Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Karl Marx

No description
by

Thiago Silva

on 12 May 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Karl Marx

Karl Marx
Teoria Sociológica
A teoria filosófica/sociológica de Marx, chamada de materialismo histórico dialético foi adotada por diversos pensadores como uma "teoria mundo".
A dialética de Hegel
A vida de Hegel foi, inteiramente dedicada a carreira acadêmica. Filho de familía rica, completou tranquilamente seus estudos. Apaixounou-se pelos gregos antigos em especifíco por Heráclito.
O materialismo
Ideologia
Ideologia é um dos conceitos mais importantes das ciências sociais, ao mesmo tempo que é um dos mais controversos da história.
A luta de classes
Para Marx, todas as sociedades ão divididas em classes. Sempre existem pelo menos duas delas que são antagônicas.
E o Materialismo Histórico
Dialético.

Vida e Obra
Questão: A vida de um indivíduo interfere ou condiciona seu pensamento?
Teórico do socialismo, Karl Marx estudou direito nas universidades de Bonn e Berlim, mas sempre demonstrou mais interesse pela história e pela filosofia. Quando tinha 24 anos, começou a trabalhar como jornalista em Colônia, assinando artigos social-democratas que provocaram uma grande irritação nas autoridades do país.

Integrante de um grupo de jovens que tinham afinidade com a teoria pregada por Hegel (Georg Wilhelm Friedrich Hegel) - um dos mais importantes e influentes filósofos alemães do século 19), Marx começou a ter mais familiaridade dos problemas econômicos que afetavam as nações quando trabalhava como jornalista.
Após o casamento com uma amiga de infância (Jenny von Westphalen), foi morar em Paris, onde lançou os "Anais Franco-Alemães", órgão principal dos hegelianos de esquerda. Foi em Paris que Marx conheceu Friedrich Engels, com o qual manteve amizade por toda a vida.

Na capital francesa, a produção de Marx tomou um grande impulso. Nesta época, redigiu "Contribuição à crítica da filosofia do direito de Hegel". Depois, contra os adeptos da teoria hegeliana, escreveu, com Engels, "A Sagrada Família", "Ideologia alemã" (texto publicado após a sua morte).

Depois de Paris, Marx morou em Bruxelas. Na capital da Bélgica, o economista intensificou os contatos com operários e participou de organizações clandestinas. Em 1848, Marx e Engels publicaram o "Manifesto do Partido Comunista", o primeiro esboço da teoria revolucionária que, anos mais tarde, seria denominada marxista.
Neste trabalho, Marx e Engels apresentam os fundamentos de um movimento de luta contra o capitalismo e defendem a construção de uma sociedade sem classe e sem Estado. No mesmo ano, foi expulso da Bélgica e voltou a morar em Colônia, onde lançou a "Nova Gazeta Renana", jornal onde escreveu muitos artigos favoráveis aos operários.

Expulso da Alemanha, foi morar refugiado em Londres, onde viveu na miséria. Foi na capital inglesa que Karl Marx intensificou os seus estudos de economia e de história e passou a escrever artigos para jornais dos Estados Unidos sobre política exterior.
Em 1864, foi co-fundador da "Associação Internacional dos Operários", que mais tarde receberia o nome de 1ª Internacional. Três anos mais tarde, publica o primeiro volume de sua obra-prima, "O Capital".

Desiludido com as mortes de sua mulher (1881) e de sua filha Jenny (1883), Karl Marx morreu no dia 14 de março de 1883. Foi então que Engels reuniu toda a documentação deixada por Marx para atualizar "O Capital"

Embora praticamente ignorado pelos estudiosos acadêmicos de sua época, Karl Marx é um dos pensadores que mais influenciaram a história da humanidade. O conjunto de suas ideias sociais, econômicas e políticas transformaram nações e criaram blocos hegemônicos. Muitas de suas previsões ruíram com o tempo, mas o pensamento de Marx exerceu enorme influência sobre a história.

