Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

criança

No description
by

Thaiana da Silva

on 3 December 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of criança

Infância Alessandra Behar Ramos
Gabriela Carniel
Jéssica Lesina
Pablo Couto
Roberta Gonzaga
Thaiana Lindemann UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
FACULDADE DE MEDICINA
CURSO DE NUTRIÇÃO
DESENVOLVIMENTO HUMANO E NUTRIÇÃO 1ª infância 0 - 3 anos Desenvolvimento Cognitivo Sensório-motor 0 a 2 anos

Conhecimento do mundo baseado nos sentidos e habilidades motoras. No final do período, emprega representações mentais. Pensamento pré-operatório 2 a 6 anos

Uso de símbolos, palavras, números para representar aspectos do mundo. Relaciona-se apenas por meio de sua perspectiva individual. O mundo é fruto de percepção imediata. atividades sensoras e motoras, conhecimento baseado na prática

primeiramente respondem apenas por reflexos

após isso são orientadas para uma meta Estágio 1 - uso dos reflexos



nascimento ao 1º mês Estágio 2: reações circulares primárias
(ação e resposta)

do 1º ao 4º mês Estágio 3: reações circulares secundárias

(ação e resposta do outro)




4º ao 8º
mês Estágio 4: coordenação de esquemas secundários

experiência passada - novos problemas

permanência do objeto

do 9 aos 12 meses Estágio 5: reações circulares terciárias

- ação semelhantes para obter resultados satisfatórios - tentativa e erro
- resolução de problemas
- causalidade



12 aos 15 meses Estágio 6: combinações mentais


- fingimento
- pensa antes de agir




1º ao 2º ano Desenvolvimento Psicossocial da primeira infância em diante ocorre o desenvolvimento da personalidade combinado com as relações sociais combinação de pensamento, temperamento, comportamento e emoções desenvolvimento da confiança, do apego
competência X necessidade de carinho e proteção Teorias Freud Erickson Bowlby e Ainsworth Fase Oral Fase Anal boca prazer - comer conhecimento
possessão fezes - alívio regulação do impulso intestinal aquisição de mais caráter Fase Fálica apego pelo sexo oposto identificação com indíviduo
de mesmo gênero Teoria do apego Seguro Ambivalente Desorganizado Evitativo segurança possibilita exploração mães agressivas, insensíveis
crianças contraditórias mães não correspondem necessidades
criança evita contato e procura consolo crianças não sabem o que esperar
agem até serem atendidos Confiança básica X desconfiança básica (12 a 18 meses)

Autonomia X vergonha e dúvida(12 meses a 3 anos)

Iniciativa X culpa (3 anos aos 6 anos) 2ª infância 3 - 6 anos Avanços

Compreensão de causa e efeito

Capacidade de classificar

Empatia; teoria da mente.; Compreensão de identidades

Limitações: Animismo, egocentrismo, raciocínio transdutivo, irreversibilidade, incapacidade de distinguir aparência realidade, incapacidade de descentrar. Casos Principais
Observados Estevan - 4 anos Lucas - 4 anos Estevan Habilidades escrever o próprio

reconhecer letras do alfabeto

contar sozinho até 10

mentir

percepção de gênero questionar

inventar/imaginar

percepção de idade, tamanho

causa e efeito

classificar as pessoas

egocentrismo Menino, 4 anos no supermercado os pais estavam segurando as sacolas do super

o menino ficou gritando que queria colo

o pai disse que largaria as sacolas e iria pegá-lo

no colo do pai chorava pelo colo da mãe Bebê na areia - 8 meses habilidades motoras
pá e areia na boca (oral)
bate no pote, ouve o som e sorri, bate mais rápido
tenta caminhar sem a mãe Menina - 10 anos A Jéssica tirou a câmera a bolsa e começou a tirar fotos do Estevan.

A menina de longe viu a câmera, se aproximou devagar, parou na nossa frente com a pose e tirou o óculos. Depois de perceber que
estávamoss observando,
colocou novamente o óculos
e arrumou o cabelo.

