia no próprio título da mostra: os pintores voltaram a opinar! Isso é fundamental!" Ferreira Gullar - original - ESTRUTURAS DE CAIXAS DE FÓSFOROS, 1964 - O dentro é fora 1963 Lygia Clark - Franz Weissmann Madri 1963 - Galleria d'arte della Casa do Brasil 1963 - Vinte e Cinco Relevos 1965 Franz Weissmann Helio Hoitica - Parangole 1964 Ivan Serpa - Fase Negra 1964 Cartaz Opnião 65 - Estoria (O Fim da Idade de Chumbo) 1965 - Cartaz 1967 Pedro Escosteguy Rubens Gerchman A Bela Lindoneia 1966 Memoria Afetiva 1967 Roberto Carlos 1966 Whooosh 1967 Mauricio Nogueira Lima ARTE CONTEMPORÂNEA BRASILEIRA 1980
Full transcript