Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Comunicação Espacial, Promoção e

No description
by

Monitoria Comunicação 2

on 8 October 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Comunicação Espacial, Promoção e

Os edifícios que abrigam museus, em geral, têm força expressiva na comunicação com o público e constituem-se como a primeira forma de identificação..

Talvez por isso seja possível observar, com certa regularidade, que:
-Edifícios antigos abrigam museus com acervos históricos;
-Edifícios modernos abrigam museus com acervos de arte moderna e contemporânea;
-Edifícios/construções inovadoras abrigam museus com acervos de ciências e tecnologia
Linguagens Expositivas
A utilização do termo “divulgação em museus” no contexto dessa apresentação de slides
NÃO SE REFERE À DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA
em museus, campo de estudo e atuação relacionado à educação em museus
"A arquitetura é a primeira representação hermenêutica do museu; sua função principal, além de resolver questões funcionais, é a de ser a expressão do museu como coleção, e como edifício natural e público"
Josep Maria Montaner; "El museo como espectálo arqitectónico"
Comunicação Espacial, Promoção e Divulgação em Museus
1-Introdução, Arquitetura e Linguagens Expositivas

A comunicação interna e externa do museu deve refletir a imagem institucional, sendo um importante meio de divulgação do acervo e da missão da instituição.

A identidade visual do museu deve aparecer em todo seu material de comunicação: na sinalização interna e externa, nas publicações, nos mapas, guias e folders, nos sites e produtos de marketing.
Estratégias comunicacionais que os museus lançam mão com vistas à imediata identificação do público
Edifício
Logotipo
Sinalização
Bilhetes de entrada/ ingressos
Convites para exposições
Folder e folheto
Guia
Catálogo
Publicações
NO ENTANTO, ISTO NÃO SE CONSTITUI COMO REGRA!!!
Museu Histórico Nacional, Rio de Janeiro;
antigo arsenal de guerra
MAST, Museu de Astronomia e Ciências Afins,
Rio de janeiro;
acervo que conta a história da ciência no Brasil
Centre Georges Pompidou,
Paris
Fundação Iberê Camargo,
Porto Alegre
Museu de Arte de São Paulo Assis Chateubriand
ROM, Royal Ontario Museum,
Canadá
Museu do Louvre, Paris;
acervo que conta a história da arte ocidental
I.M.Pei
Museu de Arte Islâmica,
Catar
Zaha Hadid
Maxxi, Roma
Anexo da Serpertine Gallery,
Londres
Frank Gehry
Guggenheim de Bilbao
Weisman Art Museum,
Minneapolis
Paulo Mendes da Rocha
MUBE, Museu Brasileiro da Escultura,
São Paulo
Museu das Minas e do Metal,
Belo Horizonte
Na exposição, como na arquitetura, a deambulação do visitante é fundamental, e o entorno arquitetônico pode contribuir para o efeito dos conteúdos projetados sobre o público"
Lisbeth Rebollo; "Entre Cenografias"
Rijksmuseum, Amsterdan
relação entre arquitetura e expografia
" A galeria ideal subtrai da obra de arte todos os indícios que interfiram no fato de que ela é arte"

"O mundo ideal não deve entrar, de modo que as janelas são geralmente lacradas. As paredes são pintadas de branco. O teto torna-se a fonte de luz. O chão de madeira é polido para que você provoque estalidos auteros ao andar, ou acarpetado, para que você ande sem ruído"
Brian O'Doherty; "No Interior do Cubo Branco"
Cubo Branco
Whitney Museum of American Art; Nova York
MoMA, Nova York
Fundação Miró, Barcelona
A cor na lógica do Cubo Branco
Exposição Nu Masculino,
Museu D'Orsay, Paris
Museu de L'Orangerie; Paris
The Metropolitan Museum of Art;
Nova York
MALBA; Buenos Aires
Caixa Preta
Museu do Quai-Branly,
Paris
Museu do Quai-Branly,
Paris
Cenografia
"O conceito de "cenografia", aqui aplicado à exposição de arte é entendido, portanto, como modo de criar uma atmosfera que se pensa ideal e representativa das situações envolvidas numa apresentação narrativa, uma ambientação construída para a ação, a apresentação de um discurso sobre a arte que colabora para promover a recepção estética e instigar a imaginação e o conhecimento sensível do que se apresenta ao visitante"
Lisbeth Rebollo, "Entre Cenografias"
Diorama no Hall dos Mamíferos do
Museu de História Natural de Nova York
Museu de História Natural
de Paris
Estúdio de Rembrandt reproduzido no
Museu Casa de Rembrandt, Amsterdan
Gabinete de Curiosidades reproduzido
no Museu Oceanográfico de Mônaco
Biosphere Environmental Museum,
Canadá
California Academy os Science,
Estados Unidos
The Metropolitan Museum of Art;
Nova York
Alguns arquitetos
Full transcript