O Marxismo corresponde a um dos últimos metadiscurso ou metanarrativa da humanidade, ou seja, um sistema teórico que busca ao mesmo tempo explicar toda a realidade. Dessa forma o marxismo não é apenas uma teoria sociológica, mas também:
Filosófica;
Psicológica;
Direito;
Política;
Relações Internacionais;
Economica;
Educação;
Religião:
Influências do pensamento de Marx
Marx era um filosofo de formação, assim sendo, grande parte de suas referências vinham da filosofia, em especial, da filosofia grega pré-socrática. Sua tese de doutorado defendida em 1841 é "Diferença entre as filosofias da natureza de Demócrito e Epicuro".
Contudo, é em outro Grego que Marx busca inspiração: Heráclito.
Heraclito é membro de uma familía aristocrática (talvez descedente de antigos reis). Por isso seu desprezo pelas massas e pelos princípios democráticos, mesmo morando em uma colônia de Atenas. Esse desprezo se manifesta em uma de suas mais famosas frasses:
"Um só homem vale dez mil, se for o melhor".
Heráclito também possuia alguns comportamentos extravagantes, como por exemplo, a foma que escolheu para se matar. Devorado por cães em praça pública. Em Éfeso era tradição se matar aos 60 anos.
Por esse motivo, mas também, pela forma como escrevia Heráclito ficou conhecido como " o obscuro". Ele gravava pequenas frasses, aforismos em chapas de ouro, que ele mesmo depositava no cofre da cidade ordenando aos sacerdotes que so tornassem público seu conteúdo após a sua morte.
Assim sendo, Heráclito optou por ser um filósofo póstumo, recusando-se a falar aos seus compatriotas que definia como adormecidos para dirigirse à humanidade do futuro.
Entre os filósofos que beberam da fonte de Heráclito merecem destaque - Sócrates e Platão - Kant - Hegel - Marx
Heráclito é conhecido como o pai da dialética e é justamente, essa ideia que influência os demais filósofos.
O que é a Dialética?
Provavelmente, foi ao refletir sobre a própria existência que ele elaborou sua doutrina mais conhecida, que pode ser resumida na fórmula: pánta rheî.
Ou seja, "Tudo Flui".
Heráclito debate aqui com outro Filósofo grego importante, Parmênides. Para qual a realidade é estática e se manifesta no "ser", em Heráclito a realidade é dinâmica e se manifesta no "vir a ser".
Heráclito permanece na história como o filósofo do devir.
Para ele a lei que rege o universo é a mudança, para tudo existe o seu oposto, essa interdependência dos contrários forma algo novo.
Abrindo "aspas" para Heráclito:
"não é possível entrar duas vezes no mesmo rio nem tocar duas vezes uma substância".
"a vida é uma criança que brinca, que movimenta as peças do tabuleiro".
"tudo flui e nada permanece, o sol é novo a cada dia".
"a mesma coisa são o vivo e o morto, o desperto e o adormecido, o jovem e o velho: estes, de fato, mudando, tornam-seaqueles, e aqueles mudando, por sua vezse transformam nestes".
"aquilo que está em oposição se concilia; das coisas diferentes nasce a mais bela harmonia e tudo é criado pelos contrários".
Inscreveu-se na Universidade de Tubinga, uma universidade protestante onde estudou filosofia e conheceu os maiores filósofos de sua época.
Em 1818 tornou-se titular da cátedra de Filosofia da Universidade de Berlin, obtendo amplo consenso após a sua morte. Ao longo de sua carreira construiu sua obra que ao contrário de outros pensadores forma um sistema completo.
Para Hegel, a realidade está em continua transformação por que todo ser é intrinsecamente contraditório, ou seja, sua existência já contém em sí sua própria negação.
Veja o caso
das flores:
A flor é a negação da semente e, por sua vez ela é negada pelo fruto.
