Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

A AFETIVIDADE E SUAS ALTERAÇÕES

No description
by

Andrieli Santos

on 5 June 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of A AFETIVIDADE E SUAS ALTERAÇÕES

A vida afetiva é a dimensão psíquica que dá cor, brilho e calor a todas as vivências humanas. sem a afetividade a vida mental torna-se vazia, sem sabor
Humor ou estado de ânimo:
Definido como o tônus afetivo do indivíduo, o estado emocional basal e difuso em que se encontra a pessoa em determinado momento.
Emoções
Podem ser definidas como reações afetivas agudas, momentâneas, desencadeadas por estimulos significativos. Estado afetivo
intenso, de curta duração
Sentimentos
São estados e configurações afetivas estáveis, em relação a às emoções, são mais atenuados em sua intensidade e menos reativos a estímulos passageiros. Estão associados a conteúdos intelectuais, valores e representações.

Afetos
Defini-se afeto como a qualidade e o tônus emocional que acompanha uma ideia ou representação mental.
A afetividade é um termo genérico que compreende várias modalidades de vivências afetivas:
Humor ou estado de ânimo
Emoções
Sentimentos
Afetos
Paixões
A AFETIVIDADE E SUAS ALTERAÇÕES
Andrieli Silveira dos Santos
Franciene Senna Dias
Janaíra de Oliveira Terres
Rosângela de Lacerda

São expostos vários sentimentos de acordo com sua tonalidade afetiva:

Alegria
Tristeza
Paixões
Estado afetivo extremamente intenso, que domina a atividade psíquica como um todo, captando e dirigindo a atenção e o interesse do indivíduo em uma só direção, inibindo os demais interesses.
Emoção vs Razão
Na tradição do pensamento ocidental, a emoção opõe-se frontalmente a razão; segundo essa tradição, a emoção cega o homem e o impede de pensar com clareza e sensatez
Contrários a essa concepção, autores como Berdiaeff e Scheller afirmam que a dimensão emocional pode contribuir (e não atrapalhar) no contato do homem com a realidade.
Catatimia
Bleuler (1942) denominou de catatimia a importante influência que a vida afetiva, o estado de humor, as emoções, os sentimentos e as paixões exercem sobre as demais funções psíquicas.

Reação afetiva
A vida afetiva ocorre sempre em um contexto de relaões do Eu com o mundo e com as pessoas.

Há duas importantes dimensões dentro da afetividade: SINTONIZAÇÃO AFETIVA e IRRADIAÇÃO AFETIVA.

Na condição de Rigidez afetiva o individuo não deseja, tem dificuldade ou impossibilidade tanto de sintonização como de irradiação afetiva.
Teorias e dimensões da afetividade
Teoria de James-Lange:

Segundo William James (1952) e Karl Lange (1895), a base das emoções deveria ser encontrada na periferia do corpo, principalmente nas reações do sistema nervoso autônomo periférico

"após as mudanças corpóreas, segue-se imediatamente a percepção do fato excitante, e a emoção é o que sentimos dessas mudanças (corpóreas)"
Atração pelo outro
Perigo
Agressividade
Narcisismo
Aspectos cerebrais neuropsicológicos das emoções:
Amígdala: situa-se na região temporal medial, que juntamente com suas projeções eferentes e aferentes, tem grande importância nas reações de medo.
O núcleo lateral da amígdala estaria envolvido com a percepção de estímulos auditivos relacionado ao medo.
O núcleo central da amígdala emitiria projeções para o tronco cerebral, produzindo respostas hormonal ao medo e ao estresse.
Córtex orbitofrontal: está intimamente relacionado com as emoções, situa-se na parte mais dianteira dos lobos frontais.
Lobo parietal direito: Pacientes com lesões nessa área apresentam agnosia do dimídio esquerdo com heminatenção visual à esquerda. Podem também apresentar humor expansivo, alegre, ao contrário do humor triste e apático dos pacientes com lesões nas áreas frontais anteriores esquerdas.
Aspectos psicodinâmicos da afetividade:
Concepção Freudiana:
Uma das contribuições mais importantes da psicanalise à psicopatologia tem sido na área da afetividade. A angústia tem importância central na teoria freudiana dos afetos.

Concepção de Melanie Klein:
Os afetos, em sua teoria, seriam centrais para toda a psicopatologia e estariam intimamente associados às fantasias primitivas e às chamadas relações de objeto.
Alterações patologicas da afetividade:
Estado de humor :
Distimia em psicopatologia é termo que designa a alteração básica do humor, tanto no sentido da inibição como no sentido da exaltação.

O termo disforia, diz respeito, a distimia acompanhada de uma tonalidade desagradável, mal – humorada.

A hipotimia refere-se a base afetiva de todo o transtorno depressivo.

A hipertimia refere-se a humor patologicamente alterado no sentido de exaltação e de alegria.

A puerilidade é uma alteração do humor que se caracteriza pelo aspecto infantil, simplório, regredido. Verifica-se a puerilidade na esquizofrenia hebefrênica, em indivíduos com défict intelectual, em alguns quadros histéricos e em personalidades imaturas.

Ansiedade, angústia e medo
A ansiedade é definida como estado de humor desconfortável, apreensão negativa em relação ao futuro. Pode incluir manifestações somáticas e fisiológicas, e manifestações psíquicas.

O termo angústia assemelha-se muito à ansiedade, mas tem conotação mais corporal e mais relacionada ao passado.

O medo diferencia-se da ansiedade e da angústia por referir-se a um objeto mais ou menos preciso (o medo é, quase sempre, medo de algo
Algumas correntes teóricas da psicopatologia têm definido certos tipos de angústia e ansiedade:
Na escola psicanalítica:

Angústia de castração
Angústia de morte ou de aniquilamento
Ansiedade depressiva
Ansiedade persecutória ou paranóide
Angústia da separação
Sentimento de falta de sentimento
Anedonia
Indiferença afetiva
Labilidade afetiva e incontinência afetiva
Ambivalência afetiva
Neotimia
Medo
Fobias
Pânico

Na escola existencialista:

Angústia existencial

Nas escolas comportamentalistas e cognitivas

Ansiedade de desempenho
Ansiedade antecipatória
Alteração das emoções e sentimentos
Apatia
Hipomodulação do afeto
Inadequação do afeto ou paratimia
Pobreza de sentimentos e distanciamento afetivo
Embotamento afetivo e devastação afetiva

Circuito septo-hipocampal: Vem sendo implicado nas experiencias de ansiedade.

A porção medial do lobo frontal: utiliza-se de informações oriundas da amígdala para monitorar o estado interno do organismo e regular respostas apropriadas a tal estado.
O giro cingulado, localizado na porção medial dos lobos frontais, está envolvido diretamente no controle das emoções.
Full transcript