Ficou ali até a mãe chamar. Bebê no vai e vem - 7/8 meses tenta se manter sentado
vê crianças jogando futebol, começa a chutar e a tentar descer. Lucas - 4 anos imitações
egocentrismo
mãe e pai dão tapas na criança
a criança da socos e chutes nos pais quando não ganha o que quer
tira sarro de todos
fálico: não pela mãe, apenas desapego
causa e efeito: chute e machuca, para
comeu 3 espetinhos de carne e 1 lata de refrigerante Menino - 5 anos sentado numa pedra próximo aos familiares, tomando suco de laranja artificial e comendo bolachas recheadas sozinho. Ficou observando o movimento das pessoas que passavam e volta e meia gritava algo para algum familiar, tentando interagir. Após terminar seu lanche o garoto escolhe um graveto e começou a brincar, simulando uma espada. Se aproxima da família e ficou conversando com um adulto enquanto brincava com graveto.

Depois correu de árvore em árvore tentando alcançar as folhas dos galhos à saltos e gravetadas.

Algum familiar grita seu nome e o chama para ir embora, a criança atende o chamado e corre levando consigo seu "brinquedo". As crianças vivem em um mundo de imaginação e sentimento. Elas investem no objeto mais insignificante com qualquer forma que lhes agrade e vêem nele o que desejam ver.

Estágio pré-operacional:

Na teoria de Piaget, é o segundo maior estágio de desenvolvimento cognitivo (aproximadamente dos 2 aos 7 anos), no qual as crianças tornam-se mais sofisticadas em seu uso de pensamento simbólico, mas ainda não são capazes de utilizar a lógica. crianças que costumavam bater aos 2 anos tendem a ser fisicamente mais agressivas aos 5 anos.

hormônio masculino pode estar na base do comportamento agressivo

um fator importante é o relacionamento inicial negativo com a mãe, que pode interagir com outros fatores de risco

o apego inseguro e a ausência de carinho, afeição e proteção maternos no primeiro ano de vida predizem agressividade na segunda infância

pais que recuam quando confrontados com as demandas de um criança podem reforçar a repetição do comportamento indesejável por esta. as crianças julgam a aparência física o mais importante.

a aceitação social vem a seguir.

crianças em idade escolar julgam a si mesmas mais pela boa aparência e pela popularidade. "todo dia eu como doce" Mentiras "eu tinha um cachorro chamado gato e ele morreu." as crianças conhecem a diferença entre um cão real e um cão de um sonho. Elas sabem fingir e identificar quando outra pessoa está fingindo Percepção de gênero "só menino joga futebol, meninas sempre perdem."

"boneca é coisa de menina."

"rosa e roxo são cores de meninas. Azul, branco, preto, verde, amarelo, vermelho são cores de menino.

"querem jogar? Vocês vão perder!" consciência do gênero é um fator importante no desenvolvimento do autoconceito.
crianças costumam atribuir qualidades positivas a seu próprio sexo e negativas ao sexo oposto
Freud - processo de identificação: a percepção e consequentemente a adoção de características, crenças, atitudes, valores e comportamentos do genitor do mesmo sexo.
as meninas possuem mais liberdade do que os meninos na escolha de roupas, jogos e parceiros para brincar. "ela é menor que eu, se ela cair ela se machuca."
"meu amigo tem 6 anos, ele é velhíssimo."
"ele é mais novo que eu porque ele não é do meu tamanho" Percepção de tamanho/idade "- o goleiro sempre ganha.
- nem sempre.
- sim, sempre!" Ponto de Vista As crianças pequenas concentram-se tanto em seu próprio ponto de vista que não conseguem perceber o de outra pessoa, segundo Piaget aos 4 anos, as crianças expressam palavras para comparar qualidades, pode dizer que um objeto é maior que o outro ou que um está mais cheio que o outro. Alimentação em uma manhã comeu um picolé de chocolate, uma tigela de açai com granola e bolo padrão de alimentação envolve a participação efetiva dos pais como educadores nutricionais.

a tendência das preferências alimentares das crianças na idade pré-escolar conduz ao consumo de alimentos com quantidade elevada de carboidrato, açúcar, gordura e sal.

associação de três fatores: percepção sensória dos alimentos, consequência pós-ingesta dos alimentos e contexto social.

aprende a gostar e a não gostar de alimentos, através da ingesta repetida.

freqüentemente os alimentos ricos em gordura e açúcar são utilizados em festas e celebrações, ou como recompensa. aperfeiçoam suas capacidades de correr, saltar e arremessar bola.

já possui preferência pela mão direita. habilidades motoras refinadas, como abotoar camisas, desenhar figuras, pintar dentro do desenho, envolvendo coordenação entre mão e olho e músculos refinados.

crianças menores de 6 anos de idade raramente estão preparadas para participar de esportes organizados constatou-se que a presença de adultos inibe o pensamento mágico das crianças MUITO OBRIGADO!
Full transcript