Neste caso estamos diante de transformações que são explicadas pela superação continua das oposições geradas em cada um destes momentos do processo.
Para Hegel, a ideia de que todos os seres são contraditórios é um princípio que governa toda a realidade. É o fato de que todo ser é contraditório que explica a causa do movimento ou do devir contínuo.
Veja o exemplo:
A criança carrega em sí mesmo a negação de ser criança e torna-se o adulto, que por sua vez, carrega a negação de ser adulto e se transforma em idoso, que por sua vez e portador de sua própria negação, e se transforma ...
" Na visão hegeliana, a realidade é movida pelas contradições e todos os entes do mundo obedecem a evolução dialética expressa nas categorias "tese - antítese - síntese". Cada síntese transforma-se em uma nova tese, e assim o movimento continua.
Dessa forma para Hegel, síntese é a toma de consciência, a história é dialética, mas também os indivíduos são dialéticos.
Veja o
Exemplo:
A dialética do servo e do senhor.
" dois indivíduos lutam entre sí e um deles sai vencedor, podendo matar o vencido. Este, no entanto, prefere submeter-se, paara poupar a própria vida".
"Afim de ser reconhecido como senhor, o vencedor conserva o outro como servo. O servo submetido tudo faz para o senhor, mas com o tempo o senhor descobre que não sabe fazer mais nada, porque, entre ele o mundo, colocou o servo, e é ele que domina a natureza".
"Desse modo, o servo recupera a liberdade, porque o trabalho se torna a expressão da liberdade reconquistada".
Além da dialética de Hegel e de Heráclito, outro filósofo influenciou de forma determinante o pensamento de Marx. Ludwig Feuerbach.
Filósofo monotemático, Feuerbach interesou-se pela investigação de um único problema, justificando-se: "A primeira tendência que se fez em mim não foi gerada pela ciência ou pela filosofia, mas pela religião. Acompanhando essa tendência eu fiz da religião o fim e a profissão da minha vida. O meu primeiro pensamento foi Deus, o segundo a razão, e o último, o homem".
Na verdade, estava interessado não tanto no problema da existência de Deus (ou não), mas no processo de formação da ideia de Deus no pensamento humano.
Nascido em Landshut, na Baviera Ludwig Feuerbach estudou Teologia na Universidade de Heidelberg. Posteriormente, em Berlin, assistiu as aulas de Hegel, que o impressionou profundamente - "aprendi em um mês com Hegel tudo que não aprendi antes".
A ruptura com o mestre concretizou-se nos Pensamentos sobre a Morte e a Imortalidade, ensaios que, pela tese anticristã desenvolvida lhe custou a carreira universitária. A fama de ateu determinou a total marginalização do filósofo do ambiente acadêmico. Passou o resto da sua vida isolado e na miséria.
Tese: Quem criou quem?
O que é Deus? Como nasce a ideia de Deus?
De acordo com o pensador, o mistério inerente a toda religião pode ser revelado invertendo-se a postura tradicional da teologia, ou seja, afirmando não ter sido Deus a criar o homem, mas o homem a criar Deus.
Na noção de Deus, concretizam-se e projetam-se ideias de perfeição tipícamente humanas: Deus é onisciente, porque conhecer e saber são valores apreciados pelo gênero humano, é amor porque todos nós amamos (...)
Em síntese, todas as qualidades do ser divino, são qualificações do ser humano. A religião é o conjuto de relações do homem consigo mesmo, ou melhor, do próprio ser, considerado um outro ser.
Do pensamento de Feuerbach Marx retira duas ideias fundamentais, a primeira é a do materialismo, ou seja, tudo é matéria, não existe o espirito. A segunda é a ideia de alienação, o Deus que se aliena do homem volta para o próprio homem.
Em Marx, a história é fruto do trabalho humano (bases materiais). São os homens, interagindo para satisfazer suas necessidades, que desencadeiam o processo histórico. Para ele, o estudo da sociedade começa quando tomamos consciência de que "o modo de produção da vida material condiciona o desenvolvimento da vida social, política e intelectual" (MARX, 1992 p. 82-83).
Em síntese: o estudo da sociedade tem seu fundamento na economia (vida material do homem), que é o elemento que condiciona todo o desenvolvimento da vida social.
Infraestrutura
Superestrutura
Base material da sociedade onde acontecem as relações economicas, ou seja, o conjunto das forças produtivas e das relações de produção.
Base intelectual da sociedade, ou seja, o conjunto de crenças, de valores, de ideias. Entram aqui as leis e as normas de uma sociedade, seu sistema educacional, político e juridíco.
forma como a sociedade esta organizada para produzir e distribuir riqueza.
Indústria;
Postos de combustíveis;
Ferrovias e rodovias;
Lojas e comércio;
Escolas e hospitais;
Agroindústria ou agronegócio;
A infraestrutura possui dono, a classe burguessa.
Forma como a sociedade está organizada para formular e distribuir conhecimento, ideias, enfim, sua ideologia.
Direito (regras e as leis);
Filosofia;
Educação;
Cultura;
Religião;
Moda;
Ideologia;
Não possui dono. Mas determina a mentalidade do proletarido, ou seja, das classes baixas.
Para Marx, a infraestrutura determina a superestrutura, ou seja, a base econômica (material) que dtermina a base intelectual de uma sociedade.
Em síntese, a ideia da classe dominante, é sempre a ideia da classe dominada.
A infraestrutura cria e recria de maneira dialética a superestrutura.
Infraetrutura
Superestrutura
a) Francis Bacon (1620) no "novo organum" utiliza a palavra como algo que atrpalha o entendimento sobre o mundo,os falsos idólos;
b) Destutt de Tracy (1801) "elementos de ideologia" afirma que ideologia é a ciência que estuda origem das ideias.
c) Napoleão Bonparte (1812) ideologia é uma falsa ideia, uma ilusão. Uma maneira de se enganar ou enganar os outros.
d) Karl Marx (1846) corresponde a um sistema elborado de ideias que formam a consciência que os homens têm de determinada época. As ideologias são impostas, ou seja, a ideia dos dominado é a ideia dos dominantes.
veja os exemplos:
a) Beleza;
b) Aborto:
c) Juventude:
d) Felicidade:
#questão: O que é ideologia?
Ideologia e
feliidade.
É comum ouvirmos frases como:
a) O que importa na vida é ser feliz;
b) Quem é feliz tem tudo;
c) Dinheiro não compra felicidade;
d) Sou pobre mais sou feliz;
e) O amor supera todas as dificuldades;
f) A felicidade está nas coisas simples da terra;
Apesar das condições adversas que se encontram as pessoas, os filmes, novelas, revistas mostram o contrário, ou seja, como a felicidade está presente na família pobre, a superação do menino favelado que vence na vida, ou a história da garota injustiçada que no fim, encontra o verdadeiro amor.
A questão que Marx coloca aqui é simples:

Essas ideias sobre a felicidade, frequentemente espalhadas pelas classes baixas, são de fato elaboradas pelas classes baixas?

Ou, será que essas ideias atendem a interesses especifícos da elite?
Via de regra, temos os dominates e os dominados em luta constante pelo poder, sendo que essa luta é o motor que impulsiona a história.
Grécia antiga:
Escravos vs Patrícios:
Sociedade
Feudal
Servos vs Senhores
Sociedade
Capitalista
Burguesses Vs Proletários
Socilismo Científico
Ditadura do proletariado, momento em que a classe trabalhadora se organiza enquanto classe, derrota a burguessia e instura o socialismo, fase intermediaria até o comunismo.
Luta de clases
Luta de classes
Luta de Classes
Comunismo, sociedade sem classes.
Full